Posts Tagged ‘coletânea’

::Saiu mais uma coletânea! Baixa grátis o seu e-book!::

03/04/2021

Desta vez do Projeto Enluaradas, onde participei com mais de outras 167 Enluaradas de todo o Brasil e do mundo, sonhando um mundo possível em forma de poesia.

“A Coletânea Enluaradas I: Se Essa Lua Fosse Nossa é a metáfora perfeita para este ambiente de liberdade há tanto desejado, uma lua toda nossa, além de ser também um ato de resistência, ao longo da nossa existência, na luta para reduzir a invisibilidade e apagamento da arte e literatura produzidas por mulheres. (…) sem mirabolantes pretensões, que não as fundamentalmente humanas e lítero-culturais. Eis nossa poção mágica: “outrar-se” para poetizar a vida.”

Marta Cortezão / Patricia Cacau

Nós, as enluaradas, estamos “construindo a chamada Arte Contemporânea. Não basta uma escrita definir-se como feminina, é preciso designar a fala das mulheres. Colocar-se no lugar do feminino, requer uma posição que implica ver-se no outro. E esse “ver-se no outro” vai construir esse projeto de contemporaneidade, uma contemporaneidade ocidental, racional, evolutiva e disjuntiva.”

Vania Alvarez, “A Poética Contemporânea das Enluaradas”

Venha voar neste foguete conosco, sonhar um mundo possível e apaziguar os dias cruéis de hoje, tendo fé na beleza do amanhã, que logo há de surgir. Baixe o seu e-book grátis aqui.

Depois deste passeio poético, se quiser refletir sobre sua vida e a vida em sociedade nos dias atuais, recomendo meu último livro, o HERstory – escreva a sua história! Você o encontra nos sites pelo mundo da Amazon, Buobooks ou na website da Páginas Editora.

::Balanço e sororidade::

03/01/2021

Interessante! Quanto mais falo sobre o meu novo livro, mais percebo como uma palavra interessantemente é desconhecida das pessoas, não importa em que idioma. Trata-se da palavra sororidade, uma das razões pelas quais escrevi o HERstory, que significa o apoio que uma mulher pode dar à outra, um ato de amor e solidariedade entre mulheres. O que naturalmente não quer dizer que o livro não tenha um conteúdo que possa e deva ser lido por homens, muito pelo contrário. Já tive a honra de ter o livreiro da Livraria Páginas, que me entrevistou durante a live do lançamento, como o meu primeiro leitor homem. Ganhar a perspectiva de homens que querem entender melhor a condição feminina é uma benção em rumo à busca do equilíbrio de forças femininas e masculinas, que todo ser humano tem, no mundo. Não somos oponentes, não estamos em luta, portanto deveríamos estar nos apoiando também em termos de gênero, o que nem sempre faz parte da realidade, eu sei, mas é o meu ideal e a razão pela qual eu escrevo. Escrever é terapia e liberta!

Juntando-se a esta percepção, presencio também as coincidências que a vida vem me trazendo, talvez também por causa do livro, penso eu. Pois o livro chama seu autor e seus leitores, na minha opinião. Hoje foi o dia de me deparar com uma companheira de viagem, que afirma que os nossos dons sempre arrumarão um jeito de nos encontrar. Bem na linha do HERstory! Vamos trocar nossos livros! Que felicidade!

E provavelmente amanhã o meu próprio exemplar vai chegar às minhas mãos! Para quem escreve, esta é uma emoção ímpar, semelhante a quando damos à luz aos nossos filhos! É um filho literário, na realidade! Outro livro que vai chegar até a mim é o da última coletânea da qual participei este ano: Contos, Contas e Surtos da Pandemia. Dois presentes!

O bonito foi que hoje, inesperadamente, vendi um livro para uma pessoa que não fala português como língua materna, mas entende o português, por ter interesse no tema como mulher e pela nossa conexão através da Hildegarda de Bingen.

Nos últimos dias consegui também, um presente para mim, escrever quatro poemas para participar de duas novas coletâneas. Fiquei feliz, pois um poema só sai quando quer!…

Um dia de conexões e coincidências! Que já começou de madrugada, quando olhei pra tela do meu celular e li 3:03 do dia 03/01/20. Muito mágico para quem gosta de sinais como eu!

Quais são ou foram os seus últimos sinais?

Deixa eu voltar para o meu crochê. Ele, junto à escrita, leitura e o acompanhamento de muita música ao longo do dia têm sido minhas válvulas de escape nesta quarentena. E as suas? Mais algumas sugestões para me passar? O Facebook me lembra todo dia das coisas ótimas que andei fazendo nos últimos anos, entre as passagens dos anos, e ao mesmo tempo que adoro relembrar, fico na esperança de dias melhores.

Há dois anos atrás, escrevi o poema abaixo, que eu traduzi hoje para o inglês:

Ponto de Nada

Em algum lugar do universo

Pontinhos de nada que somos

Fazemos sentido para alguém

Alguém sabe quem fomos

Quanta gratidão

Escondida nesse fato

Um montão de alegria

Resumida em um retrato

Amor incondicional

Lágrima no olhar

À moda tradicional

E tudo muda num piscar

Sandra Santos – 31/12/18

Point of nothing

Somewhere in the universe

We are little dots of nothing

We make sense to someone

Someone knows who we were

How much gratitude

Hidden in this fact

A lot of joy

Summarized in a portrait

Unconditional love

Tears in the eye

In the traditional way

And everything changes in a flash

Sandra Santos – 31/12/18

::Histórias da Quarentena::

28/10/2020

Chegou! E gente, ficou emocionante! Quer viajar nas experiências de 20 autores falando de tudo que viveram na pandemia? Amor, surpresas, descobertas, angústias, renovações, de tudo um pouco, como na vida! O e-book custa só 15 reais ou 3€ e cá pra nós, é mais barato do que chocolate, não engorda e muito pelo contrário: preenche sua alma de esperança. Quer coisa melhor?!? Adquira direto comigo!

Aqui a sinopse completa da obra: 


Isolamento, pandemia, quarentena, vírus, medo… Mas também mergulhos internos, reflexões, descobertas, insights… Nossas autoras (e autores) passeiam por suas emoções e traduzem em palavras seu sentimentos e conflitos, compartilhados por todos no planeta neste indefectível ano de 2020. O vírus nos trancou em casa e o recado da mãe Terra foi bem claro: “Vocês não são necessários”.

No prefácio, uma história dramática de quem encarou a covid-19 frente a frente. Como sobreviver? Quais lições aprendemos? Sairemos desta experiência modificados? A leitura dos diferentes relatos traz respostas variadas a estas indagações. Um livro para ser guardado e mostrado às gerações futuras.

Edição: Liberty Books

Organização e coordenação editorial: Silvia Prevideli e Silvia Regina Angerami

::Tem novo livro vindo por aí!…::

20/07/2020
Não percam o lançamento! No livro, conto a história de superação do meu marido, Matthias. 🥰
Invitation for the launch of the new anthology where I tell my husband’s overcoming story. ❤️

Clique aqui para acessar o link do lançamento no Zoom.


<span>%d</span> blogueiros gostam disto: