Lindo pedaço de artigo do jornal Die Zeit::

Um dos jornais alemães dos quais mais gosto é o Die Zeit (O Tempo). Nele li hoje um artigo sobre uma africana que foi deportada da Alemanha há 7 anos atrás e que acaba de voltar pra Alemanha, agora casada.

“Es ist nicht leicht in diesen ersten Tagen. Celestine hängt wieder in einer Zwischenwelt. Ihr altes Leben ist vorbei, aber das neue hat noch nicht begonnen. Auch wenn sie diesmal mehr Zeit hatte zum Packen ihres Koffers, musste sie Dinge da lassen. Dafür hat sie anderes im Gepäck, von dem sie noch nicht weiß, was genau das ist. Niemand weiß, was all die Abschiede mit einem machen”.

“Não é fácil nesses primeiros dias. Celestine está presa novamente entre dois mundos. Sua vida anterior se foi, mas a nova ainda não começou. Ainda que ela tenha tido mais tempo desta vez para fazer suas malas, ela teve que deixar muita coisa pra trás. Em compensação, ela traz outras coisas consigo, embora não conheça o significado delas. Ninguém sabe direito o que as despedidas ao longo da vida fazem com o ser humano.”

Acho que todo mundo que mora longe fora de casa ou que tem pessoas queridas morando do outro lado do mundo fica tocado por uma frase como esta, não é mesmo?

Quelle/Fonte: Die Zeit, parte Zeitmagazin Nr. 3 de 09/01/14, página 20, artigo “Eine Heimatgeschichte“.

Anúncios

Tags: , , , , ,

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: