Archive for novembro \30\UTC 2008

::Pé na tábua::

30/11/2008

Tem hora que a gente toma uma decisão bem em cima do horário e tudo acaba dando certo. Decidi hoje às 11h15 que sairia às 11h30 para tomar um trem às 11h41 para Freiburgo, que fica a 3 horas daqui de casa, com previsão de volta para 21h16 da noite. Fomos eu e o Daniel, que é doido por toda e qualquer viagem de trem. E conhecemos o Rui Martins, do movimento Estado do Imigrante, a fundadora da Imbradiva, Lúcia Rolim, e uma das coordenadoras da associação brasileira Dona Flor de Friburgo. Valeu super a pena e o conteúdo da palestra foi muito bom também. Amanhã conto mais.

Anúncios

::80.000 desabrigados em Santa Catarina::

30/11/2008

Já há mais de 80.000 pessoas desabrigadas em Santa Catarina. Vamos doar! As contas para doações são as seguintes: Banco do Brasil (conta 80.000-7, agência 3582-3) ou no Banco do Estado de Santa Catarina (conta 80.000-0, agência 068-0). Há várias outras maneiras de ajudar: veja o post abaixo do dia 27 de novembro com vários links informativos.

Enquanto isso, do outro lado do mundo, o “11 de setembro” indiano finalmente chega ao fim…

::Brasileiros no mundo::

30/11/2008

Quer saber mais sobre os brasileiros no mundo? Clique aqui e achará até uma estimativa por continente. Somos 4 milhões no mundo!!!

::Mundinho pequeno::

29/11/2008

Tirei do blog Uhull:

Se pudéssemos reduzir a população do mundo a um vilarejo de 100 pessoas, mantendo todas as proporções atuais, o resultado seria o seguinte:

57 asiáticos
21 europeus
14 do hemisfério ocidental (Américas)
8 africanos

52 mulheres
48 homens

70 não-brancos (amarelos, vermelhos ou negros)
30 brancos

70 não-católicos
30 católicos

59% de toda a riqueza seria de 6 pessoas, e todas as 6 seriam dos Estados Unidos
41% da riqueza seria distribuída por 94 pessoas

80 morariam em casas abaixo do desejável
20 morariam em casas boas e ótimas

70 seriam analfabetos
30 alfabetizados

50 seriam desnutridos
50 nutridos

1 (sim, só um) teria nível superior
99 não teriam nível superior

1 teria um computador
99 não teriam computador

Quando se considera o mundo de uma perspectiva tão comprimida a necessidade de aceitação, compreensão e educação se torna absurdamente aparente, não?

::Será que o mundo está acabando ou “só” se transformando?::

27/11/2008

Será que o mundo está acabando e se esqueceram de nos avisar? Fortes chuvas e enchentes em Santa Catarina em várias cidades, como Gaspar, Blumenau, Ilhota, Navegantes e Itajaí. Resultado: 99 mortos, além de mais de 50 mil (!) pessoas desabrigadas, dentre elas muitas que perderam tudo o que tinham. Novo atentado terrorista em Mumbai na Índia. Último saldo de hoje: 125 mortos, mais de 300 feridos e 30 pessoas mantidas como reféns. Aqui na Alemanha muitas empresas em vários setores industriais estão despedindo funcionários ou se preparando para mandá-los embora, ou muitas vezes procurando medidas paliativas como por exemplo a diminuição temporária da jornada de trabalho. Há pessoas que trabalhavam em empresas de renome e pensavam ter empregos altamente seguros e agora terão que se acostumar a um período de duração incerta onde não sabem se poderão continuar a estar empregadas ou não. Uma indústria praticamente parada onde ninguém entende nada… por que parou, parou por quê?

Eu já estou começando a entender essa crise mundial. Ela é uma crise de valores, deve nos fazer voltar ainda mais para aquilo que realmente vale a pena e para nossos semelhantes. Deve fazer com que as pessoas sejam mais caridosas, mais solidárias, se importem mais com o meio-ambiente e tenham mais respeito pela natureza. Mas… para onde estamos indo? Qual é sua opinião pessoal?

E já que estamos filosofando, queria colocar uma questão que recebi através do newsletter do Jeff Keller do site Your Spiritual Journey (recomendo!!!!) que a Silvia me indicou. Ele perguntou para seus leitores o que mudou na vida deles se compararem como eram há 10 anos atrás e como são hoje. Se houve algum fato marcante que provocou uma mudança. Li cada resposta mais fantástica! Por isso eu gostaria de colocar a mesma pergunta para vocês, com a licença expressa dele: o que mudou na sua vida, quais foram suas maiores lições e aprendizados nos últimos 10 anos? Como você se vê, como vê outras pessoas, Deus, ou o que mudou na sua forma de ver o mundo se comparado a como era antigamente? O que é importante para você que não era antes? O que não é mais importante e era muito importante antes?

Como o Jeff mesmo colocou: esta é uma pergunta muito complexa e com certeza você aprendeu muito nos últimos 10 anos. Mas deixe seu coração falar e me conte algumas das lições da vida mais importantes que recebeu. No próximo post conto o que mudou pra mim, na minha vida e na minha maneira de ver o mundo. Aguardo os comentários!

Por último, mas não menos importante (tirado do blog “Pensar Enlouquece, Pense Nisso“): caso você queira ajudar os desalojados e desabrigados em SC, faça um depósito nas contas que a Defesa Civil de Santa Catarina abriu especialmente para receber doações: no Banco do Brasil (conta 80.000-7, agência 3582-3) ou no Banco do Estado de Santa Catarina (conta 80.000-0, agência 068-0). Os depósitos podem ser feitos em qualquer quantia. E, no caso de doações de alimentos não-perecíveis e materiais de higiene, clique no “Alles Blau” (Tudo Azul – Notícias de Blumenau) para saber quais são as necessidades mais urgentes dos desabrigados catarinenses. Mais informações também estão disponíveis nos blogs Sétima Arte, Uhull, Diarinho na Chuva e Soco na Costela.

P.S.-Aqui todos os pontos de coleta para doações para os desabrigados de SC.

::Dicionário mineiro :-)::

26/11/2008

sapucadequê? ………..Sabe por causa de quê?
lidileite …………………(litro de leite)
mastumate ……………(massa de tomate)
dendapia ………………(dentro da pia)
badapia ………………..(debaixo da pia)
unkidicarne ……………(1 kilo de carne)
tradaporta ……………..(atras da porta)
badacama ……………. (debaixo da cama)
pingumel ……………….(pinga com mel)
iscodidente ……………(escova de dente)
nossinhora …………….(nossa senhora)
pondiôns ……………….(ponto de onibus)
denduforno …………….(dentro do forno)
doidimai …………………(doido demais)
tirdiguerra ………………(tiro de guerra)
ãnsdionti ………………..(antes de ontem)
secetembro …………….(sete de setembro)
sapassado ……………..(sabado passado)
óiuchêro …………………(olha o cheiro!)
óikichero …………………(olha que cheiro)
vidiperfum ……………….(vidro de perfume)
óiprocevê ………………..(olha pra voce ver!)
tirisdaí …………………….(tira isso dai)
onquié……………………..(Onde que é?)
quainahora……………….(quase na hora)
ostrudia …………………..(outro dia)
prõnóstãuínu ……………(para onde nós estamos indo?)
ládoncovim ………………(lá de onde que eu vim)
proncovô? ……………….(para onde que eu vou?)
Oncotô? ………………….(Onde que eu estou?)
Simbortão?……………….(Vamos embora então?)
Pópô o pó?……………….(Pode pôr o pó? – de café)
Pópicauáio? …………….(Pode picar o alho?)
onquetá? …………………(onde está?)
dôdestongo ……………..(dor de estômago)
issokipómoiá ……………(isto aqui pode molhar?)
mardusfigo ………………(mal do fígado)
pôpurbaxo ……………….(p
ôr por baixo)
usvidifora …………………(os vidros de fora)
usvididetro ………… ……(os vidros de dentro)
usmininxegaro …………(os meninos chegaram)
asmininxegaro …………(as meninas chegaram)
pópegakasmão? ……..(pode pegar com as mãos?)
uventátáondi …………..(o avental está onde?)
ugáscabô ……………….(o gás acabou)
lidialcom …………………(litro de álcool)

::Draußen vor der Tür – Lá fora na rua::

26/11/2008

O CD do Daniel Stoyanov chegou e ao ouvi-lo, sinto só coisa boa: alegria, harmonia, paz, saudade de um tempo bom que certamente está por vir…. A voz dele é muito boa, ele é uma pessoa boa. Amacia o alemão que para ele também não é língua pátria, pois ele nasceu em Sofia na Bulgária e veio para cá como imigrante com sua família em 1990. O seu estilo – e até o tom de voz – lembra o cantor alemão Xavier Naidoo, com quem Stoyanov já cantou o refrão da música “Was wird mich erwarten” (O que vai esperar por mim). As músicas do CD que mais gostei foram “Wenn du” (Quando você), “Evolution” (Evolução), “Wolken” (Nuvens), “Nur für dich” (Só para você) e “Mehr als ein Lied” (Mais do que uma música).

Os textos não são sempre profundos, mas sinceros. O cantor-poeta está só no começo de sua carreira, aos 21 anos de idade, como “Robbie Willians búlgaro”, amparado pelo grupo Söhne Mannheims (Filhos de Mannheim). Uma pena que no CD não há as letras das músicas!!!… Da próxima vez, quem sabe?

::Papo cabeça: desenvolvimento sustentável::

25/11/2008

Aqui uma entrevista super válida, feita com o eco-economista Hugo Penteado. Algumas afirmações da entrevista:

Vivemos um vazio existencial total, amparado em consumismo.

Só temos um planeta. A linha que divide os países é uma ilusão. Estamos esgotando as capacidades do planeta de nos sustentar. Há uma total dependência nossa da natureza.

A falta de avaliação humana da crise atual é chocante.

O crescimento econômico causou um ar poluído, carros que andam tão devagar como carroças, muita violência, a ausência de espaços públicos. A realidade de onde uma pessoa mora, que ela acha que é A realidade, só existe na sua cabeça.

Devemos dar valor para o que realmente tem valor: céu azul, ar puro, água limpa.

::Entrevistando Expatriados::

25/11/2008

O “Entrevistando Expatriados“ está fazendo propaganda do livro “Mineirinha n’Alemanha” aqui e aqui (na primeira página!) 🙂 Muitíssimo obrigada, Mirella!!!

::Obama, Kung Fu Panda e preconceitos::

23/11/2008

Li hoje na Época que nós já tivemos um Obama: Nilo Peçanha, presidente do Brasil de 1909 a 1910. Engraçado foi constatar que, apesar de mestiço, ele era visto como um homem branco pela sociedade e até retratado assim em pinturas da época. Mensagem da sociedade: “há mestiços e mestiços, que afinal não são tão mestiços assim”.

A mensagem aqui na Alemanha é, muitas vezes, a mesma: “há estrangeiros e estrangeiros”. Há os “sangue-suga”, que vivem dependentes do governo e por consequência do dinheiro do povo, dos impostos, e os outros, os “normais”, os assalariados, os estudados, etc. Só se esquece que a grande maioria que vive de dinheiro do governo não o faz por querer, mas sim porque não tem como querer, por falta de opção mesmo.

E outra reportagem da UOL analisa o preconceito no Brasil. A conclusão da reportagem é uma frase que parece ter se tornado comum no Brasil politicamente correto de hoje em dia: “os outros são preconceituosos, mas eu não sou”.

Ora bolas, praticamente todos no mundo são preconceituosos, uns mais, outros menos. Por que jogar na responsabilidade de outras pessoas algo onde eu também tenho uma parcela de contribuição, nem que seja mínima? Reconhecer que sou parte integrante da sociedade e ela é espelho de minha ações pessoais.

Os filmes “infantis” de hoje em dia, ainda que feitos para crianças, trazem na realidade questões altamente adultas. O Kung Fu Panda, por exemplo, nos oferece grande ensinamentos: tudo aquilo que vemos e tratamos como especial, será especial. O tempo mais precioso é o hoje, quando podemos mudar nosso futuro sem tampouco ficar só agarrados ao passado. Seguir nosso coração sempre valerá a pena. Ver o outro sem preconceito pode ser difícil, mas verdadeiro e isso nos trará grandes recompensas. Suas maiores fraquezas podem se tornar suas maiores forças. Dica de filme pra família toda!


%d blogueiros gostam disto: