Posts Tagged ‘música alemã’

::Irgendwas – Alguma coisa::

03/06/2017

Tem muito tempo que não publico uma letra de música. Por acaso achei essa hoje à noite e sabia que tinha que fazer a tradução e publicá-la aqui no blog! Tem tudo a ver com o mundo atual. Tem duas versões muito bonitas dela. Uma aqui e outra aqui, essa última uma versão acústica. A Yvonne Catterfeld é uma cantora muito conhecida e famosa na Alemanha. O Benjio, o autor da letra e a voz masculina do dueto, ainda é um rapper desconhecido para o grande público alemão, mas promete!

Irgendwas – Yvonne Catterfeld feat. Bengio (Tradução para o português logo abaixo – Sandra Santos)

Irgendwas, das bleibt, irgendwas, das reicht
Irgendwas, das zeigt, dass wir richtig sind
Bis wir etwas finden, was sich gut anfühlt
Was sich lohnt zu teil’n, würden gern sowas spür’n
Suchen überall, finden scheinbar nichts
Was uns halten kann, was uns das verspricht
Was wir wirklich woll’n, wonach wir alle suchen
Kriegen nie genug, denn wir woll’n immer mehr
Können uns erklär’n, wieso die Erde dreht
Schauen im Weltall nach, uns reicht nicht ein Planet
Bauen Denkmäler, wir wär’n gern für immer jung
Sammeln Fotos, aber uns fehlt die Erinnerung
Verkaufen uns für dumm und machen Geld daraus
Erfinden jedes Jahr was Neues, was die Welt nicht braucht
Denn es geht immer noch ein bisschen mehr
Auch wenn keiner mehr den Sinn erklärt

(Refrain – 2x)
Sind auf der Suche nach irgendwas
Sind auf der Suche nach etwas mehr
Sind auf der Suche nach irgendwas
Nur was es ist, kann keiner erklär’n
Hauptsache, ein bisschen mehr

Irgendwer, der bleibt, irgendwer, der zeigt
Dass er scheinbar weiß, wer wir wirklich sind
Wenn wir ihn dann finden, können wir nicht bleiben
Wollen uns nicht binden, weil wir dann vielleicht
Etwas verpassen könn’n, was irgendwo noch ist
Was wir sonst vermissen, weil es nicht uns gehört
Hinterlassen Abdrücke wie auf frischem Teer
Die nächste Generation kommt nicht mehr hinterher
Immer noch höher, wir müssen immer noch weiter
Wir werden immer noch schneller, denn uns läuft langsam die Zeit ab
Wir brauchen mehr, mehr, wissen nicht mehr, wer
Wir wirklich sind, verlieren die Ehrfurcht
Vor so viel Ding’n, wir haben verlernt
Wie man etwas teilt, obwohl wir alle so entstanden sind
Es geht immer noch ein bisschen mehr
Auch wenn keiner mehr den Sinn erklärt

(Refrain – 2x)

°°°°°

Alguma coisa

Alguma coisa que fique, alguma coisa que seja suficiente

Alguma coisa que mostre que estamos certos

Até que achemos algo que pareça ser bom

Que valha a pena dividir, adoraríamos sentir isso

Procuramos por todo lado, mas parece que não achamos nada

Que possa nos segurar, que nos prometa isso

Algo que nós queiramos de verdade, algo que todos nós procuremos

Nunca recebemos o suficiente porque sempre queremos mais

Podemos explicar porque a Terra gira

Olhamos no universo, pra nós não basta só um planeta

Construímos estátuas, gostaríamos de ficar jovens pra sempre

Juntamos fotos, mas nos falta a lembrança

Vendemos a ideia de que somos bobos e fazemos dinheiro através disso

Inventamos a cada ano algo novo de que o mundo não precisa

Porque sempre é possível ter um pouco mais

Mesmo que ninguém consiga mais explicar o sentido

 

(Refrão – 2 x)

Estamos buscando algo

Estamos buscando um pouco mais

Estamos buscando algo

Mas o que é, ninguém consegue explicar

O mais importante é que seja um pouco mais

 

Alguém que fique, alguém que mostre

Que parece que ele sabe quem somos de verdade

Quando o achamos, não podemos ficar

Não queremos nos prender, porque talvez

Iremos perder alguma outra coisa que esteja por aí

Algo de que ainda sentimos falta porque não nos pertence

Deixamos marcas como no asfalto fresco

A próxima geração não vai conseguir nos acompanhar

Sempre mais alto, nós temos sempre que continuar

Nós nos tornamos cada vez mais rápidos, porque o tempo voa

Nós precisamos de mais, mais, não sabemos mais quem

Somos de verdade, perdemos o respeito

Por tantas coisas, esquecemos

Como dividir algo, apesar de que todos nós tenhamos surgido dessa forma

Sempre vai ser possível ir um pouco além

Mesmo que ninguém consiga explicar o sentido

 

(Refrão – 2x)

Anúncios

::Draußen vor der Tür – Lá fora na rua::

26/11/2008

O CD do Daniel Stoyanov chegou e ao ouvi-lo, sinto só coisa boa: alegria, harmonia, paz, saudade de um tempo bom que certamente está por vir…. A voz dele é muito boa, ele é uma pessoa boa. Amacia o alemão que para ele também não é língua pátria, pois ele nasceu em Sofia na Bulgária e veio para cá como imigrante com sua família em 1990. O seu estilo – e até o tom de voz – lembra o cantor alemão Xavier Naidoo, com quem Stoyanov já cantou o refrão da música “Was wird mich erwarten” (O que vai esperar por mim). As músicas do CD que mais gostei foram “Wenn du” (Quando você), “Evolution” (Evolução), “Wolken” (Nuvens), “Nur für dich” (Só para você) e “Mehr als ein Lied” (Mais do que uma música).

Os textos não são sempre profundos, mas sinceros. O cantor-poeta está só no começo de sua carreira, aos 21 anos de idade, como “Robbie Willians búlgaro”, amparado pelo grupo Söhne Mannheims (Filhos de Mannheim). Uma pena que no CD não há as letras das músicas!!!… Da próxima vez, quem sabe?

::Uma nova paixão musical que eu tenho que dividir com o mundo: Daniel Stoyanov::

21/11/2008

Alguma coisa nele é diferente do que se espera de um garoto de 21 anos. Será que são seus olhos sérios? O olhar profundo? A calma, o charme? Não dá pra definir direito e logo se percebe uma coisa, se tem uma certeza: Daniel Stoyanov é autêntico. Ontem o vi, ouvi e dancei até não querer mais (né Ceci? :-), quando se apresentou junto da artista Tess, que aliás confirma a tese de que os melhores perfumes estão nos menores frascos. Eu recomendo os dois. A dupla arrasou ontem em Constança!!! Vou comprar o CD dele, isso é certo. Combina comigo até, pois se chama „Draußen vor der Tür“ (Lá fora na rua). É também pra mim um dos melhores lugares do mundo! Hehehehe… Quem quiser ler mais sobre ele e ouvir mais um pouquinho desta voz linda, e claro, olhar esse menino gatinho (porque ninguém é de ferro!), eis aqui um link. Aqui a página oficial do cantor, muito bonita por sinal, em forma de livro. No palco, Daniel Stoyanov!


%d blogueiros gostam disto: