::Semana intrigante no Brasil::

Algumas notícias do Brasil me intrigaram e chocaram esta semana: a morte da dentista paulista, que foi queimada no próprio consultório, e a reação de tantas pessoas mostrando a foto dos criminosos, pedindo pena de morte para eles; uma notícia de uma pessoa que estava na platéia do Mineirão de que no jogo amistoso do Brasil contra o Chile a seleção brasileira foi agredida, vaiada e xingada de todos os nomes pelo público ali presente; e a notícia da saída do padre Beto de Bauru da igreja católica e mais uma vez a reação das pessoas comentando a notícia, se agredindo e atacando umas às outras com grande necessidade de ser donos da razão…

A sociedade brasileira se vê no direito (dever?) de fazer justiça pelas próprias mãos, de exercer funções divinas, de faltar com o respeito para com conhecidos e desconhecidos, além de achar que tem direito de impor sua opinião ao alheio… Será que isso tudo é percebido ou simplesmente parte da atual “normalidade” do quotidiano brasileiro?!?

Anúncios

11 Respostas to “::Semana intrigante no Brasil::”

  1. backpackingalone Says:

    É quando alguém que não trabalha, não estuda, não evolui em nada te fala: “quero ir no julgamento do goleiro Bruno!”

    • Sandra Santos Says:

      Oi Quel,
      Esta história desse goleiro foi outra muito difícil de entender. Uma pessoa que tinha sucesso, dinheiro, prazeres, que estava bem de vida, colocou tudo a perder em troca de nao pagar pensao para um filho que era provadamente seu! Esse é um exemplo de uma pessoa que acha que tem o direito de decidir sobre a existência do outro… Ele pelo menos nao ficou impune e pagará sua pena.
      Um beijo e boa viagem!
      Sandra

  2. Svea Says:

    Aqui no Brasil tá complicado, Sandra. Nessa semana, pela segunda vez, teve tiroteio na rua do colégio do Alê. Ña perseguição policia x bandidos, o saldo foi de dois mortos, que ficaram ali no meio da rua aguardando a polícia técnica, até o horário do almoço dos alunos. Para esses estudantes adolescentes ainda uma cena de horror. Mas com tanta violência que anda acontecendo nesse País, as pessoas estão perdendo a compaixão e andam apelando mesmo. Aviso que não penso como elas, mas quero que alguma coisa seja feita, pois tá difícil viver com esse medo constante, com tanta impunidade solta por aí.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Svea,
      Imagino mesmo como vc se sente, ainda mais tendo filhos em Sampa. Esta semana li que o nível de violência subiu 37% no 1° trimestre do ano… Um comentário no artigo dizia que Sampa está mais violenta que Bagdá… Desejo muita paz e harmonia pra vcs como família, e uma melhora na situacao de medo constante, que definitivamente nao é propícia pra nenhum ser humano.
      Um beijo e boa semana, abracos pra família,
      Sandra

  3. Fabiana Says:

    Acho complicado ter uma visão realista de como anda a sociedade brasileira somente tomando como base notícias online e principalmente lendo os comentários desses sites (folha, globo, estadão…). Os comentários são totalmente idiotas, várias pessoas só escrevem pra revoltar os outros mesmo, e na minha opinião boa parte não passam de adolescentes que ainda têm muito tempo livre e a cabeça meio oca.

    Se for só pra usar a internet pra se atualizar, acho importante tb ler blogs como o “blog do sakamoto” ou o “escreva lola escreva” que tratam com muito mais seriedade os problemas que atualmente enfrentamos no Brasil e as discussões não são dominadas por trolls.

    Mas a minha vivência pessoal no dia a dia da rua, é que o brasileiro é um povo muito atencioso, respeitador e educado…mas em um significado mais profundo da palavra, muito além de palavras polidas. Aqui na Alemanha tenho a sensação que as pessoas são super polidas (dizem por favor, obrigado, com licença quase no automático), mas não se preocupam nem um pouco em te agredir com uma bronca por um motivo banal no meio da rua ou no trabalho.

    Assim, considerando que o quotidiano das pessoas não é um forum de discussão de internet, você pode ficar mais tranquila que ainda há muito respeito e compaixão nas ruas brasileiras! :p

    • Sandra Santos Says:

      Oi Fabiana,
      Minhas fontes de informacao nao se resumem à internet e comentários de artigos, sao um misto de leituras, conversas com amigos e familiares, observacoes próprias toda vez que estou no Brasil (…) e com o olhar sim, de fora, eu realmente sinto que um patamar está sendo atingido no Brasil que nao é normal e deveria ser identificado como tal. Nao me refiro ao respeito ou compaixao existente nas ruas, o que me impressiona é a falta de respeito com os direitos do cidadao e a banalizacao da vida, tanto do lado da populacao civil, quanto do lado dos criminosos.
      Queria lhe agradecer pela indicacao dos blogs, que vou adicionar aos meus preferidos. Adorei muito mesmo as sugestoes!
      Uma boa semana pra vc! Beijos,
      Sandra

  4. Flávia Says:

    Fabiana, o fato de não estarmos geograficamente no Brasil, não nos tira a capacidade de enxergar a realidade. Ler sobre as barbáries online ou vê-las pelos canais brasileiros aqui na Alemanha, não quer dizer que não sabemos o que se passa no Brasil.

    A bárbaria da violência urbana no Brasil não é normal. O sentimento de impunidade faz com que os jovens não dêem valor à vida alheia.

    • Sandra Santos Says:

      Oi Flávia,
      Eu acho até que pessoas com dois mundos na cabeca vêm as coisas com outras lentes, e portanto acho que devemos sim meter nossa colher de pau na discussao, pois discutir contribui pra abrir os horizontes, nao é mesmo?
      Um beijo e boa semana pra vc tbém,
      Sandra

  5. luma rosa Says:

    Eu estou no Brasil e estou apavoraaaaaaaada com o desrespeito ao ser humano. Depois que o caso de estupro da turista americana veio à tona, as mulheres tomaram coragem para ir às delegacias fazer ocorrência e o número de estupros no Rio de Janeiro é algo a se pensar em sair escoltada de casa – São mulheres que são estupradas com marido, filhos… como testemunhas. Ontem foi uma menina de 14 anos que estava saindo da praia com a amiga e ali, na praia mesmo, foi molestada e a amiga apavorada gritando e ninguém fazia nada!
    Quem não quer enxergar a realidade, pode escolher o que ler. Mas quem vive a realidade, tem medo de sair para as ruas.
    Beijus,

  6. Mary Says:

    Oi Sandra,
    Estou na Alemanha, e gostaria de saber o q. vc. me sugere fazer, Gostaria de ficar aqui, contudo meu problema e o K.Kasse, q. privado e muiiito elevado. Eu n. trabalhei aqui, sou aposentada no Brasil e gostaria de morar aqui em 1 S.Wonung. Sera q. terei chance de Trabalhar aqui, pela idade (60) e ai ter ainda chance de ter o seguro regular? Sou alema nascida no Brasil e tenho P.A.
    se puder me dar 1 Luz. Agradeco. Poderiamos falar melhor por e.mail?

    • Sandra Santos Says:

      Oi Mary,
      Nao é fácil conseguir um emprego, mas procure o Agentur für Arbeit e considere tbém o Hartz IV, mas nao sei como vao considerar seu caso. Procure apoio governamental caso possível, pois este cobriria seu seguro de saúde.
      Um beijo,
      Sandra

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: