Archive for maio \31\UTC 2004

:: Estereótipos aqui e lá::

31/05/2004

Agora falando de estereótipos: eles são enormes, tanto aqui, quanto no Brasil. Nos meus primeiros anos de Alemanha as perguntas inacreditáveis foram mais freqüentes, do tipo: – De um anestesista: “Você ficou mais clara desde que mora aqui na Alemanha?” – De uma alemã no 1° ano de universidade: “de onde você vem? (do Brasil), “onde fica o Brasil?” (na América Latina), “ah, e você vai pra lá todo final de semana?”- De outros estudantes, que foram comigo ao Brasil: “Lá tem filme para máquina fotográfica?”, “Eu tenho medo de descer do avião e de ser assassinado…” Bom, mas isso foi bem no começo: pois alemão acha que é ser intrometido demais ficar fazendo muitas perguntas sobre as outras pessoas, portanto, em geral, eles perguntam pouco.

Mas acho que os estereótipos mais conhecidos do Brasil (praia, carnaval, mulher bonita, pobreza, futebol, etc.) são os que perduram na cabeça das pessoas e aqui ainda há muita gente que acha que no Brasil se fala espanhol. Mas os brasileiros não ficam devendo nesse quesito não: muitos acham que os alemães são só frios, altos e sem-educação. Quando pensam no alemão no Brasil, vêem aquela imagem do cara da Bavária, tomando aquele copão de cerveja. Alemães que estiveram no Brasil comigo já tiveram que passar por situaçõoes terríveis como ouvir “heil Hitler” como um “oi” e de serem obrigados a ouvir as pessoas falando um português super errado, por acharem que eles entenderiam mais facilmente assim o nosso idioma….

Em termos econômicos, o Brasil continua relativamente insignificante: em termos de área geográfica somos sim, muito grandes. São Paulo, como caso isolado, é uma das maiores cidades no mundo. Mas o Brasil como país, devido à sua imensa desigualdade social, continua sendo um mercado consumidor grande em tamanho, mas relativo em poder econômico. Realmente uma pena!

Aqui na Alemanha, as desigualdades sociais são bem menores. Logicamente existem ricos e pobres, mas o país é formado de uma grande classe média que tem acesso, em média, aos mesmos bens de consumo. Tanto cidadezinhas bem perdidas no mapa quanto as maiores capitais oferecem praticamente a mesma infra-estrutura para seus moradores. A organização e a limpeza são gerais, nos quatro cantos do país. E pessoas que não têm capacidade de se manter pelas próprias pernas são auxiliadas pelo governo recebendo moradia e também o mínimo para viver.

Isso tudo que escrevi não é pra falar que a Alemanha é ótima e o Brasil, uma merda. Muito pelo contrário: afinal, tudo é relativo, nada é absoluto! Mas é pra colocar que eu acredito que no Brasil poderia ser possível que uma grande parte da população tivesse acesso a uma vida mais digna e com maior qualidade de vida. E as gafes existem, aqui e lá!

Anúncios

::E a falta que um c cedilha faz…::

18/05/2004

Tinha reclamado pra minha família que a minha máquina de lavar louças não estava mais funcionando, depois da troca dos medidores de água do prédio… Aí meu irmão mandou um e-mail dizendo que morreu de rir da máquina de lavar “loucas”, se eu já tinha entrado nela e levado junto minha irmã… Tive que ler muitas vezes a frase pra notar que ele se referia a “loucas” e não a “louças”…

Depois de 10 anos tendo que escrever e-mails em português sem acento nenhum, já me acostumei tanto ao fato que esse detalhe já não me incomoda tanto… De qualquer maneira morri de rir do meu irmão… Muito engraçadinho!…. Hihihi…

E em tempo: a bendita máquina já voltou a funcionar, para felicidade geral da nação e principalmente dos moradores deste apartamento de onde vos escrevo estas linhas!

::Costumes e tradições – 1° de Maio::

03/05/2004

Na Alemanha, como em todo e qualquer país do mundo, há muitos costumes e tradições que não se encontram escritos ou descritos em praticamente nenhum lugar. Com a convivência e com o passar dos anos, vai-se descobrindo muita coisa que é assim porque sempre foi e continuará sendo, por muitos e muitos anos.

Por exemplo: o 1° de maio, um feriado nacional (que neste ano caiu, infelizmente, num sábado). 1° de maio é o Dia dos Trabalhadores, e o que mais? Para os alemães, esta data é sinônimo de passeios longos na natureza, de churrascos ao ar livre e é até desculpa oficial para os homens beberem bastante, assim como no Dia dos Pais. Há muitos grupos que escolhem uma rota de alguns ou muitos quilômetros, reunem-se com amigos e saem para festejar a tradição do feriado.

O 1° de maio deste ano também foi a data em que 10 novos países da Europa (República Tcheca, Hungria, Polônia, Eslováquia, Eslovênia, Estônia, Letônia, Lituânia, Malta e Chipre) entraram na União Européia. Motivo de festa para alguns, mas para outros não. Os jornais e revistas estão cheios de reportagens sobre os novos países, sua cultura, economia, etc. e sobre várias possíveis vantagens e desvantagens da ampliação da Europa unida. Desde ontem, em um total de 25 países, área 25% maior, 20% a mais de população, num total de 450 milhões de pessoas.

Mas voltando à tradição do “Wandern“, dos passeios ao ar livre, o que é que isso significa exatamente? Primeira tentativa de elucidar a questão, vamos ver o que o dicionário nos diz: andar a pé, marchar; pedestrianismo, excursionismo; deslocamento. O alemão é um povo muito apaixonado pela natureza, que tem bastante respeito pelo meio-ambiente, aprecia e cuida muito do ar, da água, do verde, da terra, das plantas e das árvores. Agora no início da primavera é comum ver vários jardins muito bem cuidados, cheios de flores, gramas e plantas. Tudo muito limpinho e muito bonito. Há várias leis que protegem o meio-ambiente, desde aquelas ligadas à ocupação do solo como outras que determinam quantas árvores podem ser cortadas em uma determinada área, e quantas outras devem ser replantadas, para possibilitar o equilíbrio do ambiente em questão.

Passear ao ar livre significa encontrar amigos e passar algumas horas agradáveis com eles. Admirar a natureza e fazer um churrasco na floresta. Aproveitar um dia bonito e fazer algo pelo corpo. Meditar. Entrar em sintonia com o universo. É tempo de agradecer e de orar. De conversar e de ficar mudo perante a beleza do verde praticamente intocado.

Eu também fui dar um passeio ontem ao ar livre com um grupo de 18 pessoas, praticamente na fronteira da Alemanha com a Suíça. Andamos 20 km. Foi ótimo! E você, também saiu ontem para curtir a natureza?


%d blogueiros gostam disto: