Archive for março \10\+01:00 2014

::Algumas verdades sobre meninos e meninas::

10/03/2014

Observem o homem na primeira fileira ao lado de uma mulher loira, ao longo da palestra. Todos deveríamos ser feministas!

::Dia Internacional da Mulher – evento em Augsburgo, Alemanha::

09/03/2014

dia-da-mulher

Há alguns anos atrás, logo antes de me mudar para meu apartamento atual, percebi que no celeiro do prédio havia uma bomba de água e que a altura da entrada da minha garagem tinha sido alterada por alguns tijolos a mais. Ficou a dúvida de que para que tipo de serventia isso tudo teria, pergunta que foi solucionada quando um belo dia, depois de uma chuva forte, fomos alarmados pelo fato de que a garagem e nossos quartinhos no celeiros tinham sido alagados. Achei que tinha sido ironia do destino eu ter perdido um par de álbuns de fotos do final dos anos 90, como se o destino quisesse apagar algumas recordações, algumas delas um tanto quanto desagradáveis.

Mas o mundo dá muitas voltas e como diz um ditado alemão as pessoas vêem-se pelo menos duas vezes durante a vida. E foi assim que eu e o Daniel saímos ontem de casa com destino a Augsburgo, para onde tínhamos sido convidados a participar da comemoração do Dia Internacional da Mulher. Durante o caminho de trem, enquanto lia um livro autobiográfico de uma escritora, pensei que tipo de expectativas teria com relação ao encontro. Rapidamente abafei meus pensamentos, pensando que o simples fato de estar indo para um encontro que prometia muito já me bastava como expectativa, sem querer concretizar qualquer desejo específico.

O encontro, organizado por Alexandra Magalhães Zeiner, que contou com a participação especial do cônsul brasileiro e do prefeito de Augsburgo, acabou por rapidamente superar qualquer expectativa que eu pudesse ter com relação ao mesmo. Enquanto o Daniel aprendia um pouco de capoeira e desenhava com outras crianças também binacionais, nós participávamos de discursos muito interessantes e apresentações de todas as participantes e associações brasileiras, vindas dos quatro cantos do Brasil e de várias cidades da Alemanha, Áustria e Lichtenstein. A garra e a demonstração da capacidade transformadora de cada uma de nós foi motivo de inspiração e motivação para outros projetos que certamente estão por vir.

Qual não foi minha surpresa quando fui abraçada por uma pessoa em cujos olhos vi um turbilhão do meu passado, uma das minhas primeiras amigas dos primeiros anos de Alemanha, que não via há quase 20 anos!!! Assim como nos perdemos nos tropeços da vida, recebemos ontem o presente de nos reencontrarmos. Ela fazia parte de muitas daquelas fotos que foram destruídas há alguns anos atrás pelo poder da água. E o poder transformador da vida nos mostrou que assim como desencontros são possíveis, os reencontros podem ser ainda mais bonitos e motivo de felicidade instantânea.
O Dia Internacional da Mulher foi fechado com chave de ouro. Trocamos muitos livros, vendi alguns também, houve um sorteio de livros para todas as participantes, para o qual doei um meu, recebemos e demos força umas às outras, inspiramos e fomos inspiradas, cantamos, tiramos fotos, comemos quitures deliciosos do Brasil, rimos, trocamos ideias, planejamos novos projetos. Quero mais uma vez agradecer à Alexandra Magalhães Zeiner pela organização do evento e pelo convite!

Na volta de Augsburgo, com tantos horários de trem e tantas rotas para voltar pra casa, tive ainda a agradável surpresa de constatar que voltaria uma parte da viagem com minha amiga, sentada lado a lado dela, ainda tendo tempo para mais algumas risadas e trocas de fotos e de recapitulação a jato de tantos anos e experiências.
Fica um agradecimento às chances que a vida nos dá e aos acasos, que parecem aleatórios, mas que mostram que não há coincidências na vida, só momentos que mostram que tudo acontece na hora certa.

Viver
E não ter a vergonha
De ser feliz
Cantar e cantar e cantar
A beleza de ser
Um eterno aprendiz

Ah meu Deus!
Eu sei, eu sei
Que a vida devia ser
Bem melhor e será
Mas isso não impede
Que eu repita
É bonita, é bonita
E é bonita

(Parte da letra de “O que é, o que é? de Gonzaguinha)

::Brasil tem o 3º maior crescimento econômico do mundo em 2013::

04/03/2014

Aqui na Alemanha dizem que não se pode acreditar numa estatística que não tenha sido manipulada por você mesmo. Não sei bem o que pensar na estatística que mostra o crescimento econômico da China. Por outro lado penso que seja um bom sinal que o Brasil tenha o 3° maior crescimento econômico do mundo em 2013, depois da China e da Coreia do Sul. Leia mais aqui.

::Quatro universidades brasileiras estão entre as 50 melhores do mundo::

04/03/2014

Olhem só que boa notícia: Um ranking internacional de ensino superior aponta quatro universidades brasileiras entre as 50 melhores do mundo em oito áreas do conhecimento – entre 30 citadas. Leiam o artigo completo do Estadão aqui.

::Queijo de Minas da Alemanha::

01/03/2014

Eis aqui o substituto mais próximo do queijo de Minas aqui na Alemanha. Depois da compra, lave e seque o queijo antes de saboreá-lo, p.ex. com um pedacinho de goiabada cascão. 😉

20140301-210232.jpg

::Qualidade de vida – ou a falta dela::

01/03/2014

E logo depois do post abaixo, e a título de provocação com respeito ao cuidado com o meio-ambiente, queria incluir aqui uma matéria que comenta que um casal chinês de noivos tirou fotos com máscaras de gás como forma de protestar contra a terrível qualidade do ar em muitas cidades na China, que chega a extrapolar em 10 vezes o nível máximo de poluição aceito internacionalmente.

Há pouco tempo atrás uma conhecida minha chinesa colocou a culpa quanto a este fato nas empresas internacionais que abrem empresas por lá sem observar o cuidado com o meio-ambiente. Eu, que já conheço isso do Brasil, disse que o cuidado com o meio-ambiente tem que ser exigido através de leis governamentais e vivido no dia-a-dia pela população. Comentei que quando eu morava no Brasil e guardava meu lixo na minha mochila ao invés de jogar no chão, as pessoas diziam pra mim que eu deveria jogar no chão, pois todo mundo joga e que as ruas ficariam sujas com ou sem minha contribuição. Eu costumava argumentar que se todo mundo procurasse um lixo, as ruas não seriam tão sujas. Na minha opinião, se o governo não exige medidas neste sentido, as empresas (independentemente de sua origem) não irão colocar filtros, por exemplo, pois nenhuma empresa investe sem necessidade. E qual é sua opinião a respeito?

::A Alemanha vista do alto::

01/03/2014

Depois de ver este vídeo, pode ser que tenha vontade de fazer suas malas e sair explorando a Alemanha por aí! Tem muita cidada bonita por aqui se pra visitar, não é mesmo? 😉

::Simples ou simplório::

01/03/2014

Acabo de ler aqui uma opinião sobre o Brasil que gostaria de dividir com vocês. O que acham da matéria?


%d blogueiros gostam disto: