Anúncios

Posts Tagged ‘enquete’

::Viagem a Bamberg, uma cerveja diferente e uma enquete::

11/03/2010

No final de semana passado estivemos em Bamberg, patrimônio cultural da humanidade que fica na Baviera (Franken). Íamos de carro, mas depois de 50 Km e de não conseguirmos ver mais absolutamente NADA além de 360° de neve (até a rodovia desapareceu sob a neve!), fomos obrigados a voltar e mudar a alternativa para uma viagem de trem.

Eu duvidava que viajar de trem fosse ser possível no sábado passado, pois a nevasca, o frio e o vento eram tantos, que o nosso limpador de para-brisas estava se congelando, apesar de termos o carro aquecido do lado de dentro a 22,5°C. Meio incrédulos, compramos as passagens e embarcamos, depois das 3 horas da nossa “voltinha” de carro.

A viagem foi incrível! Primeiro porque o Matthias estava inspirado e quase me matou de rir. Aqui em casa ele se chama de “Big Kahuna” (vulgo o “chefe” da casa) e eu sou pra ele a “kleine Kahine” (pequena Kahine – segundo ele, “chefe” e “sub-chefe” em havaiano)… Bom, então eu parei de frente pra estação ferroviária da 1a. cidade que conseguimos alcançar depois que desistimos de fazer a viagem de carro, e pedi pra ele sair pra dar uma olhada nos horários dos trens. Só que o frio era imenso, além da neve, do vento, de tudo afinal. Ele perguntou pra mim:
– Mas por que eu é que tenho que sair lá fora pra fazer isso?
– Porque você é o “big Kahuna”!
– Humpf! Selective “big Kahuna”… (sou o chefe só de forma seletiva…)
Ele foi e voltou com os horários. E se bem que é verdade mesmo: eu sou a chefa, e ele também é, quando o momento é apropriado, hehehe…

Depois eu enchi o saco dele pelo sobrenome dele. Imaginem, ele odeia neve e se chama “Schnee”. Olha a ironia! Comentando sobre isso, em Bamberg me contaram que um conhecido se chamava “Winter” (inverno), se casou e mudou seu nome para “Heiß” (quente). Boa mudança, né?

Eu continuava a tagarelar e o Matthias não parava de tirar sarro da minha cara, porque na correria pra pegar o trem tinha deixado tudo o que tinha trazido pra ler pra trás. Sem ter o que fazer, comecei a limpar minha bolsa. Claro que ele fez altos comentários sobre, segundo ele, minha “Atomikkofferchen” (malinha atômica), hehehehe…

Depois ele perguntou se eu estava me sentindo bem sem ter papel por perto, e se era pra ele ir ao banheiro e pegar um pedaço de papel higiênico pra mim, pra eu me sentir melhor… Minha acusação:
Du bist frech wie Oskar! (tipo: você é sem-vergonha feito o Oskar – pra quem gosta de idiomatismos (Redewendungen), aqui uma boa lista com informações sobre este e várias outras expressões comuns da língua alemã.

Na falta do que ler, eu falava na viagem sem parar. Enquanto que o Matthias estava doido pra dormir. Por fim me convenceu argumentando que no próximo trem não teríamos assentos tão bons como no ICE. E nisto ele tem razão, pois não há mesmo viagem melhor de trem na Alemanha do que em um ICE. Deixei ele dormir e tentei dormir também, ou fechei os olhos por alguns minutos…

Fui acordada por – acreditem se quiser – um céu azulaço e SOL batendo em mim! Tudo parecia um sonho, o tipo de paisagem que eu mais amo: céu azul, sem nuvens, muito sol e a neve brilhando. Não parecia mesmo que tínhamos acabado de sair de uma nevasca… Muito doido. Mas mesmo assim o último final de semana vai entrar pra história como o que eu mais vi neve durante todo o caminho de trem passando por grande parte do sul da Alemanha…

Adorei Bamberg! Já tinha ido lá outra vez e não tinha tido a oportunidade de conhecer a parte histórica, e portanto tinha achado a cidade feia. Mas desta vez reconheci que ela tem seu charme, tem uma parte histórica linda (a mais bem preservada da Alemanha!) e à noite tem bastante movimento por lá! Fizemos um passeio pelas ruas da cidade, aprendendo sobre sua história e seu passado. E depois fomos a uma das cervejarias da cidade (Schenkerla) e tomamos um tipo de cerveja que eu nunca tinha experimentado antes: cerveja com gosto de salsicha defumada (Rauchbier)! Ela tem sua origem por causa da época do jejum, onde não se pode comer nada, mas beber (ainda mais com um gostinho de salsicha, hehehe) é permitido! Imaginem, tenho que dizer que o gosto é bastante sui generis, por ser uma cerveja escura de malte defumado. Pra quem quiser provar a cerveja, aqui mais informações sobre a cervejaria que visitamos, que serve aliás muita comida típica e gostosa da região, e vende a cerveja no mundo todo, inclusive no Brasil através deste site aqui.

Saindo da cervejaria, fomos num bar onde estava tocando jazz. De repente a Taísa ligou. Ela estava desesperada ao telefone, dizendo que tinha acontecido uma coisa horrível. Eu comecei a me preparar, achando que ela estava mal ou tinha acontecido um acidente com ela, com medo de não poder ajudá-la à distância. Felizmente o dano foi só material: o Tigger (nosso gato) derrubou um vaso enorme em cima do nosso fogão e quebrou a parte da frente do painel em mil pedacinhos… Hoje já pedi um novo painel para o nosso fogão, até mais moderno, e vou tentar recuperar o valor através do seguro contra danos domésticos (Haushaltsversicherung), apesar de eu achar que isso não vai funcionar, pois seguros são conhecidos por praticamente nunca valerem quando se precisa deles… Mas… vale a pena tentar, não é mesmo? Cerankochfeldplatte Unfall Mineirinha n'Alemanha

Este passeio foi o 1° que fizemos sozinhos desde o nascimento do Daniel, que passou o final de semana na casa da tia. Como o tempo passa rápido, não é mesmo? Foi legal pra, passado o susto do começo da viagem, recarregarmos as baterias e descansarmos “só” como casal, apesar das dificuldades com a neve e do susto com o telefonema da Taísa.

Semana passada fui também à Nürnberg e agora tenho três cartões postais comigo, que quero dividir com vocês. Vou começar por um cartão postal, à escolha de quem ganhar o sorteio, e depois sorteio os outros dois. Para tanto, criei pela 1a. vez uma enquete. Prometo que envio o cartão postal pra qualquer lugar do mundo! Participe clicando abaixo e deixe seu comentário registrando sua participação!

::Um dia especial, uma despedida e uma enquete::

21/05/2009

Queridos leitores,

Hoje à noite recebi um grande presente, daqueles que pra mim não tem igual, pois ele veio do “meu mundo”, do mundo das palavras. Finalmente um leitor alemão, o Burkhardt, marido da Evelyne da Bahia, comentou muito positivamente sobre o livro e me deu apoio para que o traduza completamente para o idioma alemão, sem deixar nenhum texto de fora. Devo confessar que ainda estava muito insegura quanto a esta decisão e esse feedback veio 100% a calhar, foi portanto um presentão pra mim. Muito obrigada novamente, Burkhardt e Evelyne!!!

Mudando de assunto, estarei de férias por duas semanas na Espanha, e também de férias daqui do blog, como escritora e do trabalho. Serei só mãe, esposa e turista por duas semanas. A despedida, portanto, é temporária! Durante este período, para quem quiser fazer pedidos de livros, pode fazê-lo aqui na Alemanha através da LiBrasil e no Brasil, com envio para todo o território nacional, diretamente com a minha mãe Eny através do endereço ilha.dosol[arroba]uol.com.br (substitua [arroba] por @). A mãe da Mineirinha cuida direitinho dos pedidos e atende os leitores tão bem quanto a própria Mineirinha! 😉

Por último, queria deixar uma enquete aqui, para que vocês dêem suas contribuições e continuem a discussão, mesmo na minha ausência. Tinha prometido ao consul brasileiro em Munique que comentaria sobre a próxima II Conferência “Brasileiros no Mundo”, que acontecerá no Rio de Janeiro de 27 a 28 de agosto próximo. Documentos da I Conferência podem ser encontrados aqui. O objetivo do segundo encontro é discutir quais são as necessidades dos brasileiros no exterior e o que pode ser feito concretamente por nós. E é aí que entra a sua, a nossa contribuição: deixe no comentário, sob a sua perspectiva, o que você queria que melhorasse quanto à sua situação de brasileiro emigrante, e onde você acha que o governo brasileiro poderia investir em nosso favor. Eu vou deixar aqui dois exemplos, só para aguçar a discussão:
– Somos 4 milhões de brasileiros no exterior, mas deles só 100.000 pessoas votam. Deveria ser possível votar por correspondência, assim participaríamos ativamente da escolha de nossos representantes no Brasil;
– A Rosanna Gebauer, a presidente da DBKV (Associação Cultural Teuto-Brasileira de Munique), sugeriu que exista mais continuidade nos trabalhos entre associações brasileiras e consulados/conselhos de cidadãos. E que o quadro de funcionários nos consulados seja aumentado, assim como sua capacitação para lidar com o público.
E quanto a você, qual é a sua opinião? Participe do enquete, que eu repassarei ao Diretório das Comunidades Brasileiras no Exterior, e até logo!

P.S.-A pedido da Maira incluo aqui tópicos para que vocês possam deixar suas opiniões, que vão muito além do tratamento recebido em consulados:
– aumento dos acordos bilaterias de previdência (quem mora no exterior muitos anos gostaria de poder juntar suas duas aposentadorias);
– assuntos culturais (nós, como brasileiros no exterior temos interesse em divulgar nossa cultura – como essa divulgação poderia ser facilitada);
– questões científicas (p.ex. a união de especialistas brasileiros em várias áreas de conhecimento espalhados pelo mundo, para o progresso da ciência);
– escolha do “Emigrante do Ano”, como já li que existe em outros países, para divulgar exemplos a serem seguidos;
– manutenção de documentos: CPF, carteira de motorista, título eleitoral – como facilitar esse processo para brasileiros no exterior (eu, por exemplo, não tenho mais carteira de motorista brasileira porque decidiram que quem a deixasse vencer, teria que repetir os testes para tirá-la novamente… e para renovar o título em dezembro foi tão terrível… mas isso eu conto depois – dá um post…);
– facilitação do processo de reconhecimento de separação no exterior (o meu demorou 2 anos e foi bem caro, exigindo idas do advogado a Brasília, dentre outros percalços);
– questões ligadas ao retorno do brasileiro ao Brasil;
– Enfim, tudo ligado à vida do brasileiro, onde quer que ele esteja no mundo e independente do seu tempo de permanência, para que possa exercer melhor seus direitos de cidadania.


%d blogueiros gostam disto: