::Mineirinha n’Alemanha::

03/07/2020

Há alguns meses atrás o meu primeiro livro, o Mineirinha n’Alemanha, foi escolhido pelo Celso da Batatolândia com um dos 6 livros mais importantes para entender os alemães e a Alemanha. Como escritora, foi uma grande honra ser colocada ao lado de João Ubaldo Ribeiro!

Hoje recebi um retorno de uma leitora sobre o livro, o que demonstra sua atemporalidade e me deixou de novo muito feliz com mais um feedback positivo sobre ele:

“Terminei seu livro e gostei muito! Pena que não li antes de vir pra Alemanha; teria me poupado muitos perrengues! 😊

Seu livro é muito interessante e muito informativo também! Compartilhamos muitas experiências, mas com pontos de vista diferentes! Muitos legal ver isso!

Realmente o seu é um livro necessário, de utilidade pública!”

::Pote da gratidão::

18/06/2020

Comecei ontem meu “pote da gratidão”, que sugiro para todos vocês, ainda mais em tempos difíceis como os de agora. A cada dia, você pensa em algo por que sentiu gratidão, escreve e coloca no seu pote. No final do ano, ou quando estiver de baixo astral, abre o pote e dá uma lida nas suas mensagens para você mesmo. Pode ser uma grande surpresa! 🥰🙏❤️

::Sentimento de gratidão::

16/06/2020

Um sentimento de gratidão enorme, desses que quase deixa o coração da gente explodir dentro do peito, é o que sinto no momento ao voltar ao questionário que eu fiz há umas semanas atrás e verificar o resultado do mesmo!

Quando preparei esse questionário, recebi ajuda de todos os lados, mas por outro lado algumas pessoas me perguntaram quanto investiria para conseguir respostas e algumas diziam que o questionário tinha ficado muito longo (o que é verdade) e que tinham receio de que muitos abririam o arquivo, mas não completariam todas as perguntas.

O resultado final é de que 121 (!) pessoas contribuíram para uma pesquisa bastante extensa, que me possibilitará avaliar ainda melhor os desejos e expectativas de quem está buscando um emprego no exterior, mas especificamente na Europa. E dessas 121 pessoas, 72 pessoas deixaram seu endereço de e-mail para serem informadas sobre o projeto da Connexx e para participar de um sorteio de um livro.

Acabo de fazer o sorteio (usando um random number generator na internet)… and the winner is

Kaka Furst!

Como não sei se é alguém que fala português, acabo de enviar um e-mail em inglês oferecendo um ou dois livros meus autografados ou um livro à escolha da pessoa no valor de 20 euros, caso ela não fale português.

Se você sabe quem ela é, diga pra dar uma olhada na sua caixa postal!

Queria deixar mais uma vez um grande agradecimento a todos que participaram. Um projeto não pode andar pra frente se muitas pessoas não derem sua parcela de contribuição. E no caso da Connexx, constato que recebi muito apoio! Por isso, sinto pura gratidão!!!

::Vá embora::

11/06/2020

O que vcs acham da nova letra do blog? Gostaram?!? Se soubesse que era tão fácil mudar para uma letra maior e mais legível, já o teria feito há anos! Vivendo e aprendendo!…

Tive o prazer de conhecer virtualmente o Roberto Farias por indicação do Tamer e por ocasião da confecção do meu novo projeto que se chama CONNEXX. Trata-se de uma plataforma de empregos na Europa, um local para motivar, inspirar e informar pessoas que estejam em busca de uma oportunidade de emprego no exterior. Estou bem no comecinho deste projeto e o Roberto foi quem fez o logotipo da CONNEXX para mim, que aliás, ficou muito marcante na minha opinião. O que vcs acham dele?

Para quem tem um pensamento holístico feito eu, adorei o serviço dele, que baseia a produção do logotipo nos arquétipos de Carl Gustav Jung. Ele fez vários materiais de marketing também e ainda tenho que colocar a mão na massa com mais ardor para usar tudo o que ele lindamente e carinhosamente produziu para mim. Aliás, aceito voluntários e dicas de artigos são sempre bem-vindas! Em especial me interessa tudo e qualquer coisa que possa ajudar uma pessoa a realizar seu sonho internacional. A plataforma é só em inglês mas não se acanhe: se o texto for bom, eu traduzo a essência dele e não hesitarei em publicá-lo! Como a plataforma de empregos ainda está sendo desenvolvida, o site está no momento sem nenhuma renda, por isso estou em busca de voluntários mesmo e gente que se prontifique a apostar na ideia, aceitando ser pago assim que o negócio for pra frente. As áreas onde o suporte é bem-vindo são variadas: SEO, marketing, TI e conteúdo, dentre outras. Outras ideias minhas para a página:

  • Oferecer um guia de serviços no exterior para estrangeiros (de imobiliárias, a médicos, serviços de assistência ao estrangeiro, etc.);
  • Avaliar mais pra frente os valores das empresas com um maior número de vagas e dar destaque para elas. Buscar “casar” empresa e candidato através de seus valores, atingindo assim um relacionamento mais profundo e duradouro.

Bom, e qual não foi a minha surpresa ao ganhar de presente do Roberto dois livros no final do processo da criação do logotipo! E olha que eu nem sabia que ele também era autor!

Como na hora de escolher seus serviços, decisão que tomei em questão de segundos, ao abrir o seu primeiro livro me identifiquei logo nas primeiras linhas, quando ele começa falando sobre o sentimento de deixar sua pátria para trás para ir morar no exterior. Para tanto ele usa as palavras da Antônia do Divã:

“Conselho de amigo. Vá embora. Vá embora do trabalho que te atormenta. Dessa relação que você sabe que não vai dar certo. Vá embora “da galera” que está presente ou te procura quando convém. Vá embora da casa dos teus pais. Do teu país. Da sala. Vá embora. Por minutos, por anos ou para a vida. Se ausente, nem que seja para se encontrar com você mesmo. Quando voltar, se voltar, vai ver as coisas de uma outra perspectiva, lá de cima do avião. Vai ver as coisas do tamanho que elas realmente são.”

Fonte: O Céu que se Cuide – Roberto Farias, YesBooks Editorial, 2016 e website da Antônia do Divã.

::Ideias simples para momentos adversos::

11/06/2020

Adoro ideias simples que podem gerar bom resultado! Que tal vc participar e adotar um CV também, ajudando quem está buscando recolocação no momento?

Alguém pode conhecer alguém, que conhece alguém… estamos todos conectados!

Participe clicando aqui e compartilhando um CV.

E pra quem está buscando motivação e inspiração na jornada de encontrar um novo emprego, aqui um incentivo (em inglês), a minha nova página do projeto que está nascendo no meio desta pandemia, o CONNEXX. Se estiver procurando um emprego, mentalize: me conecte!

::Racismo e outras coisas::

08/06/2020

Leia uma resenha de minha amiga escritora Marília Kubota! O racismo disfarçado no dia-a-dia (“de onde vc vem?”) e outras coisinhas mais:

A máscara da dor – Por Marília Kubota

::Rir é sempre o melhor remédio!::

07/06/2020

Recebi por WhatsApp algo que achei que vale a pena dividir aqui, porque ainda mais em tempos sombrios rir é sempre o melhor remédio, não é mesmo?

Me fez chorar de tanto rir kkkkkk…

📌📚REVISÃO GRAMATICAL FEITA PELO Mineiro 😂

🎯 ABREVIATURA – ato de se abrir um carro de polícia;

🎯 CÁLICE – ordem para ficar calado

🎯 CATÁLOGO – ato de se apanhar coisas rapidamente.

🎯 DESTILADO – aquilo que não está do lado de lá;

🎯 DETERGENTE – ato de prender indivíduos suspeitos;

🎯 DETERMINA – prender uma garota;

🎯 ESFERA – animal feroz amansado;

🎯 HOMOSSEXUAL – sabão em pó utilizado para lavar as partes íntimas;

🎯 NOVAMENTE – diz-se de indivíduos que renovam sua maneira de pensar;

🎯 RAZÃO – lago muito extenso, porém pouco profundo;

🎯 SIMPATIA – concordando com a irmã da mãe;

🎯 TALENTO – característica de alguma coisa devagar;

🎯 VOLÁTIL – sobrinho avisando ao tio onde vai

🎯 MINISTÉRIO – aparelho de som de tamanho reduzido

🎯 ARMARINHO ar proveniente do mar

🎯 UNÇÃO erro de concordância, o correto seria: um é

😂😂😂😂😂😂
Divirta-se um pouco.
Rir é o melhor remédio!!!
Chorar dá rugas e entope o nariz! 😛

::Goethe::

06/06/2020
“Quanto maior o conhecimento, maior será a dúvida”.
Johann Wolfgang von Goethe

::Balanço de fim de quarentena::

06/06/2020

Chegando ao fim da minha quarentena de 14 semanas, penso que é um bom momento para fazer uma avaliação de como foi viver praticamente só em casa durante 3 meses. Semana que vem volto a trabalhar no escritório, ainda que de forma reduzida e dentro do “novo normal”.

Partes boas da quarentena do coronavírus:

– Aprendi mais sobre mim, sobre o mundo, História, Geografia, Psicoterapia, Consultoria, etc.;

– Tive contato constante com amigos e familiares, me importei com muitos e muitos se importaram comigo. Mesmo distante, estive relativamente perto de entes queridos;

– Tive a oportunidade de fazer 3 cursos de desenvolvimento pessoal e espiritual com algumas experiências inesquecíveis!

– Fiz novas (ou fortaleci) amizades através desses cursos;

– Ganhei um quadro maravilhoso de uma das participantes!

– Dei o pontapé inicial ao meu projeto de uma plataforma de empregos na Europa, a CONNEXX (página em inglês);

– Dei 2 entrevistas (Celso da Batatolandia e Silvia Regina Angerami) e participei de 3 workshops e 2 encontros como facilitadora no mundo virtual (Carlotas, D.L. e Caravana Cloud) – com a repetição estou me acostumando com a câmera e aceitando que não tenho que ser perfeita para aparecer online;

– Participei de alguns eventos online que em tempos normais teriam sido presenciais. Em alguns deles eu não teria podido estar presente pela distância física, mas a distância virtual é mínima!

– Aprendi a mexer com novos sistemas como o Zoom, que agora uso diariamente;

– Atendi 7 coachees – um deles já conseguiu um emprego no meio da quarentena!;

– Comecei e avancei bem no meu novo projeto de livro (HERstory – escreva a sua história);

– Meu livro Mineirinha n’Alemanha foi escolhido pelo Celso do Batatolândia como um dos 6 livros mais importantes para entender a Alemanha e os alemães (fui colocada ao lado de João Ubaldo Ribeiro!);

– Escrevi uns 5 poemas, participei de um grupo lindo de poetas publicando poemas maravilhosos no Facebook;

– Escrevi para uma poeta americana e ganhei um poema de presente com as perguntas que tinha colocado pra ela;

– Entrei para 2 coletâneas (poesias, turismo no Brasil);

– Estou participando de um concurso de contos com um conto sobre a pandemia;

– Ganhei um novo local de trabalho com direito a vista e a ouvir e ver os passarinhos cantando lá fora;

– Voltei a fazer crochê (e estou amando!);

– Por incrível que pareça, eu emagreci uns 3 quilos!

– Fiz bons passeios pelas redondezas, voltei ao lago com maior admiração ainda, continuo admirando cada flor que passa por mim (ou eu por ela) e fiz algumas aulas de ioga pela internet (queria ter feito mais);

–  Tive alguns sonhos (dormindo e acordada) fantásticos!

– Ouvi muita música e dancei sozinha principalmente na cozinha;

– Participei pela 1ª vez de uma festa de aniversário pelo Zoom (em setembro tem mais! A minha própria!);

– Vi muitos nasceres do sol e tirei fotos lindas deles, fiz vídeos que vão ficar na memória porque, mesmo sem entender, dormia pouco e acordava várias vezes às 5h da manhã, às vezes com um poema inteiro na cabeça;

– Li alguns livros ótimos;

– Troquei 4 livros com autores brasileiros na Alemanha;

– Ganhei alguns livros do universo de estandes de livros para doação espalhadas pelo meu bairro!

– Constatei que os valores da empresa onde eu trabalho realmente batem com os meus! E fiquei muito feliz por isso!

– Contribuí da maneira que pude com as mazelas do mundo;

– Plantei algumas coisinhas na horta suspensa (Hochbeet) da minha varanda, iniciei um projeto de hidroponia;

– Tomei muito sol lá fora, protegida pela altura do meu apê;

– Arrumamos uma nova estante de livro em casa, com a grande ajuda da minha filha – ficou linda!

– Fiz várias boas comidas em casa;

– Passamos um ótimo tempo juntos em casa;

– A minha filha conseguiu seu primeiro emprego na sua área de estudos!

– A muito custo, mantive minha sanidade mental durante esse período… nunca senti tanta felicidade em rever pessoas como agora! Se eu pudesse, as encheria de beijos e abraços agora mesmo!

Partes ruins da quarentena do coronavírus:

– Sofrer triplicado: pelo mundo, pela Alemanha, pelo Brasil. Meu sofrimento começou já em janeiro na China, chegou ao nível máximo na época da Espanha e da Itália (porque inventei de ler um jornal em italiano e ver o sofrimento nu e cru de gente morrendo por lá por falta de leitos) e se abrandou com o tempo, tendo piorado de novo agora com os novos acontecimentos (morte do George Floyd nos EUA e aumento do número de mortos além da ocupação máxima em leitos no Brasil). Com o tempo, entendi que um certo controle no nível de notícias (e no formato delas, mais auditivo por rádio e menos televisivo por visão) me fazia bem.

– Temer por meus familiares e amigos principalmente no Brasil… Nossas mãos estão atadas!

– Voltei a consumir como há muito não consumia (provavelmente de ansiedade)…

– Não ter plena liberdade de ir e vir. Sinto falta de mar, do barulho do mar, da liberdade de poder viajar para onde quiser, mas sei que continuo com 100% de liberdade de pensar o que quiser.

– Perdemos uma viagem de férias à Espanha e deixamos de ver familiares por causa da pandemia;

– Principalmente quando a quarentena estava chegando ao fim notei em mim um certo nível de ansiedade ao ver estranhos vindo andando na minha direção (troquei de lado da rua várias vezes ao ver pessoas se aproximando);

– Acho que nunca vou me acostumar ao “novo normal”;

– Algumas vezes dormia mal, muitas vezes esquecia os sonhos ao acordar, mas a recompensa dos nasceres do sol foi algo que me acrescentou muito;

– Como toda pessoa normal nesse mundo, fiquei estarrecida ao ver fotos de uma morte de um negro nos EUA de maneira tão desumana (não tive coragem de ver o vídeo) e de certa maneira acho que o mundo está indo ladeira abaixo a passos larguíssimos em alguns pontos…

– Lamento que, por muitas vezes, os países tenham cooperado tão pouco entre si e que as linhas imaginárias entre eles estejam tão claras nas cabeças de tantos seres humanos…

– Lamento que muitos países não tenham uma liderança como a da Angela Merkel, que foi exemplar durante este tempo de crise!

Para ser sincera, tenho um pouco de medo do futuro mas ao mesmo tempo vejo essa experiência global como uma grande oportunidade de crescimento individual e coletivo. Pelo menos para mim, ela foi, ou ainda está sendo, sem sombra de dúvida, fonte de bastante crescimento em vários sentidos! Apesar de tudo, tenho uma premonição positiva para o mundo depois da crise do coronavírus! Na realidade sinto as duas frentes se debatendo, o bem e o mal, e espero, com imensa esperança, que o bem vença, e que saiamos desta crise mais fortes do que entramos.

::De volta ao novo normal::

05/06/2020

O Brasil infelizmente virou manchete dos jornais internacionais. A cada hora, se eu quiser ver ou ouvir, vou ficar sabendo das notícias do Brasil em todo e qualquer meio de comunicação aqui na Alemanha…

Aí no Brasil precisamos agora ter foco, fé e acreditar em dias melhores… e ficar em casa!!!

Depois de 14 semanas em casa estarei voltando na semana que vem para o escritório, para o “novo normal” de máscaras, sinalizações, regras de distanciamento social, etc. Mas estamos voltando ao (novo) normal, isso é o que importa!


%d blogueiros gostam disto: