::Uma forma de convencimento pessoal::

Não só por causa do teor desta entrevista, e independente do que tenha realmente acontecido, eu espero e desejo que a polícia suíça investigue o caso a fundo e que a verdade venha logo à tona…

Jornal Der Bund – Tradução Sandra Santos

Fingir uma gravidez, cortar seu próprio corpo : são pessoas com grande necessidade de aparecer que encenam esse tipo de coisas, diz Gregor Hasler, médico e docente do Hospital-Universidade de Zurique.

O. (Oliveira) apresenta sua barriga: se ela estava grávida antes do acontecido, não se pode dizer no momento. No dia do ocorrido ela não estava grávida, segundo as conclusões dos peritos médicos.


Gravidez inventada:um caso de convencimento pessoal

A suposta agressão à brasileira em Stettbach deixa muitas perguntas em aberto. Gregor Hasler, médico e professor do Hospital-Universidade de Zurique, explica em entrevista o que pode ser relacionado a pessoas que finjem estar grávidas ou cortam seu próprio corpo. Ele é o diretor da clínica psiquiátrica na área de doenças psicosomáticas.

Gregor Hasler, o que se pode dizer de uma pessoa que se faça virar notícia através de uma história como esta?
Neste caso pode se tratar de pessoas que tem um transtorno psicológico “histriônico”. Atrás desta palavra está a palavra em latim para ator ou enganador.
Essas pessoas querem chamar a atenção para si, custe o que custar.

Todos precisam de um pouco de atenção.
Sim, esta necessidade é natural. Mas no caso desses transtornos trata-se de uma pessoa que faz de tudo para aparecer. Talvez a mulher sofria por ter desvantagens como brasileira na Suíça.

Por isso ela inventou a gravidez?
Este è um caso de uma pessoa que quer aparecer. Nós conhecemos isso no caso de pessoas com uma auto-estima muito baixa. Talvez a mulher tenha um desejo muito grande de ficar grávida.

Por que é que pessoas podem chegar a se ferir elas próprias?
Na maioria dos casos trata-se de mulheres que não conseguem mais se sentir.
Através de cortes no corpo elas podem reduzir grandes tensões emocionais.

Isso não dói?
No momento do auto-flagelo essas pessoas sentem poucas dores, isso é mostrado em vários estudos.

Por que será que uma pessoa faz desenhos de letras em seu corpo?
Caso a mulher tenha mesmo se auto-flagelado, isso seria muito fora do comum. Na maioria das vezes as pessoas cortam seus pulsos.

Isso bateria com a informação de que partes sensíveis do corpo tais como os mamilos ou o umbigo não foram atingidos no caso descrito.
Em geral as partes sensíveis do corpo não são atingidas. Aqui na nossa clínica temos pessoas que se auto agridem. Durante a terapia, damos para elas bolas de borracha ou gelo. Assim elas podem provocar dores em si mesmas, mas sem se machucarem realmente.

Quem faz esse tipo de coisa?
Muitas vezes são pessoas que sofreram
eventos traumáticos vividos na infância.

Esses pacientes têm também uma mensagem política?
Isso não costuma acontecer e nos traz de volta ao começo de nossa conversa : que alguém quis chamar grande atenção para sua pessoa e portanto fez uso de uma mensagem política. Isso mostra na realidade a tendência para um conflito de imigração.

O que significa isso?
Poderia haver uma grande pressão psicológica por causa da imigração. É possível que a mulher não se sinta bem aqui.
Quem vive em um país estrangeiro, está exposto constantemente a preconceitos. Para aqueles que estão passando por uma situação como esta, A integração significa estresse. (DerBund.ch/Newsnetz)

Aqui um outro artigo que chegou à uma conclusão muito parecida ao artigo acima (em alemão).

Anúncios

Tags: , , ,

3 Respostas to “::Uma forma de convencimento pessoal::”

  1. Paula Says:

    eu também achei a história muito mal contada.
    Quando vi as fotos achei estranho a falta de hematomas, os cortes serem todos rasos e certinhos… espero que consiguam resolver logo isso tudo!

  2. Deborah Biermann Says:

    Re: Brasileira domiciliada em Dubendorf torturada na CH -Desabaf
    Li, li, li e reli sobre este caso mais que esdrúxulo! Observei, conversei, respondi diversos emails, cansei!
    Voltei a ler em inglês, alemão, português, diversos jornais e noticiários, cansei!
    E me revoltei! Eu me revoltei por ter acreditado e apoiado uma vigarista como esta tal Paula. Segundo o que andei lendo ainda hoje, ela premeditou toda esta estória, tirou fotos falsas de exames de ultrassonografia da internet, é impossibilitada de engravidar e pelo jeito, sua profissão é ‘filhinha de papai’, ou como se diz hoje em dia, ‘patricinha’.
    Independente da influência que seu pai possui e a priori sendo da opinião de que ela realmente era vítima, cheguei à conclusão que dispensamos tempo e saliva demais para com esta psicopata. Sim, psicopata por nos enganar, nós, mais de 200 milhões de pessoas!
    Continuo revoltada com questões que são esmagadoramente claras e que ainda perduram no ar! E me revolto ao ouvir dos brasileiros domiciliados na CH que o nosso filme queimou! Eu escrevo e repito, como já o fiz em mais de 20 respostas às quais me dediquei, ninguém é responsável pela insanidade mental de nenhum morador do seu país e muito menos pela incompetência de seu presidente e ministros e menos ainda pela falta de escrupulosidade da imprensa de seu país , seja este morador de que origem ou nacionalidade for. Não podemos nos solidarizar somente com nossos nacionais!!!! Se fôssemos responsáveis pelos distúrbios psicopáticos alheios, seríamos todos coniventes diretos de todos os males que assolam as populações do mundo. Assim sendo, BRASILEIROS E BRASILEIRAS, principalmente, BRASILEIROS E BRASILEIRAS DOMICILIADOS NA CH, esta estória NADA tem a ver conosco. Se alguém achar que vocês não prestam ou lhe passarem a culpa do ocasionado por esta doente mental chamada P.O, entendam que esta reação é puramente irracional. Distanciem-se de qualquer opinião que lhes transmita qualquer tipo de responsabilidade pelo ocorrido. Sejam soberanos e sintam firmeza!

    Em tempo:

    – Um aparelho móvel de ultrassom custa em média 10 mil dólares!
    – Residência fixa se obtém na CH após 10 anos (como brasileiro nato sem vínculo matrimonial). O que esta sra. possui é uma PERMISSÃO DE ESTADIA no país!!!
    – Esta sra. sofre de lupus e provavelmente (o que lamento muito) JAMAIS poderá ser mãe natural;
    – Todo advogado é bacharel em direito mas nem todo bacharel em direito é advogado!
    – Uma mulher de 26 anos deveria saber resolver seus problemas sozinha e não chamar o pai na primeira dificuldade que aparece!!

    Este assunto encheu! Acho sim que o SVP deveria processá-la e obrigá-la a restituir ao estado todas as custas que causou, depois deveria ser deportada e proíbida de adentrar o espaço Schengen. Que ela vá aplicar seus golpes em outra freguesia!

    Lamento o tom emocional. Eu mesma luto para manter o controle, mas esta estória passou definitivamente de todos os limites toleráveis!
    Boa noite a todos. Lamento ter-lhes enviado o link e meu comentário. Jamais me arrependi tanto por ter simpatizado com um caso como este. Vivendo e aprendendo!!!
    MEA CULPA!!!
    Deborah Biermann

    • Sandra Santos Says:

      Oi Deborah,

      Concordo com vc plenamente. O certo é que seria insano de alguém comparar uma pessoa doente mental, seja lá de onde quer que ela venha, com uma pessoa normal. Por isso nao há razao nenhuma para que um brasileiro dentro da Suíca seja comparado com esta pessoa, pois nao há o que comparar.

      É uma pena que tenhamos tido a intencao de ajudar uma pessoa que na realidade, pelo que parece, precisa de outro tipo de ajuda totalmente diferente. Este acontecido me fez pensar na forca da mídia de fabricar uma notícia na realidade inexistente, que aliás nao foi a primeira e nao será a única.

      Eu mesma demorei a acreditar que era tudo uma farsa, por nao crer que alguém fosse capaz de imaginar uma mentira tao cheia de detalhes como esta. Mas me enganei. Nos enganamos. É isso aí: vivendo e aprendendo.

      Um beijo,

      Sandra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: