Posts Tagged ‘turismo’

::Viajando de trem pela Floresta Negra::

05/10/2016

1024px-schiltach_ufer

Se você nunca tiver feito essa viagem, não deixe de fazê-la o quanto antes: pegue um trem no extremo sul da Alemanha, por exemplo na região do Lago de Constança, e vá até Offenburg, na fronteira com a França, bem pertinho de Strassburgo.

É uma viagem inesquecível! Você vai passar por 33 túneis, entender por que a Floresta Negra tem esse nome (devido à densidade de árvores umas perto das outras, a floresta fica mesmo negra), além de admirar as paisagens, cidadezinhas e arquitetura da região.

Em maio, o verde já está radiante. Em dezembro, de preferência com neve, é como se vc estivesse em um conto de fadas, tudo branquinho à sua volta, paz total. Vai passar pela cidade cuja estação de trem é a mais alta da Alemanha (St. Georgen, que fica a 899 metros acima do nível do mar) e se admirar com a quantidade de placas solares que povoam os detalhes ígremes da região. Vai se admirar com castelos no alto das montanhas (a primeira coisa que me deixou boquiaberta quando cheguei na Alemanha). Vai passar por lindas planilhas e depois se perguntar como foi que se animaram a construir cidades nos vales mais profundos da floresta, se expandindo montanha acima.

É realmente um verdadeiro espetáculo para os olhos! Vale super a pena e é uma das minhas viagens favoritas. Fica a dica!

::Pesquisa aponta a Alemanha como o país mais popular do mundo::

11/01/2014

A parte mais interessante do artigo da DW, onde a Alemanha aparece em primeira e o Brasil em sétima colocação no mundo:

“A boa imagem (dos alemães) também se deve, certamente, ao fato de nós mesmos não termos mais uma relação confusa com o nosso próprio país e nossa sociedade. E quem gosta de si mesmo também é apreciado pelos outros”, explicou Block.

No entanto, essa visão positiva do próprio país continua sendo difícil para muita gente. De acordo com uma pesquisa da Universidade de Colônia, os alemães são muito autocríticos. Embora eles tenham orgulho de ser renanos ou bávaros, eles ainda têm problemas em ser alemães. Assim, muitos concordaram com a afirmação: “Estrangeiros têm muitas qualidades positivas que nos faltam.”

Em 2007, o escritor norte-americano Eric T. Hansen escreveu em seu livro Planet Germany. Eine Expedition in die Heimat des Hawaii-Toasts (“Planeta Alemanha. Uma expedição à terra da torrada Havaí”, em tradução livre): “Os alemães não sabem quem são. Quando eles voltam os olhos para si, veem um povinho provinciano que é criticado por todos. Eu vejo uma enorme potência econômica respeitada no mundo inteiro”, afirmou o escritor”.

E agora que você sabe que vale a pena ler, aqui está o artigo completo. Boa leitura! 😉

Fonte: Artigo da Deutsche Welle de 26/05/13.

::Sol e Vento::

26/05/2010

Meu leitor alemão Klaus Ciesielski acaba de abrir um empreendimento no Brasil, que quero apoiar através do meu blog. Ele e sua esposa, Dalvanira, que entrevistei aqui, abriram a operadora turística “Sol e Vento Turismo” (100% cara de Brasil! :-)) e já estão planejando viagens no Brasil e na Alemanha. E o melhor: com atendimento tanto em português quanto em alemão. Desejo-lhes muito sucesso e agradeço também pelo apoio ao livro “Mineirinha n’Alemanha!

::Click e Schmap!::

13/11/2009

Uma empresa chamada Schmap me escreveu por e-mail perguntando se podia usar esta foto daqui no próximo guia deles sobre Frankfurt. Dei uma passada lá na página da tal empresa e descobri que fazem guias turísticos de vários países do mundo (online e para download grátis) em alemão, espanhol, inglês, francês, italiano e mais duas línguas asiáticas que não consegui identificar (só de curiosidade, quem sabe quais são elas?).

Daqui da Alemanha, há guias online para as seguintes cidades: Berlin, Bonn, Düsseldorf, Frankfurt, Köln (Colônia) e München (Munique). Eles ainda oferecem várias outras aplicações para celulares (p.ex. mapas turísticos) e até widgets para blogs! Muito legal! Mas eu não achei nada de especial na foto e nem sei o que viram nela, mesmo assim valeu por ter ficado sabendo da existência da Schmap.

::Lugares perfeitos para dormir no feno na Alemanha::

02/11/2008

Achei a reportagem abaixo no UOL Viagem. Vale a pena ler!

Deixe aos cuidados dos alemães a combinação de animais de criação com hospedagem. Na última década, centenas de fazendas por toda a Alemanha transformaram velhos celeiros e depósitos de batatas em “heuhotels“, ou “hotéis de feno”, onde os hóspedes passam a noite em uma cama de capim seco.

Os hotéis preocupados com o meio ambiente (não há lençóis para trocar) são baratos e têm apelo junto aos muitos ciclistas do país, amantes da natureza e famílias que gostam de atividades ao ar livre. As acomodações variam de lofts abertos com fardos de feno a estábulos de alimentação adaptados com plataformas de madeira. E apesar de alguns hotéis terem adicionado confortos mais civilizados como cortinas para privacidade e garrafas de vinho para serem levadas para a cama, a maioria ainda exige que os hóspedes tragam seus próprios sacos de dormir e toalhas.

Um dos mais peculiares é o Herrenhaus Salderatzen (49-5849-971-018; www.salderatzen.de), um simpático celeiro no minúsculo vilarejo de Salderatzen, a cerca de 110 quilômetros a sudeste de Hamburgo. O grande palheiro aberto, no qual podem dormir cerca de 40 pessoas, é decorado com duas galinhas de cerâmica e um retrato de um burro. A diária é de 14 euros por pessoa, cerca de US$ 19,50, com o euro cotado a US$ 1,39, com café da manhã.

Pode não ser uma suíte de lua-de-mel, mas o hotel recebe cerca de uma dúzia de casamentos por ano. Na verdade, casais recém-casados freqüentemente passam sua primeira noite no celeiro. “Para os amantes, não há nada mais empolgante do que uma noite no feno”, disse Heinz Laing, um ex-ativista do Greenpeace que dirige o hotel. Para aqueles que preferem dormir em um colchão real, o hotel também oferece uma dúzia de quartos regulares.

Estábulos nupciais podem estar se transformando em moda. No Kleyhauers Heuhotel, em Wangerland, perto do Mar do Norte (49-4461-700-092; www.kleyhauers-ferienbauernhof.de), os casais podem optar pela “suíte nupcial”. Por 23 euros cada, a noiva e o noivo encontrarão uma pequena plataforma de feno para dois, uma garrafa de sekt (vinho espumante alemão) e lâmpadas de Natal penduradas em forma de coração. (Outros quartos de feno custam 14,50 euros, com café da manhã.)

Não se incomode com a presença de vacas fedidas no estábulo ao lado. Pela manhã, você pode desfrutar do leite mais fresco com seu musli.

A Baviera é lar de um dos mais extremos hotéis de feno. Bett im Kornfeld (49-171-362-9608; www.bett-im-kornfeld.de), na cidade spa de Bad Kissingen, eliminou as paredes e celeiros totalmente. Por duas semanas em agosto, os hóspedes podem dormir sob as estrelas no meio da plantação de trigo em 19 camas feitas de feno por 15 euros, incluindo café da manhã. Os confortos incluem uma cama de latão com “colchão” de feno solto.

Os toaletes ficam situados em um trailer de construção, e há um chuveiro rústico ao ar livre sob uma macieira. Não espere pequenos frascos de xampu e condicionador, nem mesmo uma barra de sabão.

Uma lista dos hotéis de feno por toda a Alemanha pode ser encontrada em www.heuhotels.de, um site criado por uma associação de hotéis de feno e hotéis-fazenda. Outro site, apenas em alemão, como os outros, www.heuhotelferien.de, é especializado na Baixa Saxônia.

Nota minha: há viagens combinadas incluindo passeios de bicicleta de um hotel de feno para outro, como por exemplo esta aqui, oferecida na região onde moro (Lago de Constança – Bodensee).

::Turismo na Alemanha::

03/10/2008

Aqui um site super interessante (em espanhol e inglês) com informações turísiticas sobre a Alemanha do Centro de Turismo Alemão e aqui uma coletânea de links ligados a pesquisas genealógicas no Brasil e na Alemanha, informações sobre a imigração alemã no Brasil, dentre outros.


%d blogueiros gostam disto: