Posts Tagged ‘trabalhar’

::Recorde no número de vagas em aberto na Alemanha::

12/05/2017

Saiu no jornal FAZ e vou fazer um pequeno resumo da reportagem: no momento há um recorde no número de vagas de emprego a serem preenchidas na Alemanha na área técnica de nível superior, o que aqui é resumido através da sigla MINT – Mathematik, Informatik, Naturwissenschaften und Technik (Matemática, Informática, Ciências Naturais e Técnica. Há um total de 237.500 vagas em aberto, 38,6% a mais do que em 2016. Desde 2013 a participação de mão de obra estrangeira nessa área cresceu 43%. Se não fosse isso, a falta de mão de obra qualificada na Alemanha estaria em patamares muitíssimo mais altos.

Fonte: artigo do jornal FAZ lido em 12/05/17: “Rekordlücke: 237.500 MINT-Arbeitskräfte fehlen”

::Estudando e trabalhando na Alemanha::

03/11/2015

Veja aqui como conseguir baixar uma brochura do governo alemão sobre estudar e trabalhar na Alemanha, em inglês e em alemão, com informações bastante importantes e atuais para todos os imigrantes que estão chegando aqui na Alemanha. Boa leitura!

::Nova Era – Leitura em Frankfurt::

30/05/2015

::Nova Era::.

Gente, eu me repito. Pelo menos posso afirmar que continuo comigo, sou autêntica naquilo que penso e como vivo. Estou comigo aqui e agora.

A leitura do “Mineirinha n’Alemanha” em Frankfurt foi a mais gratificante de todas as que já tinha feito antes. Fico muito grata à Imbradiva e à TFM pelo convite! Casa cheia, muitas perguntas, muita troca, público interessado e muito interessante. Vieram leitores de Marburg me ver! Fiz novas amizades!  Há presente maior que um livro possa te dar?!? Pra mim não! Escrevo pela troca, pra mim, por mim, pra todos, por todos. Quem quiser, pode ver fotos do evento no Facebook aqui.

Frankfurt foi a primeira cidade que visitei quando vim à Alemanha em 1991. Foi emocionante pisar nos mesmos lugares depois de 24 anos. Saiu até um poeminha, que eu li no começo da leitura do livro na TFM, dia 22/05/15:

Frankfurt (poeminha feito durante meu almoço na Hauptwache em 22/05/15, inspirada pelo saxofone que ouço, misturado a uma violinha clássica vinda do outro lado da praça, inspirada também por Fernando Pessoa. À minha frente, gente do mundo perambulando pela cidade, uma igreja e muito arranha-céu)

 

É uma verdadeira

Torre de Babel

Cheia

De letreiros, de papel

 

Gente

De todo canto

Músicas, sons

Até com espanto

 

Tem chinês,

Brasileiro,

Estrangeiro do Havaí

E até português!

(Se bobear, até um alemão

Vai ser achado por aqui!)

 

Tanta língua

Tanta gente

Velho e novo

Cidade contente

 

Primeira cidade alemã

Que eu conheci

Pena que fico aqui

Só até amanhã!…

::Brasil e Alemanha se comprometem a facilitar visto de trabalho::

20/05/2015

Ótima notícia!!!

Pra quem ainda não sabia da novidade, pode se informar lendo o artigo completo da Deutsche Welle aqui.

::Viver e trabalhar na Alemanha – dicas em português::

14/03/2015

DiaconiaAchei um documento da Diaconia alemã sobre viver e trabalhar na Alemanha, escrito tanto em português como em alemão. Ele lida com temas como o aprendizado do idioma, moradia, trabalho, escola, seguros sociais, cultura e lazer e pode ser baixado como um documento PDF aqui. Em tempo: o mesmo documento existe em 6 outros idiomas, a saber: espanhol, búlgaro, grego, italiano, polonês e romeno.

Segundo informações que constam na página da Diaconia, o documento pode ser solicitado também impresso na Diakonie Rheinland-Westfalen-Lippe, através da Sra. Anke Arend (e-mail: a.arend@diakonie-rwl.de).

::Trabalho na Alemanha – Reconhecimento de Diplomas Estrangeiros::

13/03/2015

A Priscila, brasileira sem passaporte europeu, para quem prestei consultoria através da Connex Consulting e que conseguiu um emprego aqui na Alemanha, teve a bondade de escrever um texto com várias dicas para os que estão buscando a oportunidade de trabalhar por aqui. Tenho certeza de que muitos ficarão bastante gratos pelas dicas! Muito obrigada, Priscila!!!

°°°

Quando nos aventuramos a mudar de país e procurar trabalho uma série e pessoas querem contribuir com opiniões e experiências e isso é bem normal. O problema que na maioria das vezes essas contribuições vêm carregadas de pessimismo e achismo. Então o primeiro passo para quem busca trabalho fora do país é se organizar, estudar o mercado, insistir muito e não dar ouvidos aos pessimistas de plantão. O ser humano tem uma capacidade infinita de conseguir o que deseja, mesmo quando o sonho parece impossível e quando outras pessoas já tentaram e não conseguiram, pense nisso!

Para quem quer conseguir trabalho aqui na Alemanha existem uma série de questões que precisam ser tratadas antes mesmo de sair do Brasil. Se você tem alguma possibilidade de conseguir uma cidadania de algum país da zona do euro, recomendo ir atrás. Isso facilita muito a vida aqui para conseguir trabalho, evita um monte de burocracia para você e para o seu empregador. E se você já possui cidadania de algum país da Comunidade Européia (EU) evidencie isso no seu CV, você pode incluir ao lado das suas nacionalidades algo como “EU Pass” (significa Passaporte da Comunidade Européia) . Eu não tinha essa opção então fui pelo caminho mais longo mesmo, no final também deu certo.
Existem duas trilhas para fazer quem quer trabalhar na Alemanha. A primeira é o reconhecimento acadêmico, esse é destinado a pessoas que possuem nível superior de ensino.

A segunda é o para pessoas que não possuem nível superior de ensino porém possuem demais cursos e experiência na área de atuação. Nesse caso você deve verificar a lista de documentos exigidos e demais informações na Câmara da Industria e Comércio através do site http://www.ihk-fosa.de/ (o site está traduzido para várias línguas inclusive para o espanhol e o inglês).

Para fazer o reconhecimento acadêmico (nível superior de ensino) ainda no Brasil, você precisa preparar a sua documentação escolar para ser reconhecida na Alemanha (Zeugnisbewertung ou Zeugnisannerkennung). O processo de Reconhecimento do diploma tem o objetivo de verificar a instituição de ensino cursada, a carga horária e matérias e assegurar que elas são equivalentes a de uma instituição de ensino alemã. Quando você consegue o reconhecimento de um diploma, isso significa que você pode exercer a profissão ou atividade que o diploma lhe confere em todo território alemão. Esse processo é feito na Alemanha e tem demorado de 3 a 6 meses, então assim que você chegar na Alemanha já preencha os formulários e envie os documentos para não perder tempo, ok?

Para verificar se a sua instituição de ensino é passível de ser reconhecida faça a pesquisa no site do Kultusministerkonferenz/ANABIN através do seguinte link http://anabin.kmk.org/no_cache/filter/institutionen.html
Se sua instituição de ensino está na lista ANABIN ótimo! Agora você precisa preparar a sua documentação, isto é, autenticar, traduzir e legalizar o seus documentos. Calma calma, vou te explicar o que significa cada coisa e como fazer.
A autenticação é o processo feito no cartório que a sua instituição de ensino tem firmas abertas, cada asinatura do seu diploma deve ser autenticada, gerealmente são os pró-reitores de graduação e secretárias do curso que assinam o diploma, informe-se a sua universidade eles vão lhe informar aonde os funcionários que representam a universidade tem firma aberta. Se seu diploma foi emito no Brasil esse processo deve ser feito obrigatoriamente no Brasil.
Primeiramente é necessário autenticar no cartório todas as assinaturas do diploma e do histórico escolar (aquele que tem as matérias cursadas, carga horária e notas). Não se trata de cópia autenticada, as autenticações das assinaturas devem estar no verso dos documentos originais.

Daí você me pergunta, eu preciso preparar (autenticar, traduzir e legalizar) os meus diplomas e históricos desde o Ensino Fundamental (antigo 1° Grau)? Depende, você precisa preparar a documentação do grau que você deseja convalidar e do grau anterior. Por exemplo, se você quer convalidar o seu grau de pós-graduação é necessário que você prepare a documentação da pós-graduação e da graduação.

As vezes o ZAB* dentro do Kultusministerkonferenz pede adionalmente uma cópia simples (sem autenticação e sem tradução) do diploma e do histórico do grau que antecede o grau que você já enviou. Isso aconteceu comigo, eu entreguei a documentação da pós-graduação e da graduação e depois recebi um email do ZAB* pedindo uma cópia simples do diploma e histórico do Ensino Médio (antigo 2° Grau). Meu processo ficou parado até eu enviar essa cópia simples pelo correio, então como dica já mande essa cópia simples junto com os demais documentos.
Depois de fazer a autenticação das assinaturas você deve solicitar a tradução juramentada desses documentos. Os profissionais que podem fazer tradução juramenta são os tradutores públicos e interpretes comerciais matriculados nos órgãos competentes. É bom pesquisar, pois os preços podem variar consideravelmente. A lista de tradutores juramentados do seu estado você encontra geralmente nos sites das juntas comerciais (por exemplo no estado de São Paulo o site é o da JUCESP).

De posse da tradução juramentada e dos documentos originais com assinaturas autenticadas em cartório você já pode fazer a legalização desses documentos. Quem faz a legalização dos documentos são os consulados da República Federal da Alemanha no Brasil. Você pode pesquisar o Consulado mais próximo de você através do site: http://www.brasil.diplo.de/

As instituições na Alemanha, tanto as que fazem reconhecimento do diploma quanto as Universidades, não aceitam receber documentos originais, por isso você deve fazer cópia dos documentos originais e das traduções juramentadas e pedir a autenticação dessas cópias no Consulado da Alemanha no Brasil. Normalmente a legalização tem um custo mas se você comprovar no consulado alemão que você está indo fazer um curso na Alemanha eles fazem esse processo de graça, não é ótimo? Você pode também autenticar as cópias aqui mesmo na Alemanha nas prefeituras das cidades, você pagaá em torno de € 2,50 por documento. Ufa, a parte da preparação ds documentos no Brasil está finalizada!!!
É importante que você leve contigo para a Alemanha os documentos originais. Eu fui orientada pelo consulado da Alemanha no Brasil a não levar os dcuments originais. Mas quando cheguei na Alemanha me entrei no processo de convalidação de diploma para trabalhar e me candidatei à várias universidades e para cada uma tive que enviar um conjunto de cópias autenticadas, mas eu não tiha cópias suficientes, foi uma super correira. Tive que pedir pro meu procurador no Brasil copiar novamente os documentos ir até o consulado com os originais e cópias para autenticar e me enviar tudo pelo correio. Se eu tivesse os origias em mãos eu mesma teria resolvido, muio mais rápido.
Bom agora que você já está na Alemanha está de posse de todos os documentos necessários para poder trabalhar na sua profissão você deve entrar no site da ZAB. A ZAB (Zentralstelle für ausländisches Bildungswesen) é o órgão que faz o reconhecimento acadêmico dentro do Kultusministerkonferenz. Acesse o site a seguir para se informar da documentação, formulários, valores e endereços:
http://www.kmk.org/
http://www.kmk.org/zab/zeugnisbewertungen-fuer-auslaendische-hochschulqualifikationen.html
Os custos são em torno de € 200,00 para autenticação de um grau (exemplo grau de graduação) e graus adicionais custam cada € 100,00. Geralmente apenas a convalidação da graduação é suficiente, mas se você como eu não trabalha na área da sua graduação e sim a área da sua pós-graduação então peça a convalidação da pós-graduação. Só pra exemplificar eu fiz graduação em física, mas sempre trabalhei na área de adminstração de empresas e depois de algum tempo de formada fiz uma pós-graduação em Administração de Negócios (Certificate in Business Administration – pós-graduação lato sensu ou especialização).
Eu tive alguns problemas para convalidar os meus diplomas, depois de mês e meio que eu tinha enviado toda a documentação a ZAB me devolveu um email falando que não poderiam convalidar o meu grau de pós-graduação mas não falaram o porquê. Então pedi pra um amigo alemão ligar lá e entender o porquê da recusa. E na verdade ele descobriu que haviam várias razões………………..rs

Primeiramente a minha instituição de ensino (pós-graduação) não estava na lista do site do Kultusministerkonferenz/ANABIN. Na verdade a instituição tinha mudado de nome, o nome antigo estava mas o nome novo não constava na lista (http://anabin.kmk.org/no_cache/filter/institutionen.html).
Além disso pela análise que eles fizeram nos meus documentos eles concluíram que o nível de Certificado era equivalente a uma graduação e não equivalente a uma pós-graduação.
O terceiro ponto foi que o grau de Certificado (pós-graduação especialização) não é muito conhecido pelos alemães. Pós-graduação pra eles é o mestrado (Master) e o doutorado (Promotion) e só!
Então meu amigo e eu fizemos uma defesa pautada em três pontos, eu só contribui com as idéias ele que redigiu tudo:
1- Explicamos a alteração do nome da Instituição, pedi uma declaração da instituição em inglês, anexamos um link do Wikipedia e um link do site da própria instituição que explicava a mudança de nome (site versão em inglês);
2- Detalhamos o que é o grau Certificado, explicamos que um dos prés-requisitos para cursar a especiazilação é ter o diploma de graduação (anexamos link da instituição de ensino com os pré-requisitos em inglês). Adicionalmente detalhamos a diferença entre pós-graduação Lato Sensu (especialização) e Stricto Sensu (mestrado, doutorado e pós-doc), anexamos o link a seguir: http://portal.mec.gov.br/index.php?id=13072:qual-a-diferenca-entre-pos-graduacao-lato-sensu-e-stricto-sensu&option=com_content
3- Olha a sorte: Encontramos uma faculdade aqui da Alemanha que oferecia o curso de Certificate in Business Administration, tudo bem que carga horária era maior que o curso que eu havia feito no Brasil mas mesmo assim eles não poderiam legar desconhecimento da pós-graduação Lato Sensu dado que aqui mesmo na Alemanha o curso é oferecido. Se interessar a faculdade que ofere o Certificado em Business Adm é a FH Lübeck.

Dados todas essas explicações e comprovações através dos sites depois de um mês de muitas cobranças por e-mail e por telefone recebi um e-mail avisando que a convalidação estava pronta e que eu só precisa efetuar o pagamento para que a documentação me fosse enviada, uhuuuuu consegui!!!!

Ta vendo, deu bastante trabalho, cheguei a pensar que não conseguiria, mas é isso aí, temos que insistir, persistir e não desesperar para alcançar!!! Na próxima oportunidade vou conversar sobre como foi a procura por trabalho aqui na Alemanha até a obtenção do tão sonhado visto de trabalho, mas isso é outra história…………………….rs.
Espero que tenham gostado e até mais! Priscila Furtado

*ZAB – Zentralstelle für ausländisches Bildungswesen (ZAB) dentro do Kultusministerkonferenz. Acesse o site a seguir para se informar da documentação, formulários, valores e endereços:
http://www.kmk.org/
http://www.kmk.org/zab/zeugnisbewertungen-fuer-auslaendische-hochschulqualifikationen.html
Para profissões regulamentadas como médicos, professores e advogados o processo de convalidação é específico e por tanto a ZAB pode pedir informações adicionais.

Instituições de auxílio
1-Consulado Geral do Brasil – Existem 3 Consulados do Brasil na Alemanha (Berlim, Frankfurt e Munique). Eles possuem uma área de coordenação acadêmica que auxilia bastante com respeito aos trâmites de convalidação de diplomas e questões acadêmicas de forma geral. Tive um retorno por email muito rápido e consegui tirar muitas dúvidas.

Abaixo segue o contato da coordenação acadêmica de Munique:

Consulado Geral do Brasil em Munique
Sonnenstr. 31
80331 München
+49 (0)89 210376-39
csf.munique@itamaraty.gov.br

2-AWO (Arbeiterwohlfahrt)- http://www.awo.org – É uma instituição que possui escritórios por toda Alemanha e que entre muitos serviços a estrangeiros auxilia no processo de convalidação de diplomas e reconhecimento profissional. Rocomento fortemente você marcar um agendamento e conversar com os profissionais e expor o seu caso (não se emporte com o seu domínio da língua alemã) com certeza vou vai ter ótimo auxílio, ahhh é de graça!!!

::Make it in Germany – portal para profissionais qualificados::

05/04/2014

logo-make-it-in-germany-klein

Acabo de achar outra página bastante interessante pra quem quer viver e trabalhar na Alemanha, a “Make it in Germany”, uma inicitativa para profissionais qualificados (em inglês /alemão). Nela você vai encontrar informações gerais sobre viver, estudar e trabalhar no país, além de poder avaliar suas chances reais de encontrar um emprego aqui.

A Alemanha não está sozinha na busca por profissionais qualificados em várias áreas, tais como a área de saúde, TI e engenharia. Devido ao desenvolvimento demográfico na Alemanha tem-se conhecimento de que a atual mão-de-obra existente no país não vai ser suficiente para assegurar as necessidades a médio e longo prazo e para garantir o crescimento econômico do país. Portanto, a Alemanha também precisa de profissionais qualificados do estrangeiro para cobrir a demanda no mercado de trabalho alemão.

Se você vem de fora da Europa e tem nível universitário, as possibilidades no momento são as seguintes:
– assim que encontrar um emprego na Alemanha, pode receber o “EU Blue Card”, um visto combinado para trabalhar e residir no país, desde que tenha um salário de pelo menos 47.600 € por ano;
– se o seu salário for abaixo deste patamar, você for trabalhar como médico ou em alguma das áreas MINT (matemática, informática, ciências naturais, tecnologia/engenharia), o visto será concedido se tiver um salário de pelo menos 37.128 €;
– alternativamente, você pode dar entrada de pedido de um visto de 6 meses para procurar um emprego na Alemanha. As condições são de que você tenha formação universitária e que demonstre ter condições de se manter durante este período no país. Atenção este visto não te dará direito a trabalhar, mas assim que encontrar um emprego, seu visto será imediatamente alterado para um visto de permanência e de trabalho. Você pode dar entrada neste visto no consulado alemão mais próximo da sua residência.

Alerto para o fato de que a maioria das ofertas de emprego na Alemanha exigirá um bom conhecimento de alemão e que só se aprende alemão perto do nível desejado pelas empresas em 6 meses estudando em tempo integral! Ainda assim, existem pessoas que conseguem trabalhos, por exemplo na área de informática, só com o conhecimento de inglês.

As ofertas de emprego citadas na página tem um número surpreendente. São quase 40.000 ofertas no momento! Confira você mesmo aqui.

Caso precise de ajuda para montar seu CV e sua carta de apresentação nos padrões alemães, ou mesmo para treinar entrevistas ou negociar seu contato de trabalho aqui na Alemanha, pode também contratar meus serviços profissionais aqui.

::Trabalhe na Alemanha – dica de emprego::

05/04/2014

A GULP é a maior empresa na área de oferta de especialistas para projetos de IT-/Engineering nos países de língua alemã. A empresa está em Munique, Frankfurt, Hamburgo, Colônia e Estugarda e conta com 240 funcionários diretos. Aqui você pode ver as ofertas de emprego da empresa, algumas delas buscando pessoas também com bom conhecimento de inglês. Caso decida se candidatar para um cargo na GULP e se tornar um GULPi :-), não se esqueça de dizer que encontrou a dica aqui no meu blog e deixe um comentário para que eu possa informar meu telefone e e-mail. Pode ser que você e eu ganhemos com isso!

Caso precise de ajuda para montar seu CV e sua carta de apresentação, ou mesmo para treinar entrevistas ou negociar seu contato de trabalho, pode também contratar meus serviços profissionais aqui.

::Depoimento de uma portuguesa no abrigo para mulheres na Alemanha – Frauenhaus::

16/03/2014

No dia 11.03.14 fui contactada por uma leitora do blog:

“Sou uma portuguesa a viver na Alemanha e gostaria de lhe dar o meu testemunho da minha vida neste país. Amanhã vou começar a viver num abrigo de mulheres e gostaria de partilhar consigo e com o seu site dado que pouco ou nada encontro na internet sobre testemunhos reais”.

°°
Concordei com a ideia dela e transformei o testemunho em uma entrevista. Vamos a ela:

Por que você quer dividir sua experiência com outras mulheres?

Eu quero escrever para poder guiar as milhares de mulheres que têm receio de dar este passo.

Como foram seus primeiros passos na Alemanha?

Vim para cá e comecei a trabalhar numa empresa de controle de qualidade onde permaneci um ano e meio. Nessa empresa o meu inglês era suficiente. Infelizmente essa empresa fechou e vi-me sem alemão à procura de trabalho. Recebi o seguro-desemprego apenas durante 6 meses.

O que aconteceu durante o tempo em que esteve desempregada?

No decorrer desse período conheci o meu namorado que depois de um mês de namoro me pediu em casamento e como eu aceitei decidimos dar início a uma vida em conjunto. O seguro-desemprego terminou em abril e nós começamos nesse mês a viver juntos. Ele não é alemão mas pertence à União europeia. Trabalhava e continua a trabalhar numa empresa de trabalho temporário (trabalho terceirizado).

O Arbeitsamt (Agentur für Arbeit, depto. de ajuda a desempregados) informou-me entretanto que deixei de obter qualquer tipo d ajuda social e que só poderia reavê-la se encontrasse um Nebenjob (um trabalho além da ajuda social pago por horas, onde o bruto é igual ao salário neto, no máximo 450 euros, chamado de Minijob ou 450,00€-Job). A razão não foi por eu ter meu companheiro a trabalhar mas sim porque disseram que eu tinha necessidade de encontrar esse trabalho para obter novamente ajuda social. Ocorre que sem alemão conseguir arranjar um trabalho foi missão quase impossível.

E como isso influenciou no seu relacionamento com seu marido?

O nosso relacionamento devido a esta situação começou a andar mal. O dinheiro ajuda qualquer relação e nós não o tínhamos. A grande parte do nosso dinheiro ia para o pagamento de aluguel e eletricidade. Os problemas começaram. Descobri que meu companheiro com a aflição de não ter dinheiro começou a jogar em casinos. Ele jogava de forma tão desesperante que gastava e continuava a gastar o que nos restava.

E você conseguiu encontrar um trabalho?

Profissionalmente em setembro encontrei um Nebenjob e assim voltei a receber uma pequeno apoio social, abaixo do valor do Minijob. Comecei a ver uma luz no fim do túnel para meu relacionamento mas logo percebi que nada tinha mudado.

Em dezembro minha chefe me despediu porque alegou que meu alemão não era suficiente. Voltei a viver de ajuda social novamente.

E o que aconteceu no seu relacionamento depois de ficar desempregada pela segunda vez?

Depois de muita briga, com maus tratos físicos e psicológicos, decidi no início de março sair de casa pois sei que ele é viciado em jogo. Talvez já era antes, mas como namoramos pouco tempo não tinha percebido antes.

Comecei então a procurar uma WG (Wohngemeinschaft, um apartamento mobiliado onde cada um tem seu quarto mas divide a sala, cozinha e banheiro – fala-se “WêGê”). Foi assim que percebi que ninguém aluga porque não querem pessoas que vivam de ajuda social. Vi-me à procura de uma luz na internet e foi assim que encontrei o seu site! Frauenhaus (abrigo para mulheres)! Natürlich (claro)!

No começo desta semana visitei a Frauenhaus e contei sobre minha situação. Disseram-me que não tinham vagas mas um dia depois ligaram e disseram que já podia me mudar!

Que bom, e você já começou a estudar alemão?

Sim, desde janeiro deste ano estou fazendo um curso de alemão na AWO (Arbeiterwohlfahrt) apoiado pelo Job Center! Ele vai terminar em julho de 2015. Somos aproximadamente 22 alunos de todos os cantos do mundo: Vietnã, Colômbia, Peru, Itália, Romênia, Bulgária, Marrocos, Kosovo, Grécia, Irã e Turquia. Eu continuo a procura de um emprego, mas sem alemão fica mesmo tudo muito difícil!

E como era para você viver com um viciado em jogos?

Sempre tive muitos problemas com violência doméstica pois meu pai bebia e batia na minha mãe. Aos 19 anos saí de casa pois não aguentava mais ver minha mãe ser maltratada. Saí como saí hoje do meu casamento, somente com minhas roupas e sem um centavo.

Já encontrou uma moral da história pra sua própria história de vida?

Sempre tive bons empregos mas pouca sorte com os homens. Sempre tive queda por homens problemáticos que acabavam quase sempre me traindo.

E quais são as diferenças principais entre Portugal e a Alemanha, na sua opinião?

Portugal vai bem em termos de mentalidade, serviços, tecnologia. Mas agora com a crise os salários caíram pela metade e por isso decidi vir pra cá.
Quanto à burocracia, a única coisa que posso dizer é que tecnologicamente as repartições públicas são mais avançadas. Através de um número o atendente tem acesso a todo o seu histórico e quando alguma coisa modifica, é só inserir os novos dados no computador e pronto.
Aqui neste país tão à frente o processo é tratado como se fosse um novo atendente, como se ele não tivesse nenhuma informação a meu respeito…

(Nota da Mineirinha: a burocracia é proposital para dificultar o processo.)

Quais foram suas primeiras impressões no abrigo de mulheres?

Hoje fui muito bem recebida mas fiquei sabendo que ninguém me ajudará a procurar um apartamento. Eu vou ter que fazer isso sozinha. Meu quarto está equipado, somente necessito da minha roupa. Temos televisão em uma sala, mas não temos internet. É proibida a entrada de homens de mais de 16 anos nas instalações do abrigo e nos jardins que circundam a casa. Isso quer dizer que meu irmão não vai poder vir me visitar aqui.

Como conseguiu encontrar forças para terminar tudo com meu ex-companheiro?

Não sei muito bem! Acho que gosto mais de mim do que dele. Essa é a razão. Quando temos baixa auto-estima é dificil deixar. Sabendo o nosso valor tudo é bem mais fácil. E também porque acredito que um relacionamento tem que ter mais coisas boas do que más e no meu não tinha. Isso quer dizer que não tinha nada bom a que me agarrar.
Por mais mal que uma pessoa esteja, ninguém tem o direito de nos tratar como objeto adquirido. Ninguém pertence a ninguém. Somos todos livres! Ninguém merece nascer de mães escravas! Ninguém quer isso!!

E como vai a procura a um novo emprego?

Fui ao Job Center informar que estava morando no Frauenhaus. Tive dificuldade de explicar o óbvio porque parecia que não me entendiam. Fiquei toda envergonhada e comecei logo a suar de nervoso! Foi difícil tornar claro que acabo de me separar e que agora vivo em um abrigo para mulheres. Todos os documentos que havia preparado há 4 meses não têm mais validade, vou ter que preencher tudo de novo.
Vou receber a partir de agora uma pequena ajuda mensal, abaixo do valor um Minijob, e quando conseguir um apartamento praticamente o valor dobrado se morar dentro da cidade. Fora da cidade o valor é menor.

E o seu ex, já voltou a fazer contato com você?

Sim, ele não pára de me escrever e tenta fazer alguma chantagem psicológica…. Não me toca minimamente porque me lembro de quantas lágrimas eu já derramei sem ter o mínimo apoio dele.

E o que você gostaria de deixar aqui como dica para outras portuguesas e mulheres em geral de língua portuguesa que pensam em vir tentar a vida na Alemanha?

Aconselho às mulheres a virem preparadas para encontrar muitas dificuldades se vêm sem alemão. Sugiro que tragam uma boa quantidade de dinheiro para pagar o aluguel e as despesas básicas nos primeiros meses. Se vierem para viver com familiares, que se preparem, porque isso tende a não funcionar.
Aconselho às mulheres a nunca se inibirem de dar sua opinião por mais contraditória que seja. Vivemos em sociedade livre!

::Lista positiva – Áreas em que é mais fácil conseguir visto de trabalho na Alemanha::

19/12/2013

Veja aqui a lista de profissões/áreas onde desde 01.07.13 é mais fácil conseguir visto de trabalho na Alemanha. Detalhe: o documento está escrito em alemão e inglês.

The Federal Employment Agency (Bundesagentur für Arbeit, BA) determined that filling vacancies with regards to the following professions with foreign applicants is acceptable in terms of labour market and integration policy under the following conditions…


%d blogueiros gostam disto: