Archive for setembro \30\UTC 2009

::Brasil na Europa::

30/09/2009

Recebi a dica da Meire Bagoli e repasso para todos: a nova revista “Brasil na Europa“. Na primeira edição há inclusive uma reportagem feita pela Meire, a partir da página 14, falando sobre a Cannstatter Volksfest, a Oktoberfest de Stuttgart. Obrigada pela dica, Meire!

Anúncios

::Não ganhei na loto::

27/09/2009

Esta semana foi uma semana muito especial: tudo o que pensava, acontecia. Pensava em alguém, e a pessoa ligava pra mim ou se encontrava comigo. Pensava em uma empresa, em um fax que estava esperando, e quando abria a boca pra falar nisso, a maquininha do fax fazia um barulho e a mensagem esperada chegava no trabalho… Fiquei um pouco impressionada com esta onda de sorte e resolvi jogar na loto, já que o valor do prêmio estava acumulado em alguns milhões.

Joguei na quinta e naquele mesmo dia o cineasta e escritor Zé do Rock chegou aqui em casa. Na sexta já começou o final de semana brasileiro em Constança. De tardinha busquei o cantor mineiro Ivaldo Moreira e sua esposa na estação ferroviária daqui de perto de casa e depois de jantarmos fomos juntos para o cinema em Constança.

A sexta foi super legal! Se reuniu um público legal, que primeiro se deliciou com a música do Ivaldo, morreu de rir com as piadas do Zé, assistiu seu filme, o “Schroeder liegt in Brasilien” e teve a oportunidade de colocar perguntas sobre o filme para o cineasta presente, ouviu um pouco sobre meu livro e depois ainda ficou pra ouvir mais música com o Ivaldo, bater papo com os presentes, podendo comprar livros meus e do Zé, CDs do Ivaldo e cartões postais da ilustradora do meu livro, a Cecília Palmer. Fechamos a noite indo jantar de madrugada e nos despedimos já felizes pelo sábado, onde o Ivaldo iria apresentar sua música em Constança também como parte das festividades da “Interkulturelle Woche” (Semana Intercultural) da cidade.

No sábado, a apresentação do Ivaldo passou e ainda ficamos algumas horas ali nos deliciando com tanta oferta cultural de tudo quanto é canto do mundo. Como eu e a Cecília temos a intenção de abrir um centro cultural Brasil-Alemanha aqui no Lago, ficamos sonhando em poder participar desta festa no ano que vem de forma ainda mais intensa. Continuamos o passeio às margens do lago e de frente pra estátua da Impéria tive a ideia de fazermos um passeio no lago em um barco movido a energia solar. Acho que este foi um dos momentos mais bonitos e mágicos deste final de semana já tão gostoso, pois o barco era silencioso e podíamos ouvir o barulho da água, perfeitamente combinante com o violão e a música do Ivaldo. Ele abriu uma caixinha de recordações dentro de mim e cantei muita música, e dentre tantas muita música mineira, que ainda sabia perfeitamente de cor, mesmo não as tendo cantado talvez por 20 anos, como esta daqui…

Para Lennon e McCartney – Milton Nascimento
Composição: Marcio Borges / Fernando Brant / Lô Borges

Por que vocês não sabem do lixo ocidental?
Não precisam mais temer
Não precisam da solidão
Todo dia é dia de viver

Por que você não verá meu lado ocidental?
Não precisa medo não
Não precisa da timidez
Todo dia é dia de viver

Eu sou da América do Sul
Eu sei, vocês não vão saber
Mas agora sou cowboy
Sou do ouro, eu sou vocês
Sou do mundo, sou Minas Gerais

Cheguei à conclusão que a música do Ivaldo e o lago de Constança são perfeitamente combinantes! 🙂 Decidi que tenho que reativar minha coletânea de músicas mineiras, que são profundas, sinceras, românticas e fazem bem ao coração. O meu irmão Alexandre com certeza vai poder me ajudar, pois na época da universidade comprávamos vários discos juntos (divididos em 3 prestações!) e íamos todo domingo juntos ao alto do parque das Mangabeiras para assistir show de música mineira.

O final da tarde chegou, a fome bateu e chamamos o grupo, composto do Ivaldo e esposa e Cecília e seu marido, pra vir cá pra casa jantar com a gente. O Matthias fez um churrasco não planejado mas ainda assim super gostoso, acompanhado de saladas, arroz e vinho, e passamos ainda muitas horas super agradáveis juntos.


Hoje ainda fomos passear à tardinha no patrimônio cultural da UNESCO, a ilha de Reichenau. Durante todo o final de semana tivemos a sorte de termos muito sol e temperaturas dignas de verão, o que tornou os passeios ainda mais bonitos. Antes de sair de casa pra votar (hoje a Angela Merkel conseguiu reconfirmar seu posto como chanceler alemã), ainda dei uma olhadinha no computador e não acertei nem um número dos que fizeram parte do último resultado da loto. Os milhões foram pra outras mãos. Bom, não ganhei na loto, mas tive um final de semana maravilhoso e fiz novos bons amigos, que vão ficar pra sempre.

Pra quem morar em Berlim e redondezas, dou a dica do show grátis do Ivaldo Moreira no dia 01.10 às 21h na “A Livraria” em Berlim! Vc verá e ouvirá uma voz linda, um violão “tocante” e uma pessoa emocionante. Não perca!

Brumado (Ivaldo Moreira / Luiz Carlos Sá)
clique no nome da música para ouvi-la

É, cada um tem seu lugar
Junta gente pra falar
De onde veio e do que faz
Tem tanta história pra contar
Fazem roda, dão risada
Um ou outro quer chorar… de vez

A saudade bate na raiz
Mas a vida tem que andar
E agente aprende a ser feliz
Em qualquer lugar…

É, somos tantos por aí
Como nossas fotografias,
Nossas cartas que não chegam mais
É, dá vontade de saber
Se alguém de lá se lembra
Dessa moça, daquele rapaz

::Eta trem bom: entre 25-28/09 tem filme, livro e música brasileira em Constança!::

24/09/2009

A partir da sexta que vem, dia 25/09, há uma programação variada em Constança, como parte da “Semana Intercultural” (“Interkulturelle Woche“) da cidade. É um prato cheio para aqueles que curtem a cultura brasileira! Anotem:

– Dia 25/09:
20h: Filme “Schroeder liegt in Brasilien” no cinema Zebra com a presença do cineasta Zé do Rock.
Logo depois do filme: Curta apresentação do livro “Mineirinha n’Alemanha” e show do cantor mineiro Ivaldo Moreira, que estará apresentando seu trabalho pela Alemanha até 01/10 (show em Berlim).

– Dia 26/09:
11h: Grupo SeSamba
12h: Outra apresentação do Ivaldo Moreira no mercado das culturas “Agora” na “Kreuzlinger Str.” em Constança
22h15: “Schroeder liegt in Brasilien” no cinema Zebra

– Dia 28/09:
20h: “Schroeder liegt in Brasilien” no cinema Zebra

Conto com sua presença!

::Selo também é cultura: a batalha de Varus::

17/09/2009

„Varus, devolva-me minhas legiões!“, é o que segundo a história foi dito pelo imperador Augusto, assim que ele ficou sabendo que os romanos tinham perdido a batalha na floresta do Castelo Alemão (Teutoburger Wald). Naquela floresta aconteceu no século IX d.C. uma grande batalha entre três legiões romanas comandadas por Varus e grupos germanos comandados por Arminius, também conhecido como Hermann, o querusco. A vitória naquela batalha significou que a região entre os rios Reno e Elba estariam a salvo da dominação romana e assim grande parte dos grupos germanos continuaram livres.

Desde 1875 existe uma enorme estátua chamada Hermannsdenkmal (Monumento do Hermann) perto de Detmold, que lembra desta vitória dos germanos contra os romanos.  

O Hermann se tornou uma figura simbólica da história alemã. Para comemorar 2.000 anos da batalha de Varus a Deutsche Post (Correios alemães) lançou o selo acima, que mostra a máscara facial de um cavalheiro romano, um busto do imperador Augusto e o monumento de Hermann, que eu conheci quando morava no norte da Alemanha e indico para um passeio de final de semana, já que a região é muito bonita e o monumento é bastante imposante. Este é um dos novos selos que comprei para postar o livro “Mineirinha n’Alemanha” para novos leitores. Vou apresentar outros selos mais tarde, ok?

::Bê & Mineirinha::

16/09/2009

Quase no final do show de ontem da cantora brasileira Bê, uma surpresa: ela me chama no palco, dizendo que antes de começar sua turnê passou por várias cidades pela Alemanha para apresentar seu novo trabalho e em todo lugar encontrou gente que me conhece. E como somos as duas do lago de Constança, ela faz questão de me apresentar. Eu subo no palco e ela me entrega o microfone… bem, eu falei algumas frases em alemão, apresentando bem rapidinho o livro e como fui pega totalmente de surpresa, esqueci até de dizer que o livro foi escrito em português… Deu até pra vender uns livros lá no show da Bê mesmo. Foi jóia e inesperado! Quem quiser ver fotos da Mineirinha com a Bê, clique aqui no Flickr e aqui na página dela tem também muitas outras fotos do show de ontem. Obrigada pelas fotos, Ceci!

Obrigada pelo apoio, Bê! E muito sucesso durante sua turnê! Quem quiser ver se a Bê está passando por sua cidade, confira seus próximos shows aqui.

::1398 comentários::

13/09/2009

Eu sou meio superticiosa e adoro por exemplo “enxergar” números dentro dos números. No atual número de comentários do blog, acabo de ver a data do meu nascimento, minha idade até ontem e minha idade atual. Isso mesmo, hoje estou apagando velinhas! Neste mundo digitalizado, já recebi parabéns de empresas e amigos por e-mail e telefone, descontos, convites pra comprar isso e aquilo pagando menos, “sinceros” votos de um feliz aniversário, parabéns no Facebook, em outras páginas de “social network”, etc. Mas o mais importante eu vou fazer daqui a pouco com o Mattias e com os meninos: vamos sair pra comemorar com amigos e receber abraços de verdade. Bom domingo!

::Show “Mistura Natural” – Betina Ignacio::

12/09/2009

Estou ajudando a divulgar o show “Mistura Natural” da Betina Ignacio, uma cantora brasileira que mora em uma cidade bem pertinho aqui na Alemanha. Sugiro que dêem uma olhadinha no site da cantora. Se quiserem ouvir um pouco da música dela, é só clicar aqui.

A Bê estará apresentando seu novo CD em diversas cidades da Alemanha:

13.09.09 München – Black Box im Gasteig
15.09.09 Konstanz – K9 (vou estar lá!)
16.09.09 Ravensburg – Kantine
18.09.09 Karlsruhe – Tempel
20.09.09 Basel – Kuppel
23.09.09 Bremen – Illuminee
24.09.09 Hamburg – stageclub
25.09.09 Berlin – Maschinenhaus
26.09.09 Erlangen – E-Werk
15.10.09 Freiburg – Waldsee
17.10.09 Tübingen – Hauptbahnhof
18.10.09 Rottweil – Badhaus
22.10.09 Frankfurt – Jazzkeller
23.10.09 Essen – Katakombentheater

::O anti-alemão::

12/09/2009

Semana passada eu entrei em contato com a prefeitura da minha cidade e pedi uma declaração para meu empregador dizendo desde quando meu filho está na creche e quanto pago por mês. O funcionário público que me atendeu começou o telefonema reclamando de seu programa de computador, que segundo ele estava muito lento. Eu reagi na base da brincadeira, e disse que talvez ainda estava muito cedo (eram 09:30 h da manhã)… Depois de checar os dados, o funcionário confirmou que iria fazer a declaração. Pra agilizar a coisa (e porque eu sei que serviços burocráticos podem demorar bem mais do que o esperado), passei pra ele meu fax do trabalho. Ele confirmou que em 10 minutos eu teria o documento em mãos.

Meia hora se passou e finalmente o fax chegou. Para a minha decepção, um dos dados mais importantes estava faltando: ele tinha escrito o dia e o mês, mas não desde que ano meu filho está na creche, e assim ficou parecendo que ele está lá desde este ano, o que nao é verdade. Tentei ligar de volta pra ele, mas só dava ocupado. Depois de muitas tentativas frustradas, finalmente o “peguei” na linha. Nossa conversa:
– Senhor fulano, eu recebi sua declaração, muito obrigada. Mas o ano está faltando na data informada, e esta informação é importante.
– Não, o ano não está faltando.
– Está sim, segundo sua declaração, meu filho vai à creche desde junho deste ano, e na realidade é desde o ano passado.
– Nao, eu fiz a declaração correta!
– Não, não está correta não. De uma olhada, por favor.
– Ah… deixa eu ver… Ah… o ano está faltando mesmo. Conserte isso por favor à mão.
– Mas eu não posso fazer isso! Esta é uma declaração oficial!
– Se o seu chefe não acreditar na correção, diga pra ele ligar pra mim!
– Mas eu não posso mudar isso à mão, definitvamente não posso. Será que o senhor pode me enviar uma nova declaração por fax? O meu número é…
– Um momento… um momento… eu vou procurar pela minha anotação do número do fax da senhora. Ah… eu tenho tanta coisa na minha mesa, tenho que achar o número certo… Só um momento… Só um momento… Ah, está aqui, achei, é xxxxxxxx, certo?
– Isso mesmo, obrigada.
– Eu vou mandar a declaração agora mesmo. Consertada à mão. Auf Wiedersehen (tchau)!
E desligou o telefone… Eu fiquei boquiaberta… Por uns momentos fiquei sem reação. Pra mim está claro que um fax com um data forjada ainda pode criar problemas, pois se eu copio um fax original e antes mudo a informação nele, não se sabe se ele chegou no local daquela forma ou se fui eu que o alterei… Tomei uma decisão imediata: contei o caso pras minha colegas da contabilidade, e elas viraram minhas “testemunhas”, tendo visto quando o fax chegou, com a data consertada pelo tal funcionário público. Este foi definitivamente o alemão mais “anti-alemão” com o qual me deparei até agora na Alemanha, ainda mais levando-se em conta que era um funcionário público…

::As chances da crise e a economia alemã::

03/09/2009

Acho que a palavra do ano de 2009 aqui na Alemanha vai ser “Abwrackprämie” (o prêmio que o governo alemão ofereceu até ontem, no valor de € 2.500,00, para que os consumidores se despedissem de carros mais velhos do que 9 anos e comprassem carros novos). Até eu entrei nesta dança, apesar de saber que vou ficar com os olhos pelo menos úmidos no dia em que entregar meu Brasileirinho. Sério. Eu acho que vou sentir falta dele pra sempre… E inventaram pra tal palavra até um verbo: “abwracken, das Auto wurde abgewrackt” (o carro foi destruído). Eu prefiro dizer que o meu está morrendo, é mais gentil com ele e dói menos. Mas a iniciativa dos incentivos governamentais para fomentar a indústria automobilística chegou a fazer muito sucesso: ela foi copiada por 12 outros países no mundo.

Pois ontem o tal prêmio acabou e a indústria automobilística na Alemanha está esperando pelo pior: muito desemprego, fechamento de empresas… Afirmaram que o ano de 2010 vai ser um horror para esta indústria. O grande problema é que por causa do prêmio bastante gente comprou um carro muito antes do que teria comprado sem o empurrãozinho do governo. Assim, muitas vendas futuras desapareceram na onda da ajuda governamental. 90.000 empregos (ou pelo menos 10% do total de 750.000 empregos na area) estarão a partir de agora na corda bamba, o que atingirá não só as montadoras de carro, como também toda a indústria fornecedora por trás delas.

Para ilustrar como a crise tem afetado as pessoas dentro da Alemanha, li hoje um outro artigo na “Der Spiegel” (“O espelho”, a revista seminal que mais gosto de ler aqui na Alemanha) sobre um ex-banqueiro que foi mandado embora no começo da crise e que agora está vendendo pão com salsicha e batata frita (Wurst und Pommes) para seus ex-colegas, na região dos bancos em Frankfurt. O artigo é muito interessante, primeiro porque ninguém imaginaria que um alemão que antes negociava milhões no seu escritório no 20° andar de um arranha-céu em Frankfurt pudesse virar dono de um quiosque. Segundo, porque esta virada mostra que ele seguiu seus instintos e aquilo que realmente gosta (e não tem vergonha) de fazer, pois ele mesmo disse ter estudado aquilo que sua mãe queria, ter passado por vários empregos dos quais não gostava de verdade e afirmou nunca ter gostado de vestir os ternos que o emprego exigia, sendo que prefiria ir trabalhar de jeans, para o horror do seu chefe, tendo sempre um terno para “situações de emergência”. Ao ser despedido, levou do seu escritório somente o telefone da pessoa de quem alugou o local para seu ônibus-quiosque com lugares relativamente confortáveis para sua clientela chique e exigente. O que ele vinha querendo fazer como 2a. fonte de renda solucionou seu problema e acabou com seu desemprego, pois ele não tinha grandes expectativas de voltar a trabalhar no ramo financeiro. Agora falemos a verdade: quem imaginaria que um episódio desses fosse ser possível aqui na Alemanha?

Os institutos especialistas de mercado esperam que a economia se recupere na Alemanha no ano de 2013. Até lá, muita água vai passar debaixo da ponte.

::Bota difícil nisso…::

02/09/2009

Aprender um novo idioma envolve muita dedicação, força de vontade e perseverança. Dependendo da idade da pessoa, pode significar um verdadeiro martírio, mas não tem obrigatoriamente que ser assim. Você já percebeu que o ato de aprender tem uma ligação direta com o prazer? E tem mesmo. E quanto mais maneiras sensoriais ativarmos no aprendizado, melhor. Eu, por exemplo, tenho palavras que me fazem lembrar direitinho do momento em que as aprendi.

Mas a coisa não é fácil mesmo não (a mineirinha aqui diria “o trem”!). Ainda mais quando se trata de alemão, essa linguinha pra lá de “cabeluda”…. Mas tem jeito? O jeito é entrar fundo no estudo, outro jeito não tem, a não ser que você tenha nascido super-dotado ou seja parente daquele cara que aprendeu alemão em uma semana. Pra mim, que sou filha de professora, aprender alemão significou me tornar uma pessoa um pouco mais tolerante também. Eu tinha preconceito contra pessoas que escreviam ou falavam mal o português, e hoje penso que nem todos tiveram as mesmas oportunidades na vida. Da mesma forma, tive que aprender a aceitar que nunca vou falar ou escrever o alemão 100% correto, sempre vou ter uns errinhos aqui e ali, uns dias mais, outros menos. Tem dias que consigo conviver bem com isso, tem outros que esta “verdade” quase me mata… Mas quando eu comecei a achar erros nos textos de alemães (nem todos, claro!), desencanei. Eu já passei muito tempo pensando no gênero dos substantivos, hoje, praticamente, “desisti” de pensar sobre isso. É porque é, ponto final. Mas se descobrimos uma outra regrinha pra pelo menos podermos decorar melhor o gênero dos substantivos ficamos super satisfeitos, não é mesmo? 😉

As regrinhas abaixo eu tinha pesquisado pra Meire, uma brasileira que mora aqui na Alemanha em Heildelheim, e que eu acompanhei desde a tomada de decisão de vir para a Alemanha até a adaptação, passando por alguns momentos críticos, claro. Abaixo as regrinhas, que vocês poderiam por favor acrescentar nos comentários, caso saibam de mais alguma. “Eselsbrücke” (Jesus! Só achei a tradução “mnemotécnica” para esta palavra, que significa que você arruma um “jeitinho” pra decorar uma regra mais fácil… Alguém sabe de uma tradução mais “humana” pra essa palavra?), pois bem, continuando, “Eselsbrücke” nunca são demais e só podem ajudar. Vamos às regrinhas:

1 – Se um substantivo tem um género biológico (ex: pai, mãe, filho, rapaz, etc…), o gênero dessa palavra em alemão geralmente é o mesmo que o gênero biológico. No entanto, existem exceções a esta regra tais como “das Mädchen” (a menina).

2 – Substantivos que terminam em ‘e’ são na sua maioria, mas nem sempre (quem estuda alemão conhece esses “nem sempre”…), femininos (e.g. die Klasse, die Gitarre – a turma, o violão).

3 – Se um substantivo termina com “ung”, ele será feminino (p.ex. die Zeitung, die Übung – o jornal, o exercício).

No mais, é decoreba mesmo, sem ficar analisando por que, porque muitas vezes é exatamente o contrário do que a gente esperava e tudo o mais depende de se saber bem os gêneros do substantivo.

Achei aqui um bolão de dicas que podem ajudar vocês. O melhor mesmo é envolver brincadeiras no aprendizado, p.ex. inventar jogos envolvendo o idioma pra aprender junto com os filhos, assim um ajuda o outro. Ou ouvir muita música e aprender com as letras. Ou os dois. Ou tentar com filmes… De qualquer maneira, com algum tema que te dê prazer.

O choque cultural é grande. Mas o negócio é não comparar, receber o que há de bom e crescer junto. Eu sei que é difícil, mas o idioma é mesmo condição sine qua non.


%d blogueiros gostam disto: