::Relatório do Banco Mundial analisa as oportunidades econômicas das mulheres ao redor do mundo::

24/02/2021

Li, pela 1ª. vez, um relatório do Banco Mundial muito interessante, que vem avaliando as leis e regulamentos que afetam as oportunidades econômicas das mulheres (Mobilidade, Local de Trabalho, Remuneração, Casamento, Maternidade, Empreendedorismo, Ativos e Aposentadoria) nos últimos 50 anos.

O relatório revela que as mulheres, hoje em dia, só conquistaram em média apenas cerca de 3/4 dos direitos concedidos aos homens. Desde 2017, um total de 40 países reformaram leis ou regulamentos para dar às mulheres mais igualdade econômica com relação aos homens. No total, 190 nações foram analisadas no relatório “Women, Business and the Law 2020”, que cobre em suas análises o período de 2017-19.

Leia o relatório completo aqui, verifique e compare como o seu e outros países estão classificados (também disponível em espanhol e francês).

Abaixo destaco o resultado de alguns países:

– Avaliação máxima (100 pontos no index): Bélgica, Dinamarca, França, Islândia, Latvia, Luxemburgo, Suécia e Canadá, que reformou recentemente suas leis de licença maternidade/paternidade;

– Alemanha: 97,5

– EUA: 91,3

– Suíça: 85,6

– Brasil: 81,9 (interessantemente, um resultado igual ao do Japão!…)

::Salário igual para trabalho igual: avaliação de discriminação salarial garantida por lei na Alemanha::

23/02/2021

Uma corte alemã decidiu que se uma mulher entra na justiça para requisitar a avaliação do seu salário em comparação a colegas do sexo masculino, e for constatada uma diferença para menor de seu salário comparado à média dos salários de colegas do sexo masculino para o mesmo tipo de trabalho, que este fator marca uma presunção de que a desvantagem salarial está relacionada ao gênero. Neste caso, o empregador será obrigado a provar o contrário e se não lhe for possível, a mulher poderá receber a diferença paga entre os gêneros. (BAG, decisão de 21/01/21 – 8 AZR 488/19 – PM 1/21).

Leis importantes na Alemanha com relação a direitos trabalhistas:

Entgelttransparenzgesetz (EntgTranspG) – lei de transparência salarial, que garante salário igual para trabalho igual, de 06/07/17;

Allgemeines Gleichbehandlungsgesetz (AGG) – lei de tratamento igualitário.

::Leia a primeira resenha do HERstory!::

18/02/2021

Que presente lindo e que surpresa com muita sororidade receber a primeira resenha do meu novo livro HERstory – escreva a sua história!

Que bom ler a opinião de uma também escritora sobre o meu trabalho, no caso a psicóloga e escritora Roberta Gasparotto!

Muita gratidão, me sentindo muito honrada e feliz por ela ter apreciado a minha obra! Leia a resenha completa aqui no Feminário Conexões.

::Poderia ter sido escrito para o tempo de pandemia…::

16/02/2021

“Eu quero pedir que você tenha paciência com tudo o que ainda não tiver sido resolvido no seu coração. Tente amar as perguntas. Não procure pelas respostas, que não lhe poderão ser dadas, porque você não as poderia viver. O objetivo é viver tudo plenamente. Viva plenamente as perguntas. Talvez pouco a pouco vc começará a viver, sem nem se dar conta, finalmente dentro da resposta”. Rainer Maria Rilke, Cartas a um Jovem Poeta

“Ich möchte Sie bitten, Geduld zu haben gegen alles Ungelöste in Ihrem Herzen und zu versuchen, die Fragen selbst lieb zu haben. Forschen Sie jetzt nicht nach Antworten, die Ihnen nicht gegeben werden können, weil Sie sie nicht leben könnten. Und es handelt sich darum, alles zu leben. Leben Sie jetzt die Fragen. Vielleicht leben Sie dann allmählich, ohne es zu merken, eines fernen Tages in die Antwort hinein.“ Rainer Maria Rilke, Briefe an einen jungen Dichter

Tradução: Sandra Santos

::Não perca a promoção da Páginas Editora!::

15/02/2021

Um passarinho lá no Instagram da @páginaseditora me contou que eles estão com uma promoção super especial: 15% de desconto para compras acima de 100 reais.

Gente, pra quem estiver no Brasil, recomendo de cara, além do meu novo livro, o HERstory – escreva a sua história!, também os seguintes livros:

  • Contos, Contas e Surtos da Pandemia (com um conto de minha autoria, sobre um milagre real acontecido durante a pandemia)
  • Fatias – Magda Velloso F. de Tolentino (Já li um livro e um conto dela e adorei! Doida pra ler este novo livro!)
  • Ah, tá bom tem mais, viu? Tem o Jardim de Rosa-Palavra da Pretinha também, e vou parar por aqui senão a lista vai ficar loooonga! Corre lá! Se for mandar um livro de presente, tem a opção de incluir uma mensagem para o presenteado! Outra ideia sensacional!

“Se a vida não é um conto de fadas, os livros são páginas abertas para finais mais felizes”.

“Pensamentos são poderosos e podem mudar a forma de como a realidade é percebida”.

::Por que vale a pena escrever?::

13/02/2021

Saiu uma reportagem sobre esta pergunta e sobre os meus escritos no blog Tabacaria. Muito obrigada pelo convite, Sidnei! A publicação veio com dois presentes:

– o Sidnei incluiu uma pintura de Van Gogh pra ilustrar meu texto, e “por acaso” adoro este pintor!

– o dia da publicação, 12/02, é o dia do aniversário de uma pessoa especial, meu irmão!

Se você também gosta de escrever e ler, pode ser que fique curioso com as razões que me levaram às duas atividades. Se não gosta, talvez encontre algum argumento bom por lá!

::Entrevista no Feminário Conexões::

01/02/2021

Estou participando de um grupo de mulheres enluaradas que amam poesia, o Mulherio das Letras na Lua. Um grupo super animado de mulheres que estão promovendo a arte de escritoras brasileiras do norte ao sul do país e algumas morando no exterior, em pleno exercício de sororidade! Juntas, vamos lançar um ebook gratuito de poesias femininas. Imaginem o deleite! Ultimamente, toda semana tem sarau cultural para nos conhecermos. Uma ótima diversão no meio da pandemia, para acalentar a alma e o coração!

Uma das integrantes do grupo das Enluaradas, a também escritora e psicóloga Roberta Gasparotto, me entrevistou no último final de semana. Quer saber como foi nosso bate-papo? Leia-o no Feminário Conexões! Este blog tem o objetivo de reunir e divulgar a Literatura do Coletivo Feminino Contemporâneo que circula pelas redes sociais.

Obrigada pela entrevista, Roberta! Até o próximo encontro! 💞

::Chauvinismo x sentimentos nobres::

01/02/2021

Continuo intrigada com a pergunta do meu poema de ontem sobre a reação masculina (de certa parte dos homens) com relação à mulher. Ela naturalmente não está só limitada às mídias sociais, este sentimento de desprezo e superioridade com relação às mulheres acontece muitas vezes dentro e fora da vida real.

Fiquei lembrando daquelas mil piadinhas sem graça que costumava ouvir durante a infância e a adolescência, que invariavelmente falavam mal de grupos considerados mais fracos como o das mulheres, e refletindo que muitas de nós aceita e deixa passar muita coisa porque não temos consciência da violência e do ataque, da verdadeira mensagem que está por trás da piada. E assim, aceitando uma piadinha aqui, outra piadinha ali, nossa consciência vai sendo formada ou até moldada.

Lendo sobre o chauvinismo, aprendi que ele surgiu na segunda metade do século XVIII, deriva de um soldado de Napoleão (Nicolas Chauvin) que demonstrou grande patriotismo, teve o sentido da palavra deturpado ao longo do tempo e pode ter hoje em dia, em resumo, os seguintes significados:

  • Opinião exacerbada, tendenciosa ou agressiva em favor de um país, grupo ou ideia;
  • Rejeição radical a contrários, desprezo às minorias, entusiasmo excessivo pelo que é nacional, e menosprezo sistemático pelo que é estrangeiro;
  • Chauvinismo masculino: denegrir, desprestigiar e paternalizar um determinado gênero por considerá-lo inferior ao outro, e, portanto, merecedor de um tratamento ou benefício inferior à igualdade

E a reação da mulher contra o ataque vindo do sexo oposto, qual deve ser, ou qual é? A comediante e escritora americana Ilana Glazer, que diz ter se tornado feminista nos anos 70 por não concordar com o chauvinismo masculino, pontua acertadamente que a melhoria das condições de vida das mulheres não pode e não deve significar algo negativo para os homens, mesmo que este desequilíbrio entre os gêneros já estivesse passando da hora de ser tratado. A resposta para o chauvinismo masculino não pode ser que estejamos contra os homens, mas deve estar baseada no respeito mútuo e no tratamento justo (equidade). Temos todos que ir juntos na construção de um mundo novo, que talvez desponte na era pós-pandemia, quem sabe… A esperança é a última que morre!

Pode achar estranho a princípio, mas a meu ver um mundo “ideal” poderia ser um onde existisse um alto nível de altruísmo, e onde as pessoas fizessem o máximo para alcançar, ao mesmo tempo, sua felicidade máxima individual.

E querer melhorar o mundo, sendo altruísta, pode ser egoísta ao mesmo tempo? A resposta é sim, pois quanto melhor os outros estiverem, melhor tenderemos a nos sentir. Se queremos buscar respostas para problemas comuns, vivendo em uma sociedade que tem maior capacidade de inovação, teremos mais recursos para tanto. Um exemplo imediato seria a crise atual do coronavírus, no caso da busca de vacinas e medicamentos. A busca por objetivos comuns se torna mais fácil se há mais pesquisadores trabalhando em conjunto, se há maior condição de desenvolvimento e teste de novos atenuantes para a pandemia. Isso explica até porque as vacinas puderam ser desenvolvidas em um prazo recorde de tempo: temos cooperação internacional, altos investimentos, alta demanda e muitos casos nos quais as vacinas estão podendo ser testadas com grande agilidade. Recomendo muito que assistam o vídeo abaixo que sustenta essas ideias:

Em um mundo positivo, quanto melhor as outras pessoas estiverem, melhor você mesmo estará. Há um ganho visível para todos quando mais pessoas tiverem acesso à educação, inovação e prosperidade.

O filósofo Ayn Rand, dentre tantos outros que tocou neste assunto, defendeu a ideia de que a única maneira de garantir a liberdade vivendo em sociedade é através do egoísmo ético, onde cada um procura agir segundo seus interesses individuais.

Cuidar bem de si, o que poderia ser visto como um ato egoísta mas na realidade é um ato de auto-compaixão, ao mesmo tempo em que cuidamos bem do outro também, é o que poderia ser denominado um egoísmo ético universal, pode fazer com que o mundo melhore para todos, pois afinal, estamos todos interligados, respiramos o mesmo ar e até agora ainda habitamos o mesmo planeta.

Independente do que cada um de nós acredita, se pensarmos em todos os tipos de religião, que afinal de contas são várias maneiras de tentar explicar a realidade invisível, vemos que a essência de todas elas busca o mesmo fim, tratar o outro como gostaríamos de ser tratados, amar e ser amado. Achei este artigo com um gráfico muito bom, na minha opinião, apresentando a essência de varias religiões.

E para fechar esta linha de pensamento do bem, como que “por acaso” acaba de cair nas minhas mãos este artigo afirmando que fazer o bem melhora sua genética e sua saúde. E já que chegamos ao fim da “volta ao mundo” no universo do pensamento, que invariavelmente chega aos assuntos relacionamento, tempo ou pandemia no meu grupo de desenvolvimento pessoal, aproveito para fechar com o melhor vídeo que já vi até agora explicando como o coronavírus atua quando entra no corpo de um ser humano. Vale a pena se informar! Nos comentários do YouTube alguém disse que aprendeu mais com este vídeo do que com todos os artigos e reportagens que já tinha lido e visto até o momento.

Boa semana para todos e se tiver mais alguma ideia sobre o assunto proposto, aguardo um comentário!

Como pode imaginar, muito do que toquei acima faz parte do meu novo livro, o HERstory – escreva a sua história! Para ver onde adquirir, visite a seção “Os livros e onde comprar“. Opiniões de leitores sobre o livro? Leia aqui.

::Opiniões sobre o livro HERstory – escreva a sua história!::

31/01/2021

Decidi abrir esta cantinho para ir juntando as opiniões sobre meu novo livro, pois escritor escreve e se não prestar atenção, acaba deixando de juntar um dos mais preciosos tesouros da escrita: o retorno de seus leitores!

Foto por Ann H em Pexels.com

Vamos a alguns deles:

Lena:

“Recomendo! Terminando seu livro agora, quero te propor uma parceria: neste ano quero dar o seu livro para cada cliente que eu atendo (como doula e educadora perinatal).”

E depois de alguns dias…

“Comprei 50 livros seus!”

E assim eu vendi, pela primeira vez na minha vida de escritora, 51 livros para uma só pessoa!

°°°

Paula:

“Estou amando o seu livro! Ele é fortalecedor para nós mulheres!”

°°°

Nadiane:

“Gostei muito do seu livro!! Parabéns!! Acaba sendo um ato corajoso expor um pouco de sua história para empoderar/inspirar mulheres! Muito lindo da sua parte!”

°°°

“Um livro que inspira pelas histórias de várias mulheres e da própria Sandra Santos, que compartilha conosco um pouco de si. Gratidão por este gesto de sororidade! E parabéns por mais um belo trabalho!”

°°°

Simoni:

“Comprei seu livro há alguns dias na Amazon. E hoje, meio tristinha, tirei o dia para ler. Foi uma ótima companhia para mim e pra minha autossabotagem. Muitas reflexões. Obrigada por compartilhar suas experiências e fazer pensar. Gratidão por me apresentar a tantas mulheres inspiradoras. Anotei todas as indicações. Que venham mais livros!”

°°°

Samara:

“Estou lendo o HERstory junto do meu namorado. Que bom que encontrei vocês, ele é um homem de família que impulsiona, como o seu livro!”

°°°

Lu:

“Querida poderosa Amiga: Não quero tirar o mérito das suas outras obras, mas o Herstory, uma vez que cai na mão da gente, ele nos prende na cadeira. Estou amando a leitura!!! Parabéns por conseguir nos prender na cadeira, no sofá, na cama….Parabéns por aumentar nossa vontade de gostar de ler, de aprender e viver!” 🥰

°°°

“Seu livro é uma leitura muito gostosa. Segura muito a gente, porque a gente se vê em vários trechos. A escrita é uma forma bem leve, segura o leitor. Você está de parabéns!”

°°°

Renata:

“O mais novo livro da minha irmã, generosa com seu conhecimento e com o dom da palavra, chegou às minhas mãos ontem! Já cheguei na metade dele ontem mesmo e estou gostando muito! Morrendo de orgulho docê! Grande beijo!”

°°°

Raquel:

“Gostei demais do seu livro! Eu li cada capítulo separadamente e aleatoriamente e achei muito legal os dados, as pesquisas que você fez e os relatos, bem você mesma! Adorei!

Maravilhoso o seu livro, Sandra! Do começo ao fim uma leitura gostosa e com assuntos bem escritos que envolvem, com relatos e experiências que cativam! Obrigada pela honra de poder ter seus escritos na minha estante.”

°°°

Meggi:

“Estou amando seu novo livro! Só posso recomendar a todos, vão garantir o seu HERstory, vale a pena ler! Parabéns, Sandra, por mais um livro fantástico!”

°°°

Suzi:

“Estou adorando o HERstory! A leitura flui muito levemente!”

°°°

Paulo:

“A nossa cultura apaga as mulheres em todos os sentidos. Silencia as mulheres, na literatura, na ciência. Sempre é o homem falando, o homem contando história, o homem que se destaca. Só daí já dá para perceber a importância de uma obra como a sua, que deve ser lida tanto por homens quanto por mulheres.”

Veja a live completa com o Paulo no dia do lançamento do HERstory, 15/12/20, aqui.

Aqui a primeira resenha do HERstory, escrita pela escritora e psicóloga Roberta Gasparotto em 18/02/21.

::Dúvida cruel::

31/01/2021
Foto por Olya Kobruseva em Pexels.com

Escrito depois que passei, por “acaso”, por vários posts de homens atacando mulheres nas mídias sociais e conversei com meu marido sobre o tema, que tampouco soube me dar resposta para a minha pergunta…

Queridos homens

(alguns deles,

ainda bem

que não são todos!)

De onde vem este ódio

pelas mulheres

que os leva a atacá-las

de forma generalizada?

As mulheres andam pela lua

Fazendo poesia

Se apoiando

Oferecendo colo

Praticando sororidade

Alguns homens

Andam pela vida

Pelas mídias sociais

Reduzindo mulheres

Rindo e se debochando

Talvez medo, talvez desafeto

Que mãe formou um ser assim?

Agora diga lá!

De onde vem este ódio

Ou será que é medo?

Vamos, venham

de mãos dadas

Construir um mundo melhor!

Conjugar o verbo amar

De igual pra igual

Nos apoiar

Sandra Santos – 31/01/21


%d blogueiros gostam disto: