::Será que isso é verdade mesmo?::

Saiu como manchete na Folha de São Paulo (notícia de hoje) : em um terço dos lares da cidade de São Paulo, pelo menos um trabalhador perdeu o emprego nos últimos seis meses, segundo pesquisa Datafolha. Mas uma manchete dessas tem um ar de mentirinha, dada a dimensão da notícia…

Enquanto isso, aqui acabou de ser noticiada no rádio a notícia de que a Schiesser, uma empresa alemã com mais de 2.300 funcionários na área de confecção (underwear) daqui da minha região, super tradicional e conhecida, fundada em 1875, cujas vendas atingem 175 milhões de euros por ano, acabou de entrar em concordata.

O que será deste mundo, a cada dia com menos empregos? Será que no futuro a área de serviços governará nosso dia-a-dia? Mas que destino será dado a tantos desempregados? Como vocês imaginam o futuro que está por vir, ou está se formando nesta transformação desvairadamente louca da atualidade? Eu, da minha parte, vejo com grande preocupação a questão dos empregos, mas dá pra perceber que a idéia da aldeia global vai ter que imperar, muitos países vão ter que buscar acordos comuns para tentar agir em conjunto, pelo menos a nível de G20, pois o grupo dos G7 já não é mais capaz de oferecer soluções para os grandes problemas mundiais. Com isso, países em desenvolvimento como o Brasil vão ganhar poder, o que não é nada mal. E a nível pessoal, vejo que a crise tem também outro lado positivo, pois não está escrito em lugar nenhum que tudo nesta vida tem que se desenvolver na base do “mais rápido, maior, com mais eficiência, com menos pessoas….” Como se fosse possível fazer um negócio crescer ad infinitum. Como se a economia fosse soberana sobre as leis da natureza, do eterno sobe e desce, da tese de que “nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”. Como se o sentido da vida fosse só financeiro… Talvez uma volta às origens, ao que é realmente importante na vida? Qual é a sua opinião, como você vê e sente esta crise?

Anúncios

Tags: , , , , , ,

7 Respostas to “::Será que isso é verdade mesmo?::”

  1. Liza Says:

    Nossa que coincidencia! Ia te mandar um email para fazer umas perguntas sobre empregos aqui na Alemanha. hehehehehe
    Se vc nao se importar gostaria muito de tirar umas duvidas com vc.
    Beijos

  2. Claudia Says:

    Sandra, que pena sobre a Schiesser, meu marido é grande cliente deles. Tem só pijamas e roupas de baixo dessa marca. A qualidade é excelente e nao se compara com nenhuma outra. Estou te devendo um email, né? Aqui ficaram quase todos doentes e agora só resta o Lucas, que misturou a gripe com uma leve depressao decorrente do contato com o pai bio na quinta passada. Resumindo a minha intençao sobre o lançamento do seu livro (hihihi): eu só pensei em passa-lo de mao em mao, porque será um evento de carnaval que estou organizando e deve ter muita gente por lá. Você sugeriria um texto para eu ler? Nao sei se haverá oportunidade, mas posso tentar. Se tiver mais alguma idéia, me avise! E você acha que terá exemplares para vender, depois que sua mae lhe enviar? E qual seria o preço? É bom saber, caso alguém pergunte. Beijocas, Claudia

    • Sandra Santos Says:

      Oi Claudia,
      Por ser um evento de carnaval, acho que é melhor só mostrar o livro mesmo, daí quem quiser dá uma olhadela. No momento tenho só mais uns livrinhos aqui, mas em breve estarei recebendo a minha encomenda do Brasil. O livro deve ficar um pouquinho mais caro aqui por causa dos gastos com transporte e impostos. Pretendo vende-lo por 13,90 euros, mas ainda vou reconfirmar depois de ter feito a importacao, ok?
      Obrigada por seu apoio.
      Um beijo,
      Sandra

  3. ceci Says:

    agorinha mesmo recebi isto do meu irmao, sobre a crise:

    “Não pretendemos que as coisas mudem, se sempre fazemos o mesmo. A crise é a melhor benção que pode ocorrer com as pessoas e países, porque a crise traz progressos. A criatividade nasce da angústia, como o dia nasce da noite escura. É na crise que nascem as invenções, os descobrimentos e as grandes estratégias. Quem supera a crise, supera a si mesmo sem ficar “superado”.
    Quem atribue à crise seus fracassos e penúrias, violenta seu próprio talento e respeita mais aos problemas do que às soluções. A verdadeira crise, é a crise da incompetência. O inconveniente das pessoas e dos países é a esperança de encontrar as saídas e soluções fáceis. Sem crise não há desafios, sem desafios, a vida é uma rotina, uma lenta agonia. Sem crise não há mérito. É na crise que se aflora o melhor de cada um. Falar de crise é promovê-la, e calar-se sobre ela é exaltar o conformismo. Em vez disso, trabalhemos duro. Acabemos de uma vez com a única crise ameaçadora, que é a tragédia de não querer lutar para superá-la”

    Albert Einstein

  4. ceci Says:

    Sandrinha sobre o comentario acima: nao pesquisei pra saber se é de Einstein mesmo ;D beijos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: