Anúncios

Posts Tagged ‘ler’

::Dica de leitura 2::

10/12/2013

Acabar de ler um livro do qual a gente gosta muito é como ter que se despedir de um bom amigo, sabendo que ele não voltará a ser visto novamente….

Desta vez foi a hora da despedida do livro “Eine Handvoll Worte“, em português “A última carta de amor.” Já li dois livros da mesma autora, a Jojo Moyes, inglesa e ex-jornalista, e gostei muito do seu estilo intensivo de escrita, que sabe transportar sentimentos e suspense como poucos.

Enquanto leio um livro, ele se torna meu amigo e companheiro. Foi com ele, além do Daniel, que eu fui pra beira do lago no domingo aproveitar um pouco da natureza e do sol, ainda que de inverno, por sorte quente o suficiente pra ficar sem luvas e sem cachecol, lendo sentada num banco de frente pro lago. Foi esse livro que me tirou o sono nos últimos dias, pois a narrativa é tão em tom de surpresa que dá um gostinho de quero mais e sempre tem-se a vontade de ler só mais uma página, e depois só mais outra… Imagino todos os personagens na minha cabeça e tomo simpatia por eles, torcendo para que o final seja feliz. Ler também é se espelhar na leitura, e enquanto lemos, vários momentos da nossa vida vão se passando, e ficando bem nítidos, no nosso cinema interno… Recordar é viver!

Chegar à última página de um bom livro dá uma sensação de ter virado órfã. Pelo menos me animei com o fato de que a autora tem mais de 10 livros escritos e que ainda tenho muito a conhecer e explorar de sua carreira literária! Porque chegar ao fim de um bom livro deixa uma lacuna que só pode ser substituída por um novo, na total dependência pelo desconhecido e por me auto-conhecer.

“Sinto saudades dos livros que li e que me fizeram viajar!”
Clarice Lispector (veja o poema mais abaixo, intitulado “Saudade”)

::Ler & escrever – um pensamento::

29/06/2009

Ich sehe keine unüberwindliche Kluft zwischen dem Lesen und dem Schreiben. Schließlich wird ein Buch erst im Kopf des Lesers komplett. Das gedruckte Buch ist gewissermaßen die Partitur, die Bilder und Vorstellungen im Kopf des Lesers entstehen lässt.”

“Não vejo uma distância muito grande entre a leitura e a escrita. Um livro só passa a ficar completo na mente do leitor. O livro impresso é, de certa forma, uma partitura que permite que imagens e ideias surjam na cabeça do leitor”.

Karl Heinz Bittel, escritor alemão, entrevista ao jornal Südkurier de 27.06.2009


%d blogueiros gostam disto: