Anúncios

Posts Tagged ‘correria’

::Inspiração pra época natalina no meio do inverno europeu::

08/12/2010

Aqui tudo o que no momento não tenho(temos?):

Perfekter Tag:
Sonnenschein, die Rosen blühen. Ausschlafen, aber nicht zu lange. Mit der Familie auf der Terrasse frühstücken, Cappuccino mit viel Milchschaum trinken. Die Katze kraulen. Kein Termindruck, keine Verpflichtungen, der ganze Tag gehört uns. Zwischendrin mal eine halbe Stunde in der Hängematte liegen. Am Abend vielleicht ein Kinobesuch oder ein leckeres Essen mit Freunden.

Um dia perfeito (tradução minha, original daqui):
O sol brilha, as rosas crescem. Dormir o necessário, mas não por muito tempo. Tomar café-da-manhã com a família na varanda, pra mim um cappuccino com muita espuma de leite. Fazer cafuné no gato. Não ter horários pré-definidos, nenhuma obrigação, o dia é todo nosso. Entre uma coisa e outra, passar uma meia-hora despreocupada na rede. À noite, ir talvez ao cinema ou sair pra jantar com amigos.

***

Nada mal, não é mesmo? Talvez conseguirei(remos) fazer tudo isso em julho/agosto do ano que vem! Agora não dá, pois o frrrrrrrrio e a neve chegaram novamente com força total. Enquanto isso: Laterne, Laterne, corre, corre, Nicolaus, corre, corre, quase-Natal, corre, corre, Natal, corre, corre, Ano Novo, corre, corre, tira neve, molha sapato, sai pro trabalho no escuro e volta ainda no escuro (o escuro do inverno é bem mais escuro do que os outros). Há uns dias atrás a alegria do Daniel (agora de óculos!) fez com que me atentasse (de novo) pra beleza do inverno: ele adora neve, claro, brinca, pula, faz pegadas no chão, passa a mão em tudo o que acha pela frente e espalha a neve por aí, super bem humorado e como sempre de bem com a vida!… A alegria dele me faz ficar feliz!

P.S.-A tempo: pra quem quiser pedir jogos usados e novos aqui na Alemanha pela internet (Wii, XBox, Playstation…), sugiro o shop da XGames, o maior da Europa com quase 80.000 jogos. Se possível, escolha o shop do meu marido, o XGames Radolfzell, como seu shop preferido. Obrigada e boas compras natalinas!

::Quando tiver pressa, ande devagar::

10/08/2005

Um dos textos mais interessantes que li hoje à tarde foi sobre o fato de que hoje em dia todo mundo corre pra lá e pra cá, o estresse é enorme e muitas pessoas se sentem como se fossem bombeiros da própria vida, apagando os fogos que vão aparecendo sem ter a possiblidade de planejar sua vida e definir o que é bom para ela, e o que absolutamente não é.

As razões para que todos achem que correr é a melhor estratégia estão em todos os noticiários: há muitos desempregados, a crise econômica está atingindo todos os setores e quem tem um emprego tem medo de errar, de não funcionar, de não atender às expectativas.

Aqui na Alemanha dois milhões de empregos desapareceram entre 1995 e 2002. Em contrapartida, o uso de antidepressivos e calmantes cresce, a cada ano, em 10%. As doenças mais comuns aqui são cancer, depressão e problemas relacionados ao coração e à circulação.

O dia-a-dia é preenchido pelas atividades de otimizar e comparar. Aonde posso comprar mais barato? O que posso fazer mais rápido? Como colocar mais atividades dentro de um dia só?

Quando tiver pressa, devo andar devagar. A que fim vim parar neste mundo? Qual é o sentido da minha vida? O que quero alcançar? O que é importante pra mim? Quem é importante pra mim? O que é, na minha opinião, uma vida com qualidade? No meio do estresse e das responsabilidades do dia-a-dia, páro e penso com frequência sobre o mundo, sobre mim, sobre Deus, sobre o sentido da vida.

Eu sei o que me faz bem e sei o que quero alcançar. Meus objetivos não foram impostos por ninguém, foram pensados e repensados por mim. Acho que principalmente as mulheres pensam e raciocinam, fazem mil e uma conexões na cabeça o tempo todo, praticamente sem parar. Eu repenso meus objetivos a cada vez que devo ou posso escolher uma nova direção na minha vida. Tenho dúvidas, muitas vezes não estou certa do que fazer, como fazer, quando fazer.

Eu não quero viver para trabalhar, eu não vivo hoje para trabalhar. Consigo me desligar automaticamente dos problemas do trabalho assim que deixo a porta da empresa aonde trabalho. Saio de lá todos os dias antes das cinco da tarde, chego às oito. Na ida, canto com minha filha no carro, uma pequena aula de inglês. Na volta, pergunto como foi seu dia e sobre as novidades da escola.

Gostaria que meu dia tivesse mais horas para poder fazer tudo o que me interessa, ler todos os livros que gostaria de ler, escrever tudo o que tenho pra escrever, ouvir músicas, fazer passeios, rodar o mundo… Eu também me pego, muitas vezes, correndo atrás da vida e não a acompanhando, vivendo.

Eu nunca achei que deveria cuidar demais da minha beleza, não quero ser escrava do meu corpo, mas tenho que suportar comentários de que isso ou aquilo no meu corpo não está 100% de acordo com as expectativas externas. Eu sempre quis ser uma mulher de negócios (talvez vou virar uma mais tarde), mas hoje virei assistente de um homem de negócios e muitas vezes entendo o fato do meu chefe não conseguir dormir bem durante a noite. Eu já tive vários sonhos que morreram no meio do caminho, adotei novas direções, continuei minha caminhada, encontrei novos sonhos. O certo é que quero constantemente sentir que estou crescendo, tanto como pessoa, como como profissional.

Estou em busca do meu meio, do meu centro.


%d blogueiros gostam disto: