Posts Tagged ‘propaganda’

::The Great Hack – O Resumo da ligação da Cambridge Analytica, com dados do Facebook e as eleições do Brasil, dos USA, do Brexit…::

27/07/2019

1563656483-header-1563725218

Por obra do acaso, se é que alguém acredita nisso, esse novo documentário do Netflix saiu no dia em que o Facebook concordou em pagar a super multa de cinco bilhões de dólares para fechar o processo com a Cambridge Analytica, por causa da violação de dados causada através do uso de dados de 87 milhões de usuários do Facebook… Esse valor foi até agora a maior multa que uma empresa de tecnologia teve que pagar por violação de dados… E imaginem que esse valor nem incomodou a empresa, que ganhou 15 bilhões de lucro nos primeiros três meses de 2019…

Em alemão, o documentário do Netflix se chama “Cambridge Analyticas Großer Hack” (The Great Hack), mostrando como a empresa usou dados do Facebook para manipular eleições mundo afora (inclusive a brasileira), o Brexit, a vitória do Trump… A ideia é “destruir tudo para depois montar de novo”. Mas… o que restará depois que todo o sistema democrático e as grandes cooperações internacionais tiverem sido destruídas?!? Como será o mundo lá pra frente?… E quem está por trás de tudo isso? Desestabilizar a democracia no mundo, começando por semear discórdia e separação das populações nas maiores potencias, não é uma tática desconhecida… Enquanto o povo se odeia e perde tempo se atacando, os Grandes vão seguindo seu programa… que com certeza não é o de defender os direitos do povo e os Direitos Humanos…

A técnica da empresa Cambridge Analytica foi a de coletar dados do Facebook, montar um quadro psicológico e de preferências das pessoas, com até 5.000 pontos de dados por pessoa, podendo assim avaliar a tendência de voto do eleitor, identificar os que ainda não tinham candidato definido e inundar seu WhatsApp e mural do Facebook com notícias que o influenciasse a votar em determinado candidato. Na Inglaterra, a tendência foi a mesma, a de identificar quem ainda estava indeciso antes da votação, e inundar seu mural com notícias pro-Brexit, muitas delas baseadas em dados falsos. Dizem que depois que o Brexit aconteceu, o que mais surgiu no Google foram perguntas relacionadas a “o que vai acontecer depois do Brexit” ou “o que significa o Brexit exatamente para a Inglaterra”…

Ficam muitas perguntas em aberto…

Quem dita as regras no momento?

Pra onde estamos indo?

Quem é manipulado?

Quem manipula?

Qual é o papel da Rússia nisso tudo?

A que ponto ainda existe liberdade de expressão e opinião?

Quais são as novas Cambridge Analyticas que estão manipulando nossos dados, depois que essa empresa deixou de existir?

Quantas fake News existem nas eleições ao redor do mundo?

Ainda existe eleição imparcial no mundo?

Notem: a foto acima mostra o Steve Bannon junto com o filho do nosso atual presidente. O Steve Bannon era um dos fundadores e o vice presidente da Cambridge Analytica e ajudou, dentre outros, também o atual presidente do Brasil a chegar ao poder. Bannon considera Salvini (da Itália), junto com presidente brasileiro e o primeiro-ministro húngaro Viktor Orbán, seus melhores representantes do The Movement, grupo baseado em Bruxelas e criado por Bannon, que articula uma rede de partidos extremistas no mundo. Em fevereiro deste ano, Steve Bannon escolheu Eduardo B. para ser o representante do seu grupo na América Latina…

O documentário da Netflix afirma que o Trump chegou a gastar um milhão de dólares por dia em propaganda feita no Facebook. A pessoa que dirigiu a campanha do Trump à Presidência dos EUA afirmou ter investido em mais de cinco milhões de mensagens visuais no Facebook, enquanto Hillary Clintou disse ter tido 66.000 mensagens. Essa mesma pessoa vai dirigir a campanha de Trump para 2020.

Fontes: reportagens diversas, tais como The Guardian de 12/07/19, Zeit Online de 24/07/19, Die Welt de 26/07/19 . Foto da página do The Intercept, reportagem de 21/07/19.

::Produtos “brasileiros” n’Alemanha::

21/05/2014

Esta fase pré-Copa tá muito engraçada aqui na Alemanha. Todo e qualquer produto virou produto do Brasil.

Semana passada vi uns chips de uma marca chamada “Mucho Gusto” que estavam sendo vendidos como chips brasileiros. Uai, e eu nem sabia que tínhamos algum tipo de chips que fossem legitimamente do Brasil! Havia também muitos produtos da Espanha, México e da América do Sul sendo oferecidos como produtos brasileiros… Morri de rir e ao mesmo tempo de vergonha, e também de medo dos alemães acreditarem naquela jogada de marketing de mau gosto.

Hoje achei uma nova leva desses produtos, tinha até mexido com frango e com peixe, até de um tipo que não temos no Brasil, mas isso não importa muito. Isso é detalhe. Tinha pizza de sabor feijoada (quem será que teve essa ideia magnífica que transformar a feijoada numa pizza?!?), além disso toalhas e lenços de papel em homenagem ao Brasil ou com motivos tropicais. Taí: gostei dos lencinhos de papel e finalmente a propaganda atingiu seu objetivo. Carreguei um pacote desses pra casa! 😉

::595 posts, 3.400 comentários, 500 livros vendidos…::

24/11/2010

O Mineirinha tá que cresce… Mas desta vez só vou escrever curtinhas mesmo, sem acentos (escrevo direto no computador), pois ando cansada (e a neve está chegando a passos largos…):
– Comprei meu Dance Central da Kinect! A partir de amanha é só dancar…
– Li numa revista alema que no Brasil se come mandioca frita no café-da-manha… Se isso for verdade, alguém saberia me dizer em que regiao brasileira se come mandioca de manha?!?
– Uma alema que deu uma volta por 5 cidades brasileiras há algumas semanas atrás voando com a TAM me contou que antes de cada voo passava um filminho de um(a) brasileiro(a) comentando que na Alemanha nao há alegria e que ela quer vir pra cá pra espalhar a alegria brasileira por aqui. A propaganda pegou um pouco mal, ainda mais porque a pessoa que conheco viajava com um grupo de alemaes e viu o vídeo em cada voo que fez dentro do Brasil… Alguém conhece a propaganda? Sabe exatamente como ela é? De qualquer maneira, apesar do faux-pas, ela adorou o Brasil e, de volta à Alemanha, fez um encontro com caipirinha, muqueca, farofa e mostrou fotos da viagem pros amigos. 🙂 Tentando achar eu mesma o tal do vídeo, achei este daqui, que até que é bonitinho:

:: :-) ::

12/12/2008

Saiu mais uma propaganda do livro “Mineirinha n’Alemanha”, também desta vez temperada com muuuuuuuuito carinho, no blog “Liza Delirantemente Feliz”. Obrigadíssima pelo apoio, Liza! Seu livro já está reservado!

::Brasileiros em Stuttgart::

28/05/2008

Em uma só rua em Stuttgart achei dois brasileiros enfeitando as vitrines da cidade: o primeiro foi o Ronaldo, que está sendo garoto-propaganda para uma empresa que vende produtos para o crescimento dos cabelos (…) e o segundo foi este brasileiro aí abaixo, beijado por duas mulheres, onde os dizeres do Citibank já dizem tudo:

Voar em cima de brasileros – Voar para o Brasil

A propaganda é de empréstimos do banco (…)

Haja criatividade!

::Um pouco de marketing::

29/04/2008

Li que os fatores abaixo determinam o interesse do público/da mídia sobre um determinado tema:

  1. Localização geográfica (local, regional)
  2. Atualidade / planos envolvendo algo que será atual dentro em breve
  3. Conhecimento sobre o autor da mensagem
  4. Desenvolvimento (p.ex. tecnológico)
  5. Interesse para o ser humano em geral
  6. Peso, importância -> consequência
  7. Drama
  8. Conflito
  9. Curiosidade
  10. Sexo e amor

Interessante, não é mesmo? Esta lista pode ser adaptada para praticamente todo trabalho em escrito: ele é interessante ou não para o outro, sempre levando-se em conta estes fatores. Claro que falta aqui o fator “individualidade”: o que é importante para mim não é para o outro e vice-versa, cada informação tem que achar também seu público-alvo, aquele que está interessado em recebê-la. Fatou mais alguma consideração? Ah, sim, talvez o fator cômico. Tem mais?

Pergunta de interesse pessoal: por que você lê o Mineirinha n’Alemanha?


%d blogueiros gostam disto: