Posts Tagged ‘Mineirinha n’Alemanha’

::Sinais, refugiados & poemas::

11/09/2015

Talvez estejam se perguntando o que um tema tem a ver com o outro?!? Pasmem: acreditem ou não, por um grande acaso do universo, reencontrei o anjo sobre o qual comentei no meu livro Mineirinha n’Alemanha, bem no finalzinho, que salvou meu filho depois de uma parada respiratória. Fui até o meu anjo feminino e disse que a conhecia, mas não lembrava bem de onde… Ela disse que tinha sido a pessoa que me ajudou, quando meu fiho parou de respirar… Eu a abraçei imediatamente! Disse que mantenho minha promessa até hoje, pois continuo sendo socorrista. E disse que aquela história, naturalmente, me marcou muito, porque eu só a vi em minha vida no dia que ela me ajudou, um dia depois para poder agradecê-la pela ajuda, e depois nunca mais voltei a vê-la. Acreditem se quiser, isso aconteceu quando o Daniel tinha uns 3 anos, e fiquei sabendo essa semana que ela mora no meu bairro, mas nunca mais tínhamos nos visto novamente. Conversamos um pouco, eu disse que acredito firmemente em sinais e que semana passada recebi um grande sinal, pelo que estava pedindo e orando muito, com a ajuda dos meus amigos e familiares. E sei que ela foi um sinal para mim, um anjo no lugar certo e na hora certa, que salvou meu filho, pelo que sou muitíssimo agradecida! E que lugar teria sido mais propício e mais simbólico para esse reencontro que não em um curso de meditação budista? 🙂 Eu disse pra ela que hoje o Daniel é um menino enorme, quase do meu tamanho, com ótimas notas e muito inteligente. E que eu sei que naquele dia fatídico tínhamos só dois minutos para reagir depois da parada cardíaca, e não posso parar de agradecer a ela e ao universo por essa dádiva. Ela comentou sobre a filha dela, começamos a falar da volta às aulas na semana que vem. Mais uma coincidência: a filha dela é da mesma idade do Daniel e vai estudar na mesma escola, porém em uma classe paralela à dele. Vamos nos rever a partir de agora várias vezes! Que grande presente do universo!…

Vira e mexe vejo vídeos e leio mais artigos sobre a atual crise de imigração. Existem no momento ao todo 50 milhões de pessoas no mundo envolvidas em movimentos migratórios! Este é o maior número desde a 2ª. Guerra Mundial!

Dos refugidados da Síria, até o final de janeiro de 2015, somente 4% tinham vindo para a Europa. Em termos relativos, se comparado ao tamanho da população de cada país, os países que mais recebem refugiados em 2013 foram a Suécia, a Áustria e a Hungria. Está provado que os imigrantes podem ser uma força propulsora para as economias locais. No caso da Alemanha, em 2012 os estrangeiros contribuíram em em média com 3.300 euros de impostos e contribuições sociais, ainda levando em conta o que havia sido gasto com a ajuda ao imigrante. Conclusão: eles geram mais recursos do que custam, a contrário do que todo mundo pensa. Esses dados aqui são muito valiosos, claro que terão que ser atualizados com as mudanças atuais, mas devem ser mostrados a todos aqueles que têm muito preconceito e receio com relação aos refugiados. Tinha lido também que dos asilados, 15% tem ginásio completo e outros 15% tem um curso superior, o que vale ouro para um país feito a Alemanha que precisa urgente de mão de obra qualificada em várias áreas de conhecimento. Segundo uma pesquisa atual 18% da população alemã já ajudou diretamente os refugiados, outros 23% pretendem prestar ajuda concreta dentro em breve.

Outra comparação: o Obama anunciou ontem que vai receber 10.000 refugiados no próximo ano, depois de ter sido fortemente criticado nos últimos dias. A estimativa é de que a Alemanha estará recebendo este ano 800.000 refugiados (o maior número de pedidos de asilo tinha sio até agora em 1992, de aproximadamente 440.000). Comparado a população da Alemanha com a dos EUA, ele teria que receber 3,2 milhões de refugiados, o que daria aproximadamente 10.000 pessoas, mas por dia.

Tenho escrito muitos poemas no momento. São tantos, que estou até pensando em lançar um livrinho só com poesias e pensamentos, sinais que ando recebendo nos últimos meses. Fecho o post de hoje com um poema, aquele que usei como fechamento do meu livro Mineirinha n’Alemanha, que não poderia ser mais atual para os dias de hoje (tradução para o português logo abaixo). Bom final de semana para todos! Agora que o sol está nos deixando, chegamos novamente à fase introspectiva do ano, hora de fazer altas viagens mentais. Bons pensamentos!

Wir sind alle Ausländer – Somos todos estrangeiros


Wir sind alle Ausländer
Heute ich
Weit weg von zu Hause
Nehme eine andere Kultur an
Wohne,
Bewege mich,
Esse,
Trinke:
Alles ist anders.

Morgen DU
Kannst eine andere Kultur annehmen
Aus eigener Entscheidung oder unfreiwillig
Dann wirst DU
Wohnen,
Dich bewegen,
Essen,
Trinken:
Alles wird anders sein.

Wir sind alle Ausländer
Heute ich, gestern ein anderer, morgen du, vielleicht:
Bürger dieser Welt.

°°°

Hoje EU
Muito longe de casa
Abraço outra cultura
Vivo,
Me movimento,
Como,
Bebo:
Tudo é diferente.

Amanhã VOCÊ
Pode abraçar outra cultura
Por decisão própria ou por falta de escolha
Então você irá
Viver,
Se movimentar,
Comer,
Beber:
Tudo vai ser diferente.

Somos todos estrangeiros
Hoje eu, ontem outro, amanhã você, talvez:
Cidadãos deste mundo

Fontes: Handelsblatt Morning Brief de 11.09.15, artigos do jornal Süddeutsche ZeitungFakten gegen Vorurteile” (Fatos contra o Preconceito) de 21.01.15 e “Was hinter der Bereitschaft der Deutschen Steckt” (O que está atrás da solidariedade dos alemães) de 11.09.15.

Anúncios

::Nova Era – Leitura em Frankfurt::

30/05/2015

::Nova Era::.

Gente, eu me repito. Pelo menos posso afirmar que continuo comigo, sou autêntica naquilo que penso e como vivo. Estou comigo aqui e agora.

A leitura do “Mineirinha n’Alemanha” em Frankfurt foi a mais gratificante de todas as que já tinha feito antes. Fico muito grata à Imbradiva e à TFM pelo convite! Casa cheia, muitas perguntas, muita troca, público interessado e muito interessante. Vieram leitores de Marburg me ver! Fiz novas amizades!  Há presente maior que um livro possa te dar?!? Pra mim não! Escrevo pela troca, pra mim, por mim, pra todos, por todos. Quem quiser, pode ver fotos do evento no Facebook aqui.

Frankfurt foi a primeira cidade que visitei quando vim à Alemanha em 1991. Foi emocionante pisar nos mesmos lugares depois de 24 anos. Saiu até um poeminha, que eu li no começo da leitura do livro na TFM, dia 22/05/15:

Frankfurt (poeminha feito durante meu almoço na Hauptwache em 22/05/15, inspirada pelo saxofone que ouço, misturado a uma violinha clássica vinda do outro lado da praça, inspirada também por Fernando Pessoa. À minha frente, gente do mundo perambulando pela cidade, uma igreja e muito arranha-céu)

 

É uma verdadeira

Torre de Babel

Cheia

De letreiros, de papel

 

Gente

De todo canto

Músicas, sons

Até com espanto

 

Tem chinês,

Brasileiro,

Estrangeiro do Havaí

E até português!

(Se bobear, até um alemão

Vai ser achado por aqui!)

 

Tanta língua

Tanta gente

Velho e novo

Cidade contente

 

Primeira cidade alemã

Que eu conheci

Pena que fico aqui

Só até amanhã!…

::Confissão de Mineirinha – indo pra Frankfurt::

20/05/2015

Amanhã vou pra Frankfurt, tem leitura do meu livro na sexta na livraria TFM. Por sorte parece que vou conseguir ir de trem, como planejado, mas vou ter que sair mais cedo de casa, porque o trem que eu tinha planejado pegar não vai fazer o percurso. Os maquinistas da Deutsche Bahn estão de greve. Os pilotos da Lufthansa estavam de greve. Antes, as educadoras dos jardins de infância… e por aí vai… Eu tenho 100% de solidariedade com todo e qualquer trabalhador tentando melhorar suas condições de trabalho, mas confesso que viver numa Alemanha de greve é bem chato!… Então, espero chegar amanhã sã e salva… e conseguir voltar pra casa no sábado! Tudo mais ou menos conforme o planejado. Anotem aí:

Estante Viva

Leitura do livro Mineirinha n’Alemanha

Dia: 22/05/15

Local: TFM, Frankfurt

O evento foi gentilmente organizado pela Imbradiva e se chama “Estante Viva”. Todos os participantes podem levar – trocar – ganhar livros. Os detalhes do evento estão aqui e aqui.

Espero vocês por lá! 🙂

::Mineirinha n’Alemanha – Lesung am 22.05. bei TFM::

13/05/2015

Mineirinha na Alemanha – Lesung am 22.05. bei TFM.

::Leitura do “Mineirinha n’Alemanha” em Frankfurt – Projeto Literário Estante Viva::

03/05/2015

Estante Viva
“PROJETO LITERÁRIO ESTANTE VIVA “
Promovido pela Imbradiva e.V. (Iniciativa de Mulheres Brasileiras)

3° ESTANTE VIVA 22.05.2015
Horário: 19h00 – 21h00

Onde: TFM – Centro do Livro e do Disco de Língua Portuguesa
Große Seestraße 47 – 60486 Frankfurt am Main

Venha prestigiar mais um evento da Imbradiva
A leitura do livro: “Mineirinha n’Alemanha”
Escritora: Sandra Santos
http://www.mineirinhanalemanha.de

Onde: TFM – Centro do Livro e do Disco de Língua Portuguesa

Quem quiser DOAR livros, seja BEM-VINDO!
Quem quiser TROCAR livros, seja BEM-VINDO!
Quem quiser LEVAR livros, SEJA BEM-VINDO!

DOAR + TROCAR + LEVAR LIVROS = “ESTANTE VIVA” 🙂

 TFM – Centro do Livro e do Disco de Língua Portuguesa Verlag Teo Ferrer de Mesquita Inh. Petra Noack Große Seestraße 47

60486 Frankfurt a. M.
tel. 0049-(0)69-282647
fax. 0049-(0)69-287363
http://www.tfmonline.de – Unser Onlineshop

::Capas dos próximos livros da Mineirinha::

22/03/2015

O que vocês acham das capas dos próximos trabalhos da Mineirinha? Alguma ideia quanto a cores e visual? A autoria é da talentosa designer brasileira, minha amigaCeci! Obrigada e beijos de domingo!

Mineirinha_365_Redescobrindo

::Comemoração do Dia Internacional da Mulher – Evento Mulheres pela Paz em Augsburgo::

12/03/2015

paz

Participei no sábado passado, dia 07/03/15, pela segundo ano consecutivo, do evento em comemoração ao Dia Internacional da Mulher em Augsburgo, organizado pela escritora brasileira infanto-juvenil e Embaixadora da Paz Alexandra Magalhães Zeiner. O tema desta vez era Mulheres pela Paz.

Enquanto as crianças se divertiam com atividades recreativas, o chefe do Departamento de Meio Ambiente, Integração e Intercultura, Reiner Erben, representante da cidade de Augsburgo, explicou que há 365 anos comemora-se naquela cidade da Baviera a Festa da Paz (Friendensfest). De acordo com a programação enviada pela curadora do evento, dentre as grandes cidades alemãs, somente em Augsburgo existe um feriado para festejos sobre a  PAZ! Assim em 2015 este foi o tema escolhido para celebrar o Dia Internacional da Mulher: Mulheres pela Paz – Frauen für den Frieden. Apresentaҫões e exposições sobre o tema escolhido fizeram parte do programa, com a presenҫa de mulheres, crianças e também de alguns homens, de escritoras vivendo em várias partes do mundo e de associações internacionais que divulgam a cultura brasileira no exterior.

Um dia antes, 06/03/15, as celebraҫões tinham sido iniciadas com um Sarau da Paz, que ocorreu na biblioteca municipal de Göggingen, onde artistas e escritores convidados apresentaram seus trabalhos para a comunidade local. Infelizmente não pude estar presente a este evento, mas ouvi dizer que tinha sido um sucesso.

No evento do sábado passado, enquanto as crianças presentes se divertiam com atividades recreativas, a escritora e embaixadora do Panamá na Áustria, Gloria Young, falou tão bem do papel da mulher latino-americana, as conquistas políticas, comentando que atualmente quatro mulheres ocupam os cargos de presidência em seus países latino-americanos e também citando vários exemplos de movimentos sociais liderados por mulheres. Ela deixou bem claro que a busca por participação social não deve ficar na cúpula do poder, mas deve ser buscada a cada dia, no local onde a mulher se encontra inserida. Já a terceira palestrante, Rosemarie Mantel, professora de música clássica em Augsburgo, falou sobre o tema Artes e Paz interior. Ela citou o exemplo de sua mãe, que cresceu em uma família erudita, que tocava piano e fazia saraus de literatura e música, quando a Segunda Guerra a fez ter que recomeçar uma nova vida em uma pequena cidade da região de Allgäu, naquela época já com sua própria família de 7 cabeças, afirmando que o fato de ela ter mantido o hábito de tocar piano a fazia ter consciência da necessidade de ter, a cada dia, um momento reservado só para si, quando ela recarregava as baterias, não tinha que se ocupar em dar desculpas por não estar cuidando de outra coisa que não dela mesma como ser humano, e do hábito permitir que a família respeitasse seu limite auto-imposto na busca da paz interior.

Depois da pausa, onde saboreamos vários salgadinhos brasileiros feitos pela também mineira Marlice Boese, que por sinal estavam muito gostosos, tivemos três mesas de discussão, a saber:

– Artes e Paz (Marcia Mar, atriz e escritora, de Londres);

– Educaҫão (Casa Brasil de Lichtenstein e a Imbradiva de Frankfurt);

– Empreendedoras (Rosani Erhart Schlabitz, de Munique).

Escolhi o tema da Educação e achei muito interessante a discussão tomada na nossa mesa. A intenção era analisar qual era o papel da educação na busca da paz, não só a paz na sociedade, mas também a paz interior. No final, chegamos a uma conclusão bonita, que fechou bem nosso dia: toda mulher precisa do seu próprio “piano”, de algo que a descanse, seja só dela, onde ela possa recarregar as baterias e se permita estar só consigo mesma, sem culpa. Quem se dá esta permissão, está em paz consigo mesmo, e por consequência, estará apto a buscar a paz a um nível mais amplo.

Eu acabei demorando alguns dias para escrever este texto, e por coincidência ganhei hoje um presente com relação ao meu “piano” principal, a escrita e leitura, que combina bastante com o tema do evento. Uma leitora, a Keila, deixou uma mensagem linda, que me honrou muito, e que pra mim é um verdadeiro presente de final do dia:

“…Querida Sandra, por favor um pão de queijo e uma xícara de café 🙂 Obrigada!!!! Não existe expressão maior que eu possa começar esse comentário, que não seja: Muito obrigada!
Seu livro esteve comigo durante alguns meses, recebi, e o guardei em minha gaveta, porque atualmente tenho algumas prioridades estabelecidas, dentre elas, renovar em mim o hábito da leitura. Tenho 3 filhos, a rotina de mãe integral não me permite tanto tempo à minha própria disposição, a maternidade é algo muito sério pra mim. Mas confesso que sinto falta de um mundo particular, por algumas vezes. Por essa razão, estou reorganizando minha rotina, tentando redescobrir como posso ser um pouco de mim, mesmo após 3 filhos na Alemanha. Foi nesse processo, que fiz um desafio particular, comigo mesma de ler e escrever, como fazia antes do casamento e tantas mudanças que aconteceram em mim após embarcar pra Alemanha. Nessa busca por tempo, finalmente consegui abrir minha gaveta, que guarda algumas de minhas prioridades como leitura. Nessa semana na segunda-feira, comecei com você. Em cada página, a leitura se tornava mais e mais convidativa, e emocionante, porque ler sempre fez parte de mim, mas hoje minhas prioridades estão direcionadas quase que totalmente aos filhos. Lamentavelmente, li seu livro em pouco menos que 24 horas, foi incontrolável não se emocionar contigo, e mesmo comigo por ler e ter um tempo pra si outra vez. Que venham mais livros, mais capítulos em forma de mais páginas, porque sua linguagem singela, alcança de forma única o coração do leitor. Um abraço de uma manauara na Alemanha, Keila”

Não é linda esta mensagem? E foi um sentimento parecido que tive como escritora durante o evento do sábado passado. Vendi e troquei todos os livros que levei, vendi até livro a mais do que tinha levado, sobraram comigo só as propostas de capas para meus próximos livros que tinha levado para mostrar no evento, conheci outras escritoras lindas, recebi convites para apresentar meu livro em Frankfurt, com a Imbradiva, e em Lichtenstein, com a Casa Brasil. Foi muito proveitoso mesmo! Conheci e revi muita gente fina. Como num momento mágico, ouvi de relance o nome de uma cidade mineira onde tenho família, Ipatinga. Comentei que tenho família lá, no Horto, uma prima tem uma floricultura, meus primos são dentistas. E qual não foi minha surpresa quando a Polliana perguntou se a Denise era minha prima! Achei no meio da Alemanha uma amigona da minha super amigona-prima Dê! Não é incrível?!? Tiramos uma foto juntas e mandamos pra ela conferir!… O dia continuou com coincidências porque comprei uma revista qualquer pra ler e dei de cara com um dos melhores artigos que já li sobre a busca do eu interior, e portanto da paz interior. Eu e Daniel encontramos na viagem de volta com algumas famílias que tinham vindo nos mesmos trens para Augsburgo, agora esperando pelo mesmo trem que nos levaria de volta para casa. Dentro do último trem, a última supresa do dia: dentre tantos vagões, caímos por acaso em um onde duas brasileiras estavam ao nosso lado, que logicamente conheciam alguém que eu conheço… O mundo é um ovo. A paz pode estar em todo lugar, mas tem que ser buscada, com afinco e dedicação, todo dia, o tempo todo.

Alexandra, muito obrigada novamente pelo convite! Já estou feliz hoje pelo evento do ano que vem!

P.S.-Quem tiver ficado curioso sobre o evento, pode dar uma passada na página da Mineirinha n’Alemanha no Facebook e dar uma olhada nas fotos.

::Presente de Natal inesperado::

23/12/2014

Desde uns tempos atrás, vendo meu livro também pela Amazon. E foi assim que o último livro seguiu para um destino aqui no sul do país, desta vez para um alemão, o Bernd, que recebeu há alguns dias atrás o Mineirinha n’Alemanha autografado. Qual não foi minha surpresa ao receber hoje, pelos Correios, este lindo presente de Natal! Lindas palavras, um cartão de bom gosto, selo de Natal, tudo fofo. Eu, que adoro papel e até me adaptei bem à era digital, fiquei super feliz com este presentinho feito à mão! Muito, muito obrigada, Bernd!
Desejo para ele e pra todos vocês bons livros, boa leitura, um lindo Natal e um feliz 2015, cheio de boas surpresas como esta! 🙂

SONY DSC

 

 

::Guia de Estudo e Trabalho n’Alemanha::

25/09/2014

::Pedro Morais, uai!::Estou trabalhando todas as noites no Guia, meu novo projeto, que sairá como um e-book, pois assim poderei continuar aumentando as informações e corrigindo alguma coisa que for mudando ao passar do tempo.

Estou muito emocionada e me sinto honrada com os relatos que estou recebendo de brasileiros, leitores do livro da “Mineirinha n’Alemanha”, que estão tendo a bondade e delicadeza para com seus compatriotas, descrevendo como está sendo o processo de reconhecimento de diplomas estrangeiros e sua inserção no mercado de trabalho. Fico super orgulhosa com as conquistas de cada um! Até o momento tenho relatos das seguintes profissões:

– Odontologia/Medicina
– Enfermagem
– Direito
– Além de um relato de uma brasileira fazendo um Doutorado aqui.

Caso mais algum leitor queira participar do projeto, comente aqui e entrarei em contato logo em seguida. Este livro será dedicado a vocês! Agradeço de antemão! Assim como os demais profissionais, que terão a oportunidade de seguir os conselhos daqueles que já estão mais na frente no caminho de conquistar um lugar ao sol na Alemanha. 🙂

::Gravidez e direitos de mãe na Alemanha::

21/09/2014

Você está grávida, meus parabéns! 🙂 Assim que ficar sabendo que está esperando um bebê, e assim que for possível determinar a data provável do nascimento dele, peça para o ginecologista que emita um documento chamado “Schwangerschaftsattest”, que é um atestado de gravidez que deverá ser entregue ao seu empregador. Assim seu emprego estará garantido por lei, sendo que seu empregador não poderá lhe mandar embora de maneira nenhuma a partir deste momento até o fim do terceiro ano de vida de seu filho.

Com base na data de nascimento do bebê, informada no atestado, (more…)


%d blogueiros gostam disto: