Posts Tagged ‘filme’

::Rio 2::

20/04/2014

Fomos hoje assistir ao filme Rio 2 em 3D e gostamos muito. As cores, os detalhes, a música, tudo é muito fofo e passa uma imagem positiva do Brasil. Acho que o filme é mais legal pra quem já viu o primeiro filme da série. Sobrou até uma pontinha pra Ouro Preto! Nós, mineiros, também estamos presentes no filme! 🙂 Aqui a página oficial do filme. E eis aqui o trailer em alemão:

::Ziemlich beste Freunde – Intocáveis::

30/09/2012

Uma dica pra quem por ventura ainda não tenha visto este filme absolutamente imperdível: se você está ouvindo a música acima (Ludovico Einaudi – Una Mattina) e ficou curioso ou foi tocado por ela, não deixe este mundo sem antes ver o filme do qual ela faz parte da trilha sonora, cujo nome em alemão é Ziemlich beste Freunde (Intocáveis).

Tudo o que um ser humano quer nesta vida é ser aceito como é, e ser tratado como ser humano. Simples assim. E quando pessoas, mesmo absolutamente diferentes, se encontram e assumem estas premissas, o amor prevalece e a vida flui.

P.S.1 – A próxima pessoa que fizer um comentário no meu blog ganhará um presente meu. É uma comemoração ao 5.000° (como se fala isso em português?!?) comentário do meu blog. Uma boa semana para todos!
P.S.2 – E o presente vai para Flávia Ribeiro, que acaba de fazer um comentário no post “Gravidez e parto na Alemanha”.

::Glück auf Brasilianisch – Sorte em Português Brasileiro::

26/11/2011

Hoje à noite vi o filme “Glück auf Brasilianisch” no canal ARD da TV alemã. O título do filme significa “Sorte em Português Brasileiro” (os alemães dão para o português falado no Brasil a conotação de “Brasilianisch”, enquanto que o português de Portugal é chamado de “Portugiesisch”).

O filme é a estória de um profissional e pai de família com três filhos que fica viúvo e passa por dificuldades ao tentar driblar a vida dupla no trabalho e em casa com os filhos. A brasileira, cuja atuação é feita pela atriz Chilena Carolina Vera, que mora na Alemanha desde os 10 anos de idade, mostra a imagem de uma mulher brasileira independente, elegante, sensual e competente. No filme, ela inicialmente trabalhava na empresa do ator principal, fala 5 idiomas e pelo fato de estar desempregada aceita trabalhar na casa dele, cuidando de sua casa e seus filhos, que por sua vez passam a admirar as muitas qualidades positivas da brasileira. O filme logicamente termina com um final feliz e só peca um pouquinho no nome escolhido para a atriz principal, que foi Ana Mendez ao invés de Mendes, o que teria ficado mais autêntico. No mais, o filme é leve, bem feito e bom para ser visto numa noite com a família. Gostei, indico e pode ser visto aqui nesta medioteca!

::Ainda muito tocada pelo filme “Into the Wild”::

07/11/2011

Recomendo e assino em baixo! O filme “Into the Wild“, que conta a história de Christopher McCandless, entra definitivamente pra categoria dos “vale a pena ver (de novo)” porque marca, de forma profunda, a busca do ser humano por si mesmo.

Pensamento retirado do “A Blog dedicated to Into the Wild“.

::A próxima “Alors on Dance”::

20/01/2011

Não é necessário entender muito de música pra afirmar que a música “They don’t make mistakes” de Tejo Damasceno e André Lucarelli, feita para o filme da Bruna Surfistinha, que vai estrear no Brasil dia 25 de fevereiro próximo, tem altíssimas chances de virar a próxima Alors on Dance e pode ficar conhecida nos 4 cantos do mundo. Vejam se eu não tenho razão clicando no link acima e baixando o MP3 da música. Assim que eu conseguir a letra, vai ser um prazer fazer a tradução e colocá-la aqui no Mineirinha. O incrível é que é possível por a música “zig” vezes seguidas pra tocar e eu, pelo menos, não me canso de ouvi-la!…

::Domingo de neblina forte::

16/01/2011

A Taísa me pediu pra levá-la na casa de uma amiga. O gatinho da amiga morreu ontem à noite, ela está inconsolável e ainda tem que preparar uma tradução do inglês pro alemão pra escola e precisa da ajuda da minha filha.

No caminho, brinquei com minha filha e disse que na realidade quem tinha que ser levada e buscada lá pra casa seria a amiga e não ela, pois é ela que precisa da Taísa, e não o contrário. Mas os pais desta amiguinha da Taísa são meio complicados e não a ajudam em muita coisa, o gatinho dela morreu, eu gosto muito dela… Então saí de casa, no meio de uma neblina sem visão nenhuma a mais de 10 metros de distância, pra levá-la de carro na casa da amiga do outro lado da cidade. Que presente! Ao sair, o sol era uma bola branca, escondida por trás da neblina que envolve no momento a região do Lago de Constança. Um pouco mais a frente, vi o céu azulzinho despontando do lado direito, oposto ao lago. No caminho, eu e a Taísa conversamos sobre animais. Ela disse que imagina que vai chorar muito mais do que sua amiga quando o Tigre nos deixar. Eu disse que o Tigre (ou Tigger, seu nome em alemão, nosso gatinho) me ensinou muita coisa, dentre elas que um animal é sim tão importante quanto um ser humano, o que pra mim, fruto da minha educação no Brasil, antes dele não era verdade. A Taísa comentou que pra ela vale o que o filme “Marley & Eu” mostra: que os bichos amam sem esperar nada em troca, sem analisar antes se a pessoa é ou não digna de seu amor, independente da condição social, roupas, atitudes, etc. Ela concluiu que vendo-se por este lado, um animal é mais até do que um ser humano, porque somos cheios de preconceitos. Meus olhos se encheram d’água com este comentário dela!

Ao voltar pra casa, fiz o que sempre gosto de fazer: me deixar levar pela minha vontade do momento, e voltei por um caminho que não era o principal, na expectativa de conseguir sair um pouquinho da neblina. Alguns metros à frente, a surpresa: sol por todo lado, céu azul, lua brilhando do outro lado. Pensei, feliz, em como a vida e a natureza se misturam: quando menos esperamos, e muitas vezes se mudarmos só um pouquinho de perspectiva, sairmos da “fumaça” do momento e já teremos uma outra perspectiva, muitas vezes até 100% diferente da anterior.

Cheguei em casa feliz. Às vezes, quando pensamos que estamos ajudando outras pessoas, estamos muitas vezes fazendo algo de bom para nós mesmos.

P.S.-Por “acaso”, este e este foram os textos que li ao fechar meu blog, logo depois de ter escrito este texto. Bom domingo!

::Pensando na vida…::

08/11/2009

….e no filme 2012 do cineasta alemão Roland Emmerich (que acabou de ser lançado, mas ainda não tive a oportunidade de ver), achei esse texto aqui, com o que me identifico plenamente:

“A humanidade está diante de uma encruzilhada, que vai obrigar cada um de nós a fazer uma opção: seguir no mesmo caminho e caminhar de fato para a extinção da raça humana, ou começar a estabelecer desde já uma outra relação com a natureza, com nossos semelhantes e com o planeta em geral, capaz de inaugurar uma nova era de harmonia entre os povos”.


Propaganda do filme 2012 numa estação de metro do Rio de Janeiro.

::Eta trem bom: entre 25-28/09 tem filme, livro e música brasileira em Constança!::

24/09/2009

A partir da sexta que vem, dia 25/09, há uma programação variada em Constança, como parte da “Semana Intercultural” (“Interkulturelle Woche“) da cidade. É um prato cheio para aqueles que curtem a cultura brasileira! Anotem:

– Dia 25/09:
20h: Filme “Schroeder liegt in Brasilien” no cinema Zebra com a presença do cineasta Zé do Rock.
Logo depois do filme: Curta apresentação do livro “Mineirinha n’Alemanha” e show do cantor mineiro Ivaldo Moreira, que estará apresentando seu trabalho pela Alemanha até 01/10 (show em Berlim).

– Dia 26/09:
11h: Grupo SeSamba
12h: Outra apresentação do Ivaldo Moreira no mercado das culturas “Agora” na “Kreuzlinger Str.” em Constança
22h15: “Schroeder liegt in Brasilien” no cinema Zebra

– Dia 28/09:
20h: “Schroeder liegt in Brasilien” no cinema Zebra

Conto com sua presença!

::Filme “Schroeder liegt in Brasilien – Zé & Mineirinha em Constança no dia 25/09/09”::

25/07/2009

O filme do escritor e cineasta brasileiro Zé do Rock, intitulado “Schroeder liegt in Brasilien“, virá também para Constança para o Zebra Kino e fará parte da “Interkulturelle Woche“ (Semana Intercultural) da cidade. O filme é uma comédia-documentário sobre clichês ligados a brasileiros e alemães e tem tido muito sucesso de público e de crítica aqui na Alemanha. Ele vai passar em Constança nos dias 25, 26 e 28.09.09. A primeira apresentação, sexta-feira, no dia 25.09, contará com a presença do Zé e da Mineirinha, com uma curta apresentação de ambos. Não perca!

Estou cooperando com o Zé para promover o filme dele aqui na Alemanha. Se você mora em outra cidade alemã e gostaria também de ter a oportunidade de ver o filme, entre em contato comigo dando dados do cinema próximo à sua casa (que não deveria ser daqueles grandes, do tipo que só apresenta filmes de Hollywood :)). Obrigada!

::Duas dicas de filmes: Der Vorleser & Good Will Hunting::

29/03/2009

Eu e a Ceci fomos na sexta ao cinema assistir o fime “Der Vorleser” (O Leitor). Para começar com o nome do filme, acho uma pena que não exista tradução em uma só palavra para o português como no caso do alemão para “aquele que lê para outra pessoa”. Aliás, só em termos de verbos envolvendo a leitura, o alemão realmente mostra sua exatidão:

lesen: ler

vorlesen: ler para outra pessoa

nachlesen: ler de novo

durchlesen: ler por completo

überlesen: ler e não entender uma parte

Mas voltando ao filme, ele é bonito por vários motivos: mostra uma história de amor que sobreviveu às diferenças, ao tempo e ao espaço. Mostra que a linguagem do amor independe daquilo que a sociedade define por “certo”. Por outro lado mostra o poder do preconceito dentro de um contexto histórico, tendo sido rodado no pós Guerra da Alemanha. Uma boa pedida!

Hoje vi na tevê com a família o filme “Good Will Hunting” (Gênio Indomável, de 1997) e gostei muito dele também. Este já é bom pra quem gosta de psicologia e do poder da mente humana. E pra quem gosta de “judô oral” como diz o Matthias, meu marido, que descreve assim pessoas que têm pleno domínio sobre o poder da palavra. Trata-se da estória de um garoto super dotado que aprende a duras penas a descobrir uma razão de ser de sua existência e a entender o que a escritora Susanna Tamaro já dizia há muito: “vá aonde seu coração mandar”. O filme lembra, por último, uma coisa maravilhosa: que amigo verdadeiro é aquele que nos questiona, que nos põe em dúvida. Válida lembrança!


%d blogueiros gostam disto: