::A idade e a mudança – Lya Luft::

Recebi este texto de autoria da Lya Luft de uma amiga de Beagá, a Carla Castro, e o repasso aqui no blog para todas nós. Obrigada pelo texto, Carlinha!
***
Mês passado participei de um evento sobre o Dia da Mulher.

Era um bate-papo com uma platéia composta de umas 250 mulheres de todas as raças, credos e idades.

E por falar em idade, lá pelas tantas, fui questionada sobre a minha e, como não me envergonho dela, respondi.

Foi um momento inesquecível…

A platéia inteira fez um ‘oooohh’ de descrédito.

Aí fiquei pensando: ‘pô, estou neste auditório há quase uma hora exibindo minha inteligência, e a única coisa que provocou uma reação calorosa da mulherada foi o fato de eu não aparentar a idade que tenho? Onde é que nós estamos?’

Onde não sei, mas estamos correndo atrás de algo caquético chamado ‘juventude eterna’. Estão todos em busca da reversão do tempo.

Acho ótimo, porque decrepitude também não é meu sonho de consumo, mas cirurgias estéticas não dão conta desse assunto sozinhas.

Há um outro truque que faz com que continuemos a ser chamadas de senhoritas mesmo em idade avançada.

A fonte da juventude chama-se “mudança”.

De fato, quem é escravo da repetição está condenado a virar cadáver antes da hora.

A única maneira de ser idoso sem envelhecer é não se opor a novos comportamentos, é ter disposição para guinadas.

Eu pretendo morrer jovem aos 120 anos.

Mudança, o que vem a ser tal coisa?

Minha mãe recentemente mudou do apartamento enorme em que morou a vida toda para um bem menorzinho.

Teve que vender e doar mais da metade dos móveis e tranqueiras, que havia guardado e, mesmo tendo feito isso com certa dor, ao conquistar uma vida mais compacta e simplificada, rejuvenesceu.

Uma amiga casada há 38 anos cansou das galinhagens do marido e o mandou passear, sem temer ficar sozinha aos 65 anos.

Rejuvenesceu.

Uma outra cansou da pauleira urbana e trocou um baita emprego por um não tão bom, só que em Florianópolis, onde ela vai à praia sempre que tem sol.

Rejuvenesceu.

Toda mudança cobra um alto preço emocional.

Antes de se tomar uma decisão difícil, e durante a tomada, chora-se muito, os questionamentos são inúmeros, a vida se desestabiliza.

Mas então chega o depois, a coisa feita, e aí a recompensa fica escancarada na face.

Mudanças fazem milagres por nossos olhos, e é no olhar que se percebe a tal juventude eterna.

Um olhar opaco pode ser puxado e repuxado por um cirurgião a ponto de as rugas sumirem, só que continuará opaco porque não existe plástica que resgate seu brilho.

Quem dá brilho ao olhar é a vida que a gente optou por levar.

Olhe-se no espelho…
***
Minha mãe também mudou de apartamento recentemente. Eu espero que ela tenha rejuvenescido bastante! Boa sorte pra todas nós em todos os nossos processos de mudança durante o ano de 2010!!!

Anúncios

Tags: , , ,

10 Respostas to “::A idade e a mudança – Lya Luft::”

  1. Claudia Dannemann Says:

    Sandra, adorei e já passei adiante. Quando penso na minha avó, que morreu com 98 anos há um ano, era bem assim com ela! Espero que possamos ficar assim. Beijocas, Claudia

  2. Meire Bagoli-Alemanha Says:

    Sandra, a sua amiga arrasou neste texto. No ano 2.009 eu e outras amigas resolvemos mudar de vida(quase todas +/- 23 anos de empresa) chutamos o pau da barraca. E estamos ótimas, nossa parece que tiramos um peso das nossas costas. Claro que cada uma abriu um negócio(loja/buffet/doceria). Só falta eu !!!! me aguarde 2.011.

    Beijos

  3. ceci Says:

    eu também amei o texto Sandrinha! e concordo 100% e sou exemplo vivo disso ! Tem uma coisa que acontece comigo desde criança e minha mae nunca entendeu: De tempos em tempos tenho que mudar coisas de lugar, mudar as roupas do guarda-roupa, mudar o corte de cabelo, a cor das unhas, mudar o estilo de música. E após o arrasta móveis e mudancas parece que recomeço minha vida outra vez, fico tao feliz e a felicidade se vê nos olhos, no cabelo, na pele. É verdade, experimente isso sempre! beijos

    • Sandra Santos Says:

      Ei Ceci,
      Renovacao é o seu sinonimo! E isso é muito bom, pois tem tudo a ver com vc, garota cheia de garra! 🙂
      Beijo grande,
      Sandra
      P.S.-Ivaldo e Svea escreveram hoje contando que estao planejando a próxima viagem pra cá em outubro! Iupi-pi!!! :))))

  4. Neusa Arnold-Cortez Says:

    Oi Sandra. Como você está? Adorei os últimos textos que você nos proporcionou o prazer de ler e compartilhar. Obrigada!
    Sobre o projeto “O Paraíso sem Bananas” estamos em fase final de acabamento e tenho sugestoes da Cecília para a capa. Nós gostaríamos muito de saber a sua opiniao. Voce teria um tempinho para dar uma “espiada”? Beijos e cuide-se muito.

    Ps.: Todo mundo precisa algumas vezes de um “tempo”.

  5. Paula Says:

    Esse texto é de fato da Lya Luft. Esse mesmo texto roda na internet sendo atribuído à Martha Medeiros. Alguém sabe?

    • Sandra Santos Says:

      Oi Paula,
      Recebi o texto como sendo de autoria de Lya Luft e relendo-o penso ter sido escrito por uma mulher mais idosa, mas muito, muito profunda. Acho que isso reconfirma a autoria, mas se estiver comprovadamente errada, eu posso retificar aqui no blog.
      Um beijo,
      Sandra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: