::Gravidez e parto na Alemanha::

Depois que a gravidez é atestada através de exame de urina, sangue e de ultrasonografia, a grávida recebe um passaporte materno, o “Mutterpass“. Nele estão contidas todas as informações importantes e necessárias para o bom acompanhamento da futura mamãe e ele serve também como preparação para os cuidados a serem tomados por ocasião do nascimento. Para entender direitinho o que está registrado no passaporte materno, clique neste link (em alemão)

A maioria dos médicos ginecologistas aqui na Alemanha ainda trabalha com ultrasonografia 2D, mas em casos específicos e se a futura mamãe desejar, ela pode procurar um médico que também faça a ultrasonografia 3D, que mostra detalhes bem mais visíveis do bebê.

É fato que a probabilidade de perder o feto durante os três primeiros meses de gravidez é muito grande (perto dos 25%, segundo estou informada). Portanto, muitas grávidas aqui na Alemanha só contam que estão esperando um bebê depois do 4° mês de gestação. Ao contrário da Inglaterra, onde ninguém quer saber o sexo do bebê antes do nascimento, aqui as famílias optam por saber ou não o sexo, de acordo com sua vontade e com as possibilidades oferecidas pelos exames de ultrasonografia.

No começo da gravidez, a futura mamãe visita seu médico ginecologista uma vez por mês, e mais para o final da gravidez (a partir da trigésima semana) ela passa a visitá-lo de duas em duas semanas. O médico ginecologista invariavelmente não será o mesmo que estará acompanhando o nascimento do bebê, a não ser que este seja um médico que trabalha dentro da maternidade. Na Alemanha, na realidade, quem estará ao lado da futura mamãe ou do casal na hora do parto é a parteira, sendo que só se houver necessidade de operação (por exemplo, de cesárea) é que o médico obstetra será chamado à sala de parto.

A futura mamãe pode se preparar para receber o seu neném através de cursos de ginástica (aquática ou não), ioga, dança do ventre, primeiros cuidados com o bebê, etc. Uma boa dica para quem já tem um filho e não precisa dos cursos normalmente oferecidos para as “marinheiras de primeira viagem” é procurar uma parteira para receber por exemplo massagens e sessões de acupuntura, que também são cobertas pelo sistema de saúde do governo e fazem um bem danado, tanto para a futura mamãe quanto para o neném! Outra dica: depois do nascimento, o sistema de saúde também cobre uma ginástica especial para as mulheres que passaram por um parto. Não deixe de fazê-la! As visitas da parteira em sua casa depois do nascimento também são outro direito coberto pelo sistema de saúde.

As leis alemãs resumem no “Mutterschutzgesetz” todos os direitos que a futura mamãe tem em relação ao seu ambiente de trabalho, antes e depois da gravidez. Uma mulher que trabalha tem o direito de licença-maternidade de 6 semanas antes e 8 semanas depois do nascimento do bebê. Caso a mulher decida voltar a trabalhar (horário integral ou parcial), durante a fase da amamentação ela terá o direito de trabalhar uma hora a menos por dia ou de fazer duas pausas extras de meia-hora. A maioria das mães aqui fica três anos em casa, o chamado “Elternzeit“, que pode ser dividido entre pai e mãe, mas também pode-se optar para que ambos os pais fiquem em casa tomando conta do filho, ou que ambos ou um deles passe a trabalhar meio-período (até 30 horas semanais). Como a Alemanha tem uma taxa muito baixa de nascimento (1,2%), o governo tem intencionado facilitar a vida das novas famílias no país, apesar de que hoje em dia só se consegue para 2-3% das crianças abaixo de 3 anos um local adequado (por exemplo um hotelzinho) para que os pais possam trabalhar durante este período. A nova família recebe, de acordo com sua renda, o “Erziehungsgeld” (ajuda governamental para famílias) durante até 2 anos depois do nascimento da criança e além desta ajuda toda criança tem direito ao “Kindergeld”, que é de 154 euros para as primeiras duas crianças da família, aumentando de acordo com o número de filhos.

Existe uma discussão enorme entre brasileiras que vivem na Alemanha se é melhor ter o parto no Brasil ou aqui, se é melhor ter cesárea ou parto normal, com ou sem anestesia. Eu, como não poderia deixar de ser, tenho uma opinião formada a respeito. Acredito que o nível de cesárea no Brasil, que beira 90% dos partos realizados no país, é totalmente exagerado e esconde interessses financeiros dos médicos, já que uma cesárea é mais cara do que um parto normal. Uma cesárea pode ser mais rápida e prática, mas não deixa de ser uma operação e a recuperação da mulher, se comparada à recuperação no caso de parto normal, é mais lenta. Aqui na Alemanha a grande maioria dos partos é normal, se possível, e só se realmente não for possível é que é feita uma cesárea. Pelo que fui informada, 25% dos partos hoje em dia é feito através de cesárea.

Há uma onda muito grande aqui pela defesa do parto natural sem anestesia. Há alguns anos atrás alegava-se até que uma anestesia poderia ser maléfica para o bebê, mas hoje em dia isto já não é argumentado e todos os métodos para evitar as dores do parto são apresentados, sendo que a futura mamãe é quem escolhe as opções que mais lhe agradarem. Elas vão de métodos totalmente naturais (homeopatia, banhos, acupuntura, etc.) até a PDA – anestesia peridural. Caso a futura mamãe tiver interesse pela PDA, mesmo que não se fixe a esta opção, ela deve apresentar-se previamente à maternidade onde pretende dar a luz a seu filho, a fim de que ela possa se encontrar com o anestesista responsável e cuidar de todos os detalhes ligados à aplicação da mesma. Com relação ao corte na entrada da vagina, este só é feito se for realmente necessário e o índice desses cortes, segundo fui informada na maternidade da minha cidade, felizmente tem caído a cada ano.

A sala de parto aqui na Alemanha apresenta várias opções para o parto, tais como: cama normal de solteiro, cama de casal (se o marido ou acompanhante quiser se deitar junto com a grávida na hora do nascimento), banquinho para a futura mamãe se agachar, enquanto seu marido ou acompanhante senta-se por detrás dela, fazendo, por exemplo, massagem nas suas costas. Ela também pode optar pela ajuda da lei da gravidade e se “dependurar” no marido ou numa corda. Há uma bola enorme de plástico para ajudar nas massagens e muitas clínicas também oferecem a oportunidade da futura mamãe ter seu parto na água, numa enorme banheira com entrada lateral. Na clínica da minha cidade pode-se ainda levar músicas e óleos para o trabalho de parto, afinal eles procuram oferecer de tudo um pouco e ainda aceitam sugestões para que o parto transcorra da melhor maneira possível.

Depois do parto, os bebês costumam ficar junto de sua mamãe, dia e noite. As enfermeiras auxiliam nos primeiros dias, por exemplo, com os cuidados relacionados à amamentação. Dependendo do estado da mãe e de seu filho, ela pode optar por ir para casa logo depois do nascimento ou por ficar alguns dias na maternidade.

Curiosidade: há muitas famílias que optam pelo nascimento do bebê em sua casa. Minha parteira me contou que uma família que ela atende tinha acabado de comprar uma casa, quis que o nascimento do filho fosse dentro de suas quatro paredes e também plantou a placenta no jardim da casa, como simbologia do nascer e do início da vida em família.

Anúncios

Tags: , ,

154 Respostas to “::Gravidez e parto na Alemanha::”

  1. stella Says:

    ola me chamo stella,é estou casada vai fazer 9 meses,e estou gravida de 7 meses,mais nao estou vivendo muito bem com o meu marido.
    gostaria de saber quas os direitos que tenho.pois gostaria muito de voltar para o meu BRASIL ,mais claro com o meu filho.pf aguardo resposta

  2. Carol Says:

    Ola Sandra! estou fazendo os primeiros acompanhamentos em Portugal, dia 29 tenho 4 meses, gostaria de saber, tenho que pagar despesas de parto e o resto das consultas por não trabalhar na alemanha? o Pai alemão me complica os pensamentos, eu não acho interessante ter o baby em Portugal, por processos legais, seria uma estrangeira. E isso não me deixa feliz. Me da uma Luz sobre isso de Pagamentos se precisa um Seguro.. Não falo nada de Alemão e entendo o minimo! Help me!
    Agradeço pela Atenção.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Carol,
      Vc é casada com um alemao? Caso positivo, tem o direito de receber o atendimento dado pelo seguro de saúde alemao, já que seu marido tem que ter te incluído no seguro dele. Aqui vc receberá seu “Mutterpass” e terá o acompanhamento completo até o nascimento, portanto nao terá que pagar nada. Caso queira ler mais sobre este e outros assuntos, também ligados a criancas, indico meu livro como leitura. De uma olhada no link “Opinioes dos leitores”.
      Boa sorte e um abraco,
      Sandra

      • vitor Says:

        Ola, Muito obrigado pela descrição detalhada.

        Sou Portugues e estou em vias de me mudar para a Alemanha. A minha esposa está grávida de Gémeos 🙂 A nossa dúvida é ter os bebés em Portugal ou na Alemanha. Sei que o sistema alemão é superior ao nosso, mas seremos estrangeiros. Ela não trabalhará lá até o parto (apenas eu) e ambos não falamos alemão. Eu vou para uma multinacional (preciso apenas do inglês) e terei obrigatoriamente seguro de saúde (não entendo muito bem qual será ainda). Com tantas mudanças não sabemos se o mais certo será ter os bebés por cá ou por lá…. A lingua é de facto uma grande desvantagem mas tudo o resto me parece excelente. Qualquer comentário ou ajuda será bem vinda.

        Obrigado

      • Sandra Santos Says:

        Oi Vitor,
        Sugiro q verifique nos hospitais da cidade onde irá morar se há suporte em inglês. Olhe se há um Frauenarzt e/ou parteira (Hebamme) q fale inglês, português ou espanhol. Se encontrar suporte e puder ser compreendido, acredito q nao haveria problema para vcs.
        Indico a leitura do meu livro, q explica inclusive como é dar à luz aqui na Alemanha, além de conter vários textos sobre criancas, vida, trabalho na Alemanha.
        Bom restante de gravidez e muitas alegrias com seus gêmeos, boas-vindas a Alemanha!
        Um abraco,
        Sandra

      • Vitor Says:

        Ola Sandra,

        Muito obrigado. Vou ver se existe essas opçoes em Ingolstadt 🙂 E sim, irei mesmo ver se encontro o seu livro pois estou interessado também em entender um pouco o sistema alemão.

        Uma vez mais obrigado!

  3. Carol Says:

    Sandra agradecida pela atenção! A resposta ajuda muito e esclarece, vou pergunta – lo a respeito disso.
    Abraços

    • Sandra Santos Says:

      Oi Carol,
      Te desejo sorte! Se precisar de mais alguma coisa, é só entrar em contato. De qualquer forma anote o nome da associacao de apoio para brasileiras aqui na Alemanha: Imbradiva (www.imbradiva.org).
      Um abraco,
      Sandra

  4. Carina Says:

    Ola Sandra,
    Adorei o seu site e me deu uma grande ajuda, mas se vc puder me dar mais algumas informacoes lhe agradeco. Sou Brasileira e meu marido eh Finlandes e moramos nos USA, estaremos nos mudando para Weil am Rhein no meu setimo mes de gravidez (Minha segunda gravidez), a crianca nascendo ai sera cidada Alema? Voce sabe me informar se os hospitais fornecem a bombinha eletrica para amamentacao? E se tem algum site que informe medicos ou parteiras que falem portugues ou ingles (Pois nao falamos nada de alemao) e nomes de lojas de bebes e gravidas. Muito obrigada!

    • Sandra Santos Says:

      Oi Carina,
      Só a crianca filha de estrangeiros que já moram aqui há mais de 8 anos é cidada alema. Vc terá que procurar uma parteira aqui que fale os idiomas que deseja. A bombinha vc pega na farmácia emprestada, ou pode comprar também. Alguns nomes de lojas: Babywalz, Prenatal, Mytoys. Eu tenho 2 criancas e conto no livro muito tambem sobre gravidez, parto e a vida de criancas na Alemanha. Se quiser se informar mais, leia na coluna da direita do blog nas secoes “sobre o livro” e “opinioes dos leitores”.
      Um beijo e boa mudanca!
      Sandra

  5. Rubia Says:

    Olá, Sandra! Parabéns! O seu site é excelente e esclarece muitas coisas! Eu sou brasileira, já tenho um filho de 13 anos (de um brasileiro) e agora tenho um namorado alemao (de Colônia) que é louco para ser pai 🙂 Estava meio que desnorteada em relaçao aos procedimentos das brasileiras grávidas na Alemanha. Você me ajudou bastante. Muito obrigada!!! Muita sorte, saúde e sucesso para você!!! E que Deus te ilumine!

    • Sandra Santos Says:

      Oi Rubia,
      Se gostou deste texto, pode gostar de ler todo o livro “Mineirinha n’Alemanha”. Veja nos links à direita do blog “sobre o livro” e “opinioes dos leitores”.
      Um abraco,
      Sandra

  6. Jéssica Says:

    minha avó e filha de alemã e sou fascinada pela cutura e amo cada vez que viajo à Alemanha, mas não sou casada com alemão. Será que posso ter um filho aí?

  7. Jéssica Says:

    minha bisavó é alemã, mas saiu do país por causa da 1 guerra. Eu sou gosto muito da alemanha e vou ai quase todo ano. Eu queria saber se posso ter algum filho aí mesmo não estando asada com um alemão, só tendo esse parentesco meio distante.

  8. ju Says:

    minha cunhada teve um bebe na alemanha nesta semana. parto durou 30 horas. o bebe nao está muito bem. qual procedimento, nesses casos.em que local os bebes ficam se recuperando?

    • Sandra Santos Says:

      Oi Ju,
      Existem hospitais que tem clínicas para recém-nascidos, onde os bebes ficam se recuperando se acontecer algo durante e/ou depois do parto. Mas, dependendo do problema levantado, o bebe será levado a uma clínica específica. Isso depende de regiao pra regiao e portanto nao há uma só resposta pra sua pergunta. Espero que o seu sobrinho já esteja passando bem melhor agora!
      Um beijo,
      Sandra

  9. Hele Says:

    olá, estarei me mudando para a alemanha no meu sétimo mês de gravidez mas tenho muitas dúvidas…talvez até opte por ficar no Brasil para o nascimento. Sei o quanto eles são a favor do parto normal, e eu concordo que no Brasil o índice de cesareas é altissimo..porém, minha 1a filha nasceu na Italia de parto normal , induzido sem anestesia, minha 2a filha nasceu no Brasil de cesarea pois novamente nao entrei em trabalho de parto normalmente, e aqui nao quiseram me induzir. Minha dúvida é: mesmo com o risco de uma ruptura do corte da cesarea os médicos alemães insistem numa cesarea?O intervalo seria de 2 anos ) até que ponto a mãe pode decidir o que ela acha melhor? os médicos daqui dizem que existe um risco enorme, os de lá com certeza discordam…mas a saúde e o medo de q aconteça algo errado é meu!! agradeço as informações!!

    • Sandra Santos Says:

      Oi Hele,
      Nao vou saber te responder esta pergunta, vc teria que colocá-la para um médico daqui. Com certeza nao fariam nada que colocasse em risco a vida do bebe e/ou da mae.
      Se quiser ler mais sobre a vida (com filhos) na Alemanha, recomendo meu livro, o “Mineirinha n’Alemanha”.
      Um beijo,
      Sandra

  10. Elane Costa Says:

    Voce saberia informar se criancas alemaes que moram no Brasil tambem possuem o direito a Kindergeld. Tenho duas filhas e gostaria de saber como consigo.
    Obrigada

  11. JOSI Says:

    oiii,,,eus sou Brasileira casada com um italiano,e trabalho aqui na alemanha,e estou gravida,mas vou ter meu bebe no brasil,estou com 4 meses de gravidez e vamos embora quando completar 6 meses gostaria de saber se tenho algum direito ,de tirar licensa a maternidade aqui ,,,
    obrigada

    • Sandra Santos Says:

      Oi Josi,
      Os direitos sao adquiridos somente depois do nascimento com a permanencia na Alemanha, portanto, se a crianca nao nascer aqui, e vc nao permanecer aqui, nao poderá adquirir nenhum direito.
      Um abraco,
      Sandra

      • michele Says:

        OI SANDRA TUDO BOM AXO QUE VC PODE ME AJUDAR COM UMA DUVIDA TENHO UM FILHO ALEMAO E VIVE AI NA ALEMAO POR SETE ANOS FAS UM ANO E MEIO QUE ESTOU NO BRASIL COM MEU FILHO MAS AGORA TAVA QUERENDO VOLTAR PRA ALEMANHA VIVO EM SAARLAND ANTES DA MINHA VIAGEN PARA O BRASIL EU IA RECEBER MEU PERMANENT E ACABEI NAO RECEBENDO PQ VIM EMBORA VC AXA QUE AGORA EU VOLTANDO EU RECEBO MEU VISTO NORMALMENTE DINOVO E SE CASO EU PRECIZAR DA AJUDA DO ESTADO ELES ME AJUDAM O QUE VC ME DIS OBG

      • Sandra Santos Says:

        Oi Michele,
        Se vc voltar, o seu visto volta à estaca zero. Os direitos q tinha adquirido enquanto morava aqui foram perdidos, isso segundo as informacoes q tenho e segundo o q aconteceu com uma amiga minha.
        Um abraco,
        Sandra

  12. Anderson Serra Says:

    Prezada Senhora,

    Sou professor universitário e vou fazer doutoramento na Alemanha, em Freiburg a partir de março deste ano. Minha esposa está grávida com 3 meses e estamos com dúvida se haverá dificuldade para ela viajar comigo para a Alemanha e ter nosso filho naquele país. O que a lei e imigração do país recomenda? Qual a média de custo para uma gestação e nascimento naquele país? Obrigado.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Anderson,
      Se nao me engano, grávidas podem viajar de aviao até o 7° mes de gravidez. Quando fizer seu seguro de saúde, informe-se a respeito, pois este deverá ser válido também para sua esposa e todos os gastos ligados à gravidez e parto. O meu livro traz muitas informacoes a respeito, recomendo!
      Um abraco e boa estadia na Alemanha,
      Sandra

  13. paula Says:

    oi gostaria de saber estou gravida e estou na alemanha com meu namorado gostaria de saber se tenho direito a cidadania caso tenha meu filho na alemanha pq nao sou casada e nem posso casar com ele

    • Sandra Santos Says:

      Oi Paula,
      Esta semana saiu no rádio que quem tem filho europeu adquire direito de permanencia. Vou tentar achar a lei, e caso a ache, vou publicá-la aqui no blog, ok?
      Um beijo e boa sorte,
      Sandra

  14. Vanessa Says:

    Oi bom dia! Estou precisando de um esclarecimento… Estou gravida de 3 meses e vou me mudar pra Alemanha(Berllin) em julho. Gostaria de saber quanto custa o parto? o que devo fazer… meu marido é brasileiro e está indo estudar na universidade de Berlin.
    Espero que possa me ajudar.
    Obrigada.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Vanessa,
      Vc vai vir pra cá como acompanhante, com um seguro de saúde. O seguro cobre o parto e todos os demais gastos no hospital, a nao ser uma taxa diária que é cobrada de todo paciente. Nao se esqueca de avaliar os prós e os contras das diferentes opcoes de seguro no seu caso.
      Se quiser ler mais sobre a vida com criancas na Alemanha, sugiro a leitura do meu livro. Mais informacoes à direita do blog.
      Um beijo,
      Sandra

  15. Paula Bacher Says:

    Olá Sandra, parabéns pelo seu site.
    Estava super confusa em relação a parto na Alemanha. Bom, sou casada com um alemão de Stuttgart e devemos nos mudar no inicio de Julho/final Agosto, o problema é que até lá estarei com 7 meses de gravidez e algumas companhias areas tem restrições quanto ao embarque de grávidas, mas isto tenho que tentar resolver sozinha mesmo.
    Vou ter que continuar o Pré-natal aí (2 meses) 🙂 Quero parto normal, mas uma ” klein” anestesia seria bom né?

    Obrigada por dividir seu conhecimento e ajudar a todos nós!
    Abs,

    Paula Bacher

    • Sandra Santos Says:

      Oi Paula,
      Que bom que vc gostou do texto. Se quiser ler mais sobre a vida com criancas na Alemanha, sugiro a leitura do meu livro. Mais informacoes à direita do blog.
      Um beijo,
      Sandra

  16. Carlos Silva Says:

    Estou indo com a minha esposa para a Alemanha em outubro, para ficar tres ou quatro meses, e ela acabou de descobrir que está grávida. Estou procurando uma seguradora ou clínica que cubra, mas nao encontrei. Há alguma que vc conheca nesse caso ou recomende ?

    • Sandra Santos Says:

      Sinto muito, Carlos, mas nao conheco nenhuma seguradora diretamente. Se vc estiver vindo pra cá como estudante, entre em contato com o DAAD ou mesmo com o consulado alemao aí no Brasil. Um bom seguro de saúde é imprescindível, ainda mais pensando nos gastos ligados à gravidez e parto.
      Boa sorte e tudo de bom,
      Sandra

  17. Luciana Says:

    oi Sandra !
    O meu caso : Sou espanhola agora pois faz 12 anos que moro aqui, se vou para a Alemanha 3 meses antes do parto e tenho meu filhos ai a criança terá a nacionalidade alema?
    Sabe me dizer se ao estar na Comunidade Europeia eu teria direito a saude publica ai? E por conseguinte poderia fazer o parto no hospital publico? Os alemaes aqui tem direito a tudo ate operaçao, os hospitais dividem os gastos.
    obrigada por ajudar,
    Luciana

    • Sandra Santos Says:

      Oi Luciana,
      Recomendo que entre em contato com seu seguro de saúde espanhol e resolva suas dúvidas direto com eles. Quanto à nacionalidade, se receber a alema, penso que perderá a espanhola, mas pode ter as nacionalidades alema e brasileira, como meus filhos.
      Um beijo e tudo de bom!
      Sandra

  18. letícia Binow Says:

    ola, Sandra…
    muito bom, adorei seu site!
    bom, o meu caso é:
    sou brasileira, e morava na alemanha, tinha visto de permanencia por 1 ano. Durante este tempo eu engravidei tambem de um brasileiro, ate os 3 meses de gestacao permaneci la, depois retornei ao brasil junto com o meu namorado,! Mas eu gostaria de saber, por enquanto nao consegui prolongar o meu visto, e estou com 7 meses de gestacao agora, e o chefe na alemanha pediu para que nos retornase-mos ainda este mes, mas eu fico em duvida de como ficara a questao do parto do meu bebe??? e a questao de registra-lo…
    Voce pode me dar algumas informacoes.!!!
    qualquer coisa, ta ai meu email. leticiabinow@gmail.com

    • Sandra Santos Says:

      Oi Letícia,
      Como vc pode imaginar, o parto aqui na Alemanha é bastante caro, portanto só venha pra cá se seu médico recomendar que seja possível, se puder viajar neste estado avancado da gestacao e estiver disposta a correr os riscos durante o voo e também se tiver um seguro de saúde pra cobrir os gastos do parto. Quanto a registro, acompanhamento antes e depois do parto (parteira), nao se preocupe: seu filho estaria em boas maos.
      Boa sorte e tudo de bom na decisao!
      Sandra

  19. isabel martinha Says:

    olá Sandra,
    eu acabei de ter minha filha aki na alemanha e estou querendo saber quais os meus direitos em relacao a subsidios, estava trabalhando 4 horas diarias .
    obrigada pela ajuda

    • Sandra Santos Says:

      Oi Isabel,
      Parabéns! Entre em contato com seu seguro de saúde e veja o que eles oferecem, mas de qualquer maneira vc tem direito a visitas na sua casa de uma parteira (Hebamme), que te orientará e dará auxílio nos primeiros dias como mae.
      Tudo de bom e um beijo,
      Sandra

  20. ana carolina Says:

    Oi gostaria de tirar uma dúvida … to há 10 meses na Alemanha, e esse mes acabei descobrindo q estou gravida de 1 mes, agora estou morando com meu namorado, ele quer casar mas como já fui casada e nao fiz a homologacao nao podemos casar agora, pois preciso fazer. bem meu visto vence agora dia 30 de abril, estou preocupada pois nao quero ir embora e nem meu namorado quer q eu vá quer assumir direitinho, quero ir no servico estrangeiro mas to com medo q eles me mandem ir embora… o que poder ser feito me ajudem

    • Sandra Santos Says:

      Oi Ana Carolina,
      A minha sugestao é que entre em contato urgente com o consulado brasileiro mais próximo, pois eles te orientarao como proceder a homologacao do divórcio no Brasil e ao mesmo tempo que visite o “Ausländeramt” onde está com seu namorado, para pedir a extensao do visto de turista, a princípio. Muito pior seria deixar o visto vencer. Cuide para que tenha um seguro de saúde válido aqui, inclusive para todos os gastos ligados à gestacao/parto e visite o médico periodicamente, mantendo seu “Mutterpass” atualizado direitinho. Se pretender ficar aqui, faca (se já nao tiver comecado) um curso de alemao, pois para ficar vc vai ter que apresentar conhecimentos mínimos (nível A1) de alemao.
      Um beijo e tudo de bom pra vc e pro seu neném!
      Sandra

  21. ana carolina Says:

    Muito obrigada sandra por me responderrr , vou fazer tudo direitinho simmm , mas já vivi aqui na alemanha durante 7 anos e fui casada com um alemao , falo bem o alemao ..desde já gratisssima por respoder bjsssss

  22. claudete valerio scheyer Says:

    ola, eu estou gravida, mas eu nao sei se quero esse filho, tenho muitas duvidas… por que ja tenho 3 filhos que ainda estao no brasil, estou tentando trazer eles para alemanha, e tenho medo de um novo filho , prejudicar a vindo dos outros tres , sou contra aborto, estou totalmente perdida, por que tambem atrabalhar de eu arruma um emprego, sou casada tenho papel para trabalhar sou completamente legalizada, como posso fazer para resolver estes problemas…essa gravidez atrapalha todos meus planos….

    • Sandra Santos Says:

      Oi Claudete,
      Procure na sua cidade uma “Schwangerschaftsberatung” (auxílio a grávidas) ou Beratung für Migranten (ajuda a imigrantes) pra vc receber ajuda e orientacao de todas as opcoes q teria. Desejo q Deus ilumine seus passos e vc logo veja um caminho a seguir. Qto a prejudicar a vinda dos outros filhos, acho q nao seria o caso.
      Te desejo muita paz e tudo de bom, um beijo,
      Sandra

  23. erickacvl Says:

    Olá Sandra!
    Sempre leio seu blog, me ajuda bastante.
    Tenho uma dúvida sobre o tema: Vc sabe se o sistema de saúde/planos de saúde cobrem a Doula? Vc sabe algo sobre isso? Caso não cubra, os valores em média?
    Muito obrigada.

  24. Debora Says:

    Olá Sandra, obrigada pelas infos disponibilizadas, são realmente muito uteis.
    Seguinte, sou brasileira estou grávida de 4 meses, meu marido é brasileiro/alemão. Meu cunhado (irmão do meu marido, mora em colonia).
    Devido a todas esses absurdos que vc já registrou no seu blog em relação aos procedimentos medicos para grávidas no Brasil, estamos pensando em nos mudarmos para a Alemanha daqui há 2 meses, ou seja, estarei com 6 meses de gestação quase 7.
    A idéia é realizarmos o parto aí, em colonia, através do sistema publico de saúde. Vc sabe me indicar se isso é possivel, e se possivel o que precisamos fazer, quais os primeiros passos?

    Obrigada pelas dicas,
    um beijo

    Debora

    • Sandra Santos Says:

      Olhe com a cia. aérea até quando pode voar estando grávida e faça um seguro de saúde que te cubra com certeza os gastos no hospital. Ao chegar aqui visite imediatamente um médico (FRAUENARTZ) para ter em mãos seu Mutterpass, o docto. que acompanha a gestante antes-durante-depois do parto.
      Um beijo e tudo de bom,
      Sandra

  25. vanessa Says:

    Olá !!! Por favor tenho uma dúvida que gostaria que alguém que mora na Alemanha há mais tempo possa me ajudar. Sou casada há 7 meses mas precisaria viajar para o Brasil em junho mas o problema é que meu passaporte brasileiro está válido mas quando casei recebi um adesivo com carimbo dizendo sobre meu casamento aqui na Alemanha e este carimbo é válido até novembro . Mas escutei por outras pessoas que até posso ir para o Brasil mas o problema será quando eu voltar ( julho) talvez nao aceitem eu entrar de novo aqui na Alemanha pelo fato de ter menos de 1 ano e nao ter passaporte alemao. O que eu faco?? Me ajudem . Meu voo de ida é 22 de junho e retorno 22 de julho. Devo ir ou esperar fazer 1 ano para viajar??? Obrigado Vanessa

    • Sandra Santos Says:

      Oi Vanessa,
      Desconheço qualquer limite para uma viagem ao Brasil depois de casamento. Entre em contato com o Ausländeramt da sua cidade e resolva lá sua dúvida com segurança.
      Um abraço e boa viagem,
      Sandra

  26. Karina Correia Says:

    Sandra, irei me casar em Fevereiro com o meu noivo. Sou brasileira e ele polenês, mas reside há 25 anos na Alemanha. Qual site poderia pesquisar sobre os meus direitos e deveres após o casamento? Grata

  27. Ana Says:

    Ola
    Me Chamo Ana.
    Tenho ums duvidas!
    Estou a Nove Meses Morando na Alemanha, pois meu namorado é alemão, e no mês de março vim a ficar gravida! Por Isso Agora estou Morando aqui!
    Mas meu namorado esta Sem emprego e nao Tem Como sustentar nossa familia.
    Gostaria de saber se o governo alemão pode me ajudar em alguma coisa, pois Minha filha é Alemã?!
    Moro na cidade de Dresden!
    Soube atraves de Algumas brasileiras que aqui moram, e tem filhos alemães que o governo pode ajudar as familias e criancas alemães!
    One posso conseguir Essa ajuda?
    Existe Alguma Site?
    O que posso fazer?
    Estou agoniada, pois a dois Meses nao Tempos nada!
    E Estamos prestes a Ser despejados do imovel onde estamos morando!
    Se poderes me informar sobre Alguma coisa… Ficaria muito grata!

    Atenciosamente

    Ana

    • Sandra Santos Says:

      Oi Ana,
      Busque por ajuda no Caritas ou DRK (Deutsches Rotes Kreuz) da sua cidade, depto. de ajuda a estrangeiros, Migrationsberatung.
      Desejo tudo de bom pra vc e pro seu bebê!
      Um beijo,
      Sandra

  28. candida araujo Says:

    Oi Sandra, sou Enfermeira e faço especialização em obstetricia, estarei indo para Alemanha a passeio com o meu esposo e gostaria que você me indicasse alguma casa de parto em Berlim para que eu possa realizar uma visita técnica. Grata

    • Sandra Santos Says:

      Oi Candida,
      Todos os grandes hospitais em Berlim terao uma parte obstetricia. Procure por Krankenhaus (hospital) e Gynäkologie (ginecologia) e Geburtshilfe (auxílio para nascimento).
      Um beijo,
      Sandra

  29. stella Says:

    ola me chamo stella moro na alemanha e gostaria de saber uma coisa sera que vcs poderiam me ajudar estou trabalhando em um hotel a 2 meses ,mas estou no periodo de experiencias;MAS A ” SEMANAS DESCOBRIR que estou gravida,falei com minha chefe e ela disse que vou ficar so ate o periodo de experiencia acabar!e depois eles vao me mandar embora( ISTO ESTA CORRETO SO PORQUE FALEI QUE ESTOU GRAVIDA E NAO POSSO MAIS TRABALHAR) desde ja agradeco aguardo resposta

  30. Katia Says:

    Oi,
    Estou no terceiro mês de gestacao e sou hipertensa crônica. Minha pressao está controlada e muito raramente ela aumenta. Tenho muito medo de ter meu bebê na Alemanha, pq, como vc explicou, eles nao sao adeptos a cesariana e, para grávidas como eu, ter filho por parto normal é um risco muito grande, mesmo com a pressao controlada. Vc sabe qual o procedimento para grávidas hipertensas, se o parto é normal ou cesária?
    Obrigada!

    • Sandra Santos Says:

      Oi Katia,
      Acho q neste sentido nao precisa ficar preocupada, pois nenhum médico colocaria sua vida ou do seu bebê em risco em nome de um procedimento predileto. Sugiro q converse a respeito com seu médico, e quando estiver fazendo o curso preparatório com a parteira, com ela e com o pessoal do hospital escolhido por vc para o parto.
      Desejo uma boa gestacao e tudo de bom!
      Beijos,
      Sandra

  31. Flavia Ribeiro Says:

    oi sou uma carioca que vim passear na alemanha e estou grávida de 3 meses do meu namorado , mais não falo nada de alemão , e o meu namorado esta separado , mais o divórcio ainda não saiu , pois tem que esperar ate 1 ano .para assinar. ele não queria que eu fosse embora pois quer acompanhar o nascimento do nosso bebe e o meu visto vence no dia 26/outubro 2012, o que devemos fazer? quem poderia nos ajudar a prolongar a minha estadia aqui o que devemos fazer? desde ja agradeço qualquer informação obrigada!.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Flávia,
      Parabéns! Vc acaba de ganhar um presente meu por ter feito o 5.000° comentário no meu blog. Vou te mandar um e-mail em seguida.
      Um beijo,
      Sandra

  32. Lu Says:

    Oi estou querendo ir morar com minha familia na Alemanha (KOLN), meu marido tem cidadania alema e minha filha(2 anos) tem certidão emitida pelo consulado aqui do Brasil, mas não falamos nada do idioma, e verdade que só conseguiremos um lugar para morar(alugar) depois que tivermos um emprego? Agradeço Antecipadamente

    • Sandra Santos Says:

      Oi Lu,
      É bem mais simples conseguir um contrato de aluguel se pode apresentar um contrato de trabalho. Mas poderia ser possível conseguir algo provisório p.ex. estando inscrito numa escola de idiomas.
      Indico a leitura do meu livro!
      Um beijo,
      Sandra

    • Sandra Santos Says:

      Oi Lu,
      É bem mais simples conseguir um contrato de aluguel se pode apresentar um contrato de trabalho. Mas poderia ser possível conseguir algo provisório p.ex. estando inscrito numa escola de idiomas.
      Indico a leitura do meu livro!
      Um beijo,
      Sandra

  33. Marina Says:

    Olá, gostaria de saber os direitos para grávidas que fazem estágio na alemanha, sou casada com um alemao e estou grávida de 1 mes, meu estagio dura 6 meses

    • Sandra Santos Says:

      Oi Marina,
      Estágio nao é emprego fixo, portanto nao acredito que existam direitos extras para uma estagiária, visto que nao há vínculo empregatício. Se conseguir um emprego, entao terá seu cargo protegido por lei (Mutterschutzgesetze).
      Um beijo e boa gravidez!
      Sandra

  34. sydney Says:

    si faco uma viajem em alemanha e meu filho nasci la e possivel quais sao os meus direitos

    • Sandra Santos Says:

      Oi Sydney,
      Se nao me engano o seu filho terá sua nacionalidade e de sua esposa, adquirindo a nacionalidade alema se vc morar aqui 8 anos consecutivos.
      Um abraco,
      Sandra

  35. Maria Says:

    Maria
    Olá,tenho uma amiga brasileira que está na Alemanha como turista e prazo de permanencia dela já venceu.O problema é que ela estar grávida e é uma gravidez de risco,o governo aceita a permanencia dela aqui por estar grávida?como funciona nesse caso?é muito caro ter um filho aqui sem plano de saúde?
    Obrigada Maria

    • Sandra Santos Says:

      Oi Maria,
      Nao sei te informar, seria importante entrar em contato com as autoridades locais (Ausländeramt), pedir um atestado ao médico e apresentá-lo para aqueles que tomarao a decisao a favor ou contra a permanencia da sua amiga aqui.
      Um beijo e boa sorte,
      Sandra

  36. Margarida Frazao Says:

    Margarida Frazão
    O meu caso está muito complicado.vivo na Alemanha faz hoje 2 anos.sempre trabalhei com contrato.no primeiro ano tive um contrato de 400euros e actualmente continuo com este ,mas em setembro de 2012 a minha patroa deu-me mais um contrato de 500euros porque não me quis juntar os contratos que seria um de 900euros com todos os direitos,mas disse.me loo que não iria fazer que faria dois pois não queria pagar muitos impostos :(.eu como precisava de trabalho e não sei falar muito alemão aceitei.fiquei gravida em novembro e disse.lhe ficou muito contente diz ela.mas propôs logo se eu queria que ela me despedi.se e eu ia para o job center,eu disse.lhe que não porque podia trabalhar e o meu marido trabalhava numa firma com 160 horas e não ia obter ajuda.mas entretanto eu dezembro tive um aborto espontâneo e que lhe disse.Entretanto fiz as consultas a ver se estava tudo bem em janeiro e a medica disse que estava tudo bem no dia 7 de janeiro eu fiquei descancada.continuei a trabalhar mas no dia 22 de janeiro senti-me mal e fui ao hospital que para tal espanto a medica disse que eu estava gravida,fiquei admirada mas no fim feliz.em fevereiro no prencipio fiquei logo doente com febre e uma grande constipação comecei a ficar de baixa porque não podia trabalhar disse a minha ginecologista que me meteu de baixa,eu mandei duas baixas em fevereiro e quando pode fui pessoalmente falar com a patroa e explicar a situação,para meu espanto ela disse que agora se quize-se continuar a trabalhar ia ficar com dois contratos de 400euros que já não eria ter o de 500euros,pois certamente muito inteligente assim não me ia pagar baixas e direitos.fui para casa e disse que estava de baixa,entretanto ela pos uma pessoa a fazer o meu trabalho,mas o que eu não sabia é que ela tinha-me titrado do seguro de saúde (aok), soube através de cartas que chegaram a casa,ou seja eu tava de baixa em dezembro e fui enternada no hospital por estar desidratada por vomitar muito e estava a perder peso por isso,estava nesta situação e já sem aok,mas como sou casada depois de ter descoberto o que a patroa tinha feito,fui para a caixa do meu marido e o meu filho de 3 anos ,que vai fazer 4 anos em Agosto.estavamos os dois sem direito a saúde.a patroa não pagou o contrato de fevereiro sobre a baixa e so me enviou 400euros para a conta do primeiro contrato disse..me que não ia pagar a baixa porque não tinha de pagar e não me devia mais nada,e se eu não podia trabalhar que me despedi-sse e que fosse pedir ajuda ao job center,ela queria que eu o fize-sse orque assim não teria mais responsabilidade sobre mim,mas eu disse que não o faria porque se não trabalhava era porque não podia e tava de baixa.para piorar a minha medica ficou doente e fiquei sem renovação da baixa entretanto fui ao consultório e expliquei a situação e deram.me um papel com 14 dias para resolver a questão que não poderia trabalhar ate a patroa resolver a situação.ela não ligou a carta e desde o dia 26 de marco que nunca mais falou comigo,agora estou sem saber o que fazer,vou segunda feira a medica ver o que ela pode fazer estou com uma bactéria no útero e bexiga já estou medicada e continuo a vomitar e não consigo trabalhar,mandar baixas não sei se resolve porque ela tirou-me da aok
    e para ela eu não trabalho mais mas não me despediu eu estou com medo de perder os meus direitos e sempre trabalhei não sei se ela vai dizer que não compareci no trabalho mas a minha sorte e ter consultas e de ter relatório como não estou bem .não sei qual a probalidade de resolver o problema que ela me meteu eu sou empregada de limpeza.se me poder ajudar agradeço desde já desculpe o testamento mas era preciso explicar a situação .

  37. Margarida Frazao Says:

    Margarida Frazão
    p.s. Esqueci de dizer que em janeiro fazia os 6 meses no qual já teria direito a ferias e não pagou nada,tirou.me da aok e agora quem tem de se virar sou eu e nem sei como.nao pode ser assim.a patroa tem de dar a carta de despedimento se não quer pagar os meus direitos.eu eu não consigo ainda trabalhar e cada vez pior tou com 4 meses de gravidez.e depois pergunto vou trabalhar de graça?se ela não pagou a baixa sequer acha que vai pagar o meu trabalho…é difícil acreditar.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Margarida,
      Acho que seu caso só se resolve com advogado. Segundo as leis de protecao à maternidade (Mutterschutzgesetz, http://www.gesetze-im-internet.de/bundesrecht/muschg/gesamt.pdf), parágrafo 9, vc nao pode ser mandada embora de um emprego a partir do momento que comunica a gravidez até 4 meses depois do nascimento do seu filho. Se tiver um contrato de trabalho, sugiro que primeiro tente enviar uma carta para sua patroa, explicando que ela nao pode deixar de reconhecer seus direitos e que vc dá a ela o prazo de xx semanas até um dia determinado por vc para reconhecer seus direitos garantidos por lei (dentre outros garantidos pelo seu contrato e pelas leis citadas acima). Coloque na carta que se ela nao reagir, terá que buscar um advogado. O advogado terá que ser especializado em direito trabalhista (Arbeitsrecht) e, dependendo de quanto vc e seu casal têm de renda, o governo cobre os gastos com o advogado (Rechtsbeihilfe – ajuda para garantir seus direitos). Só com a carta, e naturalmente com a ameaca e o envio das licencas médicas, ela terá que voltar atrás. Peca o reconhecimento de suas faltas, pagamento de férias e de seguro de saúde. Nao lhe restará outra opcao, se vc tiver um contrato regularizado, a nao ser atender o que vc pede.
      Um beijo, melhoras e tudo de bom na sua gravidez!
      Sandra

  38. Margarida Frazão Says:

    Ola Sandra,obrigada por me responder 🙂
    Bem fui atras dos meus direitos,a medica disse e escreveu uma carta como não ia trabalhar mais por motivo de poder ter um aborto,neste momento tenho uma bactéria na entrada do útero que já estou a tratar com antibiótico,nao tem sido fácil a gravidez.Ando muito triste e stressada com a situação.Mandei a carta e fui pedir ajuda de um advogado ao tribunal que me deram porque o meu marido recebe de 1200a 1500 euros com o kindergelt do menino.
    Não é fácil pagar renda e despesas só com este ordenado mas conseguimos pagar as despesas todas e viver.
    A patroa como era de esperar não gostou de eu ter ido a um advogado disse que estava muito decepcionada comigo e começou a dizer coisas para ver se eu dexisto,mas eu não vou dexestir,nao estou no job center e nem quero voltar porque é muito difícil,sempre é preciso muitos papeis e não sei falar e não preciso de viver do estado se as patrões forem honestos,o que há poucos por aqui.mas o Meu Marido esta numa firma boa vai fazer 1 ano com tudo nos papeis e tudos os direitos,muito bom Gracas a deus.e eu tbm quis ter os meus direitos mas infelizmente a patroa não é boa não quer pagar os meus direitos e ainda diz que tenho carro e casa no meu pais,que não sabe como o job center me ajudou a um ano atras,primeiro ela não tem nada a ver com a minha vida ,so lhe compete meu trabalho que fazia para ela,e quem fez problemas foi ela,eu tive no job center porque o meu marido não ganhou nada durante 2 meses e eu receba 400euros,o que tenho não tem nada a ver ara aqui,e penso que ela nem pode falar nisso.o que ela tem de esclarecer é porque me tirou da aok ,porque não pagou baixa,ferias e orque não passou a carta de despedimento.dos dois contratos que tenho com ela porque ela não quis fazer um só para não pagar tanto de imodtos,o que ela queria era que me despedisse e fosse para o job center mas eu disse que não ia fazer isso.porque se depender de mim não vou querer mais o job center.tenho os meus direitos e ela tem de responder por eles,mais ainda que ela queria que depois da criança nascer fosse trabalhar com a criança que me pagava a preto,muita falta de respeito por quem precisa de ganhar dinheiro por quem precisa de ganhar para viver,trabalhar muito e receber pouco.agora vou ver o que vai dar ,mas eu não vou descer ao nível dela,eu so tenho de falar da situação actual,nao doque ela tem ou a vida que leva,eu não preciso de enventar para ganhar nem pisar ninguém,e deus queira que ela aprenda para não voltar a fazer,ela pensava que eu não ia fazer nada,e que ia chorar aos pes dela como muitas vezes fiz na dificuldade da vida,esse foi o erro acreditar nela e fazer mais doque devia,agora queria mandar-me um pontapé no cu e que eu fica-se calada.ela vai ter de responder pelos actos.voce acha que ela pode ganhar a causa com mentiras?beijinhos
    ou o que tenho no meu pais me pode prejudicar,eu não estou a viver do estado.tive 6 meses e depois sai logo que tivemos um contrato bom para o meu marido,ela afirma que o meu marido ganhava mais doque vinha no papel mas isso é totalmente mentira são coisas que ela esta a dizer ara ver se eu fico com medo,na verdade tenho medo que ela ganhe com mentiras mas acho que ela não pode ir falar da minha vida assim .beijinhos espero que se resolva elo bem e que a verdade ganhe .

  39. Sibele Says:

    Olá meninas,

    Eu fui casada com um alemão, porém nao me divorciei lá ainda e estou pensando em voltar a morar lá de novo. Vcs acham que é possivel eu conseguir novamente um visto permanente sendo que ainda sou casada lá, mas não vivo mais com meu ex?

    Beijos,

    Sibele

  40. Adriana Says:

    Oi me chamo Adriana, sou casada com um alemão ha 4 anos, tenho duas filhas uma de 8anos ,11anos e agor a tive um bebê que está com 3meses as meninas não são filhas do meu marido quero ir morar na Alemanha com as crianças, oq devo fazer em relação as vacinas?

    • Sandra Santos Says:

      Oi Adriana,
      Chegando aqui é só visitar o pediatra e ele verifica direitinho quais sao as vacinas q suas filhas devem tomar. Vc vai receber um livrinho pra cada uma pra poder registrar cada vacina tomada.
      Um beijo,
      Sandra

  41. Claudia Says:

    Olá Sandra

    Acabei de saber que estou gravida e estarei em Munique durante uma no e meio, a partir de agosto. Meu ingles é bom , mas meu alemão ainda é bem fraquinho, por isso me preocupo muito com relação ao medicos, exames e acompanhamento em geral. É possivel conseguir um bom medico que fale portugues? Como são pagos os exames? Pois sei que há um sistema que vc paga 30 euros por trimestre para consultas, posso utiliza-lo para exames tbm?
    bjo
    Claudia

    • Sandra Santos Says:

      Oi Claudia,
      Parabéns pela gravidez!
      Faca um bom seguro de saúde e tenha certeza que ele cobrirá todos os exames necessários durante a gravidez. Pode entrar em contato p.ex. com a associacao brasileira em Munique (http://www.dbkv.de/) pra verificar se eles conhecem médicos q falem português, inglês e/ou espanhol atendendo em Munique. Ah, vc pode procurar tbém pelo grupo “Maes Brasileiras na Alemanha” e tbém no jardim brasileiro em Munique Estrelinha (www.estrelinha-kinderhaus.de).
      Um beijo e tudo de bom,
      Sandra

      • Claudia Says:

        oi Sandra
        Realmente não sei como lhe agradecer!! vc caiu do céu! A gente aqui estava perdidinho!!!
        muito obrigada mesmo!!!
        Beijãoooo

  42. barbara Says:

    Ola, meu nome e Barbara, e estou gravida de poucas semanas. Tenho apenas o carimbo de turista para estar na Alemanha, e meu namorado eh alemao. Gostaria de saber se eh possivel conseguir uma permissao para morar aqui, e se eu tenho direito a todos esses beneficios que o governo oferece para o meu bebe.
    Obrigada!

    • Sandra Santos Says:

      Olá Barbara,
      Sugiro q vc procure ajuda de instituicoes tais como a DRK (Deutsches Rotes Kreuz) ou Caritas. Eles têm pessoal especializado na ajuda de estrangeiros na situacao como a sua e podem te dar toda a orientacao necessária.
      Tudo de bom pra vc e pro bebê!
      Um beijo,
      Sandra

  43. amandit Says:

    Olá Sandra. Gostaria muito de poder contar com o vosso apoio e ajuda neste momento. Sou brasileira e meu marido é portugues. Nesde momento estamos morando em Freiburg porém sem trabalho legal e morada estável. Estamos realmente desamparados pois estou gravida de 8 semanas e a barreira linguistica nos dificulta em saber nossos direitos. Meu marido, Miguel, está procurando um emprego legalizado para termos o seguro saúde, mas novamente, devido a barreira linguística, tem sido difícil. Por favor, voce sabe se temos direito a seguro saude sem trabalho legal? Eu sou considerada residente da Uniao Europeia e meu marido Cidadao europeu. Muito muito obrigada.
    Giulia

    • Sandra Santos Says:

      Oi Giulia,
      Sugiro que alguém que saiba alemao bem leia este artigo aqui pra vc:
      http://www.spiegel.de/wirtschaft/soziales/gericht-spricht-rumaenen-hartz-iv-anspruch-zu-a-927254.html
      Nele foi comentado que uma família da Romenia conseguiu ajuda governamental, com direito a seguro de saúde, por estar aqui há um ano e nao ter conseguido arrumar emprego aqui. Talvez te ajude.
      Procure também o Caritas ou o DRK (Deutsches Rotes Kreuz) da sua cidade.
      Por último, sugiro que visite o grupo “Brasileiras in Deutschland” no Facebook através do qual encontrará muitas brasileiras perto de vc, que talvez poderao te ajudar mais de perto.
      Um beijo e tudo de bom,
      Sandra

  44. Elayne Says:

    olá Sandra meu nome é Elayne sou brasileira, estou vivendo na cidade de Aurich, estou gravida de 33 semanas, meu marido tb é brasileiro, viemos para alemanha atraves da empresa que trabalhamos pois moravamos em portugal (ENERCON). a empresa nos ofereceu uma boa oportunidade de vir e nos aceitamos, pois na altura trabalhavamos os dois a 5 anos na empresa nao tinhamos filho e parecia ser uma boa ideia, no entanto engravidei e como na fabrica trabalhamos com quimicos nao pude continuar a trabalhar e vim pra casa, continuou recebendo pela empresa como se estivesse a trabalhar lá pq nao tenho descontos aki na alemanha que me pudesse cobrir assim como tb nao temos AOK, pois por sermos transferidos de portugal pra cá ficamos por um periodo de um ano com a seguranca social de portugal, ou seja sem auxilio medico aki, entretanto até hoje tenho tido toda acistencia medica e quando chega a conta em casa levo a empresa e eles tem pago, meu contrato de trabalho tem fim no dia28 de fevereiro, mas o problema e que a empresa avisou-me agora que o parto eu que tenho que pagar, pensei entao em voltar a portugaln pra ter meu filho lá mas como jah estou com 33 semanas prescisaria de uma autorizacao de viagem do medico, mas o medico diz que nao passa porque é muito arriscado, agora nao sabemos o que fazer pq nao temos ideia de quanto fica um parto aqui, e nem temos como pagar, gostaria que me pudesse ajudar. se alguém sabe os precos e o que posso fazer.
    jah fomos a AOK, e como nao posso canselar meu contrato em Portugal eles nao me cobre em nada, a empresa ate renovou o contrato do meu marido agora ele é trabalhador efetivo da ENERCON, e jah tem AOK e atravez dele apartir do nascimento do meu filho ele tb tah coberto, e eu apos deixar de receber pela empresa ou seja 8 semana apos o parto por isso nao tenho direito, algum para ajudar no parto, se puder me ajudar agradesso.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Elayne,
      Sugiro que vc entre em acordo com sua empresa e termine oficialmente seu contrato antes da data prevista e depois se inscreva no seguro de saúde do seu marido. Importante seria verificar anteriormente com o seguro se eles têm um prazo mínimo de inscrição no mesmo antes do parto, para evitar surpresas desagradáveis. Tudo de bom pra vc e pro seu bebê!
      Um beijo,
      Sandra

  45. Celia Says:

    Ola Sandra,
    Adorei seu blogue, muito util, nao se encontra muita informacao na net assim escrita em portugues. Tenho uma duvida, acabei de saber que estou gravida. Estou em Berlim apenas 5 meses com meu marido. Ele tem emprego e seguro que abrange ambos, eu nao esotu a trabalhar. Minha duvida e a seguinte, nao tenho para ja ginecologista definido e tenho encontrar um rapidamente. Andei a ler muita coisa para saber o que fazer por causa da barreira da lingua. Nem eu nem meu marido falamos Alemao. Temos conseguido ir a medicos que falam o ingles mas agora questao da gravidez me preocupa. Queria encontrar bom medico que fale ingles mas li que muitas vezes o obstetra que nos segue nao sera aquele que nos vai fazer o parto. Entao queria encontrar uma boa maternidade e ser acompanhada la a gestacao toda. Claro antes de marcar consulta, vou perguntar se sera possivel ter medico que fale ingles pelo menos. Penso ser mais vantajoso pois assim vou-me ambientando com o local e com a equipa toda. Mas minha duvia e que maternidade escolher? Gostava de uma que seja bem conceituada e que de preferencia tenha tb hospital para casos em que bebes precisem tratamentos mais especificos. Pois li que muitas vezes isso acontece e por isso tem de separar a mae do bebe. Voce conhece alguma ou sabe me dizer onde posso encontrar essa informacao?

    Depois tem a questao da parteira, ja andei a pesquisar e ate encontrei 3 perto de minha zona que falam portugues! Perfeito, mas tambem li que as vezes os hospitais teem listas de parteiras com quais trabalham, logo tenho receio de escolher uma que nao possa me acompanhar na maternidade escolhida. Sendo assim sera que o melhor e primeiro encontrar a maternidade?

    Desde ja agradeco a sua ajuda.
    Beijinhos

    • Sandra Santos Says:

      Oi Celia,
      É importante fazer uma pesquisa das maternidades perto de onde mora, pra verificar se há médicos que falem inglês, como é do seu desejo. A parteira não depende da maternidade, esta vc vai poder escolher independentemente.
      Um beijo,
      Sandra

  46. maria jose Says:

    Ola Sandra eu estava fazendo uma pesquisa na net e acabei encontrando seu sait. Fui casada com um alemão a quase 3 anos meu visto ia vencer 1/11/2013, vim para o brasil antes de vencer, por um acontecimento fiquei gravida de um brasileiro, retornei para Alemanha e contei tudo para meu marido que esta ria gravida de um brasileiro, então ele arrumou um advogado e contou o que tinha acontecido e que queria se separar de mim, o diavogado dele mandou uns papeis pelo correio onde meu mario e eu teria de assinar os papeis eu sem saber muito o que estaria escrito no papeis assinei. Eu continuono brasil pois quero ter meu filho aqui no brasil, mais eu cheguei fazer 3 meses de pre natal ai na Alemanha ganhei ate o mutter pass,mais vim embora para o brasil. Quero saber se eu quiser voltar depois de ter meu filho aqui no brasil se eu vou ter direito de viver ai.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Maria José,
      Não vou saber te informar ao certo, porque isso fica por conta do depto. de estrangeiros daqui e de como será sua separação. Seria legal que vc conseguisse uma cópia desses documentos que assinou, onde imagino que tenha abdicado de qualquer tipo de direito com relação ao seu marido, para entender o que aceitou mesmo sem entender. E quando a separação sair, se vier aqui, verificar como fica a questão do seu visto. Eu imagino que ele volte à estaca zero, pois se um estrangeiro com visto aqui passa mais do que 6 meses fora do país terá que requerer o visto básico novamente.
      Um beijo e tudo de bom pra vc e seu bebê,
      Sandra

  47. tania Says:

    ola, Sandra, vim viver para Alemanha em Março do Ano passado, comecei a trabalhar em Maio quando descobri que estava de bebe de 2 meses, sou Portuguesa, e nem eu nem o meu namorado sabemos falar o Alemão, estou quase no nono mes de gestação e nao sei que direitos tenho de maternidade e onde me devo dirigir, por favor poderia me ajudar? muito obrigado

  48. kfofinho Says:

    Oi será que pode me matar a curiosidade.
    Estou gravida de 5 semanas e meu marido foi chamado para trabalhar na Alemanha. Terei problemas de iniciar um pre-natal sendo que chguei gravida no país? tem alguma restrição? Sugestão de planos medicos ou acompanhamentos até mesmo eu não falo bem ingles e só sei palavras soltas em Alemão.

    Agradeço pelo retorno e adorei o seu post.

    • Sandra Santos Says:

      Sugiro que vc entre em uma das comunidades no Facebook “Brasileiras in Deutschland” ou “Mães Brasileiras na Alemanha” pra poder tirar suas dúvidas. Acredito que se escolher bem o plano de saúde não vá ter problemas aqui.
      Um beijo,
      Sandra

  49. maria Says:

    ola! tenho 37 anos e estou gravida de 9 semanas. Estou desempregada e meu marido trabalha mas ganha pouco. Dado essa situacao o job center ajuda-nos com 500euros por mes para s poder pagar as despesas. Dado a minha idade é-me aconselhavel efectuar uma amniocentese mas o seguro de saude não cobre tendo os pais q efectuar o pagamento de 250 euros. Será que o job center nos apoia monetariamente ou teremos nós que o pagar a 100%?
    Mt obg e parabens pelo site q mt me tem ajudado!

    Maria

  50. Clara Says:

    Ola, estou na Alemanha há 6 meses e a trabalhar há 5 recentemente descobri que estou grávida 🙂 ficamos muito felizes! Sou Portuguesa e o meu marido também! Mas estou com alguns receios quanto às leis alemãs! A minha probezeit termina no dia 10 de Agosto, mas o local onde trabalho não permite que mulheres grávidas trabalhem lá porque trabalhamos com químicos! Tenho medo de dizer que estou grávida e que eles aproveitem essa situação para me mandar embora antes da probezeit terminar! Eles podem fazer isso? Onde me posso informar melhor sobre os meus direitos é que não sei falar Alemão nem tenho quem me possa ajudar! Obrigada beijinhos

    • Sandra Santos Says:

      Oi Clara,
      Grávidas têm protecao e nao podem ser mandadas embora (Mutterschutzgesetz). Por outro lado, vc deve informar o empregador sobre sua gravidez porque o trabalhador tem que lhe oferecer um ambiente de trabalho que condiza com sua condicao de grávida. E vc tem que informar o médico, pois se ele for da opiniao que vc nao pode trabalhar com determinado material, ele vai lhe proteger – e assim também o seu bebê.
      Desejo boa gestacao! Beijos,
      Sandra

      • Clara Says:

        Muito obrigada Sandra, tudo de bom para si! 🙂 muitos beijinhos

  51. ana Says:

    Ola
    Venho pedir ajuda, pois estou na Alemanha a um ano e ainda não falo muito alemão, estou ca a cerca de um ano a trabalhar eu e o meu namorado, e a pouco tempo fiquei a saber que estava grávida, desde então tenho tido uns problemas no trabalho o patrão não gostou muito da ideia e tem feito a vida num inferno. Gostaria de saber os direitos que tenho como grávida e depois de a criança nascer, se posso ficar em casa com ela e quanto mais ou menos a oak paga, e quanto tempo tenho direito a ficar em casa, já que trabalho num restaurante . . .
    Parabéns pelo blog

    • Sandra Santos Says:

      Oi Ana,
      Obrigada e parabéns!
      Vc tem muitos direitos: nao pode ser mandada embora, pode ficar 6 semanas antes do nascimento do bebê e 8 semanas depois em casa, recebendo um valor chamado Mutterschutzgeld (que é pago pelo empregador mas recebido de volta da seguradora), depois pode pedir (por escrito) para ficar um ano em casa (Elternzeit) e solicitar para o L-Bank um valor substituto do salário (Elterngeld). Ao todo vc pode ficar três anos em casa, mas recebe o Elterngeld durante o primeiro ano de vida do seu bebê. Sugiro que vá ao médico e peca um documento para apresentar ao empregador (Schwangerschaftsbescheinigung) e que entre em contato com sua seguradora, a AOK, pra saber as datas e os valores direitinho. Depois do ano em casa, pode voltar ao emprego pois o empregador nao pode te despedir e tem que acertar com vc um pedido de trabalho em meio período, se vc solicitar. Faca tudo por escrito e aproveite este momento lindo e mágico de sua vida!
      Procure por ajuda em órgaos tais como o DRK (Deutsches Rotes Kreuz), Johanniter, Caritas, pois eles podem te ajudar, talvez até com ajuda na papelada. Ajuda em português vc consegue aqui: http://imbradiva.de/
      Alguns sites de orientacao pra vc:
      http://de.wikipedia.org/wiki/Mutterschutz
      https://www.l-bank.de/lbank/inhalt/nav/foerderungen-und-finanzierungen/alle-foerderangebote/fa-familienfoerderung/elterngeld.xml?ceid=100383
      Indico também a leitura do meu livro, pois vc poderá ler mais, dentre outros assuntos, sobre a vida como gestante e mae na Alemanha.
      Um beijo e tudo de bom,
      Sandra

  52. Aline Álex Teixeira Soares Says:

    Como tenho acesso ao seu livro???tenho dúvidas e quero que vc tire-a por favor!! 🙂

  53. Cami Says:

    Olá Sandra,
    Estava lendo o documento “Elterngeld und Elternzeit” e estou com dificuldades para entender um ponto sobre pais estrangeiros (“Ausländische Eltern”). Como você já tem grande vivência na Alemanha, acredito que pode me ajudar com a minha dúvida de interpretação.
    http://www.bmfsfj.de/RedaktionBMFSFJ/Broschuerenstelle/Pdf-Anlagen/Elterngeld-und-Elternzeit,property=pdf,bereich=bmfsfj,sprache=de,rwb=true.pdf

    Na pagina 10, fiquei assustada quando li: “Erst nach einem Aufenthalt in Deutschland von drei Jahren und bei Bestehen eines Arbeitsverhältnisses oder Bezug von Arbeitslosengeld I kann Elterngeld erhalten, wer eine Aufenthaltserlaubnis in Härtefällen, zum vorübergehenden Schutz, bei Aussetzung der Abschiebung oder wegen des Bestehens von Ausreisehindernissen besitzt”. O meu entendimento de alemão ainda é meio limitado e tenho quase certeza que eu estou com uma interpretação equivocada. Mas a minha interpretação para o que está escrito é a seguinte: no caso de pais estrangeiros, somente após uma permanência de três anos na Alemanha é que seria possível receber o benefício Elterngeld. Ou seja, caso a mãe tenha o filho antes de completar os três anos vivendo na Alemanha, ela não poderá receber o Elterngeld –> é isso mesmo? Você conhece algum caso onde tanto o pai e a mãe são estrangeiros com emprego fixo na Alemanha, mas que por estarem menos de 3 anos na Alemanha não foi possível um deles receber este benefício?
    Eu tenho quase certeza que eu estou tendo um entendimento errado sobre o que está escrito, pois este foi o único lugar onde eu li sobre essa questão envolvendo um mínimo de 3 anos de moradia. Mas vc sabe me dizer onde se aplica esses “drei Jahren” descritos no texto?

    • Sandra Santos Says:

      Oi Cami,
      É isso mesmo o q vc entendeu. Na dúvida, entre em contato direto com o BMF. Pra descobrir se alguém já conseguiu o benefício abaixo de 3 anos, pergunte no grupo Mães Brasileiras na Alemanha no Facebook.
      Um beijo,
      Sandra

  54. Marisa Barros Says:

    Ola Sandra vivo na Alemanha há um ano e meio e estou gravida de 8 meses, estou efectiva numa empresa e é a empresa que me tem pago o salário porque como trabalho com produtos químicos estou sem trabalhar desde os 3 meses, o meu seguro é AOK e recebi agora uma carta a dizer que me vão pagar 550 € agora no último mês mas a empresa paga me mais, gostava de saber se ao receber este dinheiro da AOK a empresa deixa de me pagar. Obrigada

    • Sandra Santos Says:

      Oi Marisa,
      Vc é paga pela empresa e esta recebe o dinheiro ressarcido da AOK. Baseado na data prevista para o nascimento do bebê, calcula-se 6 semanas antes e 8 depois para sua licença-maternidade. Depois que a criança nascer, vc envia uma carta para a empresa pedindo um ano de licença do Elternzeit e deve dar entrada com o pedido para o Elterngeld.
      Desejo tudo de bom para vc e seu bebê! 🙂
      Beijos,
      Sandra

  55. Marisa Barros Says:

    Também gostava de saber o que tenho de fazer para ficar em casa com o bebé 1 ano, mais uma vez Obrigada

  56. Marisa Barros Says:

    Ola Sandra, tenho seguro AOK desde Novembro do ano passado e gostava de saber quanto tempo tenho de pagar o seguro para ter direito a ir aos médicos e usar o seguro, porque me disseram que tenho que descontar pelo menos um ano para poder utilizar o seguro. OBRIGADA

    • Sandra Santos Says:

      Oi Marisa,
      Não saberia te responder ao certo, mas nos seus documentos da apólice e tbém junto à seguradora terá a resposta qto ao período de carência. Depois deixe-a aqui pra informar outras pessoas, ok?
      Beijos e obrigada,
      Sandra

  57. cleiton Says:

    Olá, gostei muito da sua matéria foi muito indicativa e bem legal, gostaria de umas informações se você puder me ajudar.
    Eu e minha mulher vivemos na Alemanha, minha mulher esta gravida mas o contrato de trabalho dela vence em dezembro, e também em dezembro nasce o nosso filho, nos estamos preocupados porque não sabemos como proseguire visto que o contrato vence em dezembro. Gostaria de saber se eu devo encaminhar o seguro desemprego agora antes que termine o contrato, ou se primeiro eu recebo o Erziehungsmethoden e depois encaminho o seguro?
    Por favor se puder nos ajudar ficarei muito grato..
    Obrigado

    • Sandra Santos Says:

      Oi Cleiton,
      Eu sugiro q vcs apresentem o contrato e a data prevista para o nascimento ao Agentur für Arbeit e peçam para que façam os cálculos cabíveis. Peça para orientá-los com relação ao eventual direito ao Erziehungsgeld.
      Um abraço e tudo de bom para o bebê!
      Sandra

  58. Teca Says:

    Oii Sandra estou com um problema vim para Alemanha como turista para me casar com meu noivo,já demos entrada no casamento e estamos aguardando entrarem em contato conosco para marcarmos a data,estou gravida de 4 meses do meu noivo q já reconheceu o nosso bebê,Porém meu prazo aqui se encerrou a três dias,amanhã estarei indo ao departamento de imigrantes tentar prorrogar minha estadia aqui vc acha q consigo?

    Obs: estou com atestado médico de q minha gravidez e de risco

    Desde já agradeço!!!!

    • Sandra Santos Says:

      Oi Teca,
      Acho que sim, porque vc está esperando um bebê que será alemão (e brasileiro). Leve o reconhecimento da paternidade e a documentação da gravidez. Depois passa aqui pra contar qual foi o resultado, ok?
      Um beijo e tudo de bom pra vc e pro neném!
      Sandra

  59. Ana Says:

    Ola Sandra, preciso de uma luz urgentemente! Falo pouco alemao e me encontro numa situacao muito complicada, entre tantos problemas, um deles é a questao da licenca maternidade, meu chefe nao muito contente com a minha gravidez veio me “aconselhar” a pegar atestados medicos ate quando comeca a minha licenca ( estou de 27 semanas) , e me disse que apos esse periodo ele nao vai mais me pagar, que quem paga é o seguro de saude, no meu caso a ikk. Andei pesquisando e vi que a ikk paga 13 euros por dia durante o periodo da licenca, mas isso nao 1/3 do meu salario, significa que vou receber somente 1/3 do meu salario durante a minha licenca? Ouvi dizer que meu chefe deve completar o resto, isso é verdade, ele é obrigado?
    Outra pergunta, meu marido é cidadao europeu, completamos 3 anos de alemanha em fevereiro, sempre trabalhamos e estou no mesmo emprego a 16 meses. Gostaria de saber se tenho direito ao elterngeld.
    Desculpa tantas perguntas e o encomodo, mas ja nao sei mais a quem recorrer, ja fiz perguntas em grupos do face, perguntei a conhecidos, mas ninguem sabe me informar. Alem de tudo nao falo alemao e nao tenho amigos que possam me ajudar me acompanhando aos lugares para obter informacao. Esses dias fui ao Arbeitsamt e fui muito mal recebida, me deixaram ainda mais confusa e sai de la chorando… desculpa mais uma vez o desabafo, mas espero realmente que vc possa me dar uma luz…muito obrigada.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Ana,
      Antes de tudo desejo tudo de bom para você e para o seu bebê!
      Acabo de escrever um post respondendo às suas dúvidas, que acredito ser de muitas outras mulheres em situação semelhante à sua. Dê uma olhada no meu blog e fique em paz, curta bastante sua gravidez!
      Um beijo grande,
      Sandra

  60. Joana Says:

    Oi Sandra! Adorei seu texto!!

    Estou com 13 semanas de gravidez e minhas maiores dúvidas são com relação a cidadania do bebê. Sou brasileira e meu marido alemão. Já ouvi várias histórias de que é melhor se ter o bebê no Brasil, caso no futuro eu venha me separar do meu marido, tenho direito de levar a criança comigo pro Brasil. Isso procede? Outra dúvida que tenho é: posso registrar meu filho primeiro no consulado brasileiro e depois no amt? Assim talvez ele fosse primeiro brasileiro.
    Obrigada!!

    • Sandra Santos Says:

      Oi Joana,
      Seu filho terá em igual nível de importância ambas as nacionalidades, tanto a brasileira quanto a alemã.
      Desejo uma excelente gravidez!
      Um beijo,
      Sandra

  61. Marisa Barros Says:

    Ola Sandra, estou a ter alguns problemas para registrar o meu bebé. O meu bebé nasceu no dia 29 de Setembro e ainda não consegui registra lo porque não sei falar alemão, disseram me que iam tentar arranjar os papéis em português mas ainda nada, tenho medo que exista um prazo para o registrar e venha a ter problemas ate porque preciso da certidão de nascimento do bebé para levar para o meu emprego. A minha certidão de nascimento está em português haverá problema? Ajude me se puder, Obrigada

    • Sandra Santos Says:

      Oi Marisa,
      Busque ajuda do Caritas, DRK (Deutsches Rotes Kreuz) etc. e peça a ajuda para que seja feita no Standesamt (na prefeitura da sua cidade) uma “Internationale Geburtsurkunde”. Ela é em alemão e em inglês e depois vc pode levar o documento para o consulado português (suponho que vc seja portuguesa) e tirar outro documento em português também. Leve com vc sua documentação: seu passaporte, certidão de casamento com tradução para o alemão e documentação do hospital do dia do nascimento do bebê.
      Tudo de bom para vc e seu neném!
      Um beijo,
      Sandra

  62. lais Says:

    Oi,

    Eu estou grávida de um mês e eu e meu marido estamos planejando morar em Berlin ano que vem. Meu marido é brasileiro e tem cidadania portuguesa, o que já ajuda muito. Fora isso, nós dois trabalhamos em agência de publicidade aqui em sp, então tem rolado umas vagas interessantes p ele com uns amigos que estão por aí e em Koln.

    Só q com a gravidez ficamos com algumas dúvidas que ainda não encontramos respostas na internet, por isso resolvi tentar com vc.

    Pelo que sabemos dos nossos amigos q moram aí, quando se trabalha em agência, o plano de saúde q se recebe é o público.
    Estamos buscando informações sobre a carência para parto, já que eu devo estar aí la para fevereiro ou março, ou seja, com uns 3 ou 4 meses já!

    Por acaso vc sabe como funcionaria no nosso caso? Se o sistema público alemão tem ou não carência para quem já chega grávida?
    Sei que no Brasil, o sistema público não tem carência (meio óbvio), mas qualquer plano particular tem…

    Desculpe pelo texto gigante.

    Feliz ano novo para vocês e muito obrigada!

    bj

  63. lais Says:

    Oi,

    Eu estou grávida de um mês e eu e meu marido estamos planejando morar em Berlin ano que vem. Meu marido é brasileiro e tem cidadania portuguesa, o que já ajuda muito. Fora isso, nós dois trabalhamos em agência de publicidade aqui em sp, então tem rolado umas vagas interessantes p ele com uns amigos que estão por aí e em Koln.

    Só q com a gravidez ficamos com algumas dúvidas que ainda não encontramos respostas na internet, por isso resolvi tentar com vc.

    Pelo que sabemos dos nossos amigos q moram aí, quando se trabalha em agência, o plano de saúde q se recebe é o público.
    Estamos buscando informações sobre a carência para parto, já que eu devo estar aí la para fevereiro ou março, ou seja, com uns 3 ou 4 meses já!

    Por acaso vc sabe como funcionaria no nosso caso? Se o sistema público alemão tem ou não carência para quem já chega grávida?
    Sei que no Brasil, o sistema público não tem carência (meio óbvio), mas qualquer plano particular tem…

    Desculpe pelo texto gigante.

    Feliz ano novo para vocês e muito obrigada!

    bj

    • Sandra Santos Says:

      Oi Lais,
      Achei isso aqui: http://www.versicherungen.de/149.0.html
      Das Mutterschaftsgeld wird für die letzten sechs Wochen vor der Entbindung, den Entbindungstag und für die ersten acht Wochen, bei Mehrlings- und Frühgeburten für die ersten zwölf Wochen nach der Entbindung gezahlt. Bei Frühgeburten verlängert sich die Bezugsdauer um den Zeitraum der nicht in Anspruch genommenen Mutterschutzfrist vor der Entbindung.
      O que quer dizer que se vc tiver o seguro 12 semanas antes do bebê nascer, recebe até o Mutterschaftsgeld do seguro, então estará assegurada, assim como seu bebê. Sobre carência diretamente não achei nada, mas assim que fechar seu plano poderá perguntar pro funcionário da seguradora.
      Sugiro a leitura do meu livro e aproveito pra avisar que dentro em breve estarei lançando um pequeno Guia de Estudo e Trabalho n’Alemanha, que será anunciado aqui no blog.
      Um beijo, ótima gestação e boa virada de ano pra vc!
      Sandra

  64. Priscila Says:

    Olá Paula,

    Gostei muito do artigo, eu também já moro a bastante tempo na Alemanha e tive minha primeira filha por aqui, só que eu não gostei muito do parto e agora que vou ter o próximo queria ver o que consigo fazer para ter um parto melhor. Atualmente existe um forte movimento no Brasil de defesa ao parto humanizado, mas eu não encontrei em lugar algum como traduzir “parto humanizado” para o alemão, você sabe?

    O meu parto não foi humanizado e queria discutir isso com meu médico.

  65. Rose Says:

    Hola Sandra . Sou brasileira estou grávida de 4 mês, mais estou na Alemanha ah um mês meu futuro marido e Alemanha antes de vim para Alemanha fiz todo os exames pra saber como estar minha gestação antes de vim pra cá. Meu marido estar cuidado dos papéis do casamento , só que ainda não fui ao médico . Só que meu marido quer primeiro casar para me ter direito a tudo certinho aqui na Alemanha , gostaria d saber se consigo uma consulta para saber como estar minha gestação até o casamento sair, vc poder me enforma ? Adorei seu blog muito bom obrigada um abraço espero resposta beijos rose.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Rose,
      Vc deve ter vindo pra Alemanha com um seguro de saúde. Use-o e vá o quanto antes ao médico. Assim tem a segurança de que está tudo bem com seu bebê e recebe a orientação que precisa, além do cálculo da data provável do nascimento do seu filho.
      Desejo tudo de bom!
      Beijos,
      Sandra

      • Sandra Santos Says:

        Oi Carla,
        Não, não é possível optar por cesárea, ela só será feita se houver motivos de saúde para tanto.
        Um beijo,
        Sandra

  66. Carla Reis Says:

    Olá Sandra, Não há possibilidade de se ter um parto através da cirurgia cesárea na Alemanha??? A mãe não pode optar nessa decisão mesmo que tenha que pagar pelo procedimento??

  67. Arilene Izabelly Says:

    Olá Sandra, se você puder, me ajude nesta dúvida cruel,..
    Estive com meu namorado, fiquei grávida, acabou o tempo de turista e precisei voltar. Ele quer casar e pegou a relação de todos os documentos, mas informaram no Amt que preciso de visto para casar, se ñ, após o casamento preciso voltar para o Brasil (mesmo estando casada).
    Aqui no consulado,(Brasil) informaram que o visto estará pronto em 3 meses. Fora do tempo que preciso para viajar, e ainda estou organizando os papéis do casamento.
    Minha pergunta é: será que se eu viajar, levar os documentos para o casamento, casar, meu filho nascer, (acredito que com a barriga grande ñ posso voltar) e o pai registrar, ainda assim posso ser mandada de volta?
    Mesmo com o pai registrando sem esse tal de visto?
    Desde já te agradeço muitoooooooooooo!

  68. Arilene Izabelly Says:

    Me ajude por favor!

  69. Andrea Says:

    Oi Sandra muito obrigada pelo seu blog, é bem informativo e interessante! Será que vc pode me ajudar com uma dúvida? Sou brasileira e tenho o passaporte alemão também, meu marido é mexicano. Estou grávida de um mes e estamos pensando em ter nosso filho na Alemanha para que ele não perca a cidadania, já que como seria a quarta geração se nascesse fora da Alemanha não teria direito. Nunca morei na Alemanha, será que já teria o direito a saúde aí me mudando com 5 meses de gestação? E será que meu marido já poderia trabalhar se somos casados legalmente?
    Desde já muito obrigada pela atenção!!! Beijo!!!

  70. Marisa Says:

    boa tarde. gostaria de saber algumas informações sobre a licença de maternidade e os direitos que tenho a nível de apoios financeiros. mas tenho um problema não sei falar muito alemão. vou entrar no desemprego no início de Outubro o parto está previsto para dia 8 de Dezembro. como será feito o cálculo do dinheiro da licença de maternidade, através do ordenado que recebia da firma ou do desemprego? para além disto tenho direito a outros apoios? como devo tratar de todos os documentos necessários? obrigado!

    • Sandra Santos Says:

      Oi Marisa,
      Entre em contato com a Caritas ou a Diakonie da sua cidade.
      Para entender como é feito o cálculo do Mutterschaftsgeld, entre em contato com seu seguro de saúde.
      Um abraço e tudo de bom pra vc e seu bebê,
      Sandra

  71. Monica conde Says:

    Olá eu estou gravida de 7meses e estou a viver na alemanha com o meu companheiro mas nao sei onde devo ir pra ser seguida da minha gravidez e se tenho direitos porque tou cá à um mês e nunca cá trabalhei alguém consegue me informar o k fazer por favor

    • Sandra Santos Says:

      Oi Monica,
      Procure a Caritas ou a Diakonie na sua cidade: http://www.caritas.de, http://www.diakonie.de.
      Fiquei sabendo hoje que pode conseguir uma ajuda do governo de mil euros para a compra do básico para o recém-nascido, dependendo da renda da sua família. Logicamente vc vai precisar do acompanhamento médico e da parteira também, tanto antes quanto depois da gravidez.
      Desejo tudo de bom pra vc e seu bebê!
      Sandra

  72. Jades Says:

    olá meu namorado é alemao e trabalha em um emprego publico na Alemanha. Vou ter nosso filho no Brasil porque aqui tenho seguro saúde, ele tem direito a licença paternidade mesmo o filho nascendo no Brasil? Sobre o registro no consulado já vamos fazer, mas a dúvida é sobre o direito dele de licença paternidade sendo que o filho vai nascer no Brasil…. se puder me ajuda ou indicar um site agradeço antecipadamente.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Jades,
      Se vc estivesse na Alemanha, e fosse casada, teria direito ao seguro de saúde do seu namorado.
      Quanto à licença paternidade, pode ser sim que ela esteja vinculada ao fato do bebê ter nascido e morar aqui na Alemanha. Diga para o seu namorado verificar com as autoridades competentes.
      Um beijo e tudo de bom pra vc e seu bebê,
      Sandra

  73. paula Says:

    Olá boa tarde.. morei muitos anos na alemanha fiquei 3 agora aqui no Brasil e pretendo voltar pra alemanha.. porém descubrI q estou gravida e não tenho a menor idéia o q vou fazer.. tô pensando em todas as possibilidadese queria saber se a lei de aborto lá na alemanha serve para estrangeiras tbm..
    poderia me enformar pfvr…

  74. CARLA ELISA KRIEWALL Says:

    Olá, com cidadania alemã, morando e trabalhando na Irlanda,grávida de 5 meses. Se mudar para Alemanha, mãe e bebê, quais seriam os direitos ?
    obrigada, Carla.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Carla,
      Teria que esclarecer a questão do seguro de saúde. Direitos: cidadania para o bebê e ajuda mensal do governo (Kindergeld).
      Um abraço e tudo de bom!
      Sandra

  75. Erika Says:

    Bom dia, muito legal seu site.
    Mais tenho uma dúvida, moro na Tailândia há 4 anos, e engravidei de um cidadão alemão. Estamos indo viver na Alemanha em 3 semanas, já estou com 6 semanas, e não sei como vai ser para fazer o pré-natal.
    Seguro de saúde etc… Vocês poderiam me ajudar? Ele tem emprego fixo, e é minha primeira vez na Alemanha.
    Agradeço desde já!

  76. Morena Nascimento Says:

    Oi Sandra tudo bem? Vc ainda está respondendo as msgs nesse site?

  77. VL Says:

    Oi Sandra,
    Gostaria de saber se vc ainda esta aqui em Munique e se poderia me orientar com relacao a Gineco/Obstetra. Eu cheguei aqui ha 4 meses e ainda estou meio perdida. Se possivel, voce poderia me escrever diretamente no meu email? Obrigada, VL

    • Sandra Santos Says:

      Olá VL,
      Não moro em Munique, mas indico o grupo no Facebook chamado Maes Brasileiras na Alemanha. Lá vc vai, com certeza, achar alguém que tenha a informação que vc está procurando.
      Um abraço,
      Sandra

  78. Mayara Oliveira Says:

    Boa tarde,
    Estou na alemanha como turista pois vim visitar meu namorado e fazer um curso de alemao A2, estou gravida de um mes e pouco do meu namorado que e alemao, nao somos casados e nao tenho seguro. Gostaria de saber nessa situacao, o que posso fazer? Obrigada.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Mayara,
      Procure o Caritas ou DRK (Cruz Vermelha) ou alguma ajuda para grávidas (Schwangerschaftsberatung) na cidade onde está. Coloque na internet esta palavra e a sua cidade, tenho fé que vá achar alguém para lhe ajudar.
      Boa sorte e tudo de bom para vc e seu bebê,
      Sandra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: