Archive for janeiro \31\UTC 2012

::Rádio de Minas n’Alemanha: Malaveia Webradio::

31/01/2012

Olhem só o que eu estou ouvindo no momento:

Isso mesmo, rádio de Beagá através de um app do iPhone. Se quiser experimentá-lo também, pode se informar sobre ele aqui. Também dá pra ouvir a rádio pela internet clicando aqui.

No momento toca o seguinte “por isso eu vou na casa dela, ai, ai, falar do meu amor pra ela, ai, ai…” Na verdade cantada pelo Gilberto Gil, mas o grupo abaixo também é legal! 🙂 Viva a MPB e nossa música deslumbrantemente brasileira! Mas olha que lá na Malaveia toca tudo quanto é tipo de música das últimas 2 décadas, também em outros idiomas, ok? Quer dar outras dicas? Sempre bem-vindas, é só comentar abaixo!

::Isso aqui também é Minas!::

26/01/2012

::Por que a Alemanha é diferente?::

25/01/2012

A seguir uma reportagem da Época que vale a pena ser lida. Embora nao concorde 100% com tudo o que foi escrito, há muita informacao interessante sobre a Alemanha que faz a leitura valer a pena. Confira aqui.

Fonte: Época, 23/01/2012

::Carnaval na Alemanha::

22/01/2012

Pra quem quiser conhecer e/ou acompanhar o desfile de carnaval do encontro carnavalesco de Constança, no extremo sul da Alemanha, que está acontecendo neste exato momento, é só clicar aqui e ver o programa junto comigo. Sao 69 grupos carnavalescos de todo o sul da Alemanha, com várias máscaras de madeira, e durante o programa dá pra ver/conhecer muito da tradição carnavalesca alemã. Narri, narro!

::Como procurar por um imóvel na Alemanha?::

17/01/2012

Procurar uma casa ou apartamento pra alugar ou comprar na Alemanha não é nada fácil. É tanta coisa pra analisar, comparar, discernir, decodificar, entender… E olha que em muitas cidades alemãs, pelo fato da procura ser muito maior do que a oferta, quem acaba sendo escolhido é o inquilino, tendo que se candidatar realmente, dentre várias outras pessoas concorrentes, ao imóvel.

Isso tudo sem falar no fato de que a arte de procurar um imóvel está oculta atrás de várias abreviações (veja a lista das mais comuns aqui), vinda da esperteza do alemão pra conseguir exprimir muito em poucas linhas, diminuindo também o custo do anúncio. Observe que o número de quartos também é contado diferente, pois na Alemanha a sala também é um quarto. Um apartamento de dois quartos então na Alemanha vai ser oferecido como 3 Zi-Whg. (Wohnung), ou um apartamento com 3 quartos (uma sala, dois quartos de dormir). O aluguel em si é chamado de KM, ou Kaltmiete, e o restante adicional (aquecimento, p.ex.) entra na WM (Warmmiete). E olha que se tiver uma garagem coberta ou não (Garage/Carpot) tem que pagar separado! As ofertas são tão diversificadas como originais: há casas mobiliadas, semi-mobiliadas e “peladas”. É comum um imóvel ser oferecido sem cozinha, sem armários embutidos, sem cortinas, sem lâmpadas ou luminárias e sem máquina de lavar roupas. Do contrário, o aluguel de um imóvel na Suíça já é bem mais cômodo, pois ele é oferecido bem mais equipado do que na Alemanha. Há pessoas que informam o telefone na oferta, outras só passam seu endereço de e-mail e os mais extremos só querem respostas por Chiffre. Isso quer dizer que o candidato terá que escrever uma carta ao jornal, citando o número do Chiffre e pedindo para que seja repassada para o dono do imóvel. Assim ele tem chances de ler tudo com calma e escolher o inquilino que mais atenda às suas expectativas.

Se alguém quiser comentar algo que eu tenha esquecido de mencionar, os outros leitores agradecem! 🙂

::Quanta alienação e quanto egoísmo são necessários para sermos felizes?::

17/01/2012

Semana passada fui num encontro de mulheres (a maioria delas alemã) que me fez pensar muito. Deparei-me com um grupo altamente qualificado, altamente alienado, altamente feliz. Pelo menos aparentemente. Com o andar da conversa, uma delas comentou que vê de longe quem assiste muita televisão, pois a pessoa é medrosa, muitas vezes paranóica. Criticaram o nível da tevê alemã, que é aliás um assunto super crítico aqui na Alemanha, pois parece ser parte da origem de todos os problemas, sendo vista quase que 100% negativamente. Argumentei que aquilo que vimos é um reflexo do nosso interior, e que tenho o livre arbítrio pra escolher na tevê excelentes documentários, bons filmes, bate-papos, noticiários, disse que tem muita coisa ruim, mas muita coisa boa também. Como tudo na vida, depende de encontrar um meio-termo. Esta não era a opinião da maioria, que evita não só tevê, como também todo e qualquer tipo de noticiário. No meio da discussão, quando eu comentei que tenho me informado muito no momento sobre p.ex. o Wulff, uma delas me perguntou quem era ele. Minha resposta foi placativa:
– O seu presidente!
E a resposta, impressionante:
– E do que me adiantaria saber sobre o que ele fez ou deixou de fazer? Eu não votei nele! E para que essa informação vai adiantar na minha vida? Só pra poder falar alguma coisa numa roda de bate-papo como esta?
Sinceramente, fiquei chocada. Eu argumentei, junto de outra amiga não-alienada, que devemos nos informar para tomar decisões, que o ideal seria uma democracia participativa, como no caso do Stuttgart 21, pras pessoas poderem participar de decisões que influenciam suas vidas. A contra-argumentação também me deixou perplexa:
– Eu não fui votar no plebiscito do Stuttgart 21, pois não sei nada deste projeto. Não sei e não quero saber. Ele não me importa. E como não me importa, não quis participar.

Saí de lá pensativa e perplexa. Já passei por uma fase bem enorme na minha vida onde me importava e me doía toda a pobreza e toda a injustiça do mundo. Mais tarde, compreendi que não há justiça absoluta e não posso sofrer as dores do mundo. Mesmo assim, continuei antenada. Praticamente não passo um dia sem me informar sobre o que está acontecendo no mundo. Por um lado, as transformações, acidentes (p.ex. o acidente do Cruzeiro na costa italiana) e tsunamis da vida me assustam muito. Por outro, vejo tanta coisa mudando pra melhor, como a caída dos ditadores, o avanço da democracia, a luta pelos direitos humanos…. Vejo com expectativa e grande interesse o mundo à nossa volta e quero fazer parte de uma transformação positiva, mesmo que minha participação direta seja pequena. Sim, o mundo atual é pesado. Mas só consigo “tirar férias dele” quando saio, eu mesma, de férias.

A atitude daquelas mulheres me fez ficar pensando sobre quanto de alienação e egoísmo seriam necessários pra eu me sentir feliz. Eu me importo demais, penso demais, raciocino, leio, troco, falo, penso, repenso, leio até no último minuto antes de ir dormir. Falando sobre o assunto, perguntamos pra alguns alemães o que significa “alienado” em alemão. Ambos responderam “Eremit” (eremita), mas esta não era naturalmente o sentido da palavra. Pesquisando um pouco mais, achei as traduções: “entfremdet” e, ainda mais forte, “geisteskrank” (louco, dentre outros significados). Não, eu não quero ser nada disso. Vou continuar lendo como sempre.

“A alienação trata-se do mistério de ser ou não ser, pois uma pessoa alienada carece de si mesma, tornando-se sua própria negação. Alienação refere-se à diminuição da capacidade dos indivíduos em pensar em agir por si próprios”.

Fonte: Wikipedia

::Wovon sollen wir träumen – Quais devem ser nossos sonhos::

17/01/2012

Aqui uma música que está fazendo muito sucesso na Alemanha, de uma cantora nova, a Frida Gold. Desta vez vou deixar a tradução para o português em aberto, para caso algum leitor quera fazê-la. A letra é uma auto-crítica da juventude alema, vale a pena decodificá-la:

Depois do refrão ouve-se um instrumento que o Daniel está começando a aprender, a Melodica, que é tipo o “filhote” do acordeão. Fiquei me perguntando se ele existe no Brasil?

Abaixo outra versão da música, também muito bonita, cantada por Jasmin Graf no programa Voice of Germany:

::Ai se eu te pego – Michel Teló::

14/01/2012

Até agora parece que sou umas das poucas brasileiras aqui na Alemanha que gosta da música brasileira que está fazendo o maior sucesso nas rádios locais, a “Ai se eu te pego” do Michel Teló.

Eu gosto porque é super Brasil, tem uma sanfoninha boa, a voz do cantor é ótima e ela transmite animação e alegria de viver, além do que combina com uma boa praia! E o Teló deve seu sucesso na Europa, pelo que parece, ao Cristiano Ronaldo, que comemorou um gol fazendo os gestos da música.

E da última vez que estava no Brasil a música dele que fazia sucesso era “Fujidinha”. Pra quem ainda por ventura não a conheça, aí abaixo vai o vídeo dela também.

A única sugestão que teria pro cantor é que pare de tentar cantar suas músicas traduzidas em outros idiomas, pois elas perdem todo o seu charme e as traduções ficam péssimas, além do que o cantor geralmente se saí melhor cantando músicas na sua língua natal! Aqui na Alemanha é super comum tocar música em francês, italiano, espanhol… e por que não em português?!? A maioria das músicas em inglês que tocam nas rádios também não são compreendidas pela maioria mas o que mais importa é o ritmo e o sentimento que a música passa. A música do Teló passa de qualquer maneira um gostinho de festa, de quero mais e de alegria pros gringos. Então ela está de bom tamanho em português mesmo, né?

Um ótimo final de semana pra todos!

::Diretas pra Presidência, já!::

05/01/2012

Bom, nesses 19 anos de Alemanha é a primeira vez que um presidente da Alemanha me chama tanto a atenção assim que nem esse Christian Wulff. E o pior é que é negativa. O cara tem coragem de pegar dinheiro emprestado de amigos (até aí tudo bem), ir passar férias consecutivas nas mansões de seus amiguinhos (até aí tudo bem), devolver o dinheiro do amigo e pegar dinheiro emprestado bem baratinho de um banco público (hã!?!), anunciar que não tem relação econômica nenhuma com o amigo que lhe emprestou dinheiro (uma mentirinha, vai!), refinanciar às pressas o empréstimo do banco depois deste ter se tornado público (nossa, que pobreza!), ligar pro chefe do jornal sensacionalista BILD e fazer ameaças contra o jornalista, tentando evitar que publicassem a primeira notícia do empréstimo (ai, que burrice!) e por fim ainda tem cara de dizer que quer continuar no cargo e se submete a uma entrevista de 20 minutos ao vivo na tevê alemã, diz que não quer ser presidente em um país onde amigos não podem emprestar dinheiro pra amigos e apela pra piedade do público…. E olha que o cara é advogado! Desde ontem a lista com mais de 400 perguntas de jornalistas sobre o dubioso empréstimo e suas viagens à custa dos amigos estão na internet, disponíveis pra qualquer um ler e fazer seu próprio julgamento. Clique aqui, um arquivo PDF com 6 páginas… Por ironia do destino um livro seu se chama “Nichts als die Wahrheit” (Nada Além da Verdade).

Ai, chega, agora estou contando os dias pro Wulff dar o seu lugar pra outra pessoa idônea para o cargo de presidente da Alemanha! E o pior é que o caminho até lá não vai ser fácil, pois ou ele sai por livre e espontânea pressão, ou o processo pra tirá-lo é longo e tenebroso, no momento parece que até não seria possível pois ele errou bastante, mas não o suficiente pra segundo as leis daqui terem o direito de tirá-lo do cargo.

Moral da história, ainda mais depois do movimento Stuttgart 21 aqui na Alemanha: diretas já pra presidência na Alemanha. Ai, ai, acho que estou revivendo o mesmo filme…. 😦

::Mapa do Estado de Mins Gérais::

05/01/2012

Achei no Facebook e divido com os leitores da Mineirinha. Clique na imagem para poder ler todos os nomes e se divertir comigo! 🙂