::Decepção na Alemanha – quando o sonho de uma nova vida se torna um pesadelo::

Por acaso achei outro documentário, este sobre brasileiras que vieram para a Alemanha à procura de felicidade e de realizar o sonho da vida delas e acabaram caindo em um pesadelo. Se você quer ver o documentário, pare de ler aqui.

A história começa com uma brasileira que veio para cá através de um anúncio de uma agência, casou-se, segundo suas próprias palavras, sem amor ou sentimento. Ela ficou casada durante 4 meses, durante os quais foi espancada pelo marido. Tentou suicidar-se e depois se separou do marido.

A segunda brasileira foi quase estrangulada pelo ex-marido quando se negou a dormir com ele. Ele declarou perante as autoridades que ela só se casou com ele para conseguir um visto de permanência. Da 2a. vez que ele bateu nela perante sua filha e sua mãe, ela o denunciou para a polícia e se separou dele.

A reportagem também mostra as “técnicas” de uma brasileira para tentar achar um pretendente estrangeiro nas praias do Recife. A brasileira pensa que virá para cá e terá uma vida melhor, menos sofrida, com um bom marido.

A 4a. história é de uma brasileira que se casou com um alemão e o casamento seguiu bem até a gravidez. Durante a gravidez o marido bebia muito e bateu muito nela. Ela foi embora para o Brasil e levou sua filha. O ex-marido levantou falso testemunho, foi ao Brasil e conseguiu licença de um juiz para levar a criança embora para a Alemanha. Desde então, 12 anos se passaram e ela viu a filha uma única vez.

Em geral os pares têm grande diferença de idade, se conhecem pouco tempo antes do casamento, há problemas de comunicação, diferenças culturais, a estrangeira se torna dependente do marido, ele a vê como seu patrimônio, a estrangeira não conhece as leis, não sabe como procurar ajuda, tem dificuldades no idioma, e assim se forma o ciclo da dependência, que muitas vezes acaba em uma grande decepção e em separação, e em cicatrizes na alma.

De todas as entrevistadas do documentário, inclusive a advogada, só foi mostrado um casal binacional que deu certo. A brasileira que procura um gringo e mora no Brasil disse ter sido espancada por seus ex-companheiros e conhecer muitas mulheres no Brasil que sofrem de violência doméstica dentro do casamento. Em nenhum dos casos os ex-maridos das brasileiras foram entrevistados, portanto o documentário foi feito somente sob a perspectiva das brasileiras.

O livro “Wunden der Seele” (Cicatrizes da alma – que eu aliás não consegui encontrar na internet) foi escrito pela primeira brasileira como um aviso para as mulheres, pois, como ela disse, a Alemanha é um país ótimo mas tem-se que ter muito cuidado pois aqui há muitos homens dos quais se deveria manter distância. E que deve-se deixar muito tempo até o casamento para poder conhecer a pessoa bem, acima de tudo seu caráter.

Apesar dos problemas enfrentados, muitas brasileiras não querem falar sobre suas dificuldades na Alemanha, por medo de se mostrarem como “perdedoras”. Desta forma o país continua sendo destino para centenas de brasileiras por ano que tentam encontrar aqui seu príncipe encantado.

About these ads

Tags: , , ,

164 Respostas to “::Decepção na Alemanha – quando o sonho de uma nova vida se torna um pesadelo::”

  1. catita Says:

    Eu vi esta reportagem em outro site, e fiquei “choque”.Eu me pergunto como um “juiz brasileiro” libera,seguindo as leis do Brasil uma crianca tendo a mae para a Alemanha,outro país.Eu realmente, assisstindo a reportagem,nao entendi o “comentario dela”.
    Pela lei,em enfase,estando no país, da mae..isso e “crazy”…
    bom foi 12 anos atras..,mas mesmo..assim..vara da crianca..jamais..permitiria.(Eu particularmente,tive uma historia com um alemao ” popular ele”, antes de me casar com meu “americano” a quase 3 anos atras..).

    Parabens pelo teu blog ,muito informativo,cultural..e linda familia.

    • Margareth Says:

      Tenho procurado informacoes sobre este assunto porque namoro há 2 anos um alemao e terei que decidir se quero casar. Quando vou à Alemanha, procuro me informar sobre todas as questoes legais. Quanto à guarda de filhos, é 50 % para o pai e para a mae e devem ser avaliados todos os casos, só perderiam as chances caso um dos envolvidos seja dependente químico ou tenha problemas psicológicos e/ou financeiros. Penso que nenhum relacionamento seja fácil e com estrangeiro é mais difícil por ter a cultura diferente e também a língua. Os alemaes nao sao tao carinhosos como os brasileiros, sempre cobro de meu namorado isso. Se casar será porque o amo e nao por querer um visto ou uma vida financeira melhor porque já tenho uma boa vida e emprego no Brasil.
      Parabéns pelo blog…

      • Luana Says:

        Maragreth
        Estou indo a Berlim agora em fevereiro..
        gostaria de ter seu contato.
        um abraço

      • Margareth Says:

        Olá Deise,

        Ainda näo estive em Berlim, mas um dia visitarei minha cunhada e conhecerei a cidade. Anote meu email é magghie@ig.com.br

        Abracos,
        Margareth

      • Manuela Says:

        Margareth Euro te aconselho ha Rica a Node vc estar! Moor e sou Casada aqui a 13 anos e a minha vida e no geral Nao facil. Tenho uma filha de 8anos quert voltar ao Brasil e Nao posso.diga a seu namorado que ele Deixel td aqui e case cm vc ai e vc Sera Bem. Mas Feliz . Fica no para um estrangeiro Nao e dificil .querida Nao Fach isst cm sua vida Nao Bem. P ca para morar so para passea.boa Sorte Manu

      • Marianna Says:

        MARGARETH: CUIDADO! A constituição Alemã defende que estrangeiros não devem ter direitos de paternidade ou maternidade exercidos. De acordo com as entre-linhas da Constituição, é como dizer: Ë pai ou mãe o alemão; não o estrangeiro. E existe muitos casos onde essa tal ‘brecha’, prevaleceu. No youtube tem muitos depoimentos de brasileiras. Eu estou no USA, sou filha de alemães e minha família tem uma empresa que atingiu dimensão global, presente em 5 países. Com todo o nosso poder, eu ainda vivo como refém do americano que foi descoberto sendo promíscuo, tendo relacionamentos homossexuais com qualquer um que cruzasse seu caminho, em qualquer cidade que ele visita. Ele é nojento, não toma banho toca qualquer comida ou bebida sem lavar as mãos, a qualquer momento. A regra dele é ter sexo em cada cidade que ele vai; não importa se é homem, mulher, casados, solteiros, strip-tease clubers ou profissionais da prostituição (ambos sexos). A boca-do-lixo (em São Paulo), era o PlayCenter dele. Agora imagine: eu ainda vivo com esse monstro porque meu filho ainda é menor, ele ameaçou meus diretores na empresa em que eu trabalhava; uma empresa Holandesa que até me ajudou muito, mas quando a ameaça foi velada, fui despedida. Meu chefe disse: com dor no coração, precisamos te dispensar porque o risco de vida à todos é alto. E eles me ajudaram porque meus resultados de desempenho eram superiores a 97% em lucros e 98-100% em qualidade, por todos os meses em que lá trabalhei (total: 2 anos). Esse emprego me trouxe liberdade, eu fugí de casa com meu filho e tínhamos tudo que queríamos com meu próprio suor: boa escola, boa comida, boa moradia, viagens e diversão todo final de semana. Conhecí um engenheiro indiano, milionário que tomou todas as medidas legais para casarmos e levar-nos para sua casa em Vancouver. O que aconteceu? ele também foi ameaçado. Perdí o casamento e o amor de um homem que é homem de verdade; moralmente e espiritualmente. Ele era um perfeito exemplo para meu filho que o adorava!
        Por isso amiga, não feche os olhos. Amor não é suficiente. A pessoa quem te provar que é higiênico com os cuidados pessoais e para com os outros, tem boas maneiras e humildade, não importando o quão rico ele seja. Amor e carinho tem que ser demonstrado SIM! Crescí em família de alemães, morei em diferentes países da Europa e sei bem o que é amor de família -> família alemã! Essa estória de que eles são frios ou acanhados não cabe, não! Essa postura é verdadeira quando eles tratam de negócios, assuntos de trabalho ou providências em relação aos assuntos da casa como pagamentos de contas e planejamento. Mas eles têm muito bom coração: meu pai era o próprio cordeiro de Deus! Os alemães ajudaram muito a população local na Bahia, durante a Copa.
        Não perca a esperança, não destrua seu sonho por causa do sofrimento alheio, mas antes de casar, elabore um contrato nupcial se protegendo inclusive de violência doméstica, destino de seus filhos em caso de divórcio; estipule as condições de custódia. Se ele não for um monstro, ele não temerá em assinar, porque um homem de boa índole sabe que tal situação nunca chegará através dele. Se você for má, ele vai ganhar. Se ele o fôr, vc ganhará. Melhor fórmula que essa, nenhuma! Procure um advogado pra te ajudar, fale com advogados brasileiros que estão na Alemanha ou outro país da Europa. Geralmente, eles não te cobram pra te dar algumas dicas e o fazem pelo compromisso de compatriotas; mais pela afinidade brasileira. Deus te abençôe e se quiser falar comigo, meu email é: primeforeignaffairs@outlook.com e meu nome é Marianna.

      • Sandra Santos Says:

        Oi Marianna,
        Obrigada por sua contribuicao. Queria informar que no caso de separacao, na Alemanha o Juizado de Menores tenta de tudo para que o filho tenha uma vida similar a anterior, quando os pais ainda eram casados, e a tendência é que o filho fique com a parte que puder proporcionar isso a seu filho. Conheco vários casos onde a mae estrangeira ficou com os filhos, nao o pai alemao, por decisao judicial dos alemaes.
        Um abraco e tudo de bom, que seu filho cresca e vc possa viver em paz!
        Sandra

  2. Silvia Says:

    Se casamento com pessoas do mesmo país já é difícil… imagina com todas essas diferenças culturais… é complicado mesmo. Mas acredito que existam muitos “casos de sucesso” também… bjss

  3. Simone Says:

    Estou vivendo uma relacao muito complicada com um alemao. Eles sao realmente homens muito frio e nao se preocupam com o sofrimento da mulher com quem estao vivendo se ela é uma estrangeira. Vou voltar para o Brasil em Outubro e nao volto mais aqui. Eu e minha filha brasileira de 11 anos estamos sofrendo muito aqui com a falta de sensibilidade dele. Tenho 31 anos e je estamos juntos a 5 anos mais as coisas pioraram muito no ultimo ano!!!!

  4. Zaqueu de Paula Collecta Says:

    Olá! Li agora seu post sobre a violência contra brasileiras (ou seria estrangeiras em geral?) aí na Alemanha. Ainda não assisti a entrevista que voce disponibiliza no link. Morei na Europa por 2 anos e oito meses, 5 dos quais na Alemanha. Acho que relacionamentos multiculturais são muito difíceis se não existir muita boa vontade (mas muita mesmo!) de ambas as partes. O que notei na Alemanha foi o seguinte: em geral, o alemão que procura uma brasileira (mas poderia ser qualquer outra estrangeira) para se casar, tem pouca formação humana e escolar. Religião, nenhuma (talvez só de nome)!. Principios eticos, poucos. Dificuldade para encontrar uma parceira de sua nacionalidade (o que, acho, deveria constituir um alerta para a candidata estrangeira!!) Da parte brasileira, percebi quase sempre uma união sem sentimento verdadeiro. Casaram-se para ter uma vida melhor. O que me entristecia é que muitas tentavam (talvez em vão, pois hoje em dia ninguém é tão ingênuo) se portar como apaixonadissimas por seus respectivos maridos. Bom, acho que onde existe mentira como raíz de um relacionamento, os frutos serão de acordo… Pobres filhos de tais uniões interesseiras: são os que acabam pagando pela hipocrisia dos pais….
    Com certeza existem casais teuto-brasileiros que dão certo. Eu mesmo conheço vários. Mas, curiosamente, nestes notei verdadeiro e recíproco amor, notei a presença de DEUS na vida deles, notei a honestidade de suas vidas. Talvez isto seja sintomático para nos dizer quais os fundamentos de uma união, seja ela entre pessoas de mesma nacionalidade ou de nacionalidades diferentes.

    • Carolina Says:

      Mania de gente sofrida colocar religião como se ateus fossem os verdadeiros criminosos! Por isso que sofre!

  5. Meire Says:

    Casar por interesse, não é legal. BJS.

  6. Claudia Liebke Says:

    Bom eu estou casada ha quase 5 anos com um alemao. Nos conhecemos em Londres e seis meses depois estavamos casados. Muito pensaram que me casei por documentos mesmo pq eu sou 6 anos mais velha do que ele. Passamos por bons e maus momentos é claro que a diferença de culturas interferiu bastante, mas estamos bem e felizes e hj temos uma linda menina de 2 anos. Eu fui para a Inglaterra com intencao de ficar, mas nunca me passou pela cabeça me casar ou falsificar documentos, é claro que tentar ficar fora do país legalmente nao é facil, mas tbm nao é impossivel…qdo uma mulher se dispoe a se casar por documentos obviamente ela esta correndo riscos de passar por td o que as mulheres citadas nesse site passaram, dai eu me pergunto: Será que o desejo de viver em outro país é maior do que sua integridade?
    Ingenuidade ou burrice?
    Eu nao sei essa é a minha opiniao.
    Espero que as muitas pessoas que lerem esse artigo passem a optar pelos meios legais para se morar ou trabalhar em outro pais.

    • Margareth Says:

      Cláudia,
      Em parte concordo com você, por ficar na ponte aérea Brasil e Alemanha por estes 2 anos, percebo que nosso país mesmo com todas as dificuldades é ainda bom de se viver e trabalhar. Nunca pensei em ter documentos ou ter uma vida melhor em outro país. Meu pai morreu quando eu tinha 5 anos e minha mae criou a mim e minha irma com muita luta e trabalho honesto. E eu trabalhei desde os 16 anos para pagar meus estudos. Hoje, estou terminando meu mestrado, tenho um bom emprego em minha profissao. E sinceramente, se decidir casar com meu namorado será porque realmente o amo e sentindo o mesmo por ele em relacao a mim. Hoje, o nosso país tem grandes possibilidades de emprego e na Europa vejo uma ilusao para quem pense em se dar bem por lá por estas vias. Mas, as pessoas vêm por outro lado e como você disse ingenuidade ou burrice.
      Abracos,

  7. simone Says:

    Namorei dois anos e meio com um americano, viajamos muito e muitas vezes ele foi ao Brasil.
    Chegando aqui , apos dois meses de casamento, vivi dias de terror… ele mentiu em relacao a quase tudo sobre sua vida. Nao tinha trabalho, dependia financeiramente da ex mulher que faleceu de cancer em 2004. E queria mesmo eh que eu trabalhasse para o sustentar. Quis ser violento varias vezes e eu ameacei de chamar a policia e ele ficava com receio..Entao resolvi procurar um trabalho, e mesmo sem falar ingles e somente pouco mais de dois meses no Pais, me mudei para New Jersey, consegui um trabalho interno e estou seguindo minha vida … ele jura que existe um casamento, mas isto nunca existiu. Teria muito o que contar aqui… Por isto meninas cuidado com o sonho de uma vida melhor. Eu ainda tive sorte, Deus me ajudou, mas conheco muitas mulheres que estao em abrigos aqui, com vergonha de retornar ao Brasil e assumir o fracasso. Nada eh facil como pensamos. Eu nao quero voltar ao Brasil, gosto daqui..mas casamento agora , so com muita certeza de tudo. Tenho trauma.
    Fiquem de olhos bem abertos. Contos de fadas nao existem.

    • Edilaine Says:

      Ola Simone, uma perguntinha…vc nn deu sorte mesmo ou os americanos tbm são secos? Gostaria de saber se eles tem sentimentos, pois morro de medo! Sei que somos amorosos até demais, mas eles? como são? Esse pessoal norte americano.

  8. Silvia Brück Says:

    moro na Alemanha, há vinte anos… vim primeiro pra trabalhar, depois conheci meu ex-marido e nos separamos depois de seis anos, devido aos meus erros. já vi nesses vinte anos de tudo, mas nao concordo com Zaquel de Paula Colleta que diz: que o nivel do alemao que se casa com brasileira é inferior… conheco muitos alemaes , médicos, engenheiros, advogados e outros com poder socio-economico alto que se casaram com brasileiras de nivel escolar inferior, penso que essas mesmas mulheres nao teriam chance de serem bem casadas com brasileiros… o problema é a comunicacao… muitas brasileiras querem sair da pobreza em que vivem e se casam com o primeiro que aparece… ou outras que nao entendem o que o marido quer dizer…a maioria das brasileiras que eu conheco nao se esforcam em aprender a lingua, só reclaman da vida… penso que se casassem com brasileiros também seria a mesma coisa. penso que é questao de destino, karma e também inteligencia… mulheres que aceitam serem submissas… sao vitimas fáceis.

    • Conceição Says:

      Gute Nacht, Silvia. Por favor, vc me enviaria seu e-mail para que pudéssemos conversar um pouquinho? ( o meu é blondwapl@yahoo.com.br)

    • Angela Loureiro Says:

      Bom dia Silvia.
      Gostei muito do seu comentário e gostaria de manter contato, moro em Portugal desde 2009, e tenho interesse em conhecer a cultura alemã. Um abraço.

    • Ana Maria Says:

      Morei na Alemanha por 8 anos, meu ex-marido não era violento, mau caráter… mas um falido na vida, nunca ganhou um salário descente… me esforcei muito para falar o alemão nos 3 primeiros anos estudei a língua, tirei a melhor nota nas provas (1) e nunca conseguia um empreguinho q me desse dignidade.

      Vc foi há 20 anos, conheci brasileiras q foram nesta época e são realmente como ve mencionou, mas as q foram após o advento da Internet, como é o meu caso sem chances. Realmente o Zaqueu, antes de misturar religião disse muitas verdades.

      Hoje moro no Brasil, trabalho no q me dá prazer, embora não seja rica, pois não era lá também, tenho contacto com minha ex família alemã (cunhada – q por sinal adoro, sobrinha, mas é verdade: Meu ex-marido nunca teria se casado com uma mulher alemã interessante, a não ser as bombas que existem por lá, que a gente daui no Brasil nunca imaginaria conhecer/existir, aliás há cada bombas sortudas com maridos especiais e brasileiras aqui, guerreiras, bonitas, trabalhadoras, honestas, moças de família etc… todas abandonadas.

      É claro q toda a regra tem exceção, né? Conheci alemãs lá, cuja vida seria enxovalhada se fossem brasileiras e no entando são amadas idolatradas, salve, salve.

  9. falar mais Says:

    OLA LI O SEU DEPOIMENTO E GOSTARIA DE FALAR MAISSOBRE ELE……

  10. Valsk Says:

    Tambem CONCORDO com a Silvia Brück. Isso de falar que alemaes que procuram brasileiras tem nivel inferior nao e verdade. Infelizmente ainda existe muita ma informacao a respeito desse assunto. Sao casos isolados que existem de mulheres brasileiras que se viram nessas situacoes descritas por esse Documentários. Infelizmente. Claro que existem diferencas culturais e se a mulher que casa com um alemao nao procurar quebrar tambem essas diferencas com muito dialogo, e ainda tentar se integrar a nova cultura em que ela esta vivendo, fica impossivel de manter um equilibrio no relacionamento. Muitas vem pra ca pra querer viver uma vida de luxo e ilusoes que elas mesmas criam em suas mentes e quando caem em si e verificam que nao é “bem assim” comecam a reclamar, reclamar, reclamar. Alem disso existe o auto-preconceito por se achar que é brasileira e que por isso, a vizinha que nao disse “hallo”, a discriminou. Olha, tem de tudo. As vezes so escutamos a situacao de um lado, mas nao vemos a outra parte. “A mulher sabia edifica sua casa”.

  11. Zelma Gomes Says:

    Moro na Alemanha, há vinte anos… vim só casar, meu ex-marido e eu nos separamos depois de 12 anos, devido aos nosso defeitos e sentia que foi por pena que tinha me casado. Já vi nesses vinte anos de tudo, o problema é a comunicacao. Pobreza em que se cansava com a primeira coisa que aparecia… E outras que nao conseguimos entender até hoje pelo menos. Mas o que eu queria dizer é…que a maioria das brasileiras que eu conheco nao se esforcam em aprender a lingua, só reclaman da vida… penso que se casassem com brasileiros também seria a mesma coisa. Penso que é questao de destino, carma e também inteligencia… mulheres que aceitam ser submissas… sao vitimas fáceis.

    falar mais Disse:

  12. Zelma Gomes Says:

    Decepcao todos tem e pode acontecer nas melhores famílias!:……………………………………………..Aprendi muitas coisas aqui na Alemanha, isso é um ponto positivo que posso ver aqui ainda, apesar das perdas que tive que isso feriu a minha alma .Eu creio que nehuma agua sanitária poderia limpar essa mancha da minhaaAlma. Perdi tudo que construí em 15 anos e nao consigo entender porque tive que passar por este pesadelo……… Eu nao tenho nén coragem de falar porque mim falta as palavras…
    Realizei varías tarefas, me formei en administracao de empresas com diploma e documentacoes dos estagios ocorridos.
    Aprendi a falar a lingua alema muito rápido que parecia que eu já tivesse falado antes ( Deja vú). Já tinha vivido esse filme em algun lugar, trabalhei também como assistente social, onde foi um dos lugares mais agradavéis que já estive, pois me sentia muito útil em toda minha vida. Ajudava com o coracao os idosos e praraplegícos. E foi isso mesmo! E só vim a encontrar uma pessoa que pudesse me entender e me amar. Amor da minha vida sofri 4 anos esperando por esse dia!
    O Ponto mais importate é que consegui … Às vezes nem acredito ter conseguido encontrar a Minha Cara Metade, meu Amor de Alma, meu Amor mais lindo !!!Por isso nao desista de esperar !!!
    Acredite no seu potencial, nao desista, nunca perca a esperanca. Bjuuuuus Zelma Gomes

  13. Solange Says:

    Primeira vez que leio este blog, e, apesar de nunca ter ido à Alemanha, gosto de ler assuntos de brasileiras morando no exterior. Cada povo tem sua peculiaridade e o povo brasileiro (latino), principalmente a mulher, que passam a vida assistindo novelas e a busca de principe encantado se choca com o temperamento frio do alemão, porque estamos acostumados a querer ser simpáticos, principalmente com os estrangeiros. Acredito que antes de ir morar em um país, devemos nos informar sobre aquele local e principalmente aprender o idioma, sabendo se virar com o idioma local, é meio caminho andado para vivermos melhor.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Solange,
      Concordo com vc quando diz que aprender o idioma local é muito importante. Isto já é um bom comeco no caminho da independencia num país distante.
      Um abraco,
      Sandra

  14. manu Says:

    moro na alemanha a quase 3 anos nunca fui casada com alemao e acho que nem pretendo acho eles muito frio e egoista tudo gira em torno do dinheiro para eles, ja conheci mulheres latinas que se casaram e tinham que dividir a despesa outras que tinham que dar metade do seu salario na mao deles todo mes, eles as vezes parecem nao ter um equilibrio mental conheco algumas que deram certo no casamento mas vejo muitas separadas com pouco tempo de casamento e todas reclamando. to fora!!!!!!11

  15. manu Says:

    Acredito que tenha muitas mulheres casadas com alemao e que sejam felizes mas vejo a maioria reclamar e muitas ja separadas, acho que conviver dentro de um casamento com pessoas de paises diferentes e muito dificil mas acho que com alemao e mais dificil ainda sao pessoas muito materialistas.

  16. Adriana Says:

    um alemao 07 meses.daqui aos 02 meses ele vai ter , que volta pr alemanha ,ele fala que esta muito apaixonado por mim e me pediu em casamento, apesar de ter pouca experiencia mforma,que tenho que

  17. roseane menezes Says:

    casei na alemanha ele tem 17 anos mas que eu e consegui amá-lo muito e vivemos muito bem apesar de tudo sao frios isto é certo. eles nao sao como nos brasileiras.

  18. erika brandenburg Says:

    amigas… verdade seja dita.. os alemaes nao sao pessoas quentes,eu particularmente depois de conhecer varios vejo que eles vivem num mundo paralelo ao nosso. alem disso cuidado com relacao de depenencia por causa do idioma… leis .. etc . quando passamos a depender deles para tudo a coisa fica serissima, cuidado.

  19. MARISA Says:

    BOA NOITE!
    Eu penso em ir para Alemanha em novembro agora de 2012, me cadastrei em um site de relacionamento, estou me comunicando com um Alemão, pela internet, fotos, webcam e badoo. Ele é muito carinho comigo, pelo menos na net, minha queria, meu tesouro etc… não falo ainda o idioma dele, mas irei fazer um curso antes de viajar, apesar que meu amigo me falou que não adianta muito fazer o curso sem ser lá no país pois não é a mesma coisa. Não vou mentir tenho medo depois que ler esse site, apesar que minha prima já se casou com dois estrangeiros e tem dos filhos, minha vizinha com um espanhol e também tem um filho viver muito bem na Espanha , sei de casos que com os Alemãs deram super certo. Não quero, mas saber de brasileiros homens machitas que são muitos violentos e possessivos acho que todas assistem televisão e lerem jornal. Alem da grande maioria não respeita suas esposa sempre tem amantes e as vezes só querem saber de mulher pra casar pra ter uma Amélia. Eu só tenho me decepcionado com os brasileiros e acredito que tudo pode dar certo, só me preocupo com a rapidez do casamento.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Marisa,
      Sugiro a leitura do meu livro http://www.mineirinhanalemanha.de e q aprenda o máximo de alemao mesmo antes de chegar aqui. Para saber se encontrou a pessoa certa ou nao, dê tempo ao tempo e invista em vc.
      Boa sorte e beijos,
      Sandra

    • erika brandenburg Says:

      Muito cuidado! Nao pense que um homem dizer bonitas palavras é sinal de algo positivo. Afinal, bom ou mal carater todos sao bonzinhos no comeco. Muito muito cuidado. Cultura alema é muito difernte da nossa, maneira de pensar, atitudes, enfim tudo muito diferente. Alem disso, creia em mim, por experiencia propria, bons partidos nao estao dando sopa por aqui, e na verdade os bons partidos nao gostam muito das estrangeiras, pois terao que ensina-las tudo tudo tudo aqui na alemanha. A meu ver e por experiencia propria, homem que procura estrangeira é porque na verdade, nao esta conseguindo uma alema que o queira. Cuidado. Outra coisa.. a relacao de dependencia que somos obrigadas a criar com eles nos torna limitadas as vontades e decisoes deles, causando muito desgaste no relacionamento. Sexo, outra coisa importante, a maioria das brasileiras que conheco, incluisive eu, nao sao satisfeitas com eles sexualmente, pois nao gostam muito de sexo. Bom, nao tanto como nós. Por isso mais uma vez digo, nao se iluda, pe no chao. boa sorte. E nao aposte sua vida nessa aventura, vá com calma …

      • Ana Maria Says:

        Falou tudo hein Erika, é isso ai, certíiiiiisssiiimmmaaaa:-)

    • Margareth Says:

      Marisa, como nossas colegas disseram, tenha cuidado. E se tiver algum endereco ou telefone de algum conhecido na Alemanha. E nao entegue se passaporte a ninguém e se puder coloque-o em algum lugar que ele nao saiba. E boa sorte… tenho o telefone de uma assistência social brasileira que vive e trabalha em Giessen.

      • erika brandenburg Says:

        Marisa, eu tambem vivo com um alemao, aindanao casamos. só convivencia. Estou repensando se é isso q quero p mim. Eu tb cansei de homens brasilieros. Achava q era td isso q vc falou. Ok, mas nao se iluda com palavrinhas bonitas de alemao. O meu tb é cheio de mimos, bom ate ele escutar uma critica. Bom, ai muda tudo, quer td exatamente do jeito dele. Finge q me ouve, mas somente qdo lhe convem. A cabeca mt diferente, cuidado. O que eu tenho certeza, é que um homem bem estabelecido na alemanha nao procura estrangeiras que nem sequer sabe falar o idioma. Nao creia em conto de fadas. Nao largue sua vida para confiar num estranho: Na alemanha vc será mt dependente dele, ja que nao fala, nao conhece leis, n tem amigos. Enfim, cuidado para nao vir atras de um sonho e ter que voltar p casa traumatizada chateada e envergonhada. Conheco bem o que digo, tenho várias conhecidas que sofrem com eles. Nao sao tao diferentes dos brasileiros. Exceto pelo fato que nao procuram mt amantes haja visto que o desejo sexual deles deixa bastante a desejar. Bom, sinto muito se decepciono vc. Mas falo a verdade minha e de mts conhecidas. Portanto, peca orientacao a Deus.

      • Margareth Says:

        Érika, gostei de seu comentário. E penso exatamente como você. E é o que falo com Marisa, há muitas pessoas que dao sorte e outras nao. Por exemplo, minha amiga casada com um alemao e vive na Suica, ela sempre diz que o marido é bom e compreensivo. Já a irma dela passa pelas mesmas coisas como o marido como eu com meu namorado. A situacao em outro país é bem diferente de nossa casa, ainda mais com a dificuldade da língua. Li comentários aqui de pessoas que aprenderam em um ano o idioma, fantasia. Sou formada em letras, tenho especializacao e agora, termino o mestrado, com tendência para o doutorado na Alemanha. E nao se iludam achando que aprenderam uma lingua em um ano, isso nao acontece. A língua alema é uma das mais difíceis e somente com vinte ou trinta anos de fluência você poderá dizer que domina o idioma. Digo isso, porque todas as férias de janeiro e julho que fico na Alemanha por três meses para aprender a língua meus professores nativos dizem isso. E até eu como professora sei de nossa própria língua. Outro fator como Érika abordou, achar que lindas palavras mostram que o outro é bom e amável com você. No comeco de meu namoro, recebia flores sempre que ía ao país dele ou que ele vinha aqui, sempre era carinhoso. Depois, que iniciei a experiência de ficar por 3 meses estas duas últimas férias, acontece o mesmo como Érika, eles gostam que a palavra deles prevalecem, nao gostam muito de serem contrariados e ainda há o temperamento, nao devemos esquecer como eles foram criados para serem independentes e nao têm tantos lacos familiares afetivos. Agora, que meu namorado visita e telefona para os pais com frequência porque eu faco isso com eles. Como convidar vizinhos para um chá ou fazer uma torta como gratidao por algo. O que devemos fazer sempre é orar a Deus e pedir à Ele sabedoria para escolhermos o melhor, ou seja, o certo.
        E continuemos as trocas de experiências… tenho gostado… um abraco fraterno a todas.

      • FABIANA Says:

        ola vcs que vivi na alemanha conhece algum alemão solteiro?? pois gostaria de conhecer vivo em portugal 5 anos portugues sim nao dar posso dizer com todas as letras agressivos,jigolos,e muitas outras coisas preferi ficar sempre sozinha que um portugues de mil a um ou dois.mas tenho uma grande vontade de conhecer um alemão.quem sabe.se vcs conhecer algum solteiro agradeço nos dois trocamos imail e fazemos amizades e quem sabe.

    • Marcia Says:

      Querida, se cuide! Amor por internet, não é amor. Quantos casos no Brasil entre brasileiros não dão certo, por que teria que dar entre pessoas de cultura tão distintas. Seja cautelosa.

  20. Deise Says:

    Sao muitos relatos e consequentemente muitas controvérsias. Muitas falsas realidades, muito blá-blá-blá! Fora a visao horrível que muitos aqui fora tem de nós brasileiras:
    Mentira numero 1: TODA BRASILEIRA QUE ESTÁ NA EUROPA FAZ SAMBA SHOW. (mentira, tem brasileira que teve um bom nível de educacao e NAO se conforma em dancar no exterior, tem outros empregos. Mas para isso é impressindível o conhecimento da língua alema)

    Mentira número 2: ALEMAO É FRIO. (mentira, alemaes podem ser tao ou mais carinhosos do que homens em qualquer parte do mundo. Esta errônea frase é muito abrangente e ignorante. As mulheres alemaes por sua vez, sao primorosas na educacao de seus filhos e podem ser lindas e femininas mulheres)

    Mentira número 3: TODO ALEMAO CASADO COM BRASILEIRA É SEX TURIST OU ME FARÁ TRABALHAR PARA SUSTENTÁ-LO! (Mentira, esxiste alemao que assim como a brasileira idealiza o relacionamento ideal, podendo assim, elevar sua amada ao nível mais alto de bom tratamento)

    Mentira número 4: EU VOU FICAR RICA COM CERTEZA SE CASAR COM ALEMAO, POIS QUALQUER UM PODE ME OFERECER UMA VIDA MELHOR DO QUE A QUE TENHO. (Mentira! Cuidado com os HARTZ4! Alcólicos e associais. Vc nao deve pisar no exerios despreparada de TUDO! Sem grana, sem estudo, sem nada! OU vc vai de fato limpar chao ou ser escravizada por alguém)

    Mentira número 5: OS SONHOS DO CASAMENTO IDEAL E DO AMOR SEMPRE ACABAM MAL. (Mentira! Muitas brasileiras conhecem seus maridos casualmente ou… muitos estrangeiros tem a possibilidade de morarem um tempo no BR e consequentemente acabam conhecendo uma pessoa bacana e verdadeira. Muitos casais sao NORMAIS! ELE: Alemao, trabalha, bom nível intelectual, nao alcolizado, nao agressivo etc… ELA: Estudou no Brasil, família, boa esposa, bem intencionada, nao passa fome e nao quer casar por oportunismo. OU seja, EXISTE GENTE feliz aqui sim! Quem só vê derrota, só vive no meio da derrota, busca a derrota e alcanca a derrota! Tudo depende de que vc é. Nao adinata achar q nao foi nada no Brasil vai se tornar a Lady Di aqui na Europa! VAI ESTUDAR!!!! SEr mais do que um corpinho bonito. Dê-se o valor e te valorizarao!

    Mentira número 6: FALRAM QUE TOOODA BRASILEIRA PODE ARRUMAR EMPREGO RÁPIDO E CASAMENTO TB. POSSO FAZER MINHAS MALAS? (NAO! Mentira! Vc só vai arrumar emprego fácil se for de dancarina e mesmo assim muitas vezes no clandestino! Vc tb nao vai CASAR fácil, pq casamento é amizade, companheirismo e verdade. Vc vai no máximo arrumar um problema com o pseudônimo de MARIDO para te dar uma boa dor de cabeca e quem sabe muitos tapas. Entao, pare e pense! Deixe de lado o desespero de sair a qualquer custo do Brasil. Aqui, se vc nao se esforca, estuda, aprende a língua, pode facilmente se dar muito mal!

    Eu teria mil coisas mais para falar, mas no momento acho que isso resume o que vivo e já ví aqui no exterior. Existe felicidade SIM. Mas depende muito de quem vc é e quais foram desde sempre as suas intencoes. Se já pensa em vir para sair da pobreza, desiste! Isso nao dá certo, pq um relacionamento é construído com amor e verdade e nao com oportunismo. Leia, conheca mais sobre o povo, cultura! Na verdade é muito complicado falar disso, pq na minha opiniao nao há uma receita para se encontrar o ALEMAO ideal e casar-se! Isso é muito mecânico e falso! Conheci meu marido em uma universidade no Brasil, ele foi fazer algns períodos do curso lá para aperfeicoar o português e eu estudava lá tb. Eu nunca achei que existice uma fórmula para sair do Brasil. Na verdade, nao existe! Entao meninas, cuidado! MUITO CUIDADO!

    • carolinapelzer Says:

      Eu sou casada com um alemão as 2 anos. Namoramos por 4 anos antes de nos casarmos. Moramos na Irlanda e somos mto felizes. Meu marido e eu temos curso superiores e nos comunicamos em inglês. Acredito que inúmeras brasileiras tentam sair da pobreza tentando a sorte num relacionamento sem mal conhecerem seus parceiros. Aqui na Irlanda tem muitas. As eles da uma vergonha alheia quando me deparo com algumas assim, porém outras realmente acreditam no amor e infelizmente as vezes as diferenças culturais e barreiras de idiomas atrapalham mesmo. Tem qu haver mto amor e compreensão.

    • lua Says:

      Ola Deise…
      gostaria muito de fazer contato para aprender mais..
      seria possível?
      grande abraço.

    • Rita de Cassia de Jesus Says:

      Ola Deise!!!
      Gostei muito do seu comentario….podemos ser amigas.
      Estou na europa ha pouco tempo o meu email e
      rika1974@hotmail.com
      Aguardo retorno

    • Tati Says:

      Concordo com a Deise!
      Namoro um alemão há 3 anos e vamos ficar noivos… Ele não é frio nem alcóolatra…
      Nos conhecemos no Rio por acaso, tenho nível superior e estou no 3° período do curso de alemão e tenho planos de morar na Alemanha…
      Já conheço país e seus costumes, bem como a família dele. Claro que dá um frio na barriga, mas não estou agindo apressadamente ou por impulso e tb não estou indo despreparada.
      Mas todo o cuidado e informação é pouco!

    • Marcia Says:

      Mulher, acho que nos conhecemos! Você falou tudo que eu gostaria de falar para está moçada. Relacionamento Homem X Mulher é igual em qualquer nacionalidade. Fica mais difícil entre culturas diferentes, mas uma boa dose de tolerância tudo se resolve. Quem disse que nós mulheres brasileiras somos fáceis, sempre boazinhas, temos todas as mulheres as nossas TPM, e nos aguentar fica difícil. Portanto dizer que todo homem alemão e o diabo e mulher brasileira anjinha é um pouco de exagero.

    • Ana Maria Says:

      Deise, vc não deixa de ter razão em muitas, muitas coisas, mas a situação ficou bem diferente depois da internet até casamentos como os seus ( acredito há 20, 30 anos eram bem comuns, felizes e duradouros). Agora eles procuram as qualidade q vc tinha na época q conheceu o seu marido e com o rostinho e idade de princesa.

      Eu cheguei na Alemanha falando Ingles, espanhol e Portugues, tenho nível superior no Brasil, problemas de falecimento na família me levaram a querer morar em um País seguro e lindo, o q a Alemanha tem de melhor, não queria e nunca quis viver sozinha para sempre, não buscava o meu príncipe só para viver lá, se ele quisesse poderíamos viver aqui no Brasil também, tenho força e inteligencia de buscar algo bom para trabalhar – Poderia morar no Sul do Brasil, que também adoro, se fosse bom para ele – mas quase todos não acreditam que existiam mulheres q não buscam os tais “documentos”.

      O que me fascinava na cultura é o fato de eles serem mais fiéis, não por serem melhores q os brasileiros, mas pelo sistema na Alemanha ser favorável á mulher – quando eu cheguei no País eu disse a mim mesma: Não existe fidelidade em nenhum lugar no mundo, o q existe é um sistema de um País q funcione, sendo o certo certo e o errado errado, aqui no Brasil muitas vezes isso se inverte.

      O caso de eles não serem “bons de cama” acho que é porque eles não vão sair enfiando o pinto onde não são chamados e fazendo filhos como quem vai ao banheiro limpar o bumbum e sendo os filhos o papel higiênico. Um filho na Alemanha é outros 1000 e sendo assim eles se seguram mais.

      Concordo muito mais com este sistema, infelizmente não nasci em um País sério como este. Ah, o clima, a meu ver, foi o q eu mais tive dificuldades de tragar, até acostumei, mas aprendi a dar mais valor ao sol que brilha aqui no Brasil o ano todo e ao mar. As vezes penso: porque a Alemanha não tem o nosso clima? Mas será que se tivesse seria a Alemanha?

      • Nanda (@FehSantva) Says:

        Oi Ana Maria, estou começando um namoro com um alemão, queria saber se nós poderíamos manter contato pra você me dar algumas dicas ? Eu agradeceria muito !

  21. Cris Says:

    Olá. É a primeira vez q te visito. Estava a procura de uma ajuda… Li seu comentário sobre os homens alemães e resolvi escrever. O homem que conheci tem boa condição mas nunca pedi nada e nem ele dá, diz que não vai sustenter ninguém. E nem quero para não parecer que quero explorá-lo…Tenho dois anos de namoro com esse alemão e já tive namorados brasileiros ruins, mas esse alemão superou todos eles. É estúpido comigo e família, amigos, tanto q já passei muita vergonha por causa dele. Ele mora aqui no Brasil e morei uns meses com ele, foi horrível, todo dia ele me colocava pra fora dizendo q a casa era dele, etc. Também já paquerou outras mulheres na minha frente. E ainda tem a cara de pau de falar mal dos homens do Brasil, sendo que consegue ser pior que eles. Preciso terminar o namoro, porque ele só me faz mal, e agora psicologicamente também. Às vezes fica muito nervoso que até tenho medo dele. Fala muito mal da Alemanha, das mulheres de lá, ect. Acho que ele tem algum distúrbio mental, porque às vezes desliga o celular por até dois, três dias, ou não retorna as minhas ligações, sinto que ele me trata igual uma qualquer. E não sou, sou graduada, faço aulas no mestrado e estou a procura de um emprego melhor. Mas ainda não consegui terminar esse namoro, mas espero consegui. Só resolvi escrever para quem sabe receber um conselho. Perdoe-me quem conhece um alemão de outro jeito, mas esse que eu conheci… Vai ver porque não tenho sorte, nem com os homens estrangeiros… Até!

  22. Ana K Says:

    Olá meninas. Bem, tenho 35 anos e moro em Recife. Ha quase 3 anos namoro um Francês de 45 anos, que conheci casualmente. Ele morava em SP na época, recém chegado ao Brasil a trabalho como gestor de uma Multinacional. Namoramos 2 anos na ponte area Recife-SP até que ele mudou a Recife. De lá para cá mais um ano se passou e este tempo foi bastante precioso para que tomássemos decisões importantes após diariamente na mesma cidade, como começar a escolher uma casa, fazer planos etc. Sou pós-graduada e tenho um bom cargo tb numa multinacional, neste momento estamos com um projeto paralelo de um pequeno investimento comercial. Somos normais, namoramos demais, somos bastante companheiros, ele é bem educado sempre e somos muito atenciosos um com outro. Sinceramente, cotidianamente se não houvesse esse sotaque tão carregado quando nos comunicamos, eu nem lembraria que tenho um “namorido” estrangeiro. Não faz diferença!!! Todo mundo sempre “sobretaxa” Europeus como frios, mas eu tenho um grannnnde parceiro extremamente amável e afável e temos muita sintonia íntima, uma vida bem animada :-) Nossos trabalhos exigem de nós algumas viagem constantes e mesmo assim, apesar de nos ausentarmos bastante durante a semana, estamos sempre conectados. Tenho um filho de outro relacionamento (meu filho convive com meu namorado Francês a mais de 2 anos e somos um divertido trio), fui casada alguns anos com um grande amigo de longas datas que virou namorado, marido e pai do meu filho e este casamento com alguem da mesma cidade que eu, com amigos em comum, mesma cultura etc, só durou 5 anos, éramos tão diferentes e inflexiveis mas éramos 2 Brasileiros, teoricamente teria que dar certão não??!!! Bobagem!!! Então de fato, pela minha experiência não vejo desta forma tão negativa relacionamento com alguem de outra nacionalidade. Acredito que o faz o casal dar certo não é o ponto no mapa onde cada um nasceu e sim o que cada um é, o que cada um quer e a maneira como este casal interage com estes fatores. Eu espero de uma relação carinho, paz, cumplicidade, parceria, amizade, respeito, sex appeal e muito amor. E estas coisas existem em qualquer idioma. Se surge paixão, posteriormente amor entre duas pessoas de nacionalidade distintas e ambas tem maturidade para se desenvolverem juntas é claro que tem grandes chances de dar certo para quaisquer pessoas que sejam. É claro que somos dieferentes e as vezes as diferenças irritam (assim como irritam as diferenças entre casais de mesma nacionalidade por ex) e é claro que temos dificuldades, algumas relacionadas a cultura, sou super agitada, ele tem um jeitão mais sereno, mas após este tempo de boa convivência as coisas se misturam um pouco e hj sou até mais tranquila (um pouco, bem pouco, rs) enquanto ele por exemplo já se veste menos formal e com mais cores :-) Enfim, eu sou feliz, bem feliz e cada vez mais feliz acho. Mas isso não tem nada a ver com cultura, tem a ver com encontrar a pessoa certa e topar desenvolver-se junto a ela. Ou o assunto aqui é o comércio que gira em torno de casais interculturais? …. Porque sobre isso não teria opinião. Ou até tenho. Não há comércio que funcione quando a moeda é a sua vida. Ou a coisa mais preciosa que há nela, que é você mesma! Boa sorte a todas. Abs! Ana K.

  23. Sibele Says:

    Meninas, eu já fui casada com um alemão por 3 anos e quando viemos morar no brasil esse homem se transformou, me traia e isso foi um dos motivos da miha separação. sou graduada e falo dois idiomas. me divorciei ano passado e por ironia do destino conheci outro e estamos namorado a quase dois anos. ele parece ser bem diferente do meu ex marido, mas confesso, no fundo ainda tenho medo de me envolver de novo.

  24. Karolyna Says:

    Pois o Führer daqui de casa parece 2 caras, mas lendo alguns post, consigo ver este lado que a palavra dele é que tem que prevalecer, mas entretanto estamos no Brasil, não sou eu que tenho que adaptar-me, também com essa dupla personalidade, não sei se dá para ir além destes anos, já que quanto mais conheço-o mais me arrependo de ter olhado na Face dele. Me sentia bem em Portugal, mas com uma baby e a crise económica, achei melhor voltar, visto que daqui acompanho as coisas sem vista de melhorar por lá. Agora estou gravida de novo, há que grande besteira confiar cegamente nele, quando comecei a fazer planos de colocar a menina na escola para finalmente deixar a prisão domestica. Pimba, sem querer, querendo ele me engravidou, disse-me estava apenas fazendo um teste para ver se tudo funcionava, calculou errado etc, etc e etc… Tenho culpa Sim! mas não tomo anticoncepcional pois seria igual a viver 365 dias do ano com depressão, sendo que sem o remédio, só observo isso durante a pré-menstruação ou quando ele ataca-me moralmente. Foi um intervalo de 2 anos 7 meses, porque logo agora que fazia planos, para cuidar de mim mesma, ele fez uma coisa dessa. Ele não gosta de camisinha, mas até aqui já vou no meu terceiro exame de sangue e não tenho qualquer tipo de doença, nesse aspecto tenho a certeza também que não há traição, mas entretanto ele já gosta de demonstrar e disse da própria boca que é superior a mim. Na verdade tenho que admitir que financeiramente sim, e psicologicamente também, pois para aguentar uma Mala dessa só estando com baixa auto-estima. Mas Moralmente ele não é nem com lente de super aumento elevado. Mas eu como nova sem experiência, estou pagando bem caro por isso, mas pronto o Tempo resolve tudo, como minha mãe mesmo diz: _Nada é eterno nesta vida…

    Beijinhos e felicidade a todas!

    • Margareth Says:

      Meninas,
      Como Sandra disse devemos investir em nós mesmas. Aumentar nossa auto-estima, gostarmos mais de nós, penso que somos capazes disso e muito mais. Portanto, cada uma deve-se colocar em primeiro lugar para depois o companheiro… “Se quiseres conhecer uma pessoa, não lhe perguntes o que pensa, mas sim o que ama.” (Sto Agostinho)
      Um beijo no coraçao de cada uma.

      • Karolyna Says:

        Margareth são verdadeiras as suas palavras, é sempre igual não importa a nacionalidade do homem, devemos nós colocar em primeiro lugar, se ficarmos em segundo eles realmente deixam de admirar a mulher!
        E para a Vanessa: 07/01/2013 às 15:31
        Eu fiz isto mesmo que você relatou, conversei com ele sobre aquilo que eu queria, mas você teve sorte, e eu nem por isso! Realmente até hoje ele ainda joga com as palavras, desde a Alemanha até aqui de volta ao Brasil.

        Ah se o tempo voltasse atrás!

      • vania erdmann Says:

        olha nao estou entendendo onde vc quer chegar ,mas isto é com vc e a sorte.

      • Margareth Says:

        Olá Karolyna,
        Obrigada por escrever… Bem, penso que nao deva se lamentar por sua decisao e se nao aconteceu como você gostaria, tente viver e fazer de outro modo. Há um pensamento que sempre leio e trago comigo: “Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um pode começar agora e fazer um novo fim.” (Chico Xavier)
        Você é nova e tem muita coisa pela frente a viver, recomece, ainda há tempo. Acredite e sempre confie em Deus porque Ele sabe de tudo e conhece o nosso coracao. Portanto, se abra e clame a Ele ajuda. Verá que tudo mudará…
        Estarei vibrando para vc, seu marido e seus filhos…
        Um grande abraco,
        Margareth

      • Karolyna Says:

        Margareth palavras positivas é sempre o que espero, adora estes teus pensamentos! Agradeço pelas suas vibrações, me ajudam a respirar e vou tentar mais uma vez fazer diferente…

        Abraços fortes, e obrigada!

      • Rita de Cassia de Jesus Says:

        Ola Margareth!!
        Gostei muito do seu comentario
        Estou aqui na Alemanha 3 meses
        Podemos se amigas..O meu email e
        rika1974@hotmail.com
        Aguardo retorno

  25. vania erdmann Says:

    gostaria de que minha nora alema , le;se o livro casamento blindado , mas como faço para obter o livro em alemao.

  26. Vanessa Says:

    WOW!!! Depois que li alguns comentários aqui fiquei surpresa mas confesso que também um pouco chocada…rsrsrs
    Moro na Alemanha há 1 ano e meio , sou casada e nao tenho o que reclamar do meu marido. Estou aos poucos conseguindo falar esse idioma tao difícil…Como posso ver é normal nós brasileiras se sentirmos um ” peixe fora d´agua” no início de nossa vida aqui na Alemanha, mas antes de se casar com um alemao é necessário esclarecer todos os pontos importantes para ele , como por exemplo, explicar que durante um bom tempo vc precisa estudar e que um bom trabalho somente quando pode se falar o alemao fluente etc.. Eu fiz isso com meu marido várias vezes por telefone eu explicava para ele o que seria necessário ou nao para mim nos primeiros anos vivendo aqui e hj em dia ele nao me cobra nada porque várias vezes eu havia dito ….
    Quanto a mulher “bancar” o marido eu acredito que isso é coisa somente dos ” safados brasileiros” , hj em dia é moda no Brasil a mulher trabalhar igual a uma escrava para bancar o safado dentro de casa o dia inteiro. Aqui na Alemanha o estilo de vida é melhor mas muito caro e muitos casais que querem ter uma boa casa normalmente entram em um acordo e somente o aluguel é dividido entre o homem e a mulher. Conheci outras brasileiras que vivem dessa maneira. Para mim isso nao é um absurdo já que vivemos em um mundo moderno e aberto para modificacoes.
    Desejo a todas brasileiras muita sorte e juízo porque morar aqui precisa ser emocionalmente equilibrada porque é um ritmo de vida muito diferente do Brasil. Viajei para o Rio de Janeiro mês passado e somente aguentei ficar 3 dias lá,!!! Senti uma falta tremenda aqui da Alemanha , até meu marido ficou surpreso , mas fiz ele trocar os tickets do aviao no terceiro dia….rsrsrsrsrsrsr

    Um beijo a todas ;::::::Vanessa

    • Anna Gloria Says:

      Oi, Vanessa. Gostaria de fazer algumas perguntas sobre seu aprendizado de alemão e sobre a fase de mudança para Alemanha. Vc poderia me ajudar? Por favor, indique seu e-mail.

      • maria anita Says:

        Eu estou na Alemanha há 1 ano vou me casar agora em abril! eu e meu noivo temos uma boa vivência graças a Deus mas ele nasceu aqui na Alemanha é filho de italianos nao sei se isso faz a diferença. um bom homem sempre do meu lado na verdade no começo eu não queria casar mas já estamos há 1 ano juntos e deu para me ve mais ou menos como ele é, estou no curso de idioma porque não falava nada e conversamos muito eu e ele temos uma boa comunicação graças a Deus não tenho muito no que reclamar.

  27. vania erdmann Says:

    eu acho que esta mineirinha nao foi muito feliz no que ela estava esperando ,eu sou mae ,tenho 2 filhos adotados e bem adotados ,por um alemao que foi Pai ,Amigo e Marido ,infelismente
    ele ficou doente e chegou a falecer e eu nao sou rica mais tenho todos os meus direitos agradeço muito aquele Pai Adotivo que fez tudo por nós. Hoje minha Filha é bem casada, meu filho é noivo e vivem muito bem ,eu tenho minha vida ,normal ,nao fico fazendo terrorismo nos Alemaes. Gente isto é pessoa que esta querendo sair na MIDIA. Desculpe mais eu acho isto.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Vania,
      Eu nao posso reclamar do meu matrimônio. Nao existem homens perfeitos e o meu marido certamente nao é, mas posso dizer que estou feliz com minha escolha. Meu intuito, ao relatar sobre este documentário, foi o de alertar outras pessoas, pois existem sim muitos casos de pessoas que sao ludibriadas e caem em situacoes que nao esperavam aqui, ou em outro país. Estando longe de casa, sozinha, sem orientacao e sem o domínio do idioma, tudo pode ficar mais difícil. Esta foi minha intencao.
      Fico feliz que tenha tido a oportunidade de encontrar uma pessoa que lhe quis bem e amparou a vc e à sua filha, tendo a adotado. Existem sim pessoas de bem, em todos os cantos do mundo.
      Um beijo,
      Sandra

  28. vania erdmann Says:

    Vem para cá quem quer e nao vem ninguem amarrada, se encontra um homem ruim no Brasil é pior veja a situacao do Brasil. E torno a dizer vem quem quer . Nao fiquem fazer suposicoes de vida sua ou de outras ninguem é igual, aqui tem homens com muitos valores.

  29. vania erdmann Says:

    pq meu comentario ,fica aguardando moderaçao nao entende.

  30. erika brandenburg Says:

    Meninas, é como eu disse, cada caso é um caso. È certo que se nós nao tivermos cudado primeiro conosco, ninguem o terá. Todo homem sabe que uma mulher sem auto estima é uma presa facil. O que a VAnessa acabou de falar é uma grande verdade, uma das coisas que me deixou tremendamente dececpionada no Brasil é isso, agora lá é moda a mulher correr atras de tudo, crescer profissionalmente, ganhar bem e homem em casa para enfeitar. Se faz um “bico” já acha que está otimo. Vivem agora feito reis,pois tem mulher sobrando e mtas nao importam de bancar homem. Conheco vários casos assim, triste realidade, sem falar da violencia, qualidade das coisas ruins e caras. Pois bem mudei me para Alemanha ha alguns anos, cheguei a viver clandestinamente, aos trancos e barrancos td foi se ajeitando. Mas uma coisa é fato, na Alemanha existe mais bons partidos livres em relacao ao Brasil, mas caras amigas nao se iludao, homem em lugar nenhum nomundo vai pegar uma mulher “perdida” sem visto, sem trabalho, que nao fala lingua razoavelmente bem. Bom, pelo menos um homem de um nivel social bacana vai passar longe desse tipo de mulher. Entao, digo as meninas que sonham com um europeu, primeiro preparem se, e so venham quando tenham garantias de que nao vao ser usadas e dececpionadas quando chegar aqui e ver a realidade do seu principel. Cuidado. H

  31. erika brandenburg Says:

    P.S tadinha de nossa amiga acima Karolyna a data do desabafo dela é 25 dezembro as 2 da madrugada, coitada pleno natal passando raiva com o fhüher, mas Karolyna nao desanime nada dura para sempre. Voce vai sair dessa, anime se.

    • Karolyna Says:

      Oi erika brandenburg, até chorarei agora ;) se vê que coisa! Nem eu reparei que era Natal, mais nunca tive um Natal de jeito… O Aniversário também foi dia 10 de Janeiro, mais sinto como se fosse o pior dia da minha vida, pois é o dia que nasci. Me desculpe pelo melodrama, ou deve ser de novo a tal da depressão, e a Gravidez também libera hormona em excesso… Ai, ai, nem sei onde vou, nem onde vou chegar, para a Srª vania erdmann 08/01/2013 às 22:22.
      Tem pessoas que realmente recebem uma educação ímpar, e conseguem extrair pedras preciosas do meio da Lama! Já eu desde criança, fui podada e continuo sendo pelo Führer, e acho que não consigo fazer mais galhos longos para dar Sombra a quem precisa.

      Só para esclarecer, alguém pode interpretar mal, eu não estou utilizando a palavra Führer, no sentido que ele tem para os Alemães. E sim da palavra traduzida para Português o “condutor”, “guia”, “líder” ou “chefe”, que é o que eu tenho em casa! Tem sorte quem se casou com Marido companheiro, acolhedor e que mesmo tendo problemas te abraça forte e te dá o apoio moral, psicológico etc. Não importa a origem.

      Respeitosamente, abraços e felicidade a todas!

      • erika brandenburg Says:

        karolyna, so agora vi sua mensagem. Nao fique assim, ha uma frase banal, que diz muito: “tudo nessa vida é passageiro, nao tem bem nem mal que dure para sempre” Pense positivo, deixa esse homem ser o que ele quer ser, deixe ele ser o Füher. Olha, nao conhecemos o interior do ser humano, talvez ele tem algo mal resolvido dentro dele, e precisa diminuir voce para se sentir bem. Releve, pense nas vidinhas que dependem de vc, que o carater desses pequeninos esta sendo formado a partir das experiencias que eles vivem ao lado dos pais, isso marca para sempre a vida das pessoas. Entao, pense neles, seja forte, e veja esse homem quando lhe faz maldades como um doente. Releve as pequenas coisas, só nao admita ser agredida. O resto deixa ele falar o que quiser, pense no seu futuro, vá planejando coisas, para um futuro breve. O melhor voce ja tem dessa vida: filhinhos lindos e saúde. O resto é lucro. Nao de espaco para os fantasmas do seu passado. A vida é agora! Um beijao para vc, muito carinho, tudo que acontece na nossa vida é para nosso bem, talvez só no futuro voce saberá o por que de certas coisas. Se cuida!!! Fique com Deus.

      • Sibele Says:

        Concordo com vc Erika. Como deixei claro, eu nunca falei mau do meu país com o meu ex marido, e não falo mesmo, quando estou na alemanha de ferias sempre falo coisas positivas, mesmo que todos saibam q aqui estar cada dia mais violento. Além do mais a Alemanha não é o paraiso. Todos lugar tem lugares e pessoas ruins. Eu tive a experiência de morar ai mas voltei para o Brasil, e recomecei, hj trabalho, faço faculdade, tenho minha vida e sou independente. Vc tem razão, todos podem recomeçar!

  32. Alexandra Says:

    Sou casada com um alemao,nos conhecemos pela internet.
    Casamos no Brasil,eu tenho uma filha de outro casamento…enfim ele nos trouxe para cá,e estamos muito felizes,ele é suuuper pai,muito atencioso comigo,e preocupado com minha adaptacao etc…ele assume que era realmente um homem frio,mas mudou depois que me conheceu ,e realmente ele é muito carinhoso comigo e minha (agora nossa) filha,de todos os realcionamentos que tive no Brasil este é o melhor ,o melhor homem que conheci até agora,por tudo que li estou me achando extremamente sortuda.
    Ele faz de tudo por nós,até achou um site se eu quiser comprar coisas do Brasil etc….trabalha muito,eu tb estou trabalhando,e mesmo assim me ajuda mto em casa.
    Nos comunicamos em ingles,estou aprendendo alemao aos poucos sozinha…enfim,meu casamento deu certo,com direito a um pai maravilhoso pra minha filha.
    abracos e boa sorte!

    • Luana Says:

      Alexandra preciso de uma informação.
      Meu noivo é alemão, queremos nos casar em Brasil… ele esta vindo agora proximo mes.. o cartorio me disse que ele so precisa dos documentos rg, ou passaporte, comprovante de residencia, e declaração de solteiro.
      A minha pergunta é?
      Esse documentos deve ser legalizado na alemanha, para traduzir em Brasil, e depois entrego no cartorio ou levo pro consulado para legalizar?
      eu casando com ele, posso viajar imediatamente para alemanha com visto de casada?
      por favor me mande um email se possivel.
      bymoller@live.com
      obrigado

  33. Margareth Says:

    Meninas,
    Penso que há histórias felizes e outras tristes porque somos seres humanos, estamos aqui para tentarmos acertar e corrigir nossos erros. Assim como há homens bons, existem os ruins também, nao importa a nacionalidade, depende sim, da educacao e do caráter do indivíduo. Os problemas sempre existirao e servem para nosso crescimento para a perfeicao. O importante é nao sermos vítimas de maus tratos ou outras coisas seja com qualquer pessoa, brasileiros, europeus… A felicidade nao está somente num casamento, mas sim em nossa realizacao interior como seres humanos e espíritos…

    • Maria Heneghan Says:

      O que acontece c Brasileiras casadas com Europeus e ter Ma Sorte … Ate mesmo pelos casos sitados acima.. Falta de informacao, paciencia e interesse nas mudancas… Sao casos a parte.. E tendo em vista que em comparacao com os ” casamentos mal sucedidos” e casais infelizes no Brasil por machismo , egoismo, traicao, exploracao da mulher… Essa comparacao e incomparavel.. Por isso ainda prefiro meu europeu.. Mas se vcs estao insatisfeitas .. Todos tem livre arbitro de suas escolhas.. Por que vcs não voltam p o Brasil e desfrutam verdadeiramente da infelicidade ao lado de seus machos Brasileiros ? Vao ver jornal, noticiarios… O Brasil esta em quinto lugar do mundo em “violencia contra a Mulher ” Sabiam? Se informem ..parem de reclamar e procurem tb viver em harmonia.. Boa sorte!!

      • Sibele Says:

        OI Maria, concordo com vc! Aqui no Brasil tem muitos homens ruins, como em qualquer lugar do mundo. Todos os dias mulheres são mortas por seus maridos, namorados ou companheiros.
        Na minha opnião a mulher tem que se auto respeitar, se valorizar, ser independente. Tem muitas mulheres que vão para a Europa e nem ao menos sabem escrever o nome, andam com roupas curtissimas, falam palavrões e pior, falam mau do nosso país. A vulgaridade de umas brasileiras que moram ai na Alemanha é vergonhasa. Essas são presas fáceis e ai começam os sofrimentos, o choque cultural….
        Conheço também muitas brasileiras maravilhosas, dignas, honestas….que são felizes no casamento.
        Confesso que nunca falei mau do Brasil para o meu ex marido, mesmo sabendo das coisas terriveis que acontecem aqui.

        Fui casada com um alemão e não deu certo. O problema foi que após vim morar aqui no Brasil, ele começou a me trair, mas confesso que quando moravamos na Alemanha ele foi o melhor marido do mundo.

        Já me divorciei aqui no Brasil e estou tentando HOMOLOGAR O MEU DIVORCIO NA ALEMANHA.
        Alguém já teve essa experiência?

        Um abraço a todas.

      • Margareth Says:

        Sibele,

        Você terá que procurar o consulado da Alemanha no Brasil e levar os documentos do divórcio, pelo que sei deverá levá-los traduzidos. Antes, envie uma mensagem para o e-mail deles porque darao todas as informacoes. Sempre escrevo para o consulado do Rio(Alemao) ou o do Brasil em Frankfurt e me respondem prontamente.

        Boa sorte e seja feliz!
        abracos,
        Margareth

      • Sibele Says:

        OI Margareth,

        Obrigada pela resposta! Eu ja dei entrada diretamente na Alemanha e estou esperando uma resposta do Oberlandesgericht lá.
        Você conhece alguém que já deu entrada neste tipo de processo e quanto tempo demorou para ter uma resposta ou seja, uma decisão final?
        abraços,

        Sibele

      • Margareth Says:

        Olá Sibele,

        No caso de uma conhecida, durou mais ou menos um ano.
        Quem sabe durará até menos, depende do departamento quanto ao volume de trabalho.
        Escreva para meu email para conversarmos: magghie@ig.com.br

        abracos,
        Margareth

      • erika brandenburg Says:

        Maria Helena, desculpe-me sua opiniao é infeliz, aqui as pessoas querem contar sua experiencias, o que pensam, o que gostaram e nao gostaram. Se é para ofender dizendo frases do tipo “porque voces nao voltam para o Brasil e desfrutam da infelicidade” acho melhor ficar calada. Afinal se as pessoas tivessem bola de cristal para adivinhar o que acontecerá no futuro, mts problemas seriam evitados. E digo mais, acha mesmo que muitas se tivessem condicoes de voltar, nao voltariam? Ou vc ainda nao sabe que qdo tomam a decisao de mudar de país é dificil ou impossivel em alguns casos o recomeco? Espero que vc nunca prove esse dissabor. Jogar pedra é muito facil. Cada um sabe de si. Se nao tem uma palavra de apoio acho nao dizer nada é melhor. Aqui é um forum onde as pessoas buscam ajuda e nao quem lhes apontem seus erros de forma deselegante. Todos devem opinar, cada um pode ter algo a contribuir mas suas palavras foram improdutivas, na minha opiniao.

  34. Sibele Says:

    Oi Margareth vou te mandar um email sim. bjs

  35. Sibele Says:

    concordo com vc Erica

  36. Samantha Says:

    Oi! Eu sou casada com um alemão, nos conhecemos pela net. Vivemos juntos 1 ano antes de casarmos no papel. Nós sempre moramos no Brasil, e depois de 5 anos casados tive plena certeza que o casamento da parte dele foi somente para permanecer no Brasil e não precisar pagar impostos na Alemanha. Comecei a desconfiar dele quando ele insistiu em casar com separação total de bens, depois não quis comprar casa alguma fixa para nós morarmos(vivemos todos esses anos de aluguel), diz não poder fazer um financiamento(mas não acredito muito nisso porque ele ganha bem pelo padrão de vida que temos), ele não me deixa ter acesso a extrato de conta dele, nunca me revelou qual o valor do salário dele, e as faturas do cartão de crédito que temos eu não tenho acesso porque ele não permite e tudo tem senhas e códigos que eu não sou permitida a ver. Não quer comprar um carro aqui no Brasil onde moramos , porém no país dele ele comprou um carro que e fica lá na casa da mãe dele e aqui temos que andar de ônibus pois ele alega carro aqui é muito caro e não podemos trazer o carro que ele tem no país dele pq Brasil não permite trazer carro usado. Ele não quer ter conta conjunta, não quer ter filhos, não paga impostos aqui porque não tem bem algum no nome dele aqui e vejo que ele não quer comprar bem algum comigo. E eu aceitei tudo isso porque sou mulher honesta, era inexperiente e de fato eu o amava mas com o tempo vi que somente fui usada e agora já temos 6 anos casados. Agora de repente ele decidiu viajar e ficar 3 meses fora de casa e eu aqui no Brasil sozinha, ano passado foi a mesma coisa inclusive no nosso aniversário de casamento(ele fica na casa da mãe dele que já se meteu muito também na nossa vida mesmo de longe e dando uma de doente). Tipo escutei coisas dele tal como: eu pago tudo na casa e quando eu não pagar aí sim eu faço alguma coisa(em termos de ajudar na casa manter limpa). Ouvi coisa assim também: Não precisa trabalhar que ganho por nós dois mas no entanto não me dá dinheiro. Eu perguntei se ele achava justo se eu conseguisse financiar um imóvel e pagasse sozinho ele disse que qual seria problema nisso já que moramos de aluguel e ele paga sozinho? Eu cansei de ser maltratada assim e caso eu peça o divórcio se eu provar tudo isso ele perde o visto ? Como provar que fui enganada só para ele ter o visto? Será que está coisa dele não querer ter vínculo algum aqui já comprova? Desculpa por escrever demais, mas realmente não sei o que fazer? Deixando claro que sou uma mulher graduada, depois do casamento mesmo ele dizendo que não ia pagar consegui trabalhar com vendas e pagar a minha pós graduação, se fui ludibriada foi mesmo por ingenuidade porque realmente amei ele, foi meu primeiro namorado e por ter sido durante os 2 primeiros anos muito generoso comigo e atencioso… depois…afff! Mas vivendo e aprendendendo e com isso aprendo agora a me valorizar.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Samantha,
      Eu nao me preocuparia muito com o q ele teria ou deixaria de ter direito depois de uma decisao sua, mas me preocuparia em tomar uma decisao q vc considere como sendo a certa pra vc e tbém em pensar em como será sua vida depois desta decisao.
      Desejo-lhe forca e, acredite, isso acontece com muitas mulheres, independentemente de sua graducacao e/ou condicao social, e acontece com homens tbém, claro. Isso pq nós seres humanos acreditamos no amor, o q sempre vale a pena, no final das contas. Mas tbém vale a pena acreditar em nós mesmos e colocar-nos em 1° plano, sempre q necessário e bom pra nós, como indivíduos, por absoluto amor próprio.
      Um beijo,
      Sandra

    • Margareth Says:

      Olá Samantha,

      Também concordo com o que Sandra lhe escreveu. Pense em você, Ainda é jovem, tem possibilidades de crescer profissionalmente e como ser humano. Imagine, o que você viveu e tem vivido é experiência para nao passar por isso novamente. Mas, dependerá de você se posicionar para que seja feliz.
      Se quiser conversar pode escrever para meu email.
      Beijos e confie em Deus e em você.
      Margareth

  37. Rose Says:

    Ola, eu quero deixar mminha experiencia,aqui para voces.
    Sou casada com americano, conheci ele em um site de relacionamentos ,eu no Brasil ,ele nos USA ele ja conhecia o Brasil pois trabalhou por 10 anos visitando o pais,fala bem o portugues.
    Depois de 1ano de contato,decidimos alugar um Ap ,e viver juntos em SP Brasil……Fui conhecer a familia dele nos Estados Unidos, e apos 2 anos eu estava mudando a minha vida,fui morar com ele e minha filha nos USA.Casada com ele,enfrentado todas as dificuldades da cultura, idioma, costumes etc,..Era nele toda a minha confianca, e amor, carinho. Após um ano morando nos USA,ele renovou o (refinanciamento da casa)juros mais baixo. Como casados eu tinha que assinar. Ele me pediu para ir com ele assinar as escrituras da casa… A pouco tempo nos Estados Unidos sem saber ler e falar bem o ingles,era nele que eu confiava. Recentemente descobri que o que eu assinei foi um documento que me tira todo o poder de direitos sobre a casa,eu nao tenho nada,sou dependente dele pra tudo…Casa dele,carro,dele,contas em banco dele. Após 5 ano juntos desconheco o homem com qual me apaixonei. Porem nao quero voltar ao meu Brasil.Gosto de viver nos Estados unidos,estou estudando para obter a cidaddania, e melhorar meu idioma e trabalho duro limpando casas, e espero poder ter estabilidade financeira e sair deste pesadelo.
    Hoje reconheco,que ele tinha tudo de caso pensado. Eu cai como um patinho…Portanto quando falo de divorcio, ele chora e diz que me ama. Pra ele eu nao posso reclamar pois isso tudo esta certo. Ele tem que ter o controle de tudo. Qual ‘e a minha seguranca nesta Historia? Tenho que viver sobre a dependencia dele ate ele morrer para eu ter a pensao dele? Isso ‘e loucura,nao ‘e relacionamento, nao ‘e casamento. A minha filha tbm gosta de viver aqui, ela esta estudando no College,e quer se formar em Comercio Exterior……
    Hoje sei que tem que ficar atenta a todos os detalhes sempre..
    opra_silva@hotmail.com

  38. carla beatriz Says:

    É garotas… que triste é qdo tomamos decisoes confiando no ser humano..Fé em Deus. Ele tem poder para fazer tudo de novo. Confiem.

  39. Rose Says:

    Carla..,esta fe em Deus,’e que me da motivos para suportar e seguir adiante.Tenho fe que dias melhores podera surgir..

    • Rita Says:

      Nossa Rose , eu pensei que homens sem carater e aproveitadores
      só existiam no Brasil tenho amigas que são casadas com americanos e estão muito felizes ….Mas vida sentimental e´igual loteria muitos jogam mas pouco muito poucos acertam lendo estes depoimentos chego a uma conclusão …são pouco as pessoas felizes no amor e não adianta se iludir homens ruins existem em toda a parte do mundo

  40. Kamila Says:

    Graças a Deus eu tive sorte! Sou casada com uma alemão e ele me trata como uma verdadeira Rainha .. tive vários namorados no Brasil e nunca nenhum deles fez 50 % do que meu marido faz por mim .. Mas, como foi dito nos comentários anteriores, casamento é igual loteria ..
    Hoje estou super feliz por que deu certo, apesar ter tido muitas dúvidas no início (por causa da diferença da cultura) ..

  41. Anna Says:

    Para aquelas que sao usadas como empregadas, escravas sexuais, um visto de permanencia no Brasil, facam tudo para eles pagarem na justica e nao os favorecam mesmo que eles queiram pagar para ter o visto de permanencia, pois, primeiro estar a sua dignidade, sua honra, independente de qual seja sua atividade profissional. Amem-se primeiro e nao aceitem serem exploradas,enganadas, maltratadas por homem nem um neste mundo.
    Boa Sorte para todas e lutem por seus direitos, se informem, peca ajuda ha alguem , mas, nao se deixe amendrotar , nao caiam em desespero, procure Deus , pois , a fè abre os caminhos, nao procurem Religiao , pois, Religiao è outro abismo, procure apenas Deus, ele nao cobra, nao pede entroca , mas, sempre nos atende.

  42. Jeanne Says:

    Acho que tirei a sorte grande… sou casada há 9 anos com um alemão e vivemos em Münster há 7 anos. Somos felizes, apesar das batalhas de todo relacionamento. Ele é carinhoso sim, e compreensivo, mas também é sério e calado muitas vezes. Porém, mesmo depois de 10 anos, nos divertimos muito ainda! Temos uma filha alemã de 5 anos que é a nossa alegria. Não pretendemos ir para o Brasil nem tão cedo, pois queremos uma boa educação para a nossa filha!

  43. Cássia Says:

    Oi Silvia Brücke, tudo bem?
    Eu gostaria muito de conversar com vc… Gostaria de ser orientada por uma pessoa experiente, assim como vc.
    Meu email cassiafenix@hotmail.com
    Obrigada.

  44. diva Says:

    Oi pessoal, peço a vossa ajuda,estou na Alemanha a fazer um programa de intercâmbio cultural, conheci um Aalemão que estivemos a namorar, por falha engravidei e ele pediu k eu ficasse com a barriga porque já estava na hora de ser pai. Minha barriga já está com 5meses e ele sumiu não sei qual é o paradeiro dele, e meu visto está preste a expirar, e preciso lhe encontrar não posso voltar com essa barriga para casa dos meus pais. Alguém por aqui me ajuda? Agradeceria imenso.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Diva,
      Sugiro q procure ajuda da associação brasileira EMBRADIVA ou então do CARITAS, uma organização alemã q tbém poderá te ajudar neste caso.
      Desejo tudo de bom a vc e ao bebê!
      Beijos,
      Sandra

    • Margareth Says:

      Olá Diva,
      Pena que estou de volta ao Brasil na próxima semana. Mas procure a Caritas… Se puder teelfonar para este numero 06417948113 ou pelo site http://www.caritas-giessen.de … Procure a Cornelia Tigges, ela é brasileira e assistente social. Esse Caritas é de Gießen. beijos e boa sorte!

    • Margareth Says:

      Sandra,
      Você teve notícias da Diva? Ontem, recebi uma mensagem de Cornélia Tigges e ela me disse que nossa colega não a procurou… Espero que esteja tudo bem. abraços

    • Rosi Xavier Says:

      Diva, minha querida! Procure as organizações que a nossa amiga Margareth lhe indicou e TAMBÉM entre em contato com a sua família. Eu também fui abandonada quando engravidei e foi AMOR da minha família que fez com que eu superasse e suportasse tudo. NINGUÉM TE AMA MAIS DO QUE OS SEUS. No começo será muito difícil, seja forte, mas depois você e seu filho serão motivos de orgulho para todos. Deus te proteja.

  45. Rosi Xavier Says:

    Olá. Sou a Rosi, brasileira,34 anos, negra, economista e muita cansada do machismo e racismo dos homens brasileiros. Jesus me abençoou com um bom emprego onde eu tive a oportunidade de passar férias na Europa, especificamente na Finlândia, em Agosto de 2013. Lá fiquei 25 dias e na verdade só confirmei tudo o que eu já imaginava dos homens europeus. Confesso que lá na Escandinávia as pessoas muito reservadas, mas são sempre muito educadas, solícitas e de maneira geral, sempre dispostas a ajudar. Sou mãe solteira aqui no Brasil e uma das cenas que mais me marcou, foi ver INÚMEROS “papais” passeando ou levando seus filhos à escola, médico, parques… sozinhos. Vi alguns até com dois filhos… cena impensável aqui no Brasil, já que estas tarefas são quase sempre exclusivas da mulher. Não conheço e não tenho parentes lá, então esta foi a minha percepção dos poucos dias que passei. Por favor me perdoem se as conclusões estiverem equivocadas. Quanto ao RACISMO, ao contrário do que acontece no Brasil quando um homem (seja ele branco, mas especialmente os negros) vê uma mulher negra e imediatamente desvia a direção do olhar, (pois o fato dela ser negra elimina todas as demais características positivas ou negativas, “ela é negra, não serve”), o que pude perceber na Finlândia foram olhares “discretos” observando a beleza, jeito de andar, de falar, se expressar e etc. Eu lamento muito pelas tristes histórias que li de algumas de vocês, e espero de coração que consigam encontrar a melhor saída, e com certeza irão encontrar. Sejam fortes e lembrem-se do valor que vocês têm… estou certa de que são todas LINDAS… e o mais importante: são tão valiosas que um dia alguém morreu na cruz por vocês. Por mim também. Eu sigo com o meu sonho de um dia encontrar minha alma gêmea (de olhos azuis…kkk) do outro lado do oceano e vou ficar muito atenta as preciosas dicas de vocês para não cair na mesma armadilha. Um abraço a todas.

  46. Marcia Says:

    Sou casada A 22 anos com um alemão. Qualquer casamento é difícil, e com diferenças culturais mais ainda. Sou um tipo diferente, tenho uma boa profissão no Brasil e não quero morar lá, na verdade nunca quis. Temos uma filha que mora comigo e somos casados no papel e vivemos bem, separados por um oceano Atlântico e unidos sempre nas nossas férias. Isto só seria possível com um homem alemão, ou holandês…um europeu não latino. Sei de casos terríveis de maldades de homens alemães e sei também de mulheres oportunistas (talvez por falta de oportunidade no Brasil). Todas as minhas amigas são muito bem casadas na Alemanha e nenhuma delas sofreram com seus maridos. Meu caso é bem diferente, mas é possível ser feliz na Alemanha.

  47. Felipe Says:

    Olá, gosto muito do Blog, apesar de conhecer a pouco tempo….Pelo que sei, a maior parte dos Brasileiros que vão para a Alemanha são Mulheres! Alguém saberia me dizer por qual motivo isso é mais frequente ? Pelo que vejo na maioria dos casos, são mulheres que acabam se casando com Alemães, mas vocês sabem de casos de Homens que se casaram com Alemãs ? Isso deve ser menos frequente, não é ? Uma outra pergunta, estudos recentes mostram que o número de grupos, simpatizantes “Neonazistas” crescem gradativamente, todos sabem que o Nazismo sempre esteve “presente” em nossa sociedade, em menor escala, sobrevivendo no “Underground”, Isso preocupa ? Na Alemanha temos a NPD que tem um pequeno número de “adeptos” e pelo país existem “pequenas propriedades Nacional Socialista” espalhadas, principalmente no interior! O Nazismo começou “pequeno” e se espalhou, isso seria possível nos dias de hoje ? Alguém que mora por ai já encontrou ou viu pelas ruas Neonazistas ? E como isso lhes afeta ? Apesar da Alemanha ser mais segura que o Brasil (De um modo geral) isso deixa um pontinho de medo ?

    • Sandra Santos Says:

      Oi Felipe,
      Acho que é uma questão, dentre outros fatores, econômica. Um par se conhece e decide vir morar aqui, na maioria, mulheres. Eu conheco brasileiros que moram aqui também, mas é menos comum.
      Eu nunca vi um nazista declarado nas ruas, mas sei que eles estão aumentando. O movimento cresce, mas ao mesmo tempo há muitas pessoas que protestam abertamente contra ele. Um partido neonazista é até liberado oficialmente pelo governo, e eu desejaria que ele sumisse do mapa. Mas se o partido sumisse, o movimento não deixaria de existir…
      Acho que a questão que vc colocou vai ser respondida por cada pessoa de modo diferente, mas no meu caso eu não sinto medo na Alemanha, em qualquer horário do dia ou da noite.
      Um abraço,
      Sandra

      • rosy xavier Says:

        Sandra, excelente resposta mesmo porque a Alemanha e o resto do mundo seriam melhores sem o Nazismo, machismo, racismo e tantos outros “ismos”, aliás ficou bem evidentemente que no mundo já não se tem mais espaço para quem quer discriminar, e aqueles que ainda insistem, precisam ser “criativos” na busca de informações e ferramentas que reforcem suas práticas separatistas. Realmente faz TODO sentido tentar descobrir “como anda” o Neonazismo por intermédio de um blog de troca de experiências de mulheres casadas com estrangeiros. São assuntos bastante conexos!! Kkkkk… Aliás poderíamos todas nós aproveitar a oportunidade para registrar o nosso repúdio a qualquer tipo de discriminação, inclusive contra a mulher.  Muitas aqui já sofrem um horrível assédio moral (senão físico) praticado por seus maridos e é totalmente desnecessário um outro tipo de assédio praticado a partir de  perguntinhas ridículas do tipo  “por que a maioria de brasileiros que decide viver na Alemanha é mulher? Homens são minoria, etc”. Evidentemente a mulher, por sua natureza mais  romântica, tende a se deixar seduzir mais facilmente, porém não se pode negar o oportunismo e questões econômicas. Bem, mas ao que parece a questão principal perdeu um pouco o foco e já que gosta de perguntinhas então vamos lá!   O que esperar de quem não entende absolutamente nada de política, e se esconde atrás de um partido político (que já não existe há anos) apenas para respaldar seus ideais de segregação?! O que esperar de quem é incapaz de ver o outro como igual e ao contrário, se acha superior!? Deveria estudar e adquirir um pouco de cultura! Existem estudos interessantíssimos que revelam não haver diferenças genéticas entre raças, portanto quer gostemos quer nao, somos todos iguais, até você! Além de adquirir cultura,  também sugiro que use melhor sua inteligência (se é que a tem) e busque esse tipo de informação em locais mais  específicos. Ah! Agora um conselho: tome cuidado pois a prática de discriminação pelo meio virtual também é crime punível inclusive com delegacias e investigação especial para esses casos. No mais, desejo que você estude, se interesse e pesquise assuntos que lhe agregem conhecimentos e desejo boa sorte, seja no Brasil, seja na Alemanha!! Saudações

      • Felipe Says:

        Olá rosy xavier, tudo bem ? acredito que você tenha se precipitado um pouquinho em sua resposta, mas vamos lá…
        Primeiro :
        “Realmente faz TODO sentido tentar descobrir “como anda” o Neonazismo por intermédio de um blog de troca de experiências de mulheres casadas com estrangeiros. São assuntos bastante conexos!! Kkkkk… ”

        Não estou tentando “descobrir como anda” o Neonazismo por meio desse Blog, visto que aqui mesmo na Web se encontra em diversos lugares artigos relacionados ao tema, tirando o fato que eu sempre estudei e tenho muitos livros, revistas antigas sobre o assunto. Por um lado você tem toda razão, acabei fazendo perguntas sobre um tema que não estava relacionado ao artigo principal do Blog, acabei misturando com um outro artigo que eu tinha visto aqui chamado “Migração na Alemanha e Preconceito contra Estrangeiros” e também porque havia lembrado do caso da NSU, do julgamento de Beate Zschäpe.. por isso fiz as perguntas, perguntas relacionadas a pessoas que moram/moraram na Alemanha e como elas convivem e quais são suas opiniões sobre isso, sobre esses pequenos grupos que ainda insistem em ter ideias toscas e preconceituosas, visto que esses grupos tendem a culpar a minoria pelos problemas sociais e econômicos do País e como ficou claro, acabei fazendo as perguntas todas de uma vez e olhando bem…realmente ficou “desconectadas” e sem sentido, mas não foi por maldade e sim por uma falta de atenção, devo ser julgado por isso ?

        Segundo :
        “Muitas aqui já sofrem um horrível assédio moral (senão físico) praticado por seus maridos e é totalmente desnecessário um outro tipo de assédio praticado a partir de perguntinhas ridículas do tipo “por que a maioria de brasileiros que decide viver na Alemanha é mulher? Homens são minoria, etc”.

        O fato pela qual eu perguntei : “Pelo que sei, a maior parte dos Brasileiros que vão para a Alemanha são Mulheres! Alguém saberia me dizer por qual motivo isso é mais frequente ? Pelo que vejo na maioria dos casos, são mulheres que acabam se casando com Alemães, mas vocês sabem de casos de Homens que se casaram com Alemãs ? Isso deve ser menos frequente, não é ?” Em nenhum momento teve o cunho de discriminação contra as mulheres, pois, na verdade fiquei sabendo sobre esse fato faz pouquíssimo tempo e foi algo que me chamou a atenção, pesquisando sobre casamentos de brasileiras, brasileiros com estrangeiros encontrei esse ótimo blog falando sobre um tema muito triste relacionado as mulheres que tiveram más experiências em casamentos com estrangeiros, a pergunta tem um tom de curiosidade e nada como uma mulher/mulheres que vivem no País me responderem, darem a sua opinião sobre o tema, a própria Sandra respondeu : “Acho que é uma questão, dentre outros fatores, econômica. Um par se conhece e decide vir morar aqui, na maioria, mulheres. Eu conheco brasileiros que moram aqui também, mas é menos comum.” e inclusive você respondeu com a sua opinião : “Evidentemente a mulher, por sua natureza mais romântica, tende a se deixar seduzir mais facilmente, porém não se pode negar o oportunismo e questões econômicas.” Pelo que percebi, em todos os comentários os fatores econômico, busca por melhores condições de vida, por melhores e mais oportunidades são os mais decisivos. Estão erradas por isso ? CLARO QUE NÃO, todos devem buscar e lutar pelo seu Lugar Ao Sol, nem sempre as experiências vividas serão boas, nem sempre as coisas irão dar certo, mas todos temos a chance de recomeçar, não é mesmo ? Se para você minha pergunta teve um tom de discriminação, assédio ou algo para ferir a imagem da Mulher, me desculpe mas você está totalmente equivocada. Quem além de mim sabe os reais motivos pela qual eu fiz essa pergunta ?

        Por fim : “O que esperar de quem é incapaz de ver o outro como igual e ao contrário, se acha superior!? Deveria estudar e adquirir um pouco de cultura! Existem estudos interessantíssimos que revelam não haver diferenças genéticas entre raças, portanto quer gostemos quer nao, somos todos iguais, até você! Além de adquirir cultura, também sugiro que use melhor sua inteligência (se é que a tem) e busque esse tipo de informação em locais mais específicos. Ah! Agora um conselho: tome cuidado pois a prática de discriminação pelo meio virtual também é crime punível inclusive com delegacias e investigação especial para esses casos. No mais, desejo que você estude, se interesse e pesquise assuntos que lhe agregem conhecimentos e desejo boa sorte, seja no Brasil, seja na Alemanha!! Saudações”

        Se fiz aquelas perguntas, não foi com a intenção de ferir ninguém aqui! Não foi com a intenção de mostrar preconceito, discriminação pelos demais! Sei muito, desde a minha primeira visita quais são os temas, o conteúdo dessa página que por sinal, é ótimo…já li diversos textos e estou gostando muito, não preciso que você me diga que devo procurar em outros lugares certos temas específicos, até porque disso eu já sei, já que visito essa página com certa frequência. Obrigado pelo conselho, mas ele seria válido se fosse dirigido para uma pessoa preconceituosa, racista e que vive discriminando os outros, o que não é meu caso, nisso minha consciência está limpa.
        Abraços e passar bem!

      • Margareth Says:

        Felipe,
        Entendo seus questionamentos, mas também compreendo os de Rosy ao se posicionar quanto a você.
        Já comentei sobre suas indagações anteriores. Quero apenas que fique claro aqui diante de suas perguntas quanto ao nazismo é que os alemães não gostam de tocar no assunto porque eles se sentem constrangidos e sabem perfeitamente que as ideias e os atos de Hittler só causaram dor e mortes a todas as pessoas no mundo. E todos os grupos que surgem no mundo ainda que velam estas ideias, para eles são motivos de repúdio. Ainda, eles sempre pediram desculpas aos judeus e até mesmo aos próprios alemães que não concordavam com estas ideias discriminatórias. Portanto, aproveite seus questionamentos para combater o preconceito. Contarei uma breve história sobre mim e minhas atitudes. Sou professora, como todos os brasileiros mestiça, ou seja, tenho sangue de negro, indígena, português e libanês ou como diziam turcos. Mas, ao contrário de algumas pessoas, na Alemanha ou em qualquer outro país, sempre declarei-me Brasileira e com orgulho. E agora, com todos os contatos no meio acadêmico que fiz no tempo em que estive pela Europa, tenho escrito muito e até tenho projetos de fazer meu doutorado por lá no próximo ano. Sabe por quê e para que? Tentar mostrar a todos não somente aos estrangeiros, mas para nós, brasileiros que somos um povo abençoado, porque abrigamos todas as raças, mesmo pela via da exploração como foi a nossa história. No entanto, ainda devemos combater as ideias de que somos o povo que tem um governo que adota a política do pão e do circo. Onde a corrupção é disfarçada com o futebol e o samba. E assim, seguimos a vida. Não, é o errado e sabemos disso. Portanto, tenho escrito sobre o que é realmente, ser brasileiro, aquele que acorda às 4h da manhã, para pegar o ônibus super lotado, trabalhar duro o dia todo e ainda, ter como refeição a comida requentada. E chegar em casa por volta das 23h porque enfrentou os bancos da escola pública sem nenhum recurso. Este sim, é o verdadeiro brasileiro… E não o esteriótipo que fazemos questão de vender, a mulata destinada ao sexo, o homem que é cheio de manobras para ludibriar os outros. Percebi que devemos começar a desmistificar isso de cima para baixo. Porque como professora, sempre dei o meu exemplo aos meus alunos, porém o que eles assistem nos meios de comunicação é bem diferente da realidade que ainda não o despertaram. Bem, vou encerrar minha fala porque tenho dois artigos para escrever e um deles é para um professor alemão que se interessou por meus questionamentos e apontamentos. E ainda, tenho que estudar para planejar minhas aulas.
        Não fique magoado comigo. Aproveite seu tempo e as conversas que são evidenciadas aqui no blog, para explicitar que as diferenças estão aí para que haja entre a humanidade o exercício da tolerância e principalmente, a unificação de todos os povos. E viva a pluralidade e a diversidade que dão ao mundo um tom bem mais gostoso de se ver as coisas.
        Um grande abraço

    • Margareth Says:

      Felipe,

      Concordo com Sandra. O nazismo é um movimento que sempre existiu em qualquer lugar. Tanto no Brasil como na Alemanha, Itália, Rússia. Eu nunca vi nenhuma manifestação declarada nas ruas da Alemanha.Sempre andei a noite e durante o dia sozinha pelas ruas do país. Penso que teria mais medo aqui no Brasil, como São Paulo ou no Sul que o movimento tem ganhado força. Eu quando comento com os alemães sobre este assunto, eles sempre punem e condenam a ideia… Portanto, pensar em fazer o bem ao próximo e a nós mesmos, com ideias edificantes e salutares de unir os povos pelo amor e o respeito.
      Abraços,
      Margareth

      • Felipe Says:

        Olá Sandra, Olá Margareth muito obrigado pelas respostas!
        Acredito que o grande feito (Se é que se pode chamar assim, o melhor seria praga, não é mesmo ?) de Hitler foi ter deixado os ideais, o “legado” do Nazismo, visto que sempre irá existir alguém, um grupo que irá defender, absorver essas ideias. O Nazismo no começo não tinha o apoio das massas, assim como o Fascismo e todos sabem o resultado. Esse período de crise financeira é um “prato cheio” para essa gente, já que sempre irão culpar a minoria pelos problemas da Nação ou melhor, já culpam…né ? Que o diga os Turcos (Estou Citando os Turcos por ser o maior grupo de imigrantes no País, mas é claro que imigrantes de outros países foram e são importantes para a Alemanha) que com sua mão de obra barata ajudou a Alemanha a crescer, a se tornar uma potência, afinal, quem em sua grande maioria fazia o serviço “pesado” ? Não foram os próprios empresários Alemães que “pediram” para que os “Gastarbeiter” ficassem, permanecessem no País ? Hoje os netos dessas pessoas não querem apenas fazer o trabalho “sujo” como seus avós faziam e muitos sequer sabem falar turco. Os mais velhos é claro tiveram problemas com integração, mas os mais jovens, duvido. Abusaram dos braços fortes e saudáveis dessas pessoas e muitos, com arrogância os culpam pelos problemas sociais, econômicos da Alemanha.

  48. ELIVANIA Says:

    EU SOU ELIVANIA E TANBEM COMHECIR UM ALEMAO E SO QUE EU AMO ELE MAIS SO QUE ELE NUNCA QUIS CASAR COMIGO NEI TER FILHO COMIGO SO NARMORA E EU IR DE 3MESE PRA ALEMANHA E DEPOIS DE SEIS MESE ELE ME LEVA PRA ALEMANHA E TANBEM AS VEZES ELE VINHA POR BRASIL E AGORA ELE TERMINOU COMIGO E NAO ME QUER MAIS

    • Margareth Says:

      Elivânia,

      Não fique magoada. Às vezes, é melhor estarmos conosco mesmo do que mal acompanhada. Como dizem, “vida que segue”. Cuide de você, faça as coisas que gosta e sonhou fazer. E no momento certo aparecerá o homem que realmente deverá estar ao seu lado e que tenha a mesma sintona que você.
      Abraços

    • erika brandenburg Says:

      Elivania, pense bem. Ninguem muda de uma noite para o dia. Se o alemao que voce namora já tem essa postura definida, dificilmente voce o fará mudar de ideia. As vezes a vida mostra as claras certas coisas para a gente. E nós nao queremos enxergar. Talvez é hora de voce repensar se vale a pena mesmo instir nesse relacionamento ou se é uma perda de tempo. Pense bem, pois é uma decisao que só voce pode fazer. O velho e bom ditado dos nossos pais: “Deus escreve certo por linhas tortas”, esse homem pode nao ser o ideal para voce, e quando forcamos certas situacoes, estamos procurando problema. Entao, reveja isso e pense com a razao e nao com o coracao. Se ele nao quer, aceite, e comece a olhar para o lado, quem sabe tem alguem mais interessante? A vontade se relacionar só pode ser quando ambos estao envolvidos, nao existe relacionamento que dure quando só um está afim. Boa sorte!!

  49. maria Says:

    meu suiço meu 1 Amor meu eterno Amor meu anjo , meu tudo 17 anos na suiça.

  50. Mary Says:

    Queridas mulheres do mundo todo, Casamento não é passaporte para a felicidade! apenas poderá ser 1 complemento! 1 mulher que sai de sua terra em busca de vida fácil, tranquila e segura, esta enganada. No Brasil não temos nenhuma segurança em nenhum sentido, como podemos esperar paraíso no país dos outros! Casamento em busca de tranquilidade seja com quem for não funciona! Casamento é soma e não apenas receber! Primeiro a mulher deve saber o Idioma do país, após ter 1 trabalho, estudar e se inteirar da vida no país pretendido, NUNCA ficar na dependência econômica, de moradia ou qualquer coisa, deve ter condições de manter-se, sustentar-se e ter comunicação. Caso conheça 1 homem pelo qual sinta amizade, confiança e amor e perceba que é reciproco então se case, mas NUNCA vendo no casamento seguro de VIDA!! isto não funciona em nenhum lugar!! para isto devemos estudar, nos profissionalizar e sermos realmente independentes e capazes de criar 1 filho, se tiver boa sorte e tiver 1 bom marido, ótimo, mas caso contrário siga sua Vida sem tumultos!! Vida fácil não existe, é preciso Estudar e Trabalhar, e o que tiver que vir como complemento virá, aí vc. decide se quer ou não!!!

  51. Talita Coelho Says:

    Sabe o que eu mais vi aqui nesses anos de Alemanha? Mulher brasileira reclamando que o marido as pedem pra trabalhar.
    AlÔ, independência financeira!
    Por que não param de reclamar, aprendam a língua, arrumem um trabalho e sejam independentes!?
    A culpa não é do parceiro alemão, mas o quanto a grande maioria das brasileiras são desinformadas, mal educadas e preguiçosas! Homem nenhum tem que sustentar mulher. Todas nós mulheres temos capacidade suficiente de sermos independentes. Se você é inteligente e esforçada, emprego e oportunidades não faltarão NUNCA.
    Nunca conheci uma brasileira que fala bem a língua, com bom background cultural e inteligente reclamando de falta de emprego. E isso também nunca aconteceu comigo também. Reclamar menos, estudar e se esforçar mais, acho que esse é a chave e a verdade que precisam ouvir

    Se vocês vierem pra Alemanha com a mesma mentalidade medíocre e machista que tinham no Brasil, na Alemanha serão dependentes de seus parceiros e não terão nenhuma mudança positiva aqui.
    Contos de fadas não existe, mas muito esforço e respeito a si própria. Aqui o pessoal não dá espaço pra gente folgada. Se dão, não reclamem ao serem subestimadas ao extremo.
    Nossa, tenho horror da maioria das brasileiras por aqui. Morro de vergonha das minhas compatriotas. Seríssimo!

    • Margareth Says:

      Talita,

      Discordo em parte com você. Eu estive na Alemanha por 3 anos, pois namorei um nativo. Eu tenho mestrado, sou professora e sempre trabalhei. Ele foi casado com uma brasileira com as características que você traçou e sempre reclamou dela e a família dele também. Mas, fiquei surpresa com o posicionamento dele quanto a mim, porque quando eu ía visitá-lo, sempre fiz contatos profissionais e acadêmicos até para fazer o doutorado em Hamburgo. E sabe o que ele me disse, eu estava procurando muita coisa para fazer e não teria tempo para cuidar dele, dos filhos e da casa.
      Sinceramente, penso que ele não queria uma mulher que tivesse uma carreira melhor do que a dele e fosse mais culta que ele.
      Os problemas expostos aqui são casos que acontecem em qualquer parte do mundo, porque somos seres humanos. E ainda digo, conheci mulheres brasileiras na Alemanha, que trabalham e muito como diaristas, garçonetes, administradoras ou outras ocupações e a os maridos as maltratam.
      Lidamos com pessoas, e nós somos complexos, até a própria antropologia, a sociologia e a filosofia tratam isso e não conseguem dar conta da mente humana e de suas atitudes.
      Fico triste por você generalizar e dizer que a maioria das brasileiras que vivem aí e você conhece são preguiçosas e mal educadas, pois, vi alemãs, polonesas e de outras etnias com esta postura.
      Como professora de línguas e tendo minha área de estudo a linguagem e o discurso, percebo que ao expormos nossas ideias devemos ter o máximo de cuidado com a nossa posição social… uma vez que, cada um tem a sua.
      Desejo a todas brasileiras e mulheres que registraram suas histórias aqui, busquem a felicidade e principalmente, a paz de espírito.
      Abraços,

      • Rita Says:

        Eu também discordo com a Talita vivo na Alemanha e conheço muitas brasileiras que trabalham e a maioria trabalham duro fazendo faxina e em restaurantes conheço poucas aqui que nao trabalham

      • erika brandenburg Says:

        Talita é a arrogancia em pessoa. Quem somos nós para julgar? Obvio que todos nós temos defeitos. Mas colocar-se no pedestal e generalizar é ridiculo. Cada um sabe de si, e sabe por que “escolheu” viver uma historia de depencida com marido. Existem pessoas que nasceram com oportunidades quase à mao, outras sao mesmo preguicosas, e outras se esforcaram e nao conseguiram sucesso, sabe Deus por que. Mas posar de bem sucedida num forum dedicado a incentivar as mulheres acho desncessario. Jogar pedras é facil.
        Margareth, Parabens por discordar com elegancia e dar um tapa de luva em pessoas que se acham acima das demais. Voce sim, tem a postura de quem lutou e conseguiu seu espaco, e ainda tem a nobreza de incentivar as pessoas a nao desistirem.

    • Simone Says:

      Talyta, vc sim, é um ser digno de pena! Ao ler o seu post vir o quanto vc é arrogante. Vc sim é alguém que faz com que nós, brasileiras, residentes na Alemanha, sentirmos vergonha de uma criatura tão ridícula igual a vc. Fique com Deus e que ele ilumine a sua mente vazia.

  52. mariane pinheiro pötter Says:

    Ola meu caso tambem é muito ruim estou separada há 2 anos e meu ex conseguiu a guarda dos meus filhos sem eu ter feito nada de errado ..simplesmente ele faz tudo o que que quer e eu nao tenho como me defender …preciso urgente até antes do dia 15 de abril resolver isso, pois terei que sair da minha casa para ele entrar com as crianças e a nova namorada e eu com meu filho mais velho se nao tiver lugar para morar terei que ir para essas cadas de asyl ..o juizado de menor que nao me ajuda em nada ainda teve a coragem de me dizer isso… não quero perder meus filhos eu sei sou uma boa mãe.. preciso contar minha história e alguem que me ajude.. me liguem se puder 0160-98011840…

    • Sandra Santos Says:

      Oi Mariane,
      Sinto muitíssimo por sua situação. Sugiro que entre em contato com a seguinte organização brasileira em Frankfurt: http://www.imbradiva.org/ e que leia o post que acabo de publicar, a entrevista com uma portuguesa.
      Desejo forças e que possa encontrar ajuda!
      Sandra

      • mariane pinheiro pötter Says:

        Oi sandra muito obrigada ja estou aqui correndo atrás todos os dias..muito obrigada pela sua atenção

      • Margareth Says:

        Mariane,
        Se puder escreva para meu email… Tentarei dar um contato para você…
        Abraços e espero sua msg.

  53. Margareth Says:

    Érika Brandenburg, se puder escreva para meu contato de email, gostaria muito de conversar com você. Abraços e boa semana.

  54. Rita Says:

    Concordo plenamente com Erika ,sou paulista e quando morava no Brasil em São paulo pude ver a desiguldade social uns com muito outros sem nada e pude ver com os meus olhos pessoas que tem oportunidades em suas mãos filhinhas de papai mesmo sempre estudaram e escola particular etc etc ..Quando me casei com um alemão imaginava conhecer brasileiras bem casadas como eu
    mas grande foi a minha decepção a maioria que eu conheci aqui não são Preguiçosas não !!!!trabalham duro fazendo faxinas e em restaurantes graças a Deus casei com um bom alemão e estou tendo a oportunidade de estudar primeiro mas nem todas tiveram estas oportunidades Talita exagerou!!!! e realmente muito arrogante
    Talita voce se sente muito !! seja mais humilde nem todas tiveram a oportunidade que voce teve ,a maioria que eu conheço coitadas…..trabalham duro aqui e muito e no Brasil conheço muitas brasileiras que trabalham duro e sustentam as suas casas sozinhas .
    A maioria da brasileiras não são preguiçosas …são guerreiras, e como voce Talita conheci um monte aqui só porque fala um pouquinho melhor são arrogantes se sentem !!! pessoas como voce eu tenho nojo podemos notar pelas suas palavras o preconceito que há em seu coração e a falta de Deus,,,pronto falei!!!!!!!!!!!!!!!!!

    • FABIANA Says:

      RITA PARABÉNS FAÇO DAS TUAS PALAVRAS AS MINHAS,ESTA GENTE E POBRE DE ESPIRITO,SE ACHA TANTO,IMAGINA QUANDO VAI VISITAR A TERRA,SO JESUS NA CAUSA.

      • Simone Says:

        Concordo Fabiana. Chegam aqui com tanta arrogância e com o nariz empinado se achando melhor que todo mundo.

      • FABIANA BARROS Says:

        isto simone,eu vivo na europa quase 7 anos,ja vivi na grecia,italia,conheço Alemanha,paris,espanha,vivo em Portugal.
        eu sei como esta gente são so jesus na causa.

  55. Glória Says:

    Olá pessoal estive lendo relatos de todas, e lembrei de minha amiga , que durante uma viagem em que fez para Frankfurt , diz ela que ele era uma homem super gentil , nas conversas em que tiveram ela sentiu que ele olhava atentamente mais não se envolveram . Ela retornou ao Brasil mas pensando no alemão eles trocaram algumas cartas , até que nunca mais se viram . Passado uns sete anos ela visitando o linkedin o site profissional , ela o encontrou mas não mexeu com ele , pois ela não quer ele tenha má impressão dela .

  56. Terezinha Malaquias Says:

    Por favor, como chama esse documentário? Eu nao consegui assistir. Muito obrigada.
    Terezinha

    • Sandra Santos Says:

      Oi Terezinha,
      O documentário passou na TV alemã é antigo, não me lembro mais do nome dele. Caso alguém se lembre, peço que comente aqui.
      Um abraço,
      Sandra

  57. Reg Says:

    quería o contato de vocês, moro na Espanha mas estou indo morar na Alemanha e nao tenho amigos por ai, somente meu noivo e familiares, sou separada de um Espanhol mas confesso que porque eu decidi assim, tenho uma filha de 7 anos, nunca fui maltratada tanto com meu EX e meu atual, simplesmente depois de 4 anos juntos o amor acabou. Beijos espero contatos de vocês

  58. Carolina Says:

    Toda mulher é feminista. Até casar.
    Dura verdade vergonhosa.

  59. luiza Says:

    Acho que essas mulheres se deram mal por um único motivo só queriam se encostar tirar proveito dos caras , ficar nas costas deles sendo sustentadas mulher que não gosta de trabalhar pra ter suas coisas é isso ai que acontece.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Luiza,
      O fato de alguém se dar bem com seu/sua parceiro(a) não está ligado a ele/ela depender ou ser independente dele/dela ou não. O fato de ser respeitado tampouco está relacionado a este fato. Há mulheres que se deram bem (ou mal) independente de sua condição social, de sua educação formal e de suas experiências prévias de vida/relacionamento.
      Um abraço,
      Sandra

      • Margareth Says:

        Olá Luiza,

        Concordo literalmente com Sandra. Poderia ter dado certo ou errado com qualquer pessoa sendo estrangeira ou brasileira. Sempre esquecemos que lidamos com pessoas e também, somos seres humanos. E sinceramente, nos dias de hoje dificilmente encontramos alguém que se “encoste” na outra como você disse. Até pessoas com ótimas condições financeiras trabalham e dão duro. E garanto que a maioria das brasileiras trabalham e muito. Fazemos coisas que muitas não fazem, como estudar, trabalhar, cuidar de filho e ainda do marido. Digo isso porque muitas alemães perguntavam-me como eu conseguia dar conta de curso do idioma, escrever minha dissertação, cuidar de casa e ainda visitar parentes aí.
        Sabe! Ultimamente, não tenho julgado ninguém e sempre tento me colocar no lugar do outro porque é fácil falarmos mal, mas vivenciar a situação de cada um, aí sim é talvez seja tarefa árduo.
        Desejo a você uma boa caminhada repleta de muita paz e sabedoria.

    • simone silva Says:

      Mas que chatice, heim? A dona Luiza é outra que aparece aqui para dar paulada e ser a dona da verdade. Quem nao gosta de “se dar bem na vida”? Que mal ha nisso? Quem “gosta”de pobre é petista. Fala assim mas com certeza se aparecer um carroceiro apaixonado por ela… faz a egipcia e sai de fininho. A nossa “educacao” vinda das novelas, tv, filmes, nos bares, faculdade etc etc só exalta o se dar bem. Falar hoje em trabalhar, economizar, casar com homem simples porém trabalhador é considerado careta. É um fato que ser conservador caiu no ridiculo. O discurso da Luiza é indo mas na prática, sabemos que é bem diferente. Obvio que tem gente folgada e exploradora, mas essas talvez se dao bem e depois a casa cai. Nunca tive nada facil na minha vida, reconheco pessoas “folgadas” de longe, nunca serao amigas que frequentarao minha casa, mas minha solidariedade posso dar no caso de necessidade. Eu acho chato vir aqui na pagina para dar palavras duras a quem está procurando um caminho. Nao falo de apoiar coisas erradas, mas sei la, dar um conselho, uma direcao… quem sabe a pessoa reencontra seu eixo. Acho que outro dia tinha uma garota aqui…gravida o pai da crianca (namorado alemao) nao queria assumir. A garota perguntava se achavamos que ela deveria ficar aqui e esperar a crianca nascer daí teria direitos na Alemanha. Obvio que nao apoio isso, se facilitaria a vida dela, com certeza dificulta a vida dos alemaes, que pagam impostos altos para sustentar milhares de desempregados, maes solteiras e estrangeiros. Lembro que aqui demos conselhos a ela de voltar para o país dela, e ter o filho dela no seu país de origem, talvez sem muito conforto porem no país dela, juntamente com o apoio da familia. Acho que se nós fossemos aqui falar que ela é “folgada” quer ” encostar-se” no Estado… sei la, nao ajuda em nada. Temos o direito de pensar isso, mas se a pessoa esta pedidno ajuda, o minimo que podemos fazer é dar um conselho racional. É desumano ficar maltratando quem já está por baixo. E a maioria das muheres que vem no site, percebemos que sao estrangeiras sofridas. Reeitero nao apoio pessoas oportunistas..mas se o site está aí tambem nao é para desmoralizar quem procura ajuda. O mundo nao esta´para brincadeira, quem procura acha, se as pessoas agem irresponsavelmente, com certeza a conta chega cedo ou tarde. Mas isso nao é papel nosso, a vida ensina as pessoas a perceberem seus erros. E quem nunca errou??

  60. Angela Says:

    Olá! O sonho de ser feliz é eterno na alma feminina. Já tive muitas decepções amorosas aqui no Brasil,desde então me cadastrei numa agência de casamento aqui de Recife e já consegui conhecer…apenas conhecer…alguns alemães. Cheguei a viajar para a Alemanha e só aguentei 5 dias…..Muito frio,comida diferente,pessoas com modos diferentes….a cultura é muito diferente,outro ponto importantissímo: O IDIOMA,minha nossa! Em 5 dias meus sonhos ruiram e decidi voltar. O alemão,então pretendente ficou muito triste,mas voltei. Tudo me serviu de experiência. Hoje estou namorando um alemão pela internet…..fiz amizades com várias brasileiras casadas com alemães. Algumas conheci quando voltei e comecei a estudar o alemão e outras amigas dessas. Tenho um sonho: Encontrar um homem com qualidades e defeitos,pois não sou perfeita, mas hoje tenho certeza de que para isso preciso de : CAUTELA E CONHECIMENTO. Paciência…..dar tempo ao tempo…ver analizar…mas estudar,pesquizar, se pretendo me casar com um alemão,quero que fique bem claro pra ele que não sou uma leiga….por menor que seja o conhecimento nosso sobre eles,cultura,leis,habitos,etc….já lhe causa um certo respeito. Portanto meninas….é isso!!!! Cautela!!! Observar antes,se não der …cair fora logo….. Alguns dizeram puxa tu só passou 5 dias na Alemanha? Melhor assim,pior seria ter teimado com minha razão e hoje está por lá amargando. Um abraço a todas!!!

  61. Pri Says:

    Ola meninas, saudacoes! Primeiro gostaria de parabenizar a todas, mulheres fortes sem duvida! Meu relato e’ longo…Fui mae solteira aos 17 anos, aos 19 conheci uma pessoa que veio a se tornar meu marido. Essa uniao deu frutos, um casal de filhos mais o filho que eu ja tinha, sao 3 anjinhos e durou 15 anos.Bom, no inicio desse relacionamento viviamos como todo outro casal, monogamico, tradicional, cliche! Apos os primeiros anos, fui pega de surpresa, e por motivos q n ha necessidade de expor, o casamento mudou. Embora essa mudanca tenha nos afetado, seguimos adiante como familia, e sempre fomos, muito amigos! O desgaste veio, e o termino tbm. Somos brasileiros. Ha alguns meses atras fui a Portugal, minha primeira ida a Europa. La conheci um homem, alemao. Adam e eu tivemos uma conexao espetacular, e o Fuhrer realmente, nao parecia ser alemao..rs rs. Ficamos juntos desde o primeiro dia, embora eu tenha tido cautela, pois estava acompanhada do meu filho mais velho. Passados 6 dias de europa, embarco meu filho de volta ao Brasil, e curto minha ultima noite, ao lado dele. Nos apaixonamos..voltei ao Brasil, um dia apos meu filho, e duas semanas depois, ele estava em salvador, comigo. Ele voltou para Frankfurt, para sua rotina de vida e trabalho. E’ engenheiro mecatronico, fala tres linguas, e me parece gostar das artes. Sempre cuidei da Familia quando casada, e minhas qualificaes se resumem, a uma graduacao, recente!, sem experiencia na area e um curso tecnico. Nao falo outra lingua, formalmente, mas sou muiiito esforcada, e com dicionarios e dicas online pelo ciberespaco, consigo me virar bem no ingles. Me faco entender, e compreendo, quando falado, paulatinamente. Como sou uma pessoa de alma aventureira, estou mais preocupada com a satisfacao do momento, nao com o futuro…pois depois de 15 anos casada, vejo que planos quem fazem, sao empresas de saude……Estou em Frankfurt ha 7 dias, fico mais uma semana, e retorno ao Brasil. Meus filhos estao bem, na compahia dos avos e dos tios. Vim a passeio, depois das duas semanas que passamos juntos..salvador, morro, porto seguro…foi uma lua de mel antecipada. Ele me deixou de presente, as passagens, e aqui estou, na compahia dele novamente. Bom, minha historia e’ cheia detalhes, pq fiz letras, e amo escrever…peco desculpas por ser redundante.rs. Bom, queria deixar a mensagem, que amor proprio e’ o primeiro que sentimos por alguem, alguem muito especial e unico, esse alguem somos nos mesmos!!!! Nao vim fazer Europa…tenho dupla cidadania, e viajar pra ca’, pro velho mundo, era um sonho desde q retirei o passaporte europeu. Sou neta de portugues. Voltando, gente…a nossa vida e’ muito mais importante, que alguem que estamos aprendendo a amar. O fuso e’ grande, ai no Brasil deve ser umas 4 da manha, aqui ja sao 9 horas..acordei e li o bilhete. Ich liebe dich cheio de coracoes e meu nome Priscila escrito correto e uma tentativa de um portugues meiaboca, rs. ess tuo mio verdade amore.kkk. Alemao e’ frio, ate encontrar alguem que lhe mostre carinho, afeto, amor..sei q no inicio tudo sao flores, mas nessr momento da minha vida, so quero as flores…n vou morar jamais, pois a casa e a familia dos meus filhos, e’ no Brasil. Estou a passeio, ele ja esta marcando o meu retorno…mas preciso ver o melhor mes para voltar pra ca, pois tenho uma vida, cheia de amor e filhos lindos, me esperando na minha terrinha. Acho q o problema dos relacionamentos em qualquer parte do mundo, e’ q as mulheres, ate as feministas de plantao…estao esperando por principe encantado, que as salve de tudo e de todos, q venha num cavalo branco, ou num santa fe’…kkk. A falta de amor proprio, volto a dizer, e’ a matriz das espectativas frustradas as desilucoes amorosas. Gracas a Deus, tenho uma familia que preenche meu coracao por completo. Adam e’ um amor, e ao contratrio do q li aqui, gosta de sexo e e’ carinhoso. Nao acho q tive sorte de namorar um europeu, ele quem teve sorte de esta comigo! SOU UMA MULHER Q BATALHA, Q AMA E RESPEITA A FAMILIA E OS FILHOS.Sou carinhosa, gracas a Deus tenho amor pra dar. Ele falou em morarmos juntos, e essa ideia pode ate acontecer, se ele!, for para o Brasil, pq aqui na Alemanha, so piso a passeio. A cidade e’ linda, estou encantada com tudo q vejo, o choque cultural e grande, o frio e intenso..mas a boa compahia tem valido a pena. Como podem ver, existem brazucas como eu, com alma do estigma alemao…kkkkk. vou e volto, pra ser feliz apenas, a minha vida ja tem rostos lindos e endereco certo! Mulheres, aritoteles define liberdade como, ‘o individuo q e’ causa de si mesmo’. Ou seja, sejamos fortes e guerreiras, nao apenas para amar, sejamos assim, na nossa vida como individuo. Seja agente realizador na sua vida, seja a sua causa e seu efeito, a felicidade mora dentro de vc, nao no outro. O outro pode q causar momentos felizes, mas a plenitude deste estado de graca, so depende de vc! Sorte a todas, a felicidade nao esta no matrimonio, ou nos honens, ela esta no olhar de seus filhos, na pessoa q aparece no espelho….fiquei com Deus, um grande bj. Ps; tenho 33 anos…fuiiiiiiiiiii daqui a pouco e’ hor de bater perna com meu namo por essa cidade linda! Bjssss

  62. Gabriely Says:

    Boa noite! namoro um alemão 1 ano e 6 meses, nos conhecemos em um supermercado. Ele sempre vem ao Brasil, agora ele quer que eu vá a Alemanha conhecer a família, os amigos, a forma de vida na Alemanha para saber se eu vou gosta.Ele acha que as brasileiras são interesseiras, e desde do primeiro encontro ele mim diz que não é rico. Ele já comprou as passagens para a próxima sexta feira, passarei 20 dias lá . Depois de ler os depoimentos confesso que estou um pouco insegura. Alguém sabe me informar qual órgão deve procurar caso venha precisar. Mais uma perguntinha: no aeroporto de Frankfurt na imigração tem agentes que fala Português? obrigada a todos desde já.

  63. Irene Says:

    Infelizmente o que pude concluir é que ainda existem mulheres que depositam todas suas expectativas em um homem, misturam tudo, amor, bens, afeto.
    A verdade é que a pior coisa na vida de um ser humano é qualquer tipo de dependência, seja isto para o homem ou para mulher. O relacionamento com tendência a dar certo é aquele onde exista a interdependência e respeito um com o outro.
    Nunca deposite sua segurança nas mãos de outra pessoa, seja ela quem for vai tirar proveito disso. Maquiavel disse a seguinte frase: Dê PODER ao homem, e descobrirá quem ele realmente é… Quando falo homem, é no sentido genérico, as mulheres estão inclusas também… Elas também podem ser cruéis.
    Sejam independentes, sejam livres…

    • Margareth Says:

      Irene,

      Gostei de seu comentário. Eu tenho discutido muito este assunto com um amigo e professor de História. Ainda carregamos o ranço da dependência do outro. E infelizmente, a sociedade em que vivemos carrega consigo o depender do outro. E atrelado a esta questão, há o Poder como bem colocado por você ao citar Maquiavel. Todas os aspectos de comando e submissão ao outro está associada em todas as áreas do relacionamento seja amoroso, de amizade, profissional e até religioso.
      Enfim, o que devemos exercitar é a consciência de que temos o livre arbítrio dado por nosso Criador e devemos usá-lo juntamente à razão para não sermos fantoches de outros.

      Abraços,
      Margareth

  64. Maria Says:

    Gente na boa eu to 3 anos com um alemão temos a mesma faixa de idade estou estudando aqui numa faculdade ,ele é um amor me dá a maior força e me ajuda nas matérias de cálculos, Sinceramente sobre oque penso dos homens alemães em geral são melhores que os brasileiros, são organizados , trabalhadores e honestos. Quanto a esses outros psicopatas que vcs encontraram pelo caminho eu sinto muito. Mas esse lance de casar com uma pessoa que vc mal conhece é a MAIOR FURADA sinceramente sem ser fascista eu acho que é pedir pra que algo dê errado! Gente isso não se faz casamento é sério vc fica a mercê de uma outra pessoa num País estranho e muitas vezes sem falar alemão. Tipo pense duas vezes antes de entrar numa dessa pq NÃO FUNCIONA !

  65. Henrique Wszolek Says:

    Olá amigos e amigas. Me chamo Henrique e vou contar um pouco sobre o novo episódio da minha vida e gostaria de uma opiniao sincera de vocês.
    Minha mãe se casou com um português que viveu a vida toda na alemanha, inclusive trabalhava na polizei em hamburgo recebemos uma proposta que segundo ele seria uma vida de melhores recursos na alemanha. Mas queria saber de pessoas que realmente vivem como imigrantesai na Alemanhacomo é a rotina e possibilidades de crescimento no país?
    Em todos os aspectos do dia a dia?
    Moradia, profissão, tratamento que nós imigrantes recebemos?

    Heenriqueluiiz@live.com

    Aguardo respostas obrigado.

    • simone silva Says:

      Vou ser muito sincera, sincerisssima. Nao sei se voce acredita em Deus, se nao acredita: deveria. Pois bem…imigrei para Alemanha, e tive todas as oportunidades aos olhos humanos, mas sou uma pessoa frustrada em todos os meus projetos. Sabe por que?? Por que em tudo que fazemos, temos que pedir conselhho a Deus. E isso que vc pede a nós aqui do forum, vc deveria fazer a Deus. Eu vim por ouvir falar que aqui é o paraíso, nao deixa de ser… mas o so seremos felizes e realizados no lugar que Deus tem preparado para nós, seja numa vila, seja numa cabana no campo, seja num castelo ou na Alemanha. Portanto peca a Deus para te orientar. Grande abraco.

  66. Marcela Barenths Anísia Says:

    Comigo não foi diferente, fui para Alemanha e fazer meus estudos e lá conheci um jogador de futebol, nós namoramos uns 2 anos, quando me casei com ele, descobri que ele me via como a propriedade dele, ele era frio, indiferente, podia me ver me ferindo, me ver caindo de uma escada ele não fazia nada. Muitas vezes até ria. Ficava caçoando de minha cor, passando a mão em minha pele para saber se a minha cor saia feito sujeira no dedo nele.
    Mas foi demais para mim quando eu descobri que ele guardava o livro Mein Kampf no guarda roupas dele. Fiz um escândalo e me separei dele.
    Nunca mais quero me relacionar com homens da Alemanha, ele são muito frios e não ligam pra nada.

    • Sandra Santos Says:

      Olá,
      Sinto muito pela sua experiência.
      Se vc tivesse ido à polícia, só pelo fato dele ter um livro proibido em casa, ele teria sido preso.
      Um abraço,
      Sandra

      • Margareth Says:

        Marcela Barenths,

        Faço as minhas palavras as de Sandra… O que você deve ter em mente é que as nossas experiências são para nosso crescimento pessoal, íntimo. Desejo a você um novo caminho e que possa encontrar um real e amoroso companheiro e principalmente, que a respeite como merece.

        Um abraço,
        Margareth

  67. Ana Says:

    Gostaria de compartilhar o meu caso e se puder, queria saber da opinião de vcs, obrigada.

    Há uns 10 meses conheci um alemão na faculdade que assim que me viu, gostou e foi logo me conhecer. Comentou que tá no pós-doc e queria saber que estudo, etc. Trocamos email.
    Dias depois mandei um pra manter contato pq tb gostei dele e não respondeu. Mas mais dias depois o encontrei por acaso. E com uma cara de preocupação e tristeza, falou pra não mandar mais email. Deu a entender que escondia algo, porém trocamos telefone.
    Tempos depois nos vimos tb na faculdade e saímos juntos.Nessa saída contou que é casado, mas tá se divorciando de uma gaúcha e tentando manter o casório. Porém sem dúvidas ia se separar mesmo(nessa hora percebi que tava de aliança). E alem disso pediu pra manter discrição na faculdade. A principio pensei que tivesse vergonha ou medo das fofocas. Já eu curto ser discreta por conta das fofocas mesmo.
    Qd 2014 chegou, por sms desejei feliz ano novo. Respondeu mts semanas depois.
    Em fevereiro novamente nos vimos na faculdade e foi todo feliz me abraçar desejando feliz 2014. Uns colegas nossos estranham essa alegria, justo ele que pediu discrição. Saímos de novo. Queria saber mais coisas da minha vida e nesse papo descobrimos que ele é 14 anos mais velho que eu! Aparenta ter mt menos…foi um choque!
    E como trabalha e estuda mt, quase nunca tem tempo pra me ver, só nos vemos mesmo uma vez ou outra na faculdade. E qd dá ficamos juntos sempre sendo carinhoso e engraçado. Nunca me falta com respeito e nem me pressiona a nada. Quer saber como vai meus estudos e que ando lendo de livros da nossa área. Nesse ponto me sinto insegura pq além de ser bem mais nova, ainda tô na graduação. Logo não tenho a mesma maturidade em relação a estudos e a idade.
    E mal me beija, apenas selinho e olhe lá! Me trata na rua como se fôssemos só amigos. Mas descobri que isso é um traço cultural dele.
    Ainda por cima nem sempre responde minhas mensagens. Mts vezes me deixou no vácuo qd o chamei pra sair. Mas sempre qd me vê, diz que gostou das mensagens(isso tb é cultural?) e me olha com aquele olhar de apaixonado qd passo por ele.
    Um dia apareceu com a irmã quem ele apresentou todo animado e ela por sua vez, falou comigo toda feliz. Fiquei na dúvida se ela sabe de algo ou se é assim mesmo. Porém mais tarde ele agiu de forma fria(e desengonçada)comigo perto dela e dos nossos colegas, parecia disfarçar. Mas sempre me cumprimenta feliz na frente de todos. Noto que tenta disfarçar(mt mal por sinal).
    Eis que um belo dia, ficou livre e me chamou pra sair. Aceitei e ele veio até mim, no meu bairro pela 1ª vez. Nessa ficamos mais íntimos. E mesmo depois disso continua me tratando igual.
    Pois bem, não sei onde isso vai dar e não sei se quer algo a mais. Não sei se me vê como (possível)namorada ou o que. Só sei que gosto mt dele e até quero ter algo mais sério se der, mas não sei por onde começar e nem nada. Só sei que ainda tenho mts dúvidas.

    E parabéns pelo site! Tô aprendendo mt aqui e adorei ler os relatos. Me fez entender melhor as coisas.

  68. Margareth Says:

    Diva,
    Bom dia! Espero que você tenha tomado a decisao certa. Concordo com Érika quanto a nao ter vergonha de voltar para casa grávida. Lembre-se você está gerando uma vida, olha que presente de Deus. Tenho amigas que sempre sonharam em ser mae e nao foram abencoadas a realizarem isso. Enfim, tente contactar a Caritas e ver os processos legais, depois decida se ao lado de sua família será melhor. Realmente, ficar aqui sozinha nao funciona. Se quiser me escreva, ainda estou aqui e quem sabe poderei ajudá-la e minhas amigas também. magghie@ig.com.br

    Abracos e fique com Jesus!
    Margareth

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

Junte-se a 626 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: