Posts Tagged ‘Cecília Palmer’

::Mineirinha de férias::

11/06/2010

Minha querida mamãe está de férias por aqui e portanto estou de férias também, mas continuo atendendo os pedidos de livros, ok?

Abaixo uma fotinha da camiseta que a designer Cecília Palmer fez pra mim, que já foi usada em duas apresentações do livro “Mineirinha n’Alemanha”. Não é uma graça? 😉 A propósito, a Cecília vai estar no Flohmarkt (mercado das pulgas) de Constança no próximo final de semana (12-13/06/2010) vendendo sua arte. Meu livrinho vai estar à venda por lá também (estande no pátio da escola Humboldt, Schottenplatz). Se estiverem por perto, não percam! Vejam aqui fotos do estande do ano passado.

Anúncios

::Nasce um “afilhado” da Mineirinha…::

29/04/2010

A minha leitora Neusa tinha me procurado no ano passado perguntando alguns detalhes sobre como lançar um livro, o que é necessário, quais eram meus contatos, etc. Ela me mostrou o material que tinha e eu fiquei empolgada com o projeto dela, a incentivando e dando dicas em torno do tema.

Eis que para meu orgulho a Neusa também virou escritora e lançou seu livro há pouco tempo no Brasil, como eu havia feito anteriormente. O tema dela é super interessante e combina até com os meus, pois ela fala da Alemanha oriental, que pôde retratar através das experiências de vida de pessoas com as quais fez amizade, que nasceram e viveram lá antes da queda do Muro. O tema combina com a Neusa, pois ela era professora de História no Brasil. E combina com a Mineirinha, porque virou meu “afilhado”, nasceu também com a ajuda da designer brasileira Cecília Palmer, que fez a capa do livro, tem um prefácio escrito por mim e agora tomou voo próprio!

Parabéns, Neusa, por ter acreditado em você, nos seu potencial e nos seus escritos! Obrigada por nos passar tanto ensinamento e história de vida, enriquecendo nossos conhecimentos sobre a Alemanha! Pra quem tiver ficado curioso e quiser pedir um livro, cujo nome aliás é “O Paraíso sem Bananas”, é só visitar o blog da Neusa e fazer o pedido diretamente com ela. Boa leitura!

::Dica pra passar pra frente::

31/10/2009

Minha querida amiga Cecília Palmer, a ilustradora do meu livro, brasileira de Santos-SP, acaba de abrir uma lojinha virtual na Dawanda. Recomendo e sugiro os produtos dela, também como presente de Natal! Vale a pena visitar, pois tem cada coisa mais fofa lá! É só clicar aqui ou na página dela aqui. Boa sorte e boas vendas, Ceci!!! 🙂

::E como foi na Feira de Livros em Frankfurt?::

18/10/2009

Foi muito por acaso que escolhi a maneira como iria à Feira de Livros de Frankfurt (Frankfurter Buchmesse). Uma livraria da minha cidade mudou-se para uma localização bem melhor, aumentou tremendamente sua loja e depois da facilidade e comodidade de poder escolher livros pra “espiar” e ainda poder tomar um café de graça, confortavelmente instalada em poltronas no final da livraria, eu virei cliente assídua da livraria, já que fui lá umas 5 vezes nas últimas duas semanas, tendo comprado vários livros.

Na primeira visita à livraria descobri que ela estava organizando uma viagem à Feira de Livros de Frankfurt e logicamente me interessei direto pela viagem. Animei minhas amigas, as designers Ceci e Lais, para viajarem comigo, mas mal podíamos imaginar que esta viagem seria tão prazerosa, apesar de super-hiper cansativa, pois Frankfurt fica a 5 horas daqui de casa e a feira fica em uma área de 170.000 m2, abrigando cerca de 7.000 expositores de 100 países. Dá pra imaginar o quanto andamos por lá, não é?

Mas a oportunidade de termos ido à feira através de uma viagem organizada por uma livraria (ainda mais com o dono aposentado, com muito conhecimento na área e que já foi mais de 50 vezes a esta feira!), foi realmente ímpar. Primeiro ele distribuiu café, “Brezel” e maçãs para todos as 70 participantes da viagem. Depois contou muito da feira, explicou como ela funciona, onde iríamos achar o que e nos ofereceu uma bolsa com vales para apresentar em editoras com as quais trabalha, dentre outros presentinhos. A Ceci também tinha feito uma bolsinha com comidinhas para a viagem, e eu me senti muito bem cuidada (minha barriga também, que digeriu tudo, agradecida) 🙂 Eu ainda tive a oportunidade de falar diretamente com o dono da livraria e ele teve a bondade de fazer um levantamento rápido de quais seriam as editoras que poderiam se interessar pelo meu tema e que deveria visitar na feira. Suas sugestões “bateram” em grande parte com a pesquisa que tinha feito anteriormente na internet. Munidas de informações e muita disposição pra andar, lá fomos nos passear pela feira.

Visitamos todas as editoras sugeridas pelo dono da livraria, além de livrarias portuguesas, espanholas e até brasileiras, em busca também de uma distribuidora no Brasil para meu livro. Deixei 7 livros da Mineirinha por lá e um pequeno resumo do tema do livro. Apresentamos também os vales que tínhamos ganhado de presente e qual não foi nossa surpresa quando começamos a receber vários livros, dentre outros presentes! Isso nos deixou muito felizes, mas ao mesmo o peso dos livros tornava a continuação do passeio bem mais difícil… No meio do caminho pagamos para guardar nossas bolsas, que já continham vários tesouros, mas tinham realmente ficado pesadas demais. Tiramos uma foto no estande do Livro do Guiness entre o homem maior e o menor do mundo, que devo poder acessar na segunda-feira e vou colocar aqui. Paramos em um estande muito atrativo de um diário super lindinho, em muitas cores. Este produto pretende incentivar pessoas que sempre deixam de continuar a descrever seus dias através de um diário (e/ou de um blog!) com perguntas engraçadas e inusitadas. Eu, que sou alucinada por papel e adorei a ideia do produto, tive uma ideia meio doida: resolvi perguntar se queriam trocar um livro meu por um diário desses, que era de uma empresa dos EUA de Los Angeles, e para minha felicidade aceitaram!!! Nesta feira não é possível comprar livros e a troca era a única maneira de levar um diário comigo. Ontem mesmo preenchi a primeira página do diário, onde vou juntar dias felizes como o de ontem! Ainda fui com minhas amigas, que são designers e ilustradoras, a vários estandes de artes e ilustração, e elas logicamente ficaram fascinadas com tanta cores, estilos e a diversidade da oferta em sua área de atuação. No finalzinho do dia ainda tivemos tempo de visitar os estandes internacionais de vários países, dente eles China (o país convidado deste ano), Japão e muitos países de língua portuguesa e espanhola. O país convidado do ano que vem será a Argentina.

No caminho de volta o dono da livraria ainda nos contou um pouco da história da feira, o que me enriqueceu muito: a feira existe praticamente desde a época do descobrimento do Brasil! Aqui a foto de um catálogo da feira de 1573. Dá pra imaginar? Segundo o dono da livraria, antigamente os donos de livrarias eram também ediores e iam às feiras levando cestos em suas costas, feito aqueles usados na colheita de uvas, contendo os livros que tinham lançado, e trocavam então seus livros com outras livrarias. Hoje a feira serve para fazer contatos, vender e comprar livros no atacado (pessoas físicas, como eu disse anteriormente, não podem comprar livros lá!), para negociar direitos autorais (70% dos direitos autorais mundiais são negociados por lá) e apresenta ainda várias atividades adjacentes, tais como uma feira de antiguidades, de jogos, brinquedos, um fórum para tradutores, agentes literários, dentre outros. Muitos autores estão presentes na feira, lêem uma pequena parte de seus livros (o que é chamado em alemão de “Lesung“) e conversam com o público, discutindo e respondendo perguntas que este lhes coloquem no momento. A feira é palco para discussão de temas atuais e inspira jogos, filmes e outras demonstrações de arte. Ela é retratada na mídia através de jornalistas de mais de 100 países e muitos programas de televisão alemães fazem entrevistas com autores famosos, que podem ser seguidas ao vivo durante a feira. Há também um concurso para quem gosta de jogos e “comics”, e disso surgiu o movimento “ComGame”, que é constituído de jovens que saem de toda a Alemanha para participar da feira com suas fantasias altamente originais e diferentes, do concurso de fantasias e contribuem para que a feira fique ainda mais colorida, inusitada e interessante.

Nosso saldo foi muito positivo! Fizemos contatos, levamos informações, inspiração e muitos, muitos livros! É a dica que deixo então pra vocês: se quiserem visitar a Feira de Livros de Frankfurt nos próximos anos, façam a viagem com a livraria mas próxima de sua cidade!

Veja minhas fotos da Feira de Livros de Frankfurt no Flickr! 🙂

Quem quiser ler sobre a feira sob a perspectiva de um tradutor, através de um relato muito interessante, visite o blog do Fábio, o Fidus Interpres (artigo em inglês).

Fonte sobre dados da Feira de Frankfurt: Wikipédia.

::Frankfurter Buchmesse::

16/10/2009

Eu e a Ceci, além da nossa amiga Lais, estamos de saída para a Frankfurter Buchmesse (Feira de Livros de Frankfurt), a maior feira de livros do mundo. Vamos pra fazer contatos por lá, levando nossos livros (sim, a Ceci também tem um lindo, o Milchcafé, a ser publicado) e a Ceci oferece também seus trabalhos de designer e ilustradora. Os textos que produzimos para um flyer conjunto em alemão estão aí abaixo. Obrigada, Paulo! 🙂

Até breve!

::Milchcafé – die Mischung macht’s!::

16/10/2009

»Kulturunterschiede kennen und akzeptieren, schafft ein fruchtbares Zusammenleben«

Milch und Café (Kaffee) sind zwei völlig unterschiedliche Sachen, die sich aber perfekt mischen lassen. Man kann sie getrennt genießen, aber wenn sie zusammen sind, sind sie stärker und es schmeckt besser! So sind auch Deutsche und Brasilianer: Sie haben völlig unterschiedliche Kulturen und Mentalitäten, aber wenn sie sich vermischen, sind sie viel stärker.

Illustration mit Herz und Verstand: brasilianische Farbvielfalt und deutsche Verlässlichkeit
»Milchcafé« ist das Buch, das die Kommunikationsdesignerin Cecília Dannibale Palmer als Abschlussarbeit entwarf. Es handelt sich um eine Untersuchung und illustratorische Auseinandersetzung zugleich. Es veranschaulicht Kulturunterschiede zwischen Deutschland und Brasilien.

Die Ziele von »Milchcafé« treffen den Puls der Zeit: Besseres Zusammenleben und Integration durch das Verständnis von fremden Kulturen. Unterstützung bei der Reisevorbereitung (sowohl privat als auch geschäftlich) nach Deutschland und/oder Brasilien.

Das Buch entstand durch intensive Recherche mit Deutschen, Brasilianern und das Lesen der vorhandenen Fachliteratur. Daraus entstand ein Werk, das die Integration fördert und Menschen unterschiedlicher Herkunft einander näher bringt. Die Autorin sucht einen Verlag: http://www.milchcafe.net

Cecília Dannibale Palmer ist freiberufliche Kommunikationsdesignerin und Illustratorin. Im Bereich Illustration arbeitet sie mit zärtlichen und sensiblen Figuren, mit viel Farbe und Leichtigkeit. Cecília Dannibale Palmer ist gebürtige Brasilianerin und interessiert sich besonders für den Bereich der interkulturellen Unterschiede und für Integration. Für das Buch von Sandra Santos, »Mineirinha n’Alemanha – eine interkulturelle Reise zwischen Brasilien und Deutschland«, entwarf sie mehrere Illustrationen und auch den Buchumschlag, mit expressiven Elementen und mit stetiger Engelsgeduld. Das Resultat lässt sich sehen! Kontaktieren Sie Frau Palmer. Sie freut sich auf Ihre Nachricht!
http://www.ceciliapalmer.com
http://www.milchcafe.net
Flickr: http://www.flickr.com/pontadapraia/

::Não ganhei na loto::

27/09/2009

Esta semana foi uma semana muito especial: tudo o que pensava, acontecia. Pensava em alguém, e a pessoa ligava pra mim ou se encontrava comigo. Pensava em uma empresa, em um fax que estava esperando, e quando abria a boca pra falar nisso, a maquininha do fax fazia um barulho e a mensagem esperada chegava no trabalho… Fiquei um pouco impressionada com esta onda de sorte e resolvi jogar na loto, já que o valor do prêmio estava acumulado em alguns milhões.

Joguei na quinta e naquele mesmo dia o cineasta e escritor Zé do Rock chegou aqui em casa. Na sexta já começou o final de semana brasileiro em Constança. De tardinha busquei o cantor mineiro Ivaldo Moreira e sua esposa na estação ferroviária daqui de perto de casa e depois de jantarmos fomos juntos para o cinema em Constança.

A sexta foi super legal! Se reuniu um público legal, que primeiro se deliciou com a música do Ivaldo, morreu de rir com as piadas do Zé, assistiu seu filme, o “Schroeder liegt in Brasilien” e teve a oportunidade de colocar perguntas sobre o filme para o cineasta presente, ouviu um pouco sobre meu livro e depois ainda ficou pra ouvir mais música com o Ivaldo, bater papo com os presentes, podendo comprar livros meus e do Zé, CDs do Ivaldo e cartões postais da ilustradora do meu livro, a Cecília Palmer. Fechamos a noite indo jantar de madrugada e nos despedimos já felizes pelo sábado, onde o Ivaldo iria apresentar sua música em Constança também como parte das festividades da “Interkulturelle Woche” (Semana Intercultural) da cidade.

No sábado, a apresentação do Ivaldo passou e ainda ficamos algumas horas ali nos deliciando com tanta oferta cultural de tudo quanto é canto do mundo. Como eu e a Cecília temos a intenção de abrir um centro cultural Brasil-Alemanha aqui no Lago, ficamos sonhando em poder participar desta festa no ano que vem de forma ainda mais intensa. Continuamos o passeio às margens do lago e de frente pra estátua da Impéria tive a ideia de fazermos um passeio no lago em um barco movido a energia solar. Acho que este foi um dos momentos mais bonitos e mágicos deste final de semana já tão gostoso, pois o barco era silencioso e podíamos ouvir o barulho da água, perfeitamente combinante com o violão e a música do Ivaldo. Ele abriu uma caixinha de recordações dentro de mim e cantei muita música, e dentre tantas muita música mineira, que ainda sabia perfeitamente de cor, mesmo não as tendo cantado talvez por 20 anos, como esta daqui…

Para Lennon e McCartney – Milton Nascimento
Composição: Marcio Borges / Fernando Brant / Lô Borges

Por que vocês não sabem do lixo ocidental?
Não precisam mais temer
Não precisam da solidão
Todo dia é dia de viver

Por que você não verá meu lado ocidental?
Não precisa medo não
Não precisa da timidez
Todo dia é dia de viver

Eu sou da América do Sul
Eu sei, vocês não vão saber
Mas agora sou cowboy
Sou do ouro, eu sou vocês
Sou do mundo, sou Minas Gerais

Cheguei à conclusão que a música do Ivaldo e o lago de Constança são perfeitamente combinantes! 🙂 Decidi que tenho que reativar minha coletânea de músicas mineiras, que são profundas, sinceras, românticas e fazem bem ao coração. O meu irmão Alexandre com certeza vai poder me ajudar, pois na época da universidade comprávamos vários discos juntos (divididos em 3 prestações!) e íamos todo domingo juntos ao alto do parque das Mangabeiras para assistir show de música mineira.

O final da tarde chegou, a fome bateu e chamamos o grupo, composto do Ivaldo e esposa e Cecília e seu marido, pra vir cá pra casa jantar com a gente. O Matthias fez um churrasco não planejado mas ainda assim super gostoso, acompanhado de saladas, arroz e vinho, e passamos ainda muitas horas super agradáveis juntos.


Hoje ainda fomos passear à tardinha no patrimônio cultural da UNESCO, a ilha de Reichenau. Durante todo o final de semana tivemos a sorte de termos muito sol e temperaturas dignas de verão, o que tornou os passeios ainda mais bonitos. Antes de sair de casa pra votar (hoje a Angela Merkel conseguiu reconfirmar seu posto como chanceler alemã), ainda dei uma olhadinha no computador e não acertei nem um número dos que fizeram parte do último resultado da loto. Os milhões foram pra outras mãos. Bom, não ganhei na loto, mas tive um final de semana maravilhoso e fiz novos bons amigos, que vão ficar pra sempre.

Pra quem morar em Berlim e redondezas, dou a dica do show grátis do Ivaldo Moreira no dia 01.10 às 21h na “A Livraria” em Berlim! Vc verá e ouvirá uma voz linda, um violão “tocante” e uma pessoa emocionante. Não perca!

Brumado (Ivaldo Moreira / Luiz Carlos Sá)
clique no nome da música para ouvi-la

É, cada um tem seu lugar
Junta gente pra falar
De onde veio e do que faz
Tem tanta história pra contar
Fazem roda, dão risada
Um ou outro quer chorar… de vez

A saudade bate na raiz
Mas a vida tem que andar
E agente aprende a ser feliz
Em qualquer lugar…

É, somos tantos por aí
Como nossas fotografias,
Nossas cartas que não chegam mais
É, dá vontade de saber
Se alguém de lá se lembra
Dessa moça, daquele rapaz

::Presente da Moreninha para a Mineirinha::

28/07/2009

Eu até jurei pra mim que hoje ia dormir mais cedo, já estava „quase“ fechando o computador e de repente dei de cara com este presente (não é só um, são dois!) da Ceci, minha querida amiga e ilustradora do meu livro, criadora da capa do livro e do novo visual do blog… Nossa, fiquei até emocionada! Muito fofo mesmo. Ela é danada, escreve sobre mim e nem me conta, deixa pra eu descobrir sozinha… Mas demorou só uns dias, né Ceci, 12 exatamente, pois não há como esconder algo de mim… hehehehe… Ainda faremos uma entrevista juntas, me aguarde! 😉
Um beijo no coração e boa noite para todos,
Sandra

::Duas dicas de livros de brasileiras na Alemanha::

06/02/2009

Meus Deus ! Quanta gente brasileira cheia de talento! 🙂

Uma é a Ceci, a ilustradora do meu livro, que está acabando de criar um espaço novo na net para mostrar seu projeto de término de curso de graduação. Quem conhece o meu livro, vai (re)ver algumas ilustrações em colorido! E ver o quanto o projeto completo, unindo os pontos positivos da cultura brasileira com a alemã, é válido e elucidativo. E é ponto de partida para altas conversas!!! Clique aqui e conheça o Milchcafé. Não deixe de clicar no “Konzept” (Planejamento) por causa das ilustrações e no “Buch” (livro) para ver uma animação com o dito cujo.

Outro projeto que acabei de conhecer e pelo qual me apaixonei de cara é o livro “Lara na Beira do Reno”, que a Arlete do blog “Tudo de Bonn” amorosamente criou para sua filha. Ele está cheio de belas poesias e fotos, que você também pode conhecer clicando lá no “Preview Book” (veja o livro).

::Design & Ilustrações do Mineirinha::

02/02/2009

mineirinha3 Aqui algumas das ilustrações que fazem parte do meu livro, todas feitas pela Ceci (Cecília Palmer). Como dá pra ver ela é uma pessoa delicada e detalhista, que coloca amor em cada mexida que dá no mouse: da idéia inicial, durante suas criações, até chegar ao resultado final. Vale a pena visitá-la no Flickr e ver muito da sua arte em quatro cores!


%d blogueiros gostam disto: