Anúncios

::Da arte de acreditarmos em nós mesmos:: — Mineirinha n’Alemanha

16/12/2018

Replicando meu próprio texto, porque ele é “bão” e gostei de lê-lo por acaso novamente!

Dago Schelin, À Espera, CD, brasileiro, Alemanha, auto-estima, sonhos, talento

via ::Da arte de acreditarmos em nós mesmos:: — Mineirinha n’Alemanha

::Natal com sentido::

15/12/2018

Quase indo pro Brasil de férias, que pra mim continua sendo o local onde o Natal faz sentido, acabo de ir na festa de Natal da minha empresa.

Tiveram uma ideia ótima: organizaram uma brincadeira onde fomos divididos por grupos que tinham que tentar adivinhar fotos dos funcionários de quando tinham entre 3-5 anos de idade, além de temperos pelo cheiro. Os grupos ganhadores fizeram uma boa ação, pois o presente foi doar uma cabra, 100 pintinhos etc. para pequenos produtores rurais. Eu fiz parte do grupo que acabou ficando em 2. lugar e adorei a brincadeira, misturada com a oportunidade de praticar uma boa ação. Alguns dos presentes podem ser vistos aqui. É uma página da Suíça, mas deve ter uma página parecida na Alemanha ou no Brasil também!

Adorei a ideia! Se cada um parasse de dar presentes inúteis e pensasse em dar alguma coisa pra quem realmente precisa, o mundo ganharia uma nova cara!

::Democracia, voz e pluralidade::

21/10/2018

As chefias querem uma pessoa não pensante
Muitos homens querem uma mulher submissa
A sociedade quer um cabritinho seguidor de ideias
De preferência um que não incomode

Poucos estão preparados para a democracia
Poucos conhecem o conceito exato da palavra “cidadão”
Poucos sabem ouvir um “não, não concordo”
O retorno é só um bocado de opressão

Eu quero saber da minha voz, da minha expressão
E não quero ter razão nem certeza de tudo
Quero ouvir e ler ideias controversas
Pra crescer e aprender com o meu semelhante

Ideias utópicas da atualidade, eu sei
Sonho de um mundo justo – em vão?
Enquanto houver democracia, o sonho segue
Democracia, pluralidade, #elenão

Sandra Santos, 18/10/18

::Escreva seus sonhos::

02/06/2018

Outro dia na semana passada, indo pro meu trabalho, eu passei por uma estação ferroviária por onde só passo quando a linha ferroviária está sendo reformada e tenho que ir de ônibus ao invés de trem pro trabalho. Lá tinha um caderninho que me saltou aos olhos, ao lado de outro de borboletas, onde estava escrito:

Everything starts with a dream

Decidi comprá-lo, exatamente pra anotar sonhos. Fiz uma divisão de todo tipo de grupos de sonhos, e já anotei alguns lá. Um deles foi contribuir com pequenos empreendedores, de preferência mulheres. Se alguém conhecer algum site na Internet, agradeço a indicação.

Mas a força do desejo colocado no papel me trouxe outra surpresa: um primo de 3.-5. grau, que entrou em contato comigo esses dias e que trabalha na área de investimentos sociais!…

E como ele chegou até a mim? Eu e ele fizemos um teste de DNA e o teste indicou que em 0,7% temos o mesmo DNA! Com esse teste descobri mais sobre minhas origens, e já fiz uma amizade além-mar. Super interessante foi que nos falamos hoje pelo telefone, e dentre outras coisas, ele me passou um livro que conta um pouco da história do interior de Minas, que pode ser interessante também pra outras pessoas cujos familiares vêm de Guanhães, São João Evengelista, etc: Mata da Peçanha. Rapidamente eu o achei como PDF na internet!

Durante todos esses anos de blog já me perguntei muitas vezes se valia a pena continuar escrevendo. Na realidade essa é a pergunta que me faço a cada suposto poema que escrevo, muito também porque não sei nem se posso chamar essas linhas de poema (tenho muito respeito por esse termo da escrita). O bom é que o “trem” de escrever é compulsório e quando menos espero, lá estou eu escrevendo de novo. A questão é que o ato de escrever tem que ter sentido. E hoje descobri mais alguns:
– Constatar que somos todos UM, parte de uma família universal
– Deixar marcas pro futuro, pra que outras pessoas, quem sabe, possam conseguir se conectar através de mim e daquilo que escrevi.

É por essas e por outras, que só posso dizer pra mim e pra todo mundo: escrevam! E outro conselho: escrevam seus sonhos, atraiam seus sonhos para que eles se tornem realidade. Tudo começa com um sonho.

::Uma voz bonita da Áustria::

19/05/2018

Passando pela Áustria de férias e ouvindo a rádio local acabo de descobrir um cantor austríaco com uma voz linda, bem aveludada e moderna. Ele se chama Julian Le Play, na realidade Julian Heidrich e tem atualmente 26 anos. Gostei da música dele, cuja letra é bem romântica: Hand in Hand (De Mãos Dadas):

::A vida é bela – Das Leben ist schön – Sarah Connor::

14/05/2018

Pra falar a verdade eu particularmente não gostava muito dessa cantora alemã, a Sarah Connor, por um lado porque até 2015 ela cantava só em inglês, por outro porque achava que suas músicas eram só um pop leve, sem muita profundidade. Mas em 2015 ela começou a cantar em alemão e a coisa mudou de figura pra mim. Constatei que ela, além de ser uma cantora pop, mãe de 4 filhos, tem uma voz maravilhosa, profunda e parece ser uma pessoa de muito bom coração.

Eu li, surpresa, que ela acolheu uma família síria em 2015 durante seis meses, uma mãe com cinco filhos. Um grande ato de solidariedade! Naquela época, ela disse:

“Entendo que não é todo mundo que pode ou quer acolher um refugiado em sua casa. Porém, há algo que todo mundo pode dar, sem ter medo de que possa lhes ser tomado: um pouco de calor, proximidade, consolo e amor.”

“Ich kann verstehen, dass nicht jeder Flüchtlinge bei sich aufnehmen kann oder will”, schreibt sie. Es gebe allerdings etwas, was jeder Mensch geben könne, ohne fürchten zu müssen, dass ihm etwas weggenommen werde: “Ein bisschen Wärme, Nähe, Trost und Liebe”.

Com vocês, Sarah Connor em um exemplo de como pode cantar lindamente em alemão:

Fonte: artigo do jornal Süddeutsche Zeitung de 15/10/15.

::Resumo do ESC – Eurovision Song Contest 2018::

13/05/2018

Que alegria viver na era da internet e, depois de ficar sabendo que o ESC (Eurovision Song Contest) foi ontem à noite, poder ver o resumo e as melhores parte do show um dia depois!

Vamos à eles:

1. A ganhadora da noite, de Israel, que cantou uma música bem no ritmo da diversidade e da onda #metoo: Netta cantando Toy. A mensagem principal: I’m not your toy (não sou o seu brinquedo). Claro que gostei! E a Europa também!

2. A proposta oposta da cantora acima, Eleni Foureira do Chipre, mas que na realidade vem da Albânia e cresceu na Grécia, que vende-se como objeto de sexo e de prazer, muito bonita aliás. Interessante o fato da proposta de Israel ficar em primeiro lugar no ESC. Sinal dos tempos!

3. Os gatinhos da noite vêm da Suécia – Benjamin Ingrosso (esse menino tem só 20 anos!)…

4. …e da República Tcheca – Mikolas Josef:

5. A Alemanha ganhou o merecido 4. lugar esse ano, com uma música emocional de Michael Schulte, que cantou em homenagem a seu pai:

6. O ganhador do ano passado, Salvador Sobral, nos deu a honra de sua apresentação, trazendo consigo seu cantor predileto, ninguém mais nem menos do que Caetano Veloso. Que noite!

::As mulheres governam o mundo – Frauen regieren die Welt – Roger Cicero::

12/05/2018

Como uma forma de fazer uma homenagem à todas as mães, em especial à minha querida mãezinha, que merece essa e todas as homenagens do mundo pelo seu dia, apresento aqui o melhor cantor alemão de todos os tempos, que infelizmente já deixou esse mundo em 2016: Roger Cicero. Aqui, cantando uma música cuja letra já diz tudo: as mulheres governam o mundo! O que seria do mundo sem elas, não é mesmo? Feliz Dia das Mães! Que todas as mamães do mundo sejam cobertas de carinhos e beijinhos, pois elas merecem!

::Procurando contemporâneos – Tadany Santos::

06/05/2018

Às vezes caminho pelas ruas procurando contemporâneos
Sejam eles estrangeiros, sejam eles conterrâneos
Mas que tenham peculiares sutilidades
As quais se expressam em suas atitudes, suas vontades
E que, dentre tantas, possuam algumas destas beldades
Um olho que goste de arte
Para que a fortuna da imaginação seja encontrada em qualquer parte
Um ouvido que aprecie a música dos pássaros
Para que a sinfonia natural seja sempre um deleitável amparo
Uma mente que se deleite com um poema
Para ter a capacidade de ver o mundo arquitetado por outro esquema
Um corpo que desfrute da tranquilidade dos parques
Pois neles há outra dimensão, onde existe um encantador portal de embarque
Um coração que dispara quando o sol se põe e incendia quando a lua aparece
Pois os fenômenos naturais, a essência humana sempre enaltece
Às vezes, a sorte me apresenta tal companhia
Em inexprimíveis encontros, exuberantes algaravias
Isto já aconteceu em vários lugares
Em terras distantes, em idiomas diferentes, em distintos lares
Mas na maioria das vezes, a busca não leva a nenhuma descoberta
Então, vez que outra penso, talvez por isso se exalta esta pretensão de poeta
Para manifestar os impetuosos anseios, que a esta apaixonada alma, dá na veneta.

Tadany Cargnin dos Santos

::Wem gehört die Welt – De quem é o mundo::

05/05/2018

Queria apresentar uma das maiores cantoras alemãs de todos os tempos, na minha humilde opinião. Ela não só é linda, como tem uma voz maravilhosa e ainda nos presenteia com músicas que fazem pensar, como no caso da música abaixo. De quem é o mundo? A qualidade da música não é das melhores, mas vale a pena dar uma chegadinha no Spotify e baixá-la, tendo um som puro e lindo de se ouvir!

Aqui nesta música ela conta sobre dois casos de preconceito e prega a mudança da sociedade, porque o tempo não pára e nada fica como sempre foi. Quem ficar curioso, é só pedir e eu faço a tradução, ok? Com vocês, uma alegria de ouvir, Joy Delanane:


%d blogueiros gostam disto: