Posts Tagged ‘máscaras’

::Por que o número de infectados na Alemanha continua a cair, apesar das medidas estarem menos rígidas?::

29/05/2020

Algumas razões pelas quais o número de infectados está caindo na Alemanha, apesar das medidas estarem cada vez menos rígidas:

1 – Os alemães mantêm a distância social;

2 – A obrigatoriedade de usar máscaras está fazendo efeito;

3 – As secretarias de saúde seguem com afinco os focos de ocorrência da doença e procuram identificar doentes, isolá-los e minimizar o quadro da melhor maneira possível;

4 – O verão desacelera o vírus. O calor e o sol são conhecidos por dificultarem a propagação de gripes e resfriados.

5 – O declínio dos números de infecção também pode estar indicando o início do fim da pandemia.

Que assim seja!

Não há fonte mais fiável na Alemanha do que os dados do Robert Koch Institut. Há casos isolados sim, não há dúvida, mas no geral, creio que pode-se afirmar que as medidas têm sido um sucesso na Alemanha e o número de infectados está caindo. O que logicamente não significa que devamos deixar nossa responsabilidade de lado. Aqui os dados do RKI de 28.05.20, descrevendo a situação atual da pandemia na Alemanha, em alemão e em inglês.

Fonte: Reportagem da GMX no dia 29/05/20 e relatório do RKI de 28.05.20.

::Verdades & máscaras::

13/02/2014

Conheci um casal de gêmeos no domingo passado no parquinho. Ambos de 6 anos, sozinhos, sem os pais, sem brinquedos. Vi que eles estavam em volta do Daniel e seus brinquedos, que estava brincando na areia, e cheguei perto deles, começando uma aproximação. Eram uma menina e um menino. A menina me pediu que a ajudasse a subir num brinquedo. Fiquei perto dela, ajudando-a a rodar no brinquedo, e em um par de segundos ela me contou grande parte de seus medos e problemas:

– “Meus pais são separados. Meu pai mora aqui neste bairro e eu moro com minha mãe na cidade x. Nós somos gêmeos, temos 6 anos e temos uma irmã de 10 anos. O meu pai está em casa com a minha irmã, está a ajudando a fazer o Para-Casa. A minha mãe já foi casada com meu pai, depois teve um namorado que se chamava x, e depois dele ela tem agora o terceiro, y. O y é muito nervoso e briga muito conosco. Minha mãe também briga. Nós não fazemos praticamente nada e eles vêm brigar conosco o tempo todo.”

Pensei em como ela tinha se expressado e em como os seres humanos mudam com o passar do tempo. Muitas pessoas têm uma necessidade tremenda de parecer ser algo que não são ou de não deixar transparecer nenhum medo ou dúvida, com medo daquilo que os outros vão pensar delas. Continuei a conversar com a menina. Alguns minutos me fizeram fazer uma reflexão. Perguntei onde estavam os brinquedos deles. Eles disseram que o pai não os tinha deixado tirá-los da garagem. Voltei em casa e busquei mais brinquedos de areia. Os três começaram a brincar juntos. Eu coloquei meu fone de ouvido e fiquei ouvindo música no Spotify, curtindo um pouquinho de sol, apesar do frio e do vento forte, e continuei pensando na vida…


%d blogueiros gostam disto: