Posts Tagged ‘trabalho’

::Mineirinha n’Alemanha::

03/07/2020

Há alguns meses atrás o meu primeiro livro, o Mineirinha n’Alemanha, foi escolhido pelo Celso da Batatolândia com um dos 6 livros mais importantes para entender os alemães e a Alemanha. Como escritora, foi uma grande honra ser colocada ao lado de João Ubaldo Ribeiro!

Hoje recebi um retorno de uma leitora sobre o livro, o que demonstra sua atemporalidade e me deixou de novo muito feliz com mais um feedback positivo sobre ele:

“Terminei seu livro e gostei muito! Pena que não li antes de vir pra Alemanha; teria me poupado muitos perrengues! 😊

Seu livro é muito interessante e muito informativo também! Compartilhamos muitas experiências, mas com pontos de vista diferentes! Muitos legal ver isso!

Realmente o seu é um livro necessário, de utilidade pública!”

::Pesquisa de opinião::

08/05/2020

Em poucos dias atingi minha meta e estou muito agradecida por todos que participaram. Continuem respondendo! A pesquisa é sobre as etapas durante a busca de um emprego no exterior, suas experiências e dificuldades. Neste final de semana eu pretendo fazer o sorteio do livro, conforme prometido. Gratidão!

Clique aqui para acessar o questionário (em inglês).

::O que é, afinal, Kurzarbeit e como está o mercado de trabalho alemão atualmente?::

01/05/2020

Kurzarbeit (ao pé da letra “trabalho curto”) é a redução temporária de horas trabalhadas causada por uma crise. A intenção é evitar demissões. O trabalhador passa a receber um salário reduzido, que é pago pela empresa e pelo governo de forma conjunta. Esse tipo de medida existe em alguns países europeus, tais como a Alemanha e a Suíça, por exemplo. A situação atual do coronavírus está levando a novas discussões e estão sendo estudados novos patamares para que as pessoas afetadas possam ter uma maior parte do seu salário pago durante a crise, apesar da redução de horas trabalhadas. Eu também faço parte deste time e estou de Kurzarbeit desde o começo de abril. Em maio passo a trabalhar uma porcentagem maior de horas e a expectativa é de que voltemos a trabalhar no escritório dentro do “novo normal“ com máscaras, sem elas adotando a distância mínima de 2m, etc.

Ao todo, 10,1 milhões de trabalhadores na Alemanha estão de Kurzarbeit. Desde março de 2020, empresas com pelo menos 10 funcionários podem dar entrada no pedido de ajuda governamental. No ano de 2009, quando eu mesma era responsável por organizar o Kurzarbeit dentro de uma empresa industrial, 3,3 milhões de pessoas precisaram reduzir a sua carga de trabalho para passar pela crise.

Atualmente há 308 mil desempregados a mais do que no mês anterior. Ao todo, a Alemanha conta no final de abril de 2020 com uma taxa de 5,8% ou 2,444 milhões de desempregados. Imaginem como estaria a situação se não houvesse a ferramenta do Kurzarbeit! Viva a social democracia! A título de comparação nos EUA, há atualmente mais de 30 milhões de pessoas desempregadas. O objetivo aqui na Alemanha é que a empresa mantenha seu quadro de funcionários atual e desafogue suas finanças através da ajuda governamental.

O número de vagas em aberto naturalmente caiu, ao mesmo tempo em que o número de desempregados está subindo. Em abril de 2020 há um total de 626 mil vagas a serem preenchidas, 169 mil a menos do que no ano anterior. Observo que apesar de ainda ser um número considerável, geralmente o perfil das vagas em aberto não combina com o dos desempregados, o que vem demonstrando a dificuldade do mercado de preencher determinadas vagas.

A pergunta sobre o Kurzarbeit me foi colocada durante o programa “Eu chego lá!”, do qual tive a honra de participar contribuindo para a seção “como fazer um CV na Alemanha”, a convite da Carla Scheidegger da Carlotas e da Chiara Vigoriti-Zeller. Fiquei muito grata pelo convite!

Se tiver curiosidade, veja aqui uma lista mais detalhada das ajudas governamentais direcionadas aos trabalhadores e às famílias dentro da Alemanha.

Se você, leitor do Mineirinha, tiver mais alguma dúvida com relação ao mercado de trabalho na Alemanha, não hesite em deixar a sua dúvida nos comentários!

Fontes: site da Wikipedia sobre Kurzarbeit, Familienportal (Portal da Família) e artigo do Management Magazin de 30.04.20.

::Pesquisa de opinião::

26/04/2020

Estou fazendo uma pesquisa de opinião para entender o que uma pessoa que vem de outro país precisa, na sua opinião, para estar apta a se candidatar para um emprego no exterior.

Preciso da ajuda de vocês, leitores do blog e ex-coachees, para que preencham este formulário.

Entre todos aqueles que preencherem e deixarem seus endereços de e-mail, irei sortear um dos meus livros à escolha do leitor sorteado!

Agradeço imensamente pela ajuda!

::Situações extremas durante a quarentena::

13/04/2020

Existem pessoas que não estão tendo uma vida fácil agora durante a quarentena… A título de exemplo, imaginem as mulheres que sofrem com maridos violentos dentro das quatro paredes do seu lar… Aqui números de contato para ajuda no caso de mulheres na Alemanha que porventura estejam passando por uma situação de violência doméstica durante a quarentena. Em caso de urgência, disque 110 ou 08000/116016.

Há mil e uma situações ligadas ao direito trabalhista na Alemanha também, algo que conheço relativamente bem por ser formada e ter anos de experiência na área como diretora de Recursos Humanos. Por exemplo, se você estiver GRÁVIDA e for mandada embora na Alemanha, mesmo que seja no período probatório e mesmo que o seu empregador ainda não tenha recebido a informação oficial do médico sobre sua gravidez, a recisão de contrato é INVÁLIDA. Basta apresentar atestado de gravidez dentre as duas semanas seguintes à sua recisão. Garanta seus direitos, que podem ser argumentados através da Lei da Maternidade, parágrafo 17. Conhecendo seus direitos, você pode reagir bem melhor e sair de situações desgastantes de cabeça erguida.

Caso tenha outra dúvida, escreva no comentário.

::Liberdade de expressão x sigilo empresarial – quando a Apple tenta impedir o lançamento de um livro na Alemanha::

21/02/2020

Um ex-funcionário da Apple aqui na Alemanha estava prestes a lançar um livro intitulado “App Store Confidential”. Ele tinha se desligado da empresa e já estava dando entrevistas e fazendo promoção do livro junto aos meios de comunicação. Segundo ele, tudo o que ele conta no livro não é ligado ao sigilo empresarial, todos os dados de faturamento etc. da empresa são apresentados com prova de que eles estão disponíveis ao grande público. Além disso, ele apresentou o livro antes do lançamento para que responsáveis da empresa pudessem lê-lo. Tudo nos conformes. Mas… ele seria desligado da empresa no final de março, e agora recebeu uma carta de demissão imediata. Os advogados da Apple entraram com uma ação contra o autor e contra a editora tentando evitar que o livro seja lançado, alegando que ele está pondo em aberto o sigilo das práticas da empresa.

O super interessante é que a última vez que um livro foi impedido de ser lançado aqui na Alemanha foi em 2007. Só isso já torna o caso bastante incomum, porque a liberdade de expressão, ainda mais no campo literário, é prezada e tem valor. Vou seguir esse caso, e você? Leia aqui um pouco mais sobre o caso.

::A falta que o segundo livro faz::

04/02/2020

Depois de lançar meu terceiro livro, percebi que muitas pessoas pensavam que aquele era minha segunda obra. Assim, entendi que fiz muito pouca propaganda do segundo livro, que também tem uma temática super importante, que é a da (re)descoberta da vocação e reflexão sobre o espaço da mulher na sociedade, livro este escrito para o público feminino.

Na época em que escrevi o livro “(Re)descobrindo quem é você – guia feminino da (re)descoberta da sua vocação” (disponível na página da Amazon de vários países), estava lendo muito e me informando bastante sobre o papel da mulher na sociedade, no campo do trabalho, no mundo. Estava entendendo o quanto já conquistamos mas também o quanto ainda temos para conquistar, o quanto o mundo ainda é desigual no campo do gênero e o quanto é importante que a mulher procure sim crescer como pessoa, mãe e esposa, e que, na medida do possível, ela deve também procurar buscar crescer como profissional. Vi como é importante entender o feminismo como busca de parceria entre os sexos, mas também de saber se dar valor enquanto mulher, como por exemplo em busca de um lugar ao sol independente, enquanto indivíduos pensante que somos.

Tinha também vivido uma experiência de uma funcionária da empresa onde eu trabalhava, que perdeu o marido inesperadamente, bem antes dele atingir a idade da aposentadoria. A vi passando por dificuldades de conseguir continuar levando a vida sem a garantia financeira que o marido lhe proporcionava, e vi como um projeto de vida pensado a dois pode desmoronar, mesmo sem a ajuda de uma das partes. Isso muito além de todas as intempéries que já tinha visto e conhecido na própria pele. E estava também reflexiva com relação a tantos relacionamentos abusivos, tantos relacionamentos onde a mulher não quer ficar, mas também não tem para onde ir, porque depende na área financeira, emocional e praticamente em tudo do marido. Tenho para mim que a independência financeira é a porta para a liberdade pessoal.

Um pouco mais sobre o livro:

Este livro é para mulheres, principalmente aquelas em busca delas mesmas e de uma ocupação profissional que faça a diferença em suas vidas.

Simples, concisa, de leitura rápida, mas intensa, o objetivo da obra é que a leitora faça um mergulho profundo dentro de si mesma, voltando à superfície com reflexões importantes para sua vida.

A ideia do livro surgiu da minha experiência de expatriada, vez que já acompanhei vários casos de mulheres que tiveram que se reinventar profissionalmente no exterior, muitas vezes por estarem impossibilitadas de seguir o caminho profissional de seus países de origem. O livro também serve de termômetro para quem está entre uma e outra fase da vida, para se repensar, se recalibrar, e continuar seu caminho, onde quer que ela esteja no mundo. O meu desejo é que possa contribuir na caminhada dessas mulheres para se tornarem quem são de verdade.

Sobre a autora:

Sandra Santos nasceu em 1970, é mineira de Belo Horizonte-MG e mora na Alemanha desde 1993. Desde então já trabalhou em diversas empresas de médio e grande porte na Alemanha e na Suíça, entre 2005-18 na área de Recursos Humanos. Ela também é Business Coach, consultora, escritora, blogueira e fundadora da Connex Consulting. Em 2008, ela lançou seu primeiro livro, o Mineirinha n’Alemanha. Em 2017, veio o “(Re)descobrindo quem é você” e em 2019 o livro de “Poesias da Mineirinha n’Alemanha”.

“Minha realização é trabalhar como uma ponte, unindo e intermediando pessoas, culturas e informações. Meu objetivo maior é contribuir para soluções do tipo win-win, onde ambas as partes saem ganhando”.

::Projetos atuais e pedido de ajuda::

09/07/2019

Tenho me sentido muito realizada com meus projetos atuais! Desde que reduzi a minha carga horária no trabalho, tenho me concentrado mais em consultorias de Recursos Humanos para pessoas em busca de emprego na Alemanha e na Suíça, e tive a oportunidade de oferecer meu primeiro workshop para jovens em busca de definição profissional. Esse era um grande sonho meu! Pretendo aperfeiçoar e incrementar esse workshop a cada grupo encontrado no futuro!

As consultorias se intensificaram e já ajudei muita gente, e cada um que passa pela minha vida me ensina algo. Sou muito grata por esses encontros! Já atendi pessoas de várias nacionalidades, de vários níveis, tendo atingido ultimamente dois executivos de alto escalão. Vejo, com gratidão e satisfação, que os conhecimentos de Recursos Humanos que tenho para passar são de valia para toda e qualquer pessoa, independente de sua experiência profissional. Guardo com carinho o retorno dos meus coachees, dentre eles, do que conseguiu um emprego na VW e melhorou de vida, mudando para um apartamento melhor e oferecendo maior conforto e qualidade de vida à sua família, e de uma pessoa que conseguiu seu primeiro emprego na Alemanha 10 dias (!) depois de termos finalizado a consultoria! Há pouco, uma pessoa que atendi recebeu como retorno a oferta de uma viagem internacional paga pela empresa que o entrevistou! Cada conquista das pessoas que atendo são vistas por mim também como uma conquista pessoal! A alegria do outro é definitivamente a minha alegria. Algumas dessas e outras referências podem ser lidas aqui.

Bildschirmfoto 2019-06-15 um 13.45.10

Para que o universo conspire a meu favor, estou agora em busca do seguinte:

– Fazer minha página profissional em quatro idiomas, expandindo assim meus serviços para pessoas de outras nacionalidades que queiram vir, ou já estejam na Europa;

– Encontrar um ilustrador para um livro de poesias que pretendo lançar até o final do ano. Imagino uma ilustração em preto e branco, minimalista e forte, de traço firme e contínuo;

– Receber sugestões de material que possa ser incluído no meu workshop para jovens, tanto de fatores externos quanto internos que influenciem a escolha profissional;

– Encontrar novas formas de oferecer meu workshop, atingindo grupos de jovens e pessoas que estejam em busca de auto-crescimento e autoanálise;

– Por último, como não poderia deixar de ser, peço que eu mesma continue no meu processo individual e intransferível de crescimento enquanto pessoa e profissional.

Se você tiver lido até aqui e considerar que poderia me ajudar em algum dos pontos acima, ou mesmo se tiver interesse em uma consultoria comigo, ficaria muito feliz com seu contato! Quero cada vez mais fazer o que me proponho através do meu slogan, dividir meu conhecimento para ajudar outras pessoas em seu auto-crescimento!

::Precisa de uma guia de turismo que fale português em sua viagem à Alemanha ou outros países da Europa?::

07/07/2019

O Mineirinha n’Alemanha está indicando a partir de hoje a guia Silvana, também mineira, que mora em Frankfurt e trabalha com grande experiência na área de turismo. Ela tem carteira de motorista alemã e organiza passeios e transfers individuais, de acordo com a necessidade do cliente. A Silvana fala português, alemão, inglês, italiano e espanhol.

Silvana2

Como contactá-la? Envie para mim uma mensagem, que será repassada para a guia, com os seguintes dados:

– número de pessoas

– período da viagem

– roteiro proposto

– seu nome, e-mail e WhatsApp para contato

Ela entrará em contato, fazenndo-lhe uma proposta de passeio.

Leia abaixo um pouco sobre a Silvana, por suas próprias palavras:

Me chamo Silvana e nasci em Belo Horizonte-MG. Em 1992 me casei com um alemão, por isso vim morar na Alemanha – mas minha paixão pelo turismo iniciou muito antes disso! No Brasil, estudei Administração de Empresas pela PUC-MG – mas, em 1984, viajei à Colômbia para fazer um estágio e simplesmente não voltei mais! Fiquei três anos e meio lá e foi quando começou meu envolvimento com o turismo. Depois disso, fui guia de turismo também no Caribe – isso numa época em que pouquíssimos brasileiros iam pra lá, então, atendia mais americanos porque falava inglês bem. Nesse período, minha área de atuação expandiu muito por causa disso, e passei a receber turistas na Colômbia, onde já trabalhava, Venezuela, Peru, Equador, parte da Amazônia… Conheço toda essa região como a palma da minha mão e tive vivências muito ricas ali!

Quando retornei ao Brasil, naturalmente estava totalmente envolvida com turismo e não via mais sentido em trabalhar com Administração. Fiz um curso e, já com inglês e espanhol avançados, recebia turistas de todo o mundo em Minas Gerais e sua região histórica (Ouro Preto, Mariana, Tiradentes, Congonhas, e por aí vai), além de acompanhá-los em passeios de turismo rural. Nessa época, também iniciou minha trajetória trabalhando com turismo pela Europa – eu cursava italiano e fui acompanhar grupos de brasileiros na Copa de 1990 que aconteceu na Itália. Fiquei três meses pela Europa – um deles na Itália, o outro conhecendo os demais países. Na Alemanha, conheci meu hoje ex-marido e, em 1992, casamos. Não tivemos filhos e, por isso, tenho bastante flexibilidade para acompanhar os turistas pela Europa, profissão que se tornou minha grande paixão.

Silvana1

Em 2005 fiz o curso de Guia de Turismo, convidada pelo governo alemão e tenho passaporte alemão e brasileiro. Hoje, sou radicada em Frankfurt am Main e falo fluentemente alemão, inglês, espanhol e italiano – além do português, é claro! Sou guia acompanhante pela Europa e trabalho como guia de Frankfurt e arredores – esta região é simplesmente fantástica e posso acompanhar você em diversos lugares onde podemos fazer bate-e-voltas a partir de Frankfurt – tenho carteira de motorista alemã e dirijo, fazendo os transfers até estas cidades para sua comodidade. Muitos consideram isso um diferencial pois acham difícil dirigir nas estradas alemãs, que possuem sinalização nesta língua. Juntos, podemos visitar a Rota Romântica, a Floresta Negra, fazer a Rota dos Vinhos e conhecer a região da Alsácia Lorena – entre muitos outros passeios!

::Novas Leis de Imigração na Alemanha para Mão de Obra qualificada vinda de fora da Comunidade Europeia::

14/06/2019

512px-black_man_working_at_his_desk_cartoon_vector.svg_

O governo alemão aprovou há 7 dias atrás um conjunto de leis denominado Migrationspaket, que envolve leis que determinam as condições para permanência de asilados no país, além de facilitar a entrada de mão de obra qualificada vinda de fora da Europa (Fachkräfteeinwanderungsgesetz).

Em suma, o objetivo é fazer com que a Alemanha seja mais atrativa para mão de obra qualificada de nível médio vinda de fora da Comunidade Europeia. Além das medidas que já existem para profissões de nível superior, o país deverá ficar mais atrativo também para profissões onde não foi detectada a falta de mão de obra. Em geral, todas as pessoas com pelo menos formação a nível médio poderão solicitar a imigração para a Alemanha e que obtenham um contrato de trabalho. A análise de que se há um desempregado alemão ou europeu que poderia ocupar a vaga, a chamada Vorrangprüfung, deixa de existir, mas poderá voltar a ser feita, caso se faça necessário.

Uma pessoa que seja formada pelo menos no nível médio e que tenha sua formação reconhecida na Alemanha poderá solicitar um visto de 6 meses para procurar emprego no país. Caso a formação não seja reconhecida de todo, poderá solicitar um visto para finalizar os pré-requisitos impostos para o reconhecimento (§ 17a AufenthG). Todo candidato à imigração deverá provar que tem um bom domínio do idioma alemão (não encontrei informações sobre qual é o nível exigido). Durante o tempo que permanecer na Alemanha, poderá também procurar um trabalho probatório (Probearbeit) de até 10 horas semanais. Algo parecido já existe para pessoas com formação universitária. A pessoa deverá também provar que conseguirá se manter na Alemanha durante a permanência no Brasil. Essa nova lei deverá ser reavaliada nos próximos 5 anos.

Uma exceção existe no caso de pessoal qualificado de TI. Ele não terá a necessidade de provar a formação na área, mas sim que já tem vários anos de experiência no exterior, dado que a falta desse tipo de mão de obra é muito extrema na Alemanha.

No caso da busca de uma formação média na Alemanha (Ausbildung), a pessoa deverá ter que provar que tem uma formação que lhe dá direito a entrar em uma universidade na Alemanha. No Brasil, isso corresponderia ao 2° grau completo.

As novas leis têm sido muito criticadas porque estarão tornando a vida dos asilados mais complicada no país. Além disso, muitos políticos alemães, assim como vários segmentos da sociedade alemã, não aceitam que o país tenha se tornado um país de imigrantes, portanto a aprovação das novas leis foi feita sem muito alarde, pois a economia precisa encontrar mão de obra para 1,2 milhões de postos de trabalho vagos. Outra questão é que o aumento de estrangeiros no país acarretará mais trabalho, dentre outros para os mais de 1.500 postos de análise de equiparação de qualificação estrangeira, que são decentralizados nos estados alemães (Anerkennung ausländischer Abschlüsse). Acho que por tudo isso é que não foi tão fácil juntar informações sobre as primeiras leis de imigração da Alemanha! Caso tenha mais algum detalhe, ou consiga um visto baseado nas novas leis, agradeceria por deixar um comentário ou um link para algum artigo ainda mais esclarecedor, que não faça partes das fontes que cito abaixo. A comunidade brasileira na Alemanha agradece!

Um resumo de todas as leis que envolvem esse pacote estão aqui.

Fontes: reportagem da Tagesschau de 07.06.19, reportagem da Tagesspiegel de 04.06.19, reportagens da Der Spiegel de 07.06.19, 08.06.19 e 22.11.18, reportagem do Simsheim Lokal de 14.06.19, reportagem da NTV de 07.06.19.


%d blogueiros gostam disto: