::Educação no Brasil: analfabetismo no Brasil::

Hoje pela manhã tinha escrito o seguinte texto:

Achei um livro fantástico que está me inspirando muito. Nele, li que no Brasil há 20% de analfabetismo e 60% de analfabetismo funcional (pessoas que sabem ler, mas que não entendem bem jornais ou revistas). O que vocês acham destes dados? Da minha parte, os achei um tanto quanto exagerados!… Neste livro, a autora cita o exemplo de um brasileiro chamado Carlos Leite, que segundo ela era analfabeto funcional e montou uma biblioteca com 6.000 volumes na cidade de Jardim Catarina, no estado do Rio de Janeiro, com o objetivo de incentivar a leitura e combater o analfabetismo. Infelizmente não achei nada sobre ele na internet a não ser no livro citado acima.

Algumas horas depois de ter escrito o parágrafo acima, encontrei os seguintes dados na Wikipedia e fiquei pasma:

“75% da população brasileira não possui o domínio pleno da leitura, da escrita e das operações matemáticas, ou seja, apenas 1 de cada 4 brasileiros (25% da população) são plenamente alfabetizadas, isto é, estão no nível 3 de alfabetização funcional”.

Os níveis de alfabetização, segundo a Wikipedia, são os seguintes:

Nível 1, também conhecido como alfabetização rudimentar, concebe aqueles que apenas conseguem ler e compreender títulos de textos e frases curtas; e apesar de saber contar, têm dificuldades com a compreensão de números grandes e em fazer as operações aritméricas básicas.

Nível 2
, também conhecido como alfabetização básica, concebe aqueles que conseguem ler textos curtos, mas só conseguem extrair informações esparsas no texto e não conseguem tirar uma conclusão a respeito do mesmo; e também conseguem entender números grandes, conseguem realizar as operações aritméticas básicas, entretanto sentem dificuldades quando é exigida uma maior quantidade de cálculos, ou em operações matemáticas mais complexas.

Nível 3, também conhecido como alfabetização plena, concebe aqueles que detêm pleno domínio da leitura, escrita, dos números e das operações matemáticas (das mais básicas às mais complexas).
Ainda segundo a Wikipedia, “esses índices tão altos de analfabetismo funcional no Brasil devem-se à baixa qualidade dos sistemas de ensino (tanto público, quanto privado), ao baixo salário dos professores, à desvalorização e desmotivação dos professores, à progressão continuada (ou aprovação automática), à falta de infraestrutura das instituições de ensino (principalmente as públicas) e à falta de hábito e interesse de leitura do brasileiro”.

O nível de analfabetismo em si, parece ter baixado no Brasil: está em torno dos 10% segundo esta reportagem.

Gostaria de ler seus comentários a respeito!

Fontes: Wikipedia, Terra, livro “We are the New Radicals”

Anúncios

12 Respostas to “::Educação no Brasil: analfabetismo no Brasil::”

  1. Eve Says:

    Se eu for levar em consideração o número de emails que eu recebo por causa do meu outro blog, posso dizer que as estatísticas são mais que certas.

    As pessoas não sabem COMO ler uma coisa, ou tem preguiça de ler algo até o final ou, simplesmente, não SABEM ler mesmo. E escrever, então, é o maior pecado com o português.

    Infelizmente, é essa realidade. E não é pq brasileiro tem dificuldade de aprender, é porque a “alfabetização” (e o primário na escola) é falha. O incentivo a leitura não existe, o interesse em melhorar tb não. E muitos brasileiros ficam a ver navios.

    Uma vez eu vi uma reportagem sobre isso, mostrando a dificuldade de pessoas que concluíram o ensino médio em encontrar emprego porque não sabem fazer contas simples e escrever. Mostrou um rapaz que estava concorrendo à vaga de Auxiliar de Serviços Gerais numa empresa. Ele tinha que preencher um formulário e na hora de escrever a vaga, ele parou na frente das câmeras e perguntou como escrever “serviço”. Ele começou com “c”…

    Sabe aquela coisa de “internetês”? Pense nisso nas redações de português. É por ai.

    bjs

    • Sandra Santos Says:

      É uma loucura, né Eve, mas eu acho que deve ser tendencia mundial. Porque até aqui na Alemanha reclamam da qualidade no ensino e do fato de que muitos jovens tem formacao, mas nao tem cabeca, ou nao sabem usá-la. Mas os números em si me assustaram, isso é certo.

      Um beijo,

      Sandra

  2. Mely Lerman Says:

    Para mim tudo isso são boas notícias – quando eu saí do Brasil em 1968 o analfabetismo abrangia mais de 50% da população. Analfabetismo nível 1, naquela época não tinha nível 2 e 3. Esses refinamentos são coisas de quem pode.
    Naquela época quem falava de analfabestismo era subversivo. O curso de alfabetização baseado no metodo de Paulo Freire era administrado pela UNE, o Partido Comunista, a POLOP, a Ação Popular e outros e era considerado pelo governo “curso de doutrinaçâo comunista”.
    Fora isso – hoje eu vivo em Israel onde o povo sabe ler e escrever e tem realmente um poder técnico excelente. Por outro lado a educação está degradando, existe uma tendencia enorme de oprimir os palestinos de uma forma brutal e uma força religiosa fundamentalista que está crescendo de formas assustantes.
    E à vocês na Alemanha eu não preciso de explicar que o alfabetismo, a cultura e a educação não ajudou mundo no meio do seculo passado.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Mely,
      Que legal ler seu ponto de vista. Cada notícia depende muito sempre das informacoes com as quais a comparamos, nao é verdade? Muito interessante ler sobre o analfabetismo no Brasil na década de 60! O que vc quis dizer com poder técnico dos israelenses? Realmente o fato de pessoas serem letradas nao pressupoe que elas tomem sempre decisoes acertadas – tome-se como exemplo o passado das Guerras na Alemanha. Mas um povo culto é mais difícil de ser dirigido e ludibriado. Isto é certo. Por isso eu desejo que o nível do ensino melhore no Brasil, a cada dia um pouquinho mais.
      Aguardo sua resposta, ok?
      Um beijo,
      Sandra

  3. Talia Says:

    Nossa, numeros assustadores mesmo! Interessante Sandra, voce escreve sobre diferentes assuntos. É muito complexo tentar entender o que falta no sistema educacional e/ou dentro das pessoas, eu acho… Sao tantas diferencas dentro de tantas vidas… É uma combinacao de fatores, o ser humano tem que ter cabeca boa! Complicado encontrar o ideal… ufa, dificil até falar! 🙂
    Bjs.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Talia,
      É exatamente esta ansia de querer entender e aproximar as pessoas que me faz ter vontade de escrever. Como vc percebeu, tento isso através dos temas mais variados. Também pudera: sou eclética demais!
      Um beijo,
      Sandra

  4. Eve Says:

    para complementar seu texto: http://ultimosegundo.ig.com.br/educacao/professores+leigos+crescem+35+em+dois+anos/n1237642304484.html

    bjs

  5. Adriano Berger Says:

    Olá Sandra! Adorei o seu blog, de raro conteúdo intectual, parabéns!

    Sobre o analfabetismo do Brasil, acredito que as informações não estão erradas. O ministério de educação daqui, a fim de reduzir as desistências de alunos de escola pública no período primário, passou a aprovar a todos, independente das notas e aprendizado alcançado. Obviamente, isso só retarda a desistência, pois muitos não têm a menor possibilidade de cursar o segundo grau com aquilo que aprenderam no primeiro. É por isso que o número de alfabetizados, ou melhor, aqueles que detêm um diploma de conclusão de algum curso primário cresceu no Brasil. E o resto você já sabe como ficou…

    Escola pública no Brasil é coisa para inglês ver… você não faz idéia do que se ensina lá.

    Gostaria de convidá-la para visitar meu blog, e espero que aprecie o conteúdo: http://nanoberger.blogspot.com

    Forte abraço,
    Adriano Berger

    • Sandra Santos Says:

      Oi Adriano,
      Obrigada pela visita e por ter me linkado. Vou fazer o mesmo com seu blog, gostei dele!
      Realmente é uma pena que criancas passem de ano no Brasil sem capacidade de acompanhar o ano seguinte. No final, tudo acaba dando pra trás.
      Continuamos a trocar figurinhas?
      Um abraco,
      Sandra

  6. Adriano Berger Says:

    Oi Sandra!
    Com certeza vamos trocar figurinhas sim, e muitas, rsrs. Não tenho tido tanto tempo quanto gostaria para visitar todos os blogs que me agradam, mas faço o compromisso de passear ainda mais um pouco pelo seu para conhecer todo o conteúdo.

    Grande abraço, e obrigado pela visita por lá!
    Adriano Berger

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: