Anúncios

Posts Tagged ‘chuva’

::Ajuda humanitária para o Rio::

14/01/2011

O desastre na região serrana do Rio nos últimos dias está sendo visto pela Folha como o maior desastre natural no país envolvendo chuvas. Em decorrência de fortes tempestades e deslizamentos de terra, a tragédia já contabiliza 520 613 mortos.

Nota informativa do Consulado-Geral do Brasil em Munique:

Tendo em vista o desastre ambiental que atingiu três Municípios do Estado do Rio de Janeiro, com a ocorrência de 267 mortes registradas até a manhã do dia 13 de janeiro de 2011, e a devastação de grande parte da infraestrutura das cidades de Nova Friburgo, Teresópolis e Petrópolis, informamos os dados das seguintes contas bancárias, abertas por aquelas Prefeituras especialmente para recepção de ajuda humanitária aos atingidos pelas enchentes:

SOS Teresópolis – Donativos
Banco do Brasil
Agência: 0741-2
C/C: 110000-9
CNPJ – 29.138.369/0001-47

SOS Teresópolis – Donativos
Caixa Econômica Federal
Agência: 4146
C/C: 2011-1
CNPJ – 29.138.369/0001-47

Prefeitura de Nova Friburgo
Banco: Banco do Brasil
Agência: 0335-2
Conta: 120.000-3

Defesa Civil – RJ
Banco: Caixa Econômica Federal
Agência: 0199
Operação: 006
Conta: 2011-0

Viva Rio (organização não-governamental)
Banco: Banco do Brasil
Agência:1769-8
Conta-corrente: 411396-9
CNPJ: 00343941/0001-28

Atenciosamente,

Consulado-Geral do Brasil em Munique
Sonnenstrasse 31
Telefon: (089) 21 03 76-0
Telefax: (089) 29 16 07 68
E-mail: munbrcg@t-online.de
http://www.consulado-geral-do-brasil.de

°°°

Nota minha: A Folha indica outras formas de doação. Confira aqui. Se cada um de nós ajudar um pouquinho, e pedir pros amigos ajudarem também, faremos uma corrente de solidariedade! Veja imagens do desastre p.ex. no YouTube e fique boquiaberta com a intensidade do desastre…. 😦

::Chuva n’Alemanha::

28/07/2008

Hoje à tarde choveu uns 20 minutos. Foi uma chuva fortíssima, caiu até granizo e o vento estava muito forte, quebrou até um galho de uma árvore enorme do nosso jardim. Como o lago está super cheio, pensei com meus botões: “o lago vai ficar mais cheio ainda!”. Passados alguns minutos tocaram insistentemente no interfone daqui de casa. Ouvi só o vizinho chato gritando, achei que a garagem estava aberta, pedi a Taísa ir lá fechar. Que nada! Descemos todos e a garagem estava com uns 25 cm de água, o que significa que todo o subsolo estava debaixo d’água. Todos os vizinhos ajudaram a tirar a água da garagem e de todo o subsolo de todas as formas possíveis: com bomba de água, baldinho, pazinha, pá de neve, rodo, esfregão… Depois foi a vez do corredor. Por último, o porão, onde a água chegou a uns 10 cm. Lá dei de cara com minhas lembranças. Uma caixa inteira de fotos estava toda ensopada. Outra caixa com coisas da minha irmã, há anos lá embaixo desde que ela se mudou daqui. Tirei 4 baldes d’água de lá secando os cantos com as mãos, pois no subsolo todinho nao há um ralo para escoar a água, só do lado de fora da garagem. Nós, os vizinhos do prédio, dissemos uns pros outros que hoje foi nossa “festa de verão”.

Pra completar o Daniel escorregou na água de costas e bateu a cabeça no chão. Passados alguns minutos o Matthias e a Taísa vieram me mostrar, vi que o corte era grande e pedi pra eles o levarem pro hospital. Lá, perguntaram por que ele esteve lá da outra vez, no acidente quando parou de respirar por alguns segundos. Não deram pontos, mas rasparam, desinfeccionaram e colaram o corte. Ele reagiu tão bem que ganhou até um certificado de bom comportamento e 3 seringas pra brincar. Quando eles voltaram eu estava no 4° balde no porão, pensando nas minhas fotos. A reação do Matthias me ensina sempre e muito: tudo o que a água destruiu nao é nada que o dinheiro não possa comprar.


%d blogueiros gostam disto: