Posts Tagged ‘Leitura’

::Recomendação de leitura::

18/04/2016

produkt-12467

Quando um bom livro chega ao fim,

é como se tivéssemos que nos despedir

de um bom amigo recém-feito

 

Por isso, ao contrário de um filme,

Que não tenho como evitar que acabe

Evitei com a dor do fim

Que o livro (e a viagem) dos gêmeos acabasse…

 

Os doidos dos alemães, num bom sentido,

Andaram mais de 13 mil km de bicicleta

De Berlim a Shanghai

Quando fizeram 30 anos,

(O que eles contam em outro livro)

 

E aos 33, idade de Cristo,

Resolveram dar a volta ao mundo

Sem dinheiro

 

Ficaram os três primeiros dias da viagem

Em Berlim

Pois no começo encontraram muitos

Que deles duvidaram

 

Mas depois….

Descubra você mesmo!

E deixe que eles conquistem a sua amizade

Como aconteceu comigo

 

(Dica: os vídeos das viagens

são muito legais!

Com muitas descobertas,

também musicais!)

::Nova Era – Leitura em Frankfurt::

30/05/2015

::Nova Era::.

Gente, eu me repito. Pelo menos posso afirmar que continuo comigo, sou autêntica naquilo que penso e como vivo. Estou comigo aqui e agora.

A leitura do “Mineirinha n’Alemanha” em Frankfurt foi a mais gratificante de todas as que já tinha feito antes. Fico muito grata à Imbradiva e à TFM pelo convite! Casa cheia, muitas perguntas, muita troca, público interessado e muito interessante. Vieram leitores de Marburg me ver! Fiz novas amizades!  Há presente maior que um livro possa te dar?!? Pra mim não! Escrevo pela troca, pra mim, por mim, pra todos, por todos. Quem quiser, pode ver fotos do evento no Facebook aqui.

Frankfurt foi a primeira cidade que visitei quando vim à Alemanha em 1991. Foi emocionante pisar nos mesmos lugares depois de 24 anos. Saiu até um poeminha, que eu li no começo da leitura do livro na TFM, dia 22/05/15:

Frankfurt (poeminha feito durante meu almoço na Hauptwache em 22/05/15, inspirada pelo saxofone que ouço, misturado a uma violinha clássica vinda do outro lado da praça, inspirada também por Fernando Pessoa. À minha frente, gente do mundo perambulando pela cidade, uma igreja e muito arranha-céu)

 

É uma verdadeira

Torre de Babel

Cheia

De letreiros, de papel

 

Gente

De todo canto

Músicas, sons

Até com espanto

 

Tem chinês,

Brasileiro,

Estrangeiro do Havaí

E até português!

(Se bobear, até um alemão

Vai ser achado por aqui!)

 

Tanta língua

Tanta gente

Velho e novo

Cidade contente

 

Primeira cidade alemã

Que eu conheci

Pena que fico aqui

Só até amanhã!…

::Confissão de Mineirinha – indo pra Frankfurt::

20/05/2015

Amanhã vou pra Frankfurt, tem leitura do meu livro na sexta na livraria TFM. Por sorte parece que vou conseguir ir de trem, como planejado, mas vou ter que sair mais cedo de casa, porque o trem que eu tinha planejado pegar não vai fazer o percurso. Os maquinistas da Deutsche Bahn estão de greve. Os pilotos da Lufthansa estavam de greve. Antes, as educadoras dos jardins de infância… e por aí vai… Eu tenho 100% de solidariedade com todo e qualquer trabalhador tentando melhorar suas condições de trabalho, mas confesso que viver numa Alemanha de greve é bem chato!… Então, espero chegar amanhã sã e salva… e conseguir voltar pra casa no sábado! Tudo mais ou menos conforme o planejado. Anotem aí:

Estante Viva

Leitura do livro Mineirinha n’Alemanha

Dia: 22/05/15

Local: TFM, Frankfurt

O evento foi gentilmente organizado pela Imbradiva e se chama “Estante Viva”. Todos os participantes podem levar – trocar – ganhar livros. Os detalhes do evento estão aqui e aqui.

Espero vocês por lá! 🙂

::Mineirinha n’Alemanha – Lesung am 22.05. bei TFM::

13/05/2015

Mineirinha na Alemanha – Lesung am 22.05. bei TFM.

::Leitura do “Mineirinha n’Alemanha” em Frankfurt – Projeto Literário Estante Viva::

03/05/2015

Estante Viva
“PROJETO LITERÁRIO ESTANTE VIVA “
Promovido pela Imbradiva e.V. (Iniciativa de Mulheres Brasileiras)

3° ESTANTE VIVA 22.05.2015
Horário: 19h00 – 21h00

Onde: TFM – Centro do Livro e do Disco de Língua Portuguesa
Große Seestraße 47 – 60486 Frankfurt am Main

Venha prestigiar mais um evento da Imbradiva
A leitura do livro: “Mineirinha n’Alemanha”
Escritora: Sandra Santos
http://www.mineirinhanalemanha.de

Onde: TFM – Centro do Livro e do Disco de Língua Portuguesa

Quem quiser DOAR livros, seja BEM-VINDO!
Quem quiser TROCAR livros, seja BEM-VINDO!
Quem quiser LEVAR livros, SEJA BEM-VINDO!

DOAR + TROCAR + LEVAR LIVROS = “ESTANTE VIVA” 🙂

 TFM – Centro do Livro e do Disco de Língua Portuguesa Verlag Teo Ferrer de Mesquita Inh. Petra Noack Große Seestraße 47

60486 Frankfurt a. M.
tel. 0049-(0)69-282647
fax. 0049-(0)69-287363
http://www.tfmonline.de – Unser Onlineshop

::Os ipês-amarelos – Rubem Alves::

08/11/2014

O Rubem Alves resume o ato da escrita de forma linda, perfeita e encantadora: “Vejo e quero que os outros vejam comigo. Por isso escrevo. Faço fotografias com palavras. Diferentes dos filmes, que exigem tempo para serem vistos, as fotografias são instantâneas. Minhas crônicas são fotografias. Escrevo para fazer ver.” Leia abaixo o texto completo, lindo, lindo…:

Uma professora me contou esta coisa deliciosa. Um inspetor visitava uma escola. Numa sala ele viu, colados nas paredes, trabalhos dos alunos acerca de alguns dos meus livros infantis. Como que num desafio, ele perguntou à criançada: “E quem é Rubem Alves?”. Um menininho respondeu: “O Rubem Alves é um homem que gosta de ipês-amarelos…”. A resposta do menininho me deu grande felicidade. Ele sabia das coisas. As pessoas são aquilo que elas amam.

Mas o menininho não sabia que sou um homem de muitos amores… Amo os ipês, mas amo também caminhar sozinho. Muitas pessoas levam seus cães a passear. Eu levo meus olhos a passear. E como eles gostam! Encantam-se com tudo. Para eles o mundo é assombroso. Gosto também de banho de cachoeira (no verão…), da sensação do vento na cara, do barulho das folhas dos eucaliptos, do cheiro das magnólias, de música clássica, de canto gregoriano, do som metálico da viola, de poesia, de olhar as estrelas, de cachorro, das pinturas de Vermeer (o pintor do filme “Moça com Brinco de Pérola”), de Monet, de Dali, de Carl Larsson, do repicar de sinos, das catedrais góticas, de jardins, da comida mineira, de conversar à volta da lareira.

Diz Alberto Caeiro que o mundo é para ser visto, e não para pensarmos nele. Nos poemas bíblicos da criação está relatado que Deus, ao fim de cada dia de trabalho, sorria ao contemplar o mundo que estava criando: tudo era muito bonito. Os olhos são a porta pela qual a beleza entra na alma. Meus olhos se espantam com tudo que veem.

Sou místico. Ao contrário dos místicos religiosos que fecham os olhos para verem Deus, a Virgem e os anjos, eu abro bem os meus olhos para ver as frutas e legumes nas bancas das feiras. Cada fruta é um assombro, um milagre. Uma cebola é um milagre. Tanto assim que Neruda escreveu uma ode em seu louvor: “Rosa de água com escamas de cristal…”.

Vejo e quero que os outros vejam comigo. Por isso escrevo. Faço fotografias com palavras. Diferentes dos filmes, que exigem tempo para serem vistos, as fotografias são instantâneas. Minhas crônicas são fotografias. Escrevo para fazer ver.

Uma das minhas alegrias são os e-mails que recebo de pessoas que me confessam haver aprendido o gozo da leitura lendo os textos que escrevo. Os adolescentes que parariam desanimados diante de um livro de 200 páginas sentem-se atraídos por um texto pequeno de apenas três páginas. O que escrevo são como aperitivos. Na literatura, frequentemente, o curto é muito maior que o comprido. Há poemas que contêm todo um universo.

Mas escrevo também com uma intenção gastronômica. Quero que meus textos sejam comidos pelos leitores. Mais do que isso: quero que eles sejam comidos de forma prazerosa. Um texto que dá prazer é degustado vagarosamente. São esses os textos que se transformam em carne e sangue, como acontece na eucaristia.

Sei que não me resta muito tempo. Já é crepúsculo. Não tenho medo da morte. O que sinto, na verdade, é tristeza. O mundo é muito bonito! Gostaria de ficar por aqui… Escrever é o meu jeito de ficar por aqui. Cada texto é uma semente. Depois que eu for, elas ficarão. Quem sabe se transformarão em árvores! Torço para que sejam ipês-amarelos.

::9° Book Crossing Blogueiro::

02/11/2014

Como há muitos anos, participo este ano também do Book Crossing Blogueiro, planejado pela Luma do blog Luz de Luma, yes party!. Fico agradecida pelo convite! Como a Luma mesma diz, e muito bem, um livro pode ser a bússola que alguém precisa para encontrar o melhor caminho. Espalhe livros e melhore o caminho dos outros também. Participe, mesmo que ninguém fique sabendo. Como? Leia aqui.

Eu gosto sempre de libertar livros em português, o que nem sempre é fácil por morar fora do Brasil. Portanto, vou participar libertando um livro a partir da próxima pessoa que adqurir meu livro aqui na Alemanha. Quem será ela? 😉

Se quiser participar também, aqui está o exemplo de bilhete para ser deixado junto do livro a ser libertado:

P.S. em 08.11.14: O livro vai para Raquel Nunes (comentário nos “contatos” de 07.11.14). Através dela ele vai começar sua viagem. 😉

::Dica de leitura 2::

10/12/2013

Acabar de ler um livro do qual a gente gosta muito é como ter que se despedir de um bom amigo, sabendo que ele não voltará a ser visto novamente….

Desta vez foi a hora da despedida do livro “Eine Handvoll Worte“, em português “A última carta de amor.” Já li dois livros da mesma autora, a Jojo Moyes, inglesa e ex-jornalista, e gostei muito do seu estilo intensivo de escrita, que sabe transportar sentimentos e suspense como poucos.

Enquanto leio um livro, ele se torna meu amigo e companheiro. Foi com ele, além do Daniel, que eu fui pra beira do lago no domingo aproveitar um pouco da natureza e do sol, ainda que de inverno, por sorte quente o suficiente pra ficar sem luvas e sem cachecol, lendo sentada num banco de frente pro lago. Foi esse livro que me tirou o sono nos últimos dias, pois a narrativa é tão em tom de surpresa que dá um gostinho de quero mais e sempre tem-se a vontade de ler só mais uma página, e depois só mais outra… Imagino todos os personagens na minha cabeça e tomo simpatia por eles, torcendo para que o final seja feliz. Ler também é se espelhar na leitura, e enquanto lemos, vários momentos da nossa vida vão se passando, e ficando bem nítidos, no nosso cinema interno… Recordar é viver!

Chegar à última página de um bom livro dá uma sensação de ter virado órfã. Pelo menos me animei com o fato de que a autora tem mais de 10 livros escritos e que ainda tenho muito a conhecer e explorar de sua carreira literária! Porque chegar ao fim de um bom livro deixa uma lacuna que só pode ser substituída por um novo, na total dependência pelo desconhecido e por me auto-conhecer.

“Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar!”
Clarice Lispector (veja o poema mais abaixo, intitulado “Saudade”)

::Pensamentos fenomenais::

19/09/2011

“Quando nos sentimos parte sensível e transformadora do ambiente e seus ecossistemas, nos tornamos mais solidários com cada ser vivo […]. Abraçar de perto o invisível e o visível com respeito, reverência e gratidão é um pequeno passo para assumir a grandeza de nossa humanidade”.
Bené Fonteles

“Um homem é o que ele lê, come e bebe na vida. Logo deve escolher a melhor leitura, a melhor comida
e a melhor bebida[…]”.
Goethe

Obrigada pelos pensamentos, Kalina! 😀

::20 anos de Super Interessante::

10/02/2009

A Superinteressante oferece todo o seu acervo de textos gratuitamente! São mais de 12 mil páginas com as matérias de capa e algumas das seções que construíram a história da revista. Se trata de todas as edições de 1987 a 2007.

Só para a palavra “Alemanha”, achei 1032 ocorrências! 🙂 Então boa pesquisa e boa leitura!!!


%d blogueiros gostam disto: