Anúncios

Posts Tagged ‘Stuttgart’

::Stuttgart 21::

14/10/2010

Desde que anunciaram que iriam modernizar a estação ferroviária de Estugarda (Stuttgart), fazendo-a subterrânea, com, dentre outras, a pretensão de criar uma área livre central dentro da cidade, o nome do projeto virou praticamente um palavrão dentro da Alemanha: Stuttgart 21.

De início até achei o projeto interessante, mas depois de tanta exaltação da população e de inúmeras passeatas para evitar o início das obras, assim como um confronto feio com a policia acontecido na semana passada, passei a repensar minha opinião. No confronto, eram jovens, idosos e manifestantes de todas as idades abraçando árvores e querendo impedir que elas fossem cortadas para dar lugar à nova estação ferroviária, de um lado, e do outro a polícia os atacando com jatos d’água, gás lacrimogênio e coisas do tipo. Fiquei sabendo hoje que infelizmente, devido ao ataque severo dos policiais, um senhor ficou praticamente cego dos dois olhos, por ter levado um jato d’água forte neles…

Acho que políticos foram ao poder para representar o povo, e se a maioria parece não gostar do projeto, penso que a consequência lógica é de que ele seja engavetado. No momento anunciaram que estão tentando discutir o projeto através de um mediador, tentando colocar numa “mesma mesa” os que são a favor e contra a realização do mesmo. Também sinto muito que aqui, tal como acontece na Suíça, a população não seja consultada de antemão por meio de plebiscito. Se isso acontecesse, pelo jeito, parece que esse projeto já teria ido pras cucuias. E você, o que acha do projeto e qual é sua opinião pessoal a respeito?

::Ai que vontade de ir!…::

25/10/2009

Leia mais sobre o festival de cinema brasileiro aqui. Ele estará acontecendo em Colônia de 11 a 15 de novembro de 2009 e em Stuttgart de 08 a 13 de novembro de 2009.

::Noite de lua cheia::

11/03/2009

Meu corpo anda reclamando pra caramba e minhas costas estão “uma beleza“ de tanta dor, então resolvi ouvir essas reclamações e comecei a fazer ioga há 2 semanas. Pra mim pelo menos é super bom: não é só um monte de exercícios lentos para o corpo, me sinto especialmente bem quando a aula termina, em paz e no meu centro. Semana passada tentei também a terapia craniosacral, gostei e me ajudou muito também.

Hoje de volta pra casa me deparei com uma lua cheia e enorme no céu, vocês a notaram? Ela está maravilhosa! Voltei aos meus tempos de criança, quando eu pegava o ônibus depois da escola à tardinha, e achava que a lua me acompanhava durante todo o percurso de volta pra casa…

Mas o momento de plenitude durou pouco, pois voltei a ouvir no rádio o assunto principal de hoje: de que no estado onde moro aqui na Alemanha (Baden-Württemberg), numa cidadezinha perto de Stuttgart, um jovem de 17 anos matou 15 pessoas e depois de ter sido atingido por um policial em sua perna, se matou. Fico me perguntando de que tamanho deve ser o vazio, o ódio e o egoísmo de alguém que pensa ter direito de decidir sobre a vida de outra pessoa. E como o acontecido desta vez é tão pertinho daqui de casa, pensei naquele mesmo momento nos meus filhos. Sinto muitíssimo pelo sofrimento dos familiares dos jovens, professores e pedestres cruelmente mortos no dia de hoje. Se fosse comigo, a vida teria perdido o sentido.

::Brasileiros em Stuttgart::

28/05/2008

Em uma só rua em Stuttgart achei dois brasileiros enfeitando as vitrines da cidade: o primeiro foi o Ronaldo, que está sendo garoto-propaganda para uma empresa que vende produtos para o crescimento dos cabelos (…) e o segundo foi este brasileiro aí abaixo, beijado por duas mulheres, onde os dizeres do Citibank já dizem tudo:

Voar em cima de brasileros – Voar para o Brasil

A propaganda é de empréstimos do banco (…)

Haja criatividade!

::Resumo de Stuttgart::

25/05/2008

Dalai Lama e Angela MerkelChuva torrencial ao chegar – quarto de hotel “vá lá” mas bem localizado – muitas saudades do Matthias e dos meninos – aulas diárias de manhã e à tarde – enxaqueca pesada/duas aspirinas toda manhã – horas numa livraria e mil e um livros que eu teria vontade de comprar – filme imperdível do Dalai Lama, que esteve de visita semana passada aqui na Alemanha (10 Perguntas ao Dalai Lama) – pesadelo – noites mal dormidas – enxaqueca – estudos – sopa thai deliciosa com leite de côco, legumes e “capim de limão” num bar/restaurante com café-da-manhã até às 17h30 da tarde, nos finais de semana até às 19h da noite – comida vietnamesa – comida turca – comida chinesa – sorvete – bar oriental – bar mexicano com café-da-manhã até às 23h da noite – compra de presentes na C&A – comida a quilo biológica – água – água – água – cantores de rua – mil idiomas nas ruas (140 nacionalidades vivem em Stuttgart) – nervosismo – prova escrita – nervosismo – prova oral – nervosismo – apresentação – interrogatório da banca examinadora – encontro com minha família – volta pra casa…

Cá estou eu novamente. Obrigada pelo apoio de vocês! O que me chamou a atenção no curso que fiz foi que eu era a única pessoa que já trabalha na área… e provavelmente a única estrangeira!

Finalmente acabei meu curso! Agora sou formada na área, uni os conhecimentos práticos que já tinha à teoria de Recursos Humanos e trouxe muita idéia legal pra ser implementada na minha empresa. Notas das provas: 2 (aqui na Alemnha as notas vão de 1 a 6, sendo que 1 é a melhor nota) para a prova oral, decepcionantes 2,7 para o projeto final. A professora de desenvolvimento de pessoal era minha chapa, espero que a nota da prova escrita levante minha nota final para algo em torno de 2. Fiquei decepcionada com a nota do trabalho final principalmente por causa dos comentários do professor doutor que leu e avaliou meu trabalho, assistiu minha apresentação e colocou perguntas sobre o mesmo. Sua primeira reação foi “Parabéns, seu alemão melhorou muito da 1a. parte do curso para a 2a.!” o que não arrancou de mim mais do que um sorriso amarelo, já que esta não era a questão primordial para estar ali. Esperei um tempo para ouvir minha nota geral, uma média entre a nota do trabalho escrito (69), da apresentação (80) e do interrogatório sobre o trabalho (89). “A senhora tem muito conhecimento, mas seu trabalho não foi científico o suficiente, pelo menos para o que nós alemães entendemos como ciência”. Com a outra professora tínhamos aprendido que um avaliador pode cometer erros de avaliação por ser egocentrista, se comparar à pessoa que avalia, e por cometer erros de ideologia, como dar nota boa para alguém que faz parte do seu grupo social informal. No meu caso, acho também que meu trabalho não foi “científico” o suficiente, mas acho que sua avaliação foi possivelmente também influenciada pela visão que ele parece ter dos estrangeiros e talvez até por eu não ter me vestido como se estivesse indo para uma entrevista pessoal para conseguir um emprego, como os outros colegas estavam vestidos. Eu sou uma pessoa revoltada com o fato das pessoas se concentrarem demais com o exterior, muito mais do que com o interior do ser humano, e demonstro isso sempre que possível. Fui para a apresentação com minha camiseta de protesto das Olimpíadas e a favor do Tibete. Viva o Dalai Lama! Por acaso dei meu trabalho para a outra professora ler – vou perguntar para ela, só por curiosidade, que nota ela teria me dado… Ela é mais voltada para o lado humano, ele para o econômico, e como voltei meu trabalho cujo tema foi “A Geração Estágio – Desigualdes no Mundo do Trabalho para Jovens e Idosos!”) mais para a 1a. questão, acho que ela gostará mais dele do que o tal doutor. Este é, aliás, mais um erro do avaliador: avaliar a partir de seus gostos pessoais. O que importa: terminei o curso depois de 2 anos de labuta, F-I-N-A-L-M-E-N-T-E!

De volta pra casa

O Matthias disse hoje pra mim no café-da-manhã:

Durante a semana passada quando você estava em Stuttgart, deu pra ver que você é o coração da nossa família.

Eu, me fazendo de desentendida:

Como assim, o que você quer dizer com isso?

Ele contrapõe com outra pergunta:

O que é o coração no corpo humano?

Eu dou minhas respostas:

É o único músculo que nunca pára de trabalhar. Bombeia sangue o tempo todo. Recebe coisas ruins e manda coisas boas pra toda parte do corpo.

O Matthias foi categórico:

Nunca mais te elogio de novo…

Hehehehe, que marido mais carinhoso, não é mesmo?


%d blogueiros gostam disto: